História Bleeding Love - Season One - Capítulo 2


Postado
Categorias Jeff The Killer, Lendas Urbanas, Mitologia Grega, Originais, Slender
Personagens Jeff, Personagens Originais
Tags Amor, Amor Psicopata, Assasina, Assassino, Creppys, Dupla Personalidade, Lily, Proxies, Psicopata, Sexo, Slender Man, Taylor, Terror
Exibições 8
Palavras 1.287
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi amores aqui estou eu de novo, sei que querem que eu continue a Fanfic Meu Querido Sensei - Sasusaku.
Mais essa fanfic tem mais capítulos prontos então vou postar mais nessa história.
Bom sen mais demora aqui vai o capítulo.

Capítulo 2 - As Provocações de Taylor


Alones.

Suas frágeis asas dobradas
Estão apenas
Cansadas do puro céu azul
Você não precisa forçar seu sorriso pra ninguém
Não tem problema sorrir pra si mesmo

Esta sensação de solidão está tentando me tomar,
Uma única vela ainda queima por dentro
Não devia haver um candelabro lindo em um lugar cheio como esse

Por que deveria enterrar tudo
No vazio das palavras inexistentes?
Já não sei mais

Enquanto conseguirmos nadar
Livremente em nossos sonhos não precisaremos mais daquele céu
Mesmo que não consiga esquecer o passado
Eu ainda estarei lá para te encontrar amanhã

Suas frágeis asas dobradas
Estão apenas
Cansadas do puro céu azul
Você não precisa forçar seu sorriso pra ninguém
Não tem problema sorrir pra si mesmo

Complexos de inferioridade, e reconciliações
Não tornaram-se verdade tão simplesmente
O espelho que resta no topo da consciência
Mostra o reflexo de pétalas

Parece que minha voz está tensa
Por tentar gritar com um impuro amor
É tão irritante

Nestes tempos mudando,
Feridas em breve
Transfomporta-á em cicatrizes
E você nem espera com que isso aconteça
É tão bonito
Torna-se tão calmo

Crentes arrepiam-se
Abaixo do sol
Como vestígios que desprenderam-se
Tudo bem em não querer amar alguém
Se ainda for muito pra você

[instrumental]

Às vezes este mundo é um pouco deslumbrante
Quando tentarmos caminhar em frente
É como estarmos afundando
Quando tentarmos desistir
Mas a terra seca
Absorve nossas lágrimas

Porque nos sentimos tão
Sós a todo momento?
Você não tem que tomar o peso de tudo
Porque nos sentimos tão
Sós a todo momento?
Tentar desta forma
Não é coragem

Capítulo 2 - As Provocações de Taylor.

                    Após conversar com seu irmão Lily foi para a floresta ver se havia algum hamano rondando o local, fazia tempo que ela não matava alguém. Lily clamava para que Taylor não aparecesse e acabasse com a Alegria dela, mais nem tudo e como ela queria. A sua frente se encontrava Taylor com seu famoso sorriso malicioso olhando para a Killer que apenas bufava e revirava os olhos com raiva.

  - Olha sé não e a Princesinha do Terror, acho que vou correr para que ela não me mate! - Exclamou Taylor fingindo estar preocupado por estar na Frente de Lily.

  - Nossa Taylor quanto medo, não sou um monstro completo ainda não tenho minhas habilidades! - Fingia estar decepcionada pelo garoto achar que ela era um monstro.

  - Mais acho que já sei do que você é capaz! - Disse Taylor do ouvido de Lily e logo depois a mordendo.

  - Olha Taylor não estou afim de seus joguinhos de Sedução hoje, então vai fazer alguma coisa! - Falou a Jovem com um sorriso vitorioso na cara.

  - Acha mesmo que com ele sorriso vai fazer eu sair daqui? - Pergunta Taylor roubando um selinho da mesma.

  - Babaka! - Falou Lily apertando o punho com ódio.

  - Eu sei que você gosta disso, Princesinha do Terror! - Falou Taylor dando as costas e saindo do local, já tinha conseguido o que queria.

  - Espera idiota! - Gritou Lily correndo atrás do jovem que parou no mesmo instante que ouviu o grito dela.

  - Eu estou indo para o lago! - Falou Taylor voltando a andar na direção do Rio.

                     Os dois Creppys começaram a andar na direção do lago que Taylor falou. Ao chegarem ao Tal Lago Lily olhou para todos os quantos, nunca viu aquele quanto da floresta de seu irmão. Agora ela estava se perguntando se nem ela sábia que lugar era aquele, como Taylor sábia. As florestas de Slender também eram delas então como ela não sábia da existência do lugar que Taylor a levou. Lily suspirou levemente e revirou os olhos lentamente.

  - Como sábia desse lugar? - Perguntou Lily curiosa.

  - Eu tenho meus truques! - Falou Taylor tirando a blusa lentamente para seduzir Lily que apenas bufa.

  - Se acha que isso vai me seduzir e melhor parar por que não vai funcionar! - Falou a Assassina olhando para ele. - Até que ele é bonito... Tira isso da Cabeça! - Pensou.

  - Tsc. - Murmurrou Taylor irritado.

                     Taylor segurou os pulsos de Lily com força machucando os mesmos. Lily lançou um olhar ameaçador no mesmo que nem ligou, apenas colou os corpos dos mesmos e tomou os lábios da Creppy em um beijo ferroz e Selvagem. Lily aos poucos se entregou a Taylor que segurou a cintura da mesma em quanto ela abraçava o pescoço dele para aprofundar o beijo. Lily sábia que esse era mais um joguinho para a deixar irritada, mais dessa vez ela deixou ele ganhar. Logo Taylor passou a mão em um lugar que não devia e ela deu um tapa na mão dele.

  - Mão Boba! - Falou Lily irritada com Taylor e logo saiu batendo o pé.







Asterisk

Vejo o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

As badaladas do sino ressoam Para ocupar espaço maior no fundo do coração
As gotas de estrelas são como uma história E formam uma linha de trem no seu interior
A era caminha com o passar do tempo
As estrelas cadentes movem-se lentamente Basta fechar os olhos e apurar o ouvido, tchau

O céu é uma foto gigante em preto e branco Corre até a colina para se aproximar dela
Soltando fumaça branca de respiração Com cachecol ao vento
A poeira das estrelas não cabe Na objetiva do telescópio pesado
O tempo perde seu tempo O sonho atravessa as eras

**Solte a luz, seja firme neste momento
Até que alguém receba esta história
Que vamos fazer juntos
Para conquistar o brilho da glória

Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

Nascem luzes pequenas e grandes
Cruzam-se atravessado o tempo
Todos os brilhos se unem
Para compor uma história
Queria fazer um desenho bonito para alguém
Assim como ligar os pontos

Para desenhar uma constelação
Olhe para o céu, os diamantes do inverno
A via-láctea calma
Logo terá a coragem de volta

Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

Este céu é único e imenso As estrelas iluminam como uma deusa
As vidas que nascem e morrem No outro lado do mar
As estações do ano se repetem Mas basta ter um instante
Para registrar os sentimentos Para começar a brilhar, atravessando o tempo

A história continua dentro do coração
Você daquele dia viajará num trem noturno

Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

Brilhar como aquela estrela,

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   


Notas Finais


Tchau, amores esperi que tenham gostado do capítulo. Amo vocês. Favoritem e Comentem.
Beihinhos no Ar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...