História Blind - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias James McAvoy, Michael Fassbender, X-Men
Personagens Emma Frost (Rainha Branca), Erik Lehnsherr (Magneto), James "Logan" Howlett (Wolverine), Professor Charles Xavier, Raven Darkhölme (Mística)
Tags Charles Xavier, Cherik, Erik Lehnsherr, X-men
Exibições 109
Palavras 1.132
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu não tenho palavras para agradecer o tanto de favoritos apenas com o primeiro capítulo. Vocês são muito maravilhoses. <3 Todos os comentários tbm quero dizer que amei todos! :3

Capítulo 2 - What are you afraid of?


Uma semana. Sete dias. 168 horas.

Era isso basicamente isso.

Fazia todo esse tempo que Charles Xavier tinha entrado na mansão do poderoso magnata e ganhado um beijo. Ganhado? Seria essa a expressão correta? O bailarino mordeu o lábio inferior tentando relembrar da sensação, mas nada lhe veio. Ainda sentia as mãos dele o puxando para perto, mas todo cheiro e gosto que ele havia sentido no momento desaparecera. Deu um suspiro frustrado e levantou os olhos quando ouviu Raven o chamando.

Sem pestanejar ele assumiu seu ponto e entrou no palco como fazia todas as noites. A irmã rodopiava em seus braços e o sorriso que ela lhe dava apenas o levava de volta para aquela noite que parecia agora tão distante. Afinal tudo tinha começado com os dois naquela mesma situação. Charles tentou olhar para a plateia e os camarotes com esperança de ver algo, mas todos que estavam ali passavam apenas como vulto colorido diante de seus olhos.

Talvez estivesse distraído demais porque duas ou três vezes Raven lhe lançou um olhar confuso e preocupado que ele respondeu apenas com um sorriso amarelo. Tinha muito medo de ela visse como estava abalado com a situação. Não que não confiasse na irmã como confidente, mas em meio a todos os problemas que viviam, algo como aquilo era apenas uma distração boba que só ocuparia o tempo deles.

Os movimentos lhe vinham tão automaticamente que ele só percebeu que o ato tinha acabado quando as cortinas começaram a descer. O Xavier então balançou a cabeça como se querendo que aquela profusão de ideias confusas desaparecesse e o deixassem em paz por alguns minutos.

– Charles – Raven o chamou e só quando ele a fitou foi que ela continuou – o que você tem? Você continua com essa cara de cachorro sem dono.

– Por que haveria de ter alguma coisa? – Ele retrucou com um cochicho.

– Eu não faço a mínima ideia já que você não abre a boca.

– Você que está imaginando coisa, irmãzinha. – Charles estampava um sorriso irônico no rosto.

– Desde que nós fomos naquela festa semana passada...

– O que tem a ver uma coisa com a outra? – O moreno revirou os olhos tentando ser o mais convincente possível no deboche. A fila de outros bailarinos se formava ao longo dos dois prontos para o agradecimento e Charles acabou sorrindo quando viu que a amiga, Moira MacTaggert, tinha ficado ao lado dele.

– O que vocês tanto cochicham aí? – Moira cochichou ela própria entre dentes.

– A Raven ficando louca.

– Eu que sou a louca agora? Ele que parece que está mais na lua do que aqui e eu que sou louca. Aham.

– Agora se calem e apenas sorriam. – A voz do diretor veio repreensiva atrás deles e a Charles só restou agradecer aliviado. Pelo menos agora ele teria mais alguns momentos para começar a elaborar uma mentira para a irmã.

 

 

Quando um enorme buquê de rosas foi entregue a Raven, Charles não teve como segurar o riso.

– É seu namorado de novo?

– Bem, – a loira leu o cartão branco em meio aos botões rosados sem nenhuma expressão – parece que sim.

– E você não...?

– Credo, não. Azazel parece ser um homem interessante, mas definitivamente não é o meu tipo. Eu não gosto de tipos misteriosos que nem ele.

Súbito, uma tossida os distraiu da conversa e só então notaram o homem que estava à frente deles com um buquê de gerânios. No mesmo instante, Charles o reconheceu como a mesma pessoa que tinha oficializado seu convite para a festa na mansão de Erik Lehnsherr na outra semana e por isso prendeu a respiração. Nem ele mesmo sabe como não saiu correndo em disparada, mas talvez, só talvez, a boa educação tivesse conseguido falar mais alto que o medo que sentiu naquele momento.

Raven fez uma mesura para o homem ao se apresentar, ao que ele respondeu:

– Eu me chamo Logan e venho em nome de Herr Lehnsherr.

– Oh, o amável cavalheiro que nos convidou para a festa semana passada, Charles. Mande meus agradecimentos sobre ter sido admirada por Herr Lehnsherr a ponto de ganhar um lindo buquê.

– Não são para você.

– Não? – A resposta anterior tinha vindo de maneira tão grosseira que tinha pego a loira de surpresa.

– Não, são para Charles Xavier.

– Para mim? – O moreno perguntou enquanto tinha certeza que estava corando.

– Sim. – Quando Charles recebeu o buquê nos braços só então Logan completou o que havia sido instruído a falar – E há outra coisa. Herr Lehnsherr gostaria de lhe fazer um convite à casa dele esta noite.

– A casa dele??? – Tanto Raven quanto Charles indagaram surpresos ao mesmo tempo.

– Sim – Logan respondeu com algo que parecia um rosnado. Ele sabia que seu chefe lhe confiava em uma centena de assuntos, mas tinha alguns que ele simplesmente não conseguia ter muita paciência.

– E-eu não posso. – O bailarino respondeu nervoso.

– Ele insiste.

– Eu realmente não posso.

– Nós temos convites para uma comemoração daqui a pouco. Seria rude do meu irmão negar sua presença a todos quando já confirmou sua presença – Raven disse de uma vez só ao ver o constrangimento do irmão. Ela não tinha ideia do que aquilo tudo significava, mas se Charles estava encabulado ela iria mentir para o ajudar em um piscar de olhos.

Logan os encarou calado por alguns segundos até que fez uma mesura sinalizando que ia se retirar.

Charles respirou aliviado por um segundo, talvez uma fração de segundo, contente que havia conseguido desviar daquela situação. Mas não demorou muito para que fosse tudo por água abaixo. O tal Logan já estava de costas quando ele pediu em voz alta para que o homem parasse e ao ver que ele tinha acatado seu chamado, ele então falou:

– Amanhã, as 15 horas no Le Jonquille.

A única resposta que teve foi uma confirmação com a cabeça e então o chefe de segurança do Lehnsherr sumiu no tumulto de fãs e admiradores.

O bailarino então respirou fundo, o mais fundo que poderia conseguir e então pôs tudo para fora de uma vez. Durante toda a sua vida ele não saberia o que tinha levado ele a fazer aquilo, mas o impulso que o tinha invadido havia sido maior do que qualquer coisa. Mesmo sabendo que o poderoso magnata não iria desistir após um simples convite, ele não pensou duas vezes quando a ideia se formou na mente. Sabia apenas que deveria fazê-la.

Amanhã, ele encontraria o homem que vinha lhe atormentando os pensamentos durante aquele tempo e resolveria tudo. Aquele beijo havia sido apenas um acidente, um descuido, algo feito sem querer... Charles precisava apenas precisava esclarecer suas dúvidas.

Ao se virar, não foi surpresa a cara da irmã o encarando em pleno choque.

– Pergunte o que você quer perguntar. – O bailarino sentenciou.

– O que diabos acabou de acontecer aqui??


Notas Finais


Bem, quem aí quer me matar? Eu tenho um milhão de desculpas a vocês pela demora da continuação da história, mas eu passei todo o setembro focada em um projeto pessoal e não consegui dar atenção a nenhuma das minhas fics. ;-;
E depois de tudo eu meio que tinha perdido o eixo da história e demorei a me sintonizar! Mas um milhão de obrigadas a minha amiga Jade linda que sempre está lá para o Cherik nosso de cada dia e me ajudou a retornar.
O capítulo de hoje é pequenino, mas é só mais para me ajudar a me por nos eixos da história outra vez! Espero que ainda queiram lê-la!
Obs: A amiga no outro comentário chamou a atenção que eu estava escrevendo o sobrenome do Erik de maneira errada e eu ja consertei no outro capítulo. Desculpem qualquer coisa pelo incômodo! o/
Um monte de beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...