História Blame - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bea Miller (Beatrice Miller), Madison Beer, Magcon, Matthew Espinosa, Shawn Mendes
Personagens Aaron Carpenter, Bea Miller, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, JC Caylen, Kian Lawley, Madison Beer, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Shawn Mendes
Tags Angelina Dallas, Anna Jensen, Autofobia, Barbara Palvin, Bea Miller, Blame, Larissa Mason, Madison Beer, Matthew Espinosa, Melissa Geller, Romance, Segredos, Shawn Mendes
Exibições 122
Palavras 2.446
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Policial, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente! Dessa vez eu tentei n enrolar.
Mentira, foi mais facil pq agr eu consigo compartilhar as notas com o meu email e facilita muito para achar os caps!
Bom, esse não pe um dos meus caps preferidos, mas espero que gostem.

Capítulo 15 - Capítulo 15


​22:45, sábado, 19 de fevereiro de 2016

Olhei Matthew sair do quarto me deixando completamente confusa, mas quando Kian saiu do closet e tomou um tapa no rosto eu fiquei ainda mais confusa.

A garota correu pra fora do quarto e Kian a seguiu, e eu segui Kian. A garota desceu as escadas e Kian segurou o braço dela, fazendo com que ela se virasse pra ele. Ele falava algo pra ela, desesperado e apressado, mas depois eles começaram a gritar um com o outro e a garota foi embora sem Kian nem mesmo tentar impedir.

Desci as escadas rapidamente e segurei o braço de Kian.

"Desculpa." Falei.

Ele passou a mão pelo cabelo e bufou.

"Você não tem culpa, eu estava ficando com ela e ela acha que é dona de mim. Odeio garotas assim." Ele falou revirando os olhos.

"De qualquer jeito, eu não deveria ter feito aquilo!"

"Aquilo o que? Você só me beijou, a gente não fez nada de mais. Não estamos tendo nada sério, são só beijos de vez em quando."

"Eu sei, eu não queria que vocês brigassem."

"Tá tudo bem, vem, vamos tomar alguma coisa." Ele segurou a minha mão e me levou até o bar.

Ele pediu um copo da mistura que eu tinha tomado mais cedo e me deu, pediu um pra ele e ficamos conversando e bebendo ali por alguns minutos até Bea chegar um pouco desesperada perto de mim.

"Anna chegou." Ela falou.

"Sério? Com quem?"

"O cara que ela está ficando, junto com Sammy e Nate."

"Sammy e Nate?" Perguntei.

"Sammy e Nate chegaram? Ótimo!" Kian falou. "Vem, vamos falar com eles." Ele pegou minha mão e eu peguei a mão de Bea.

Fomos até o sofá onde Nate e Sammy estavam com os Jacks e eu olhei em volta procurando por Anna. Ela estava sentada no colo de um garoto usando um vestido que mal chegava na metade de suas coxas e com o cabelo preso em um rabo de cavalo, o garoto tinha cabelo marrom e músculos, usava uma blusa cinza com uma calça colada e toda rasgada. Não.

Encostei no ombro do garoto e quando ele se virou, quase virei um tapa na cara dele.

"Não acredito nisso."

"O que foi?" Anna perguntou.

"Você conheceu ele aonde, Anna?" Perguntei.

"Numa festa, era dia de semana, por isso não chamei vocês." Ela falou sorrindo.

"Você também foi nessa merda de festa?!" Perguntei.

"Sim..." Ela falou "O que você tem?"

"Você tá mesmo ficando com o meu irmão?" Perguntei.

"Ele é seu irmão?"

"VOCÊ NÃO SABE O NOME DELE?!" Perguntei.

"Eu sei, Cameron Dallas, eu não me toquei!" Ela se levantou.

"Angelina, o que você tem a ver com isso?" Cameron falou ficando entre eu e Anna.

"Está brincando? Cameron você tá ficando com uma amiga minha!" Falei.

"E dai?! Você sempre quis que eu ficasse com a Larissa!"

"Tem diferença! Você gosta da Larissa, mas você só está usando a Anna!" Falei.

"Quem é você pra me dizer quem eu estou ou não usando?!" Ele gritou.

"Quem é você?!" Falei e andei para o jardim de trás da casa.

A porta pra lá tinha uma placa escrito "não vá ao jardim" mas eu ignorei completamente e sai do lugar lotado. Tinha uma varandinha de madeira e alguns degraus até o gramado verde. Tinham algumas mesinhas no deque, mas estava escuro, as luzes não estavam apagadas, então nem vi quem estava lá. Me sentei em um dos degraus e enfiei as mãos no cabelo, bufando.

"O que faz aqui?"

Ouvi a voz de Matthew e me virei pras mesas, ele estava sentado lá.

"Essa festa tá sendo uma merda." Falei.

"Por quê?" Ele perguntou se levantando e andando na minha direção.

"Por que você quer saber? Vai me dar uma resposta grosseira e ser um ridículo como sempre!" Falei e senti as lágrimas rolarem do meu rosto.

"Talvez, mas me fala, arrisque." Ele falou se sentando do meu lado.

"Meu irmão, ele é um merda! Chegou em casa esses dias totalmente transtornado, sabe lá Deus o que ele usou, ele está distante e diferente desde que começou a andar com Nate e eu odeio isso! Eu fiz Kian e a namorada brigarem e ainda abandonei Shawn, e agora eu nem sei onde ele está!"

"Fica calma, tá tudo bem." Falou e me abraçou.

"As coisas estão tão ruins desde que nos mudamos pra cá! Eu odeio esse lugar! Eu quero voltar pra Califórnia!" Falei e as lágrimas rolaram pelo meu rosto.

"Está tudo bem, está tudo bem." Ele afagava meu cabelo.

Levantei minha cabeça de seu ombro e olhei em fundo de seus olhos, ele limpou as lágrimas que tinham escorrido do meu rosto e me aproximei do seu.

"Lindo, Angelina!" Ouvi a voz de Cameron.

Me afastei de Matthew assustada e ele se levantou.

"Então eu não posso sair com a sua amiga e você pode sair por aí beijando as pessoas sem mais nem menos?"

"O que uma coisa tem a ver com a outra, seu louco?" Falei.

"Você é uma criança! E eu duvido que conheça ele!"

"Tenho a idade da Anna!"

"Anna é, aparentemente, mais madura que você!"

"Cara, calma." Matthew falou.

"Cala a sua boca!" Ele falou.

"Não fala com ele assim!" Gritei.

"Tá defendendo ele agora?!" Cameron perguntou.

"Cameron qual o seu problema? Você não tá fazendo sentido nenhum, você chegou gritando com o garoto que você nem conhece além de estar gritando comigo sem motivo nenhum!"

"Você está me enchendo o saco porque estou aqui com a sua amiga sendo que está fazendo a mesma coisa que ela! Hipócrita!"

"A mesma coisa? Matthew estuda comigo, tem a minha idade e não íamos nos beijar, mesmo se fossemos, qual o problema?!"

"Angelina você é uma criança!"

"Sou mais velha que a sua namorada! Pare de achar que é meu dono, porque você não é. Você não manda em mim e nem pode ficar me controlando desse jeito!"

"Angelina..." Ele começou.

"Cala a sua boca! Você não é o ninguém pra me dizer o que fazer, se eu quisesse beijar ele, o que não iria acontecer de qualquer jeito, o problema é meu e você não tem nada a ver com isso!" Falei e andei de volta para a festa.

Andei em meio às pessoas até achar Kian, que estava no bar. Ele olhou pra mim sorrindo e eu o beijei. As mãos dele desceram pra minha bunda e apertaram a mesma, o beijo foi rápido e intenso, estávamos em sincronia e eu tinha esquecido o motivo de ter beijado ele. Até que o ar nos faltou e nos afastamos, olhei para trás e vi Cameron agarrado com Anna em um canto, beijando seu pescoço.

Pedi mais doses da mistura de Kian, bebi todas de uma vez e pedi mais, Kian olhou pra mim surpreso e assustado, talvez preocupado, mas eu nem me importei.

Continuei bebendo aquilo até Kian tirar o copo da minha mão e beber.

"Você vai passar mal se beber mais." Ele falou.

"Foda-se! Eu quero mais é que essa merda toda se foda, quero que Shawn se foda, que Matthew se foda, que você se foda e que o meu irmão se foda!" Falei e tomei mais um copo antes de ir até o meu irmão.

Puxei ele pra longe de Anna e dei um tapa em seu rosto.

"O que você pensa que está fazendo?!"

"Beijando a garota que eu estou ficando! Me deixa em paz cacete, para de ser insuportável!"

"Você tem algum problema?! Ela é muito nova pra você!"

"Acho que o problema é meu." Sorriu falso.

"É mesmo! Você é um babaca! Tão babaca quanto meu pai!" Falei.

Me virei para ir embora e ele agarrou meu braço me fazendo chegar muito perto dele, ele estava bravo, mais que isso. Ele apertava meu braço e os dentes estavam trincados, eu estava assustada até que ele começou a falar.

"Eu não sou e nunca serei igual a ele."

"Cameron você bebeu?!" Falei depois que senti o cheiro de álcool em seu hálito.

Ele me soltou com força e eu me desequilibrei, quase caindo no chão. Shawn me segurou antes que eu caísse e eu vi Melissa parada ao lado dele.

"Você tá bem?" Perguntou.

Eu estava começando a ver tudo embaçado, talvez pelo álcool, não sei, possivelmente isso. Estava tonta e mal conseguia falar.

"Cadê a Bea?" Perguntei me desequilibrando de novo.

"Eu não sei, acho que ela foi embora. Você deveria ir também." Ele falou.

"Ir embora? Agora? Mas não é nem meia noite ainda!" Falei.

"Na verdade já é meia noite e meia, Angel." Melissa falou.

"Foda-se." Falei me soltando de Shawn e andando em direção à um barril de cerveja.

Senti uma mão agarrar meu braço e logo senti o perfume de Shawn.

"Vai beber mais?" Ele falou.

"Algum problema?" Falei me enrolando com as palavras.

"Muitos." Melissa falou.

"Dá pro Casal Enrolação me deixar em paz?" Falei e me soltei dele, logo pegando um copo e bebendo.

"Angelina, para!" Shawn gritou e arrancou o copo da minha mão.

"Me deixa em paz, Mendes!" Falei me enrolando ainda mais com as palavras e andei em direção à pista de dança.

Comecei a mexer o corpo conforme a música e senti uma mão na minha cintura, não consegui ver muito bem de quem era aquele rosto, acho que não conhecia ele, não consegui nem o ver direito graças ao álcool, mas o cabelo era loiro e ele era alto e musculoso.
Ele me beijou e suas mãos percorreram todo o meu corpo, e eu não hesitei, o beijei de volta com vontade, mas logo me afastei e sai de perto. Eu estava terrivelmente bêbada, não estava ligando pra nada naquele momento, eu só queria dançar em paz. Mais um começou a dançar perto de mim e eu comecei a dançar com o corpo colado ao dele, o cabelo era longo e negro e eu nem vi seu rosto, mas não demorou muito até que eu estivesse beijando ele também. Senti uma mão forte no meu braço me arrastando pra fora da casa, quando olhei, era Cameron.

"O que você está fazendo?!" Perguntei.

"Você está completamente bêbada! Estou te poupando de mais humilhação!" Ele falou.

"Humilhação? Eu estou me divertindo! Me deixa em paz, garoto!" Me soltei de sua mão e tentei voltar pra festa, mas ele me agarrou.

"Você vai voltar comigo!" Ele falou.

"Me solta!"

"Não vou soltar, você vai comigo, não vai voltar pra casa bêbada desse jeito!"

"Me solta, Cameron!" Gritei.

"Não!"

"Ela está te mandando soltar!"

Ouvi a voz de Matthew e logo ele virou um soco no rosto do meu irmão, que caiu no chão. Matt me pegou no colo e antes que Cameron pudesse levantar, ele me levou pra dentro e subiu as escadas comigo, Me entregou um copo com algum comprimido ou algo do tipo e disse coisas que eu já não me lembro. Ele me deitou na cama e tudo depois disso ficou escuro.

POV Matthew

Angel estava deitada na cama do quarto de hóspedes de Kian e eu corri para o banheiro, abri o armário de remédios e peguei um que fazia dormir, corri de volta para o quarto e tranquei a porta. Ela estava quase apagada, mas eu precisava que ela dormisse.

"Toma isso." Entreguei o remédio e dei meu copo pra ela.

"Remédio com bebida?" Ela perguntou e começou a rir.

"Não é bebida." Respondi sério.

"Ah fala sério!" Ela disse e começou a rir de novo.

"Eu estou, eu não bebo."

"Não?"

"Não."

"Por quê?"

"Algum dia eu falo, mas não agora. Toma isso."

Ela colocou o remédio na língua e tomou a água, seu corpo começou a ficar mole e eu me sentei no chão, apoiando minha cabeça no braço

que estava na cama, ficando com o rosto do lado do seu.

"Obrigada. Eu realmente não sei quem é aquele garoto, mas não é o meu irmão."

"Bebida faz isso com as pessoas."

"É por isso que não bebe?"

"Não, outro motivo."

"Me conta."

"Outro dia. Agora você precisa dormir." Falei.

"Não estou com sono."

"Depois de tudo isso você não está com sono?" Falei sorrindo e ela riu.

"Não quero dormir." Ela disse ainda rindo.

"Angie, eu vou levá-la pra casa, pode dormir." Falei acariciando seu rosto.

"Angie?"

"É um apelido que dei pra você." Ela riu de novo "Gostou?"

"Odiei." Rimos.

Eu não sabia o que eu sentia por ela, era confuso, eu não gostava dela, mas era apaixonado. Ela me levava a loucura em todos os sentidos e eu nem a conhecia direito. O jeito que ela me enfrenta me dá nos nervos, sua lista de perguntas na ponta da língua me deixam maluco e eu tenho vontade de esgana-la, mas isso tudo fez com que eu sentisse coisas estranhas por ela. Eu não sabia o que era, mas era alguma coisa.

"O que foi?" Ela perguntou, já com os olhos fechando.

"Nada."

"No que está pensando?"

Ela não iria se lembrar de nada, o remédio faria isso com ela.

"Em como você não é o que eu achei que era." Falei e joguei seu cabelo pra trás.

"Você também não é." Ela disse sorrindo.

Ela se aproximou e me beijou. Meus olhos se arregalaram, era como se eu quisesse aquilo, mas não quisesse. Nos primeiros segundos eu não vi problema, mas aí percebi que ela não se lembraria de nada, e era errado fazer isso com ela naquele estado, não estava pensando direito. A afastei e ela me olhou surpresa.

"O que foi?" Perguntou.

"Você não está pensando direito..." Falei.

"Claro que estou!"

"Angelina você nem vai se lembrar disso amanhã."

"Deveria ser mais um motivo para me beijar, não vamos nos lembrar."

"Você não vai, eu estou completamente sóbrio. Vou me lembrar de tudo, por isso prefiro beijar você em um momento que tenha plena consciência do que está fazendo. Se for pra acontecer, quero que você se lembre." Falei, logo depois franzi a sobrancelha. O que aquela garota fazia comigo? "Agora deita." Falei mudando de assunto.

Ela se afastou e eu percebi que ela tinha caído no sono. Esperei alguns minutos com ela ali, pra ter certeza de que ela tinha dormido e a levei pro meu carro, a deitei no banco de trás e a levei pra casa.

O pai dela estava chegando na mesma hora que eu e eu entreguei ela pra ele.

"Quem é você?" Ele perguntou.

"Sou... Shawn. Sou Shawn Mendes." Menti.

"Tudo bem então, Shawn. Obrigada por trazer ela." Ele sorriu.

"Por nada, senhor Dallas." Falei sério e andei de volta para o meu carro.


Notas Finais


Ok, espero que tenham gostado! Abraços, deixem nos comentários o que acharam!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...