História Bledding For You - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Cruella De Vil, David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Elsa, Emma Swan, Hades, Henry Mills, Isaac (O Autor), Lacey (Belle), Lilith "Lily" Page, Malévola, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Mérida, Milah, Neal Cassidy (Baelfire), Paige (Grace), Personagens Originais, Peter Pan, Princesa Aurora, Príncipe James, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Ursúla (Bruxa do Mar), Vovó (Granny), Will Scarlet, Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Drama
Exibições 41
Palavras 1.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem pela demora em postar, aqui vamos nós. 🍷

Capítulo 8 - She does not remember who I am.


Emma correu para dentro do castelo e procurou os pais e os encontrou indo atrás dela no castelo de Regina. O casal ao ver sua menina ali, correram até ela e abraçaram fortemente caindo em prantos. Emma sentia o peito arder pelos sentimentos que sentia, a mistura de dor e felicidade de estar viva e abraçando seus pais e seu irmãozinho, que veio logo em seguida. Branca a levou para se banhar em águas geladas do rio mais próximo, levou consigo vários guardas para proteger sua princesa. Banhou sua menina como quando ela era um bebê, fez diversos curativos na menina, que chorava incansavelmente pela dor que ainda sentia. Penteou os cabelos loiros da menina fazendo um lindo rabo de cavalo, sentou-se ao lado dela e deu-lhe seu colo para a menina chorar, ela não conseguia falar nada, seu choro era mais doloroso do quê nunca era como se tivesse perdido algo por dentro. Passaram-se horas e a mulher caiu no sono no colo da mãe, a rainha pediu a um de seus guardas para pegar com cuidado que iriam retornar para o castelo, era tarde assim que pisaram no castelo a rainha certificou-se de que sua menina estava a salvo e foi diretamente ao seu quarto e sentou ao lado do marido. - Regina não veio até agora, será que algo aconteceu por lá?   A rainha exclamou abraçando o marido que respirou fundo e respondeu sua esposa. - Eu não sei Branca, mandaram um mensageiro para ela?   - Ela nos mandou um mensageiro avisando que encontram Emma David, esqueceu-se? 

O rei coçou a nuca, realmente havia esquecido. - É, realmente. Amanhã, quando nossa menininha acordar, iremos levá-la para ver sua esposa outra vez, imagino a choradeira de Emma ao ver Regina depois desse tempo em cativeiro.   O rei abriu um sorriso em pensar na felicidade de Sua filha. - Eu não sei David, Emma não usava sua aliança de casamento mais. Será que perdeu enquanto fugia ou algo do tipo?  O homem olhou-a confuso.  - não tenho certeza. Mas amanhã descobrirmos tudo.  Depositou um beijo na testa da esposa e levantou-se. - Vou dar um beijo de boa noite nos nossos meninos.  Dito isso saiu, indo ao quarto de Emma, os curativos estavam por todos os lados, sentiu seu peito doer ao ver sua garotinha naquele estado, aproximou-se devagar para não acordá-la e depositou um beijo longo em sua testa. - eu te amo muito minha garotinha.  Saiu em silêncio e dirigiu-se ao quarto de Neal, o garoto dormia calmo, ele chorou todas as noites antes de dormir pela saudades que sentia da irmã e pelo medo de perdê-la, seu rosto ficava vermelho mesmo quando dormia, hoje não chorou. O rei pressupôs, deu-lhe um beijo longo na testa. - eu te amo muito meu menino.  Saiu do quarto e foi ver seu irmão, que polia sua espada desejou-lhe uma boa noite e voltou ao seu quarto, encontrando sua esposa a dormir, deitou-se ao seu lado e logo pegou no sono também. 

Logo ao amanhecer, Branca e David foram ver se Emma havia acordado e nada, Neal desceu com os pais para tomar café da manhã e foi brincar com seus amigos no jardim. Logo após algumas horas, Emma acordou por ter tido um pesadelo, acordou chamando por Regina e percebeu que era somente um sonho. Tomou um longo banho, vestiu uma roupa qualquer que não apertasse os curativos para não doer mais ainda as feridas em seu corpo. Desceu, procurando seus pais e os encontrou observando Neal jogar futebol. - Acordou minha Querida?  Sua mãe abrindo um sorriso singelo, a mulher correu para abraçar a mãe, que no momento estranhou a reação da filha mas não a questionou, apenas apertou-a em seus braços mas não muito para não a machucar. - Precisamos ir ver a Regina mamãe.  Branca arregalou os olhos, a quanto tempo Emma não a chamava de mamãe, o que estaria acontecendo?  Olhou seu Marido que assentiu, pediu para Ruby vigiar Neal enquanto iam ver Regina, a mulher concordou. Na carruagem, o silêncio entre eles eram perturbador, Emma balançava as pernas em total inquietação e nervosismo. Ao parar a carruagem Emma pulou para fora e correu para os Portões da cidade, que agora estavam fechados. Bateu a porta e os gaurdas abriram, sem nem esperar uma resposta a mulher correu com toda velocidade que tinha castelo a dentro, perguntou a um dos guardas onde Regina estava e não obteve resposta então subiu para seu quarto, seu coração acelerado a mil por hora, abriu a porta e seu coração se estilhaçou em milhões de pedaços pela dor que sentiu. Regina Beijava a mulher que a torturou junto a Jefferson. Mas por que? 

- R-regina?  Sua voz saiu falha e dolorida, a mulher a olhou como se não a conhecesse, imediatamente Cruela sorriu. - Você...     A rainha se levantou indo até a porta, onde Emma estava parada estática, seu corpo pareceu fraquejar em dor. - Isso não é jeito de entrar no quarto de sua rainha menina.  O corpo de Emma estremeceu, Jefferson falou a verdade mesmo. - Regina, você não se lembra de mim? Nós somos casadas!!  - Não, minha esposa está ali.   Apontou para Cruela que se levantou abraçando Regina por trás. - se nós da licença Menina, gostaria de curtir minha esposa.   Bateu a porta em seu rosto, ela ficou parada ali por longos minutos até não conseguir mais suportar a própria dor, correu para fora chorando, passou por todos os guardas aos prantos. Ela não se lembrava dela, sua amada não se lembrava dela. Chegando nos portões, Emma deu de cara com os pais que a perguntaram o que havia acontecido, ela ignorou e correu para Carruagem, seu choro era compulsivo e dolorido, seu corpo e sua alma doiam em desespero. Branca e David aproximaram-se; - Emma minha querida, o que houve?   Seu pai perguntou preocupado, vê-la naquele estado era doloroso para ele, Branca sentou-se ao lado dela, dando-lhe um abraço apertado, depois de longos minutos de silêncio e choro ela respondeu, em meio a soluços doloridos; - ela não se lembra quem eu sou. Ela não sabe quem eu sou; Eles apagaram todas as memórias dela relacionadas a mim, eles a fizeram esquecer de tudo, de nós de tudo. Regina Mills, não sabe mais que eu sou.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...