História Bleeding Love - Season One - Capítulo 3


Postado
Categorias Jeff The Killer, Lendas Urbanas, Mitologia Grega, Originais, Slender
Personagens Jeff, Personagens Originais
Tags Amor, Amor Psicopata, Assasina, Assassino, Creppys, Dupla Personalidade, Lily, Proxies, Psicopata, Sexo, Slender Man, Taylor, Terror
Exibições 6
Palavras 1.271
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui vai mais um capítulo para vocês.
Eu estou pensando em fazer mais uma fanfic, mais apenas a farei se está aqui estiver do jeito que quero.

Capítulo 3 - Ataque de Ciúmes.


Alones.

Suas frágeis asas dobradas
Estão apenas
Cansadas do puro céu azul
Você não precisa forçar seu sorriso pra ninguém
Não tem problema sorrir pra si mesmo

Esta sensação de solidão está tentando me tomar,
Uma única vela ainda queima por dentro
Não devia haver um candelabro lindo em um lugar cheio como esse

Por que deveria enterrar tudo
No vazio das palavras inexistentes?
Já não sei mais

Enquanto conseguirmos nadar
Livremente em nossos sonhos não precisaremos mais daquele céu
Mesmo que não consiga esquecer o passado
Eu ainda estarei lá para te encontrar amanhã

Suas frágeis asas dobradas
Estão apenas
Cansadas do puro céu azul
Você não precisa forçar seu sorriso pra ninguém
Não tem problema sorrir pra si mesmo

Complexos de inferioridade, e reconciliações
Não tornaram-se verdade tão simplesmente
O espelho que resta no topo da consciência
Mostra o reflexo de pétalas

Parece que minha voz está tensa
Por tentar gritar com um impuro amor
É tão irritante

Nestes tempos mudando,
Feridas em breve
Transfomporta-á em cicatrizes
E você nem espera com que isso aconteça
É tão bonito
Torna-se tão calmo

Crentes arrepiam-se
Abaixo do sol
Como vestígios que desprenderam-se
Tudo bem em não querer amar alguém
Se ainda for muito pra você

[instrumental]

Às vezes este mundo é um pouco deslumbrante
Quando tentarmos caminhar em frente
É como estarmos afundando
Quando tentarmos desistir
Mas a terra seca
Absorve nossas lágrimas

Porque nos sentimos tão
Sós a todo momento?
Você não tem que tomar o peso de tudo
Porque nos sentimos tão
Sós a todo momento?
Tentar desta forma
Não é coragem

Capítulo 3 - Ataque De Ciúmes.

                       Lily sentia tanta raiva do que acabará de fazer mais feliz de algum jeito. Ela passava o dedo em seus lábios vermelhos como se estivesse sentindo novamente os lábios de Taylor. Lily começou a andar en direção ao lugar onde ela gostava de ficar. Pensava que logo eles atacariam a Cidade e destruiriam todos os humanos como ela queria que acontecesse. Já em outro local se encontrava Taylor conversando com LisBeth, a maior inimiga de Lily. Ele queria saber como a garota ficava ao ver eles dois. Ao ver ela se aproximar tomou os lábios dela deixando a jovem Creppy ver.

  - O QUE TA ACONTEÇENDO AQUI. - Gritou Lily assustando os dois Creppys. - Por que você ta beijando essa vadia. - falou.

  - Eu tenho direito de beijar quem eu quiser! - Afirmou Taylor.

  - Quer saber Taylor, cansei desse seua joguinhos de sedução, joguinhos de ciúmes. A única coisa que você quer e me deixar irritada. - Falou Lily e deixou uma lágrima escapar de seus olhos vermelhos.

                   Lily começou a Correr na direção de um lugar onde os Creppys não podiam ir mais Taylor foi o seguindo. Ela foi para a Mansão Slender, onde somente Slender Man e Lily podiam entrar mais ele não exitou e entrou na Mansão. Lily se jogou na cama e abraçou o travesseiro. Lily estava com um Ódio daquela loira oxigenada, LisBeth so se tornou uma Creppy por quê Slender teve que matá-la, e aconteceu a mesma coisa que aconteceu com a Jane.

  - Droga, eu estava com ciúmes daquele idiota! - Falou Lily jogando um ursinho de sua cama.

  - Para uma assassina Psicopata seu quarto e bem rosa, e tem bastante urso. - A voz de Taylor saiu alta, assustando Lily que se sentou na cama.

  - Aqui e um lugar Proibido! - Exclamou Lily jogando o travesseiro nele.

  - Calma ai, então estava con ciúmes de mim! - Falou Taylor com a voz rouca e sexy.

  - C-cala a boca seu Babaka! - Gritou Lily pulando em cima dele fazendo os dois cair.

  - Se queria me beijar era só pedir! - Disse Taylor olhando como Lily estava próxima, pois seu corpos estavam colados e ela estava se apoiando com o braço.

                    Lily se levantou rapidamente quando ouviu a voz de Slender perguntando se havia acontecido algo. Taylor logo foi para debaixo da cama, e Lily deitou na cama e começou a fazer carinho em seus ursinho. Slender adentra no quarto e vê que tudo estava normal mais sábia que tinha ouvido a voz de algum, e a voz não era a voz de Lily e sim a voz de Taylor.

  - Eu juro que ouvi a voz do Taylor. - Exclamou Slender.

  - Se o Taylor estivesse no meu quarto ele já estava morto! - Exclamou Lily chutando Taylor que se escondia.

  - Hum, se ouvir a voz dele eu irei voltar! - Exclamou Slender se retirando do quarto e fechando a porta.

  - Babaka, sai daqui! - Falou Lily arrastando ele até a janela e antes que ele pulasse ela o beijou.




Asterisk

Vejo o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

As badaladas do sino ressoam Para ocupar espaço maior no fundo do coração
As gotas de estrelas são como uma história E formam uma linha de trem no seu interior
A era caminha com o passar do tempo
As estrelas cadentes movem-se lentamente Basta fechar os olhos e apurar o ouvido, tchau

O céu é uma foto gigante em preto e branco Corre até a colina para se aproximar dela
Soltando fumaça branca de respiração Com cachecol ao vento
A poeira das estrelas não cabe Na objetiva do telescópio pesado
O tempo perde seu tempo O sonho atravessa as eras

**Solte a luz, seja firme neste momento
Até que alguém receba esta história
Que vamos fazer juntos
Para conquistar o brilho da glória

Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

Nascem luzes pequenas e grandes
Cruzam-se atravessado o tempo
Todos os brilhos se unem
Para compor uma história
Queria fazer um desenho bonito para alguém
Assim como ligar os pontos

Para desenhar uma constelação
Olhe para o céu, os diamantes do inverno
A via-láctea calma
Logo terá a coragem de volta

Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

Este céu é único e imenso As estrelas iluminam como uma deusa
As vidas que nascem e morrem No outro lado do mar
As estações do ano se repetem Mas basta ter um instante
Para registrar os sentimentos Para começar a brilhar, atravessando o tempo

A história continua dentro do coração
Você daquele dia viajará num trem noturno

Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
O grito de alguém reluz no olho
Sentimentos ao vento, pedidos à lua
Vamos viver ao máximo
Olho o céu da noite e vejo O brilho das estrelas
que traz do passado Sentimentos e desejos
com suas cores originais
Um dia seremos ouvidos por alguém
Vamos continuar brilhando como aquela estrela

Brilhar como aquela estrela,

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   

   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...