História Blame It On Love - Capítulo 26


Escrita por: ~ e ~gilinskystalker

Postado
Categorias Magcon
Personagens Cameron Dallas, Jack Gilinsky, Personagens Originais, Sammy Wilkinson
Tags Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack Gilisnky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Magcon, Magcon Boys, Mahogany Lox, Matthew Espinosa, Nash Grier, Romance, Sammy Wilk, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Exibições 259
Palavras 3.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olááá, nossos amores! Primeiramente: Bem vindas, leitoras novas! E desculpa a demora, mas estávamos enrolando um pouco porque não queríamos escrever esse penúltimo capítulo porque é já da reta final :(
Massss, ótima notícia: VAI TER SEGUNDA TEMPORADA!!

(para quem quiser ver como imaginamos as novas garotas olha os links no final)

Capítulo 26 - Just Like a Time Bomb


Fanfic / Fanfiction Blame It On Love - Capítulo 26 - Just Like a Time Bomb

P.O.V Dudi Abrahão

Muita coisa mudou nessas últimas duas semanas. A primeira passou muito devagar: a semana de provas foi me matando aos poucos. Já a segunda passou voando, tanto que eu quase nem percebi que a sexta-feira tinha chegado. Tinha passado os últimos dias revezando entre escola e agência, pois lá era o lugar onde eu realmente sentia que pertencia. Tinha feito novas amizades: meninas maravilhosas que trabalhavam na mesma agência que eu. Lily, Alex e Vick estavam fazendo meus dias perfeitos, pelo simples fato de eu me identificar muito com elas. Não eram nada do que os tablóides falavam, só queriam viver a vida como nunca. Ok, talvez fossem mesquinhas e putas com todo mundo, mas é o único jeito de conseguir chegar ao sucesso. Me fizeram aprender que, para ser famosa, precisa-se realmente querer. Ou seja: fazer de tudo para chamar a atenção de todos, dormir com vários meninos em uma noite, pegar muitos, dançar com vestidos curtos e ser o mais popular possível. Mel estava mais grudada no Brian do que nunca, e confesso que na 2ª semana nem conversei direito com ela. Acho que todos me julgavam por eu estar indo demais na agência de modelos, por estar levando o trabalho "sério demais". Mas, é isso que eu queria fazer pelo resto da minha vida. E se eu visse que alguém quisesse me atrapalhar, excluiria a pessoa da minha vida. Ninguém e nada iria me atrapalhar de conquistar meu sonho.

Uma menina nova tinha chegado, e confesso que não fui muito com a cara dela. Sarah era o nome dela, se eu não me engano. Já tinha chegado e virado popular, tentando tirar o meu posto ao lado do da Mel. Até me deu uma pulseira ridícula hippie, que provavelmente tinha sido comprada em uma loja de 1,99.

Enfim: essa semana passou voando. E adivinha só: nunca me diverti tanto em tão pouco. Dormir com meninos e ir em festas nunca foi tão divertido. E é nessas horas que eu penso "graças a Deus terminei com o Cameron". Dylan também estava tentando me prender em um relacionamento, e eu não poderia ter ficado mais irritada.

Flashback ON:

-Dudi... você mudou. -Dylan falou, me abraçando por trás.

-Não entendi no que você quer chegar com isso, Dylan. -falei, revirando os olhos. Claro que eu tinha mudado, mas pra melhor.

-Você ficou tão... distante. Anda com outros meninos, sai todas as noites com suas novas amigas, ficou egoísta e só liga pra popularidade.... e eu? Como eu fico?

-Dylan, olha só: eu continuo a mesma pessoa. Você continua sendo meu amigo, e eu continuo gostando muito de você. Mas, olha só: eu sempre te disse que eu não quero um relacionamento sério com você. Eu não quero namorar, não quero ficar com alguém para sempre. Quero sair, pegar caras aleatórios e não me preocupar com isso. Quero beber até não poder mais e não ter ninguém me julgando. Eu gosto muito de você. Mas, eu já tinha lhe falado que não quero namorar. Não por enquanto.

-Então é isso? Acabou?

-Como acabar o que nem tinha começado? Me desculpa, mas você me interpretou mal.

Flashback OFF                         

P.O.V Melissa Leist

Quando o sinal do almoço tocou, eu e Bea saímos da sala e fomos caminhado até a calçada da fama, que não era muito longe para irmos almoçar no Mc Donald’s. Normalmente almoçaríamos no refeitório da escola com o nosso grupinho mesmo, mas como eu não aguentava mais ouvir aquela voz da Sarah, que tinha se incluído no nosso circulo de amizades, resolvi convidar Beatrice para sair na hora do almoço.

-Mel, posso te fazer uma pergunta? - Bea perguntou chutando uma pedrinha da calçada.

-Pode...- falei dando de ombros e rezando para não ser nada que me faria pensar, porque estava cansada psicologicamente.

-O que houve entre você e a Dudi? - ela perguntou e eu parei de caminhar. – notei que vocês duas estão estranhas, você tá meio pra baixo e ela tá...

-Nada! Nada aconteceu, tá tudo normal- falei, quase gritando.

-Calma, só estou perguntando, você não falou nada dela hoje e faz dias que ela não aparece na aula. - ela falou me acalmando

-Ah... ela está praticamente morando na agência e... agindo, ah, diferente. Mas estamos bem! E eu também to ótima- falei e finalmente chegamos ao Mc.

-Que bom, estava preocupada com vocês duas!- ela falou e eu forcei um sorriso.

-E você e o Gilinsky?- ela perguntou.

-Estamos bem... eu acho. – falei e ela me olhou estranho.

-Você acha?- ela perguntou.

-Não, eu não acho, tenho certeza. – falei rápido, mesmo não tendo certeza nenhuma, pois não estávamos nos falando muito como antes daquela garota grudar nele como chiclete durante todos os intervalos e quando não estamos na escola também. Só faltava ela morar com ele! Ah é nem isso falta para piorar, porque ela já mora com ele!

-Ah, que bom! Estranhei que vocês não ficaram se pegando nos intervalos como sempre! – ela riu e eu fiquei quieta.

- Pois é, mas com a presença da Sarah é meio que impossível né?! – falei baixinho e ela riu.

-Ciumenta! – ela disse rindo e eu ignorei.

Pegamos os nossos lanches e comemos ali mesmo, enquanto conversávamos sobre a escola, outras coisas aleatórias e stalkeando outras garotas.

-Você viu que aquele perfil do Twitter voltou a funcionar? - ela perguntou fazendo uma careta.

-Do que você tá falando?

-Aquela wanna be gossip girl, que fica falando fofocas da escola. Ridículo! - ela falou revindo os olhos.

-Não sabia nem que isso existia! - falei tomando minha água.

-Só fala da vida das pessoas populares, e agora só tá falando da Sarah... e um pouco da Dudi, sobre ela estar com uma "vida noturna agitada e sem espaço na agenda para qualquer um" - ela disse lendo alguns dos tweets e eu apenas fiquei em silêncio, brincando com os restos de batata da caixinha.

(...)

Depois da aula de tarde, os meninos foram todos ao shopping junto com a Sarah para trocar uma daquelas suas pulseiras hippies de amizade ou sei lá o que que tinha estragado, e apenas Brian e eu fomos à praia surfar, porque fazia séculos que eu não entrava no mar e ele era outro que não aguentava aquela garota por mais de uma hora. Ela sempre fazia de tudo para arrancar um sorriso ou qualquer coisa dele que viesse dele, como ela fazia com o Jack. Mas a diferença era que Jack dava corda para ela e Brian não.

Estava sentada na minha prancha já a algum tempo, apenas boiando e olhando Brian surfar, porque já estava sem forçar para remar mais.

-O que houve? - ela falou enquanto nadava para se aproximar.

-To muito cansada... – falei fazendo cara de bebê.

-Você não ficou nem uma hora surfando! - ele disse e subiu na sua prancha.

-Eu sei, é que... sei lá. - falei jogando água em cima da minha prancha e brincando com ela, quase chorando. O que deu em mim?

-Mel, me fala o que houve - ele disse dando um soquinho no meu braço e eu ri fraco. - É sobre a Dudi ter se afastado, ou...

-Não! A verdade é que eu não sei o que deu! A Dudi simplesmente me "varreu" e dai aquela garota apareceu e o Jack quase nem olha mais mim e até... - eu disse soluçando. Eu havia desabado de uma hora para outra, não sabia o que estava acontecendo comigo!

-Calma, é só uma fase! - ele disse.

-UMA FASE! - gritei. -NÃO É UMA FASE BRIAN! PARECE QUE EU ESTOU OBSERVANDO TUDO NA MINHA VIDA PASSAR RETO POR MIM, A MINHA MELHOR AMIGA, O MEU NAMORADO, TODOS NA ESCOLA, E QUEM VAI SER O PRÓXIMO? VOCÊ? - gritei de novo, e ele desceu da prancha, subindo na minha e ficando de frente para mim.

-Mel, eu não vou a lugar nenhum, e você está exagerando! - ele disse calmamente, com as mão em meus ombros.

-Não to exagerando, Brian! - falei meio chorosa.

-Tá sim, Mel, sabe porque? - ele disse e eu fiquei quieta. - Porque a Sarah chegou e virou a menina mais popular da escola, e tomou o seu lugar.

-Não é verdade! - falei limpando uma lágrima. - Eu nem era a menina mais popular!

-Melissa, não se faça de tonta! Claro que era, você e a Dudi chegaram e eram "As Brasileiras Gostosas" todo mundo falava de vocês o tempo inteiro, vocês chegaram já no holofote, vocês faziam alguma coisa e todos comentavam, usavam alguma coisa e já virava moda entre as garotas, vocês duas, especialmente você, era a "it girl" ou sei lá como se diz, mas você entendeu. E você sempre esteve acostumada à popularidade, então quando a Sarah chegou você se sentiu deixada de lado. - ele disse e eu fiquei quieta, porque no fundo sabia que ele estava certo. -Não to certo?

-Não! - menti, e ele jogou água em mim, me fazendo rir.

Começamos a brincar de se afogar e ele me jogava para longe como aquelas criancinhas. E de tanto rir, acabei engolindo muita água, mas pelo menos consegui esquecer do que estava sentindo antes. Saímos do mar e fomos caminhando até em casa, e no caminho encontramos Dudi, Vick, Alex e Lily saindo da loja da Ralph Lauren com quinhentas sacolas.

-Dudi! - gritei e ela virou.

-Oi, Mel! - ela disse e se aproximou com as garotas, que por mais se fossem legais comigo na agência, me olharam meio torto, dando um oizinho e logo observando Brian, que estava sem camisa.

-Oi, meninas! - falei - Esse é o Brian! - falei e ele sorriu.

-Esse é o namorado dela? - ouvi Vick falar baixinho para a Lily e as ignorei.

-Você está indo pra casa? - Dudi perguntou e eu assenti.

-Você vem? - perguntei e ela assentiu. -Ok... eu estava pensando em convidar os garotos para irem lá em casa olhar um filme e comer alguma coisa, já que a Margot não tá, como sempre! - falei sorrindo. -Se vocês quiserem ir, estão convidadas! - falei para as garotas que apenas sorriram sem mostrar os dentes.

(...)

Brian decidiu ir para casa para ajeitar o lugar antes de seus pais chegarem de viagem, então fui para casa sozinha, tomei banho e logo Dudi e e os meninos chegaram.

-Ué, onde está o Jack? - perguntei ao Aaron, enquanto ligava a TV e Hunter se deitava no sofá, quase morrendo de sono.

-Ah, o Nate está lá em casa, e eles ficaram lá, mas já devem estar vindo! - ele respondeu.

-Cara, vamos olhar terror né? - Taylor falou se jogando no sofá.

-Terror não, dude! - Matt disse.

-Para de ser bicha, Matthew! - Taylor disse jogando uma almofada nele.

-Olha quem fala né! - Nash se meteu. - Você grita mais do que a Mel e a Dudi juntas olhando filme de terror, Taylor! - ele disse e nós rimos.

-Eu voto em comédia romântica! - Dudi falou de jogando no sofá ao lado de Matt e Hunter. Não consegui conter o sorriso ao perceber que ela estava ali, e agindo normalmente!

-Ahh, vamos ver terror! - falei manhosa.

-Tá! - Dudi falou rindo, fazendo sinal de rendição. -Mas só se vocês fizerem alguma coisa boa pra comer!

-Eu faço! - Bart falou e foi para a cozinha.

-É muito bom ter o Bart por perto, ele sempre faz comida boa! - Dudi falou deitada no Hunter, que estava quase dormindo.

-Ele é muito prendado, sabe como é né? - brinquei e todos riram.

-Como diriam no Brasil, já pode casar, hein? – Dudi falou, mexendo no celular. -Mel... Meu pai disse que ele e a Alessandra precisam falar com a gente.

-Agora?

-Sim, eles vão ligar por Skype...Parece importante, ele disse que era urgente.                        

P.O.V Dudi Abrahão

Mensagem ON:

Pai: Dudi, o que estão fazendo agora?

Dudi: Os meninos estão aqui em casa olhando filmes de terror, haha!

Pai: Eu e a Alessandra precisamos muito falar com vocês duas. Se puderem por favor tirar todos pra fora e ligarem o Skype, eu agradeceria. Precisamos conversar.

Dudi: Ai pai, que exagero! Eles nem sabem falar português, não vão entender nada. Vou chamar a Mel, nos liguem em 5 minutos.

Mensagem OFF.

-Mel.... falei, levantando a cabeça do ombro de Hunter. -Meu pai disse que ele e a Alessandra precisam falar com a gente.

-Agora?

-Sim, eles vão ligar por Skype.... Parece importante, ele disse que era urgente.

-Ok. -ela falou, olhando para a TV. Logo, a ligação do meu pai começou a tocar na TV, por conta dos milhões aplicativos que a Mel havia baixado a algumas semanas atrás.

-Que diabos está acontecendo? -falou Matt, não entendendo nada.

-Ah, esquecemos de avisar em inglês, haha! Enfim, nossos pais estão ligando, podem ir para a cozinha, sei lá, façam o que quiserem. -falei, tirando todos da sala.

-Mas e o filme? -falou Hunter, triste.

-A gente olha depois, meu Deus! -falei rindo.

SKYPE ON:

-Pai! -falei, sorrindo.

-Mãe! -Mel falou exatamente no mesmo tempo que eu, o que me fez rir. Mas, ao contrário de nós, eles não estavam sorrindo: estavam sérios, um em cada canto da mesa onde estavam sentados.

-Boa noite, meninas... -falou meu pai. -Desculpem-nos por estarmos ligando a essa hora, é só que temos uma notícia importante para das a vocês.

-O que aconteceu, mãe? Algo com a vovó? -Mel falou.

-Não, Mel... Meninas, a vida sempre anda. Não importa o que aconteça, sempre vão acontecer coisas que nos farão mudar de ideia, sempre vão ter escolhas que temos que tomar. -falou Alessandra, e eu já estava ficando louca.

-Gente, falem logo a notícia! -falei.

-Meninas, mesmo com tudo que iremos falar para vocês, queremos que vocês não deixem de ser assim, maravilhosas. Que não deixem de ser quem são.

-MEU DEUS FALEM LOGO QUE EU JÁ ESTOU FICANDO LOUCA! -gritou Mel, chamando a atenção de todos os meninos (que estavam cozinhando algo) para nós.

-Nós não iremos mais casar. -falou meu pai, e nessa hora, olhei para Mel, e nossos mundos desabaram.    

P.O.V Melissa Leist

-Carlos, acho melhor desligarmos... - minha mãe falou baixo, mas alto o suficiente para Dudi e eu ouvirmos, porém estávamos sem reação. Sabe quando algo te pega de surpresa, como uma explosão ou algo chocante em um filme que era para ser bem calmo? Pois é era exatamente assim que me sentia naquele momento. Eles desligaram e no mesmo segundo eu virei para Dudi e falei:

-Eles só podem estar zoando com a nossa cara! - falei e ri esteticamente, esperando ela rir juntos fazer aquele pesadelo acabar, mas ela não riu.

-Mel, não é zoeira! - ela disse séria e eu balancei a cabeça negativamente.

-Não, eles não iam fazer isso com a gente! - falei e continuei balançando a cabeça, e repetindo "não" várias vezes.

-Melissa! Para com isso! - ela gritou.

-Dudi, eles não podem fazer isso com a gente! – falei quase chorando.

-Mel, eles vão fazer isso com a gente! Já fizeram!

-Eu não quero ir, Dudi!

-Eu até que não me importo de ir... nada me prende aqui.

-O que? – gritei, atraindo os olhares dos garotos.

-Nada me prende aqui mais! - ela repetiu.

-Você tá de brincadeira né?

-Melissa, para de achar que tudo é uma brincadeira, eu estou falando sério, nossos pais também estão! Aceita! é a vida, você não pode mudar isso!- ela disse e se levantou, indo para a cozinha.

Lágrimas começaram a cair dos meus olhos, encharcando a o meu vestido, e eu só vi Nash caminhado em minha direção, preocupado, mas eu apenas corri, saindo de casa e indo para a casa dos garotos. Precisava falar com o Jack. Abri a porta dos fundos da casa e o vi deitado no sofá, junto de Nate, mas quando ia abrir a boca para falar, parei por um segundo para escutar a conversa:

-Dude! Abstinência é pra matar mesmo, sorte sua não ter que esperar. é um saco! - Jack falou comendo um pedaço de pizza. -caralho, como eu sinto falta de sexo! Ainda mais morando debaixo do mesmo teto que Sarah, que tá uma gostosa do caralho!

-Dude, ela sempre foi uma gostosa do caralho! -Nate falou dando uma risada estranha.

-Eu sei cara!

-Tá, mas e aí, você e a Mel nunca transaram? - Nate perguntou e Jack negou revirando os olhos. -Tipo, nunca mesmo nem chegaram perto?

-Não, meu! A Mel mal me deixa tocar nos peitos dela - Jack falou fazendo uma careta - tipo às vezes eu acho que vamos transar, porque as coisas começam a esquentar, mas sempre algo atrapalha ou ela desiste... -falou com um tom triste e Nate riu.

-Cara, se vocês estão tão parados assim desde que começaram a namorar, vocês só vão transar depois do casamento! - Nate falou rindo novamente. Que raiva dele. Eu não sou tão clichê assim!

-Dude, a Melissa é safada, ela não vai esperar tanto. Logo nós vamos transar, eu tenho certeza. - Jack falou convencido e ele e Nate bateram as mãos (tipo um hi-5)

Sem querer arrastei a cadeira que estava atrás de mim e Jack me viu. Arregalei os olhos quando eles me viram e por instinto mais lágrimas escorreram e eu saí correndo, eu nem sei porque eu quis vir aqui... sou muito idiota!

P.O.V Jack Gilinsky

-Melissa! Espera eu não quis dizer aquilo! - eu disse indo atrás da mesma. Eu sabia que havia falado merda. Não sei nem porque falei aquilo. Corri atrás dela e segurei sua mão. -Desculpa... - disse a segurando - eu não quis dizer aquilo.- repeti.

-Então deixa eu adivinhar, você disse aquilo só para ter aquela sua antiga imagem de bad boy que só liga para sexo de volta né? Qual é Jack, eu pensava que você era melhor do que isso! - Mel disse e umas lágrimas escorreram daqueles olhos azuis esverdeados. - eu realmente pensava... - ela falou mas se interrompeu e se soltou de mim caminhando rápido para a entrada de sua casa.

-Melissa! Espera, desculpa, eu sei que fui um idiota. - eu disse mas ela se virou, me olhou com lágrimas nos olhos e falou:

-Foi mesmo, mas pelo menos agora eu também não tenho mais nada que me prenda aqui... - ela disse e eu não entendi nada.

-Mel, desculpa! Eu te amo, você sabe disso! - falei me aproximando dela, que permaneceu parada, com a mão no trinco da porta, sem olhar para mim.

-Eu nem sei mais o que eu sei, Jack! - ela disse, olhando para baixo.

-Eu te amo! - repeti e ela se virou para mim, balançamos a cabeça, com um olhar que eu nunca havia visto em seus olhos e entrou em casa.

Fiquei alguns minutos ali parado, pensando no idiota que eu era, e lágrimas começaram a cair, então abri a porta da casa e entrei, me deparando com uma gritaria dos garotos e do Bart.

-Alguém explica a merda que tá acontecendo aqui? - Nash gritou desesperado enquanto Bart falava português com a Dudi, que estava em lágrimas.

-Elas vão voltar ao Brasil! - ele disse em inglês finalmente, todos ficaram em silencio e eu apenas  piscava umas quinhentas vezes, tentando ver se conseguia compreender, mas eu só conseguia pensar na imagem da Mel chorando depois de ter ouvido aquelas merdas que eu havia falado minutos atrás, e agora ela iria embora.

-Elas vão o que? - gritei e todos me olharam, vendo que eu também estava chorando. Não esperei a resposta, e apenas subi as escadas correndo para o quarto da mesma.

-Mel, abre a porta! - gritei.

-Vai embora Jack, some da minha vida! Vai lá com a Sarah! - ela gritou com a voz embargada.

-Mel, não vou deixar você ir para o Brasil!

-Você não tem nada a ver com isso, agora vai embora, porra! - ela gritou. -Odeio você! Não acredito que realmente acreditei que você ia esperar o meu tempo, sou uma otária mesmo, eu mereço! - ela falo mais baixo, e logo eu ouvi um choro.

-Jack, o que você fez para ela? - Dudi falou atrás de mim, me fazendo virar.

-Eu sou um idiota, Dudi! - falei.

-Eu sei que você é, Jack! - ela disse com brava e me mandou para fora, me fazendo sentir como a Alice quando caia naquele buraco que a levava ao país das maravilhas, completamente sem chão e sem entender absolutamente nada, mas a diferença era que eu não estava indo para o país das maravilhas, e sim para o país dos infernos...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...