História Blind - Capítulo 22


Escrita por: ~ e ~yoongizzz

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags Idol, Jookyun, Manager, Misun, Universo Alternativo, Yoongizzz
Visualizações 428
Palavras 3.714
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


380 FAVORITOS AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA Obrigada <3 Desculpem pela demora para atualizar, mas tá aqui o capítulo UAHAUHAUHA

Boa leitura <3

Capítulo 22 - Acidente


Fanfic / Fanfiction Blind - Capítulo 22 - Acidente

Changkyun estava com medo de pisar no palco naquela noite, estava frio demais e chovendo, várias pessoas já tinham escorregado em meio as suas apresentações. Não gostava daqueles festivais bem no inverno, ainda mais quando eles não tinham cobertura nenhuma, já tinha visto muitos artistas se machucarem em noites como aquela. Até mesmo tinha pedido para Minhyuk lhe ajudar, mas o manager não podia fazer nada com aquilo, a data da sua apresentação no festival já estava marcada há muitos meses e não poderiam mudar faltando minutos para subir no palco. 

Tinha falado pouco com Jooheon naqueles dias, ambos estavam trabalhando muito para poderem aproveitar o ano novo juntos e até mesmo o natal, caso fossem sortudos, ainda mais com o comeback das garotas estar se aproximando, o mais velho estava quase alheio de tudo que não fosse as preparações para aqueles dias. Changkyun realmente não se importava com aquilo, já que não era algo que afetava o seu relacionamento e não queria ser mais uma dor de cabeça para o namorado. 

Jooheon adorava épocas de comeback, adorava ver os mv's sendo gravados, e gostava um pouco de toda a agitação durante este, mesmo que se cansasse muito, dormisse menos de três horas por noite, era gostoso saber que as garotas estavam fazendo um bom trabalho e sendo reconhecidas por isso. No dia em questão, tinha até esquecido que possuía celular, havia apenas mandado um bom dia com pressa para o namorado e lhe desejado boa sorte na apresentação que o mesmo tinha naquele dia, tinha de correr para acordar as meninas e levá-las ao estúdio de gravação, e se tinha algo mais complicado que tirá-las da cama naquela estação fria e chuvosa, Jooheon desconhecia. Changkyun nunca fora de reclamar em relação a isso, então ficava deslocado quando tinha de acordar as garotas, Exy sem dúvidas era a pior delas, mesmo sendo a líder era a que mais passava tempo na cama e nada tirava ela de lá. 

— Odeio chuva. — Changkyun reclamou para Minhyuk, sua apresentação seria a próxima e aquele temporal apenas dava indícios de piorar. 

— Só te desejo boa sorte. — Minhyuk disse colocando as mãos no ombro do mais novo, aquela chuva realmente parecia estar muito fria, foi avisado que Changkyun já tinha que estar posicionado e o grupo que se apresentava tinha acabado de terminar sua performance. — Vai lá mochi, pensa que é só essa música e depois ir pra casa. 

Changkyun riu baixo e seguiu para a chuva, já com o microfone ligado, a música soava ainda mais alta do que o seu normal para que as pessoas conseguissem ouvir mesmo com aquele temporal imenso, encolheu-se minimamente pelo frio das gotas tocando a sua pele quente e o vento apenas colaborando para que tudo ficasse ainda pior. 

A sua apresentação começou tudo bem, mesmo ele tendo que limitar seus movimentos por conta do piso extremamente liso e molhado, conseguia se manter bem estável na voz e tentava ignorar as gotas que entravam em seus olhos atrapalhando a sua visão por completo. Estava nos últimos segundos da música, quando escorregou no gelo que começava a se formar no palco brilhante. O que aconteceu em milésimos de segundos pareceu minutos para si, não poderia cair de qualquer jeito, seria alvo de brincadeirinhas, então fez uma forma de cair de joelhos no chão, apenas não contava com um estralo alto e uma dor agoniante percorrer o seu corpo todo. Ficou em choque, olhou para o seu joelho direito, vendo uma pequena poça de sangue começar a se formar ali, ele não podia gritar por ajuda, apenas ficou de cabeça baixa na posição que estava tremendo de dor e frio, aquilo parecia cortar ainda mais o que tinha feito, queria gritar de dor, mas se segurou, mordendo os lábios com força. Não demorou muito tempo até verem que estava demorando demais para ele se levantar e lhe perguntarem o que tinha acontecido, várias pessoas o cercaram e o ajudaram a sair do palco, ouvia Minhyuk atrás de si gritando com alguém e seus olhos se fecharam, não resistindo a dor que se alastrava pelo seu corpo. 

Exy estava extremamente nervosa, tinha recebido várias ligações de Minhyuk e principalmente de sua mãe, teve que convencer a mesma em ficar nos Estados Unidos e que iria atrás de Changkyun assim que tivesse notícias. Ela não conseguia se concentrar em nada, queria ir atrás do seu irmão e saber o que realmente aconteceu, estava passando a coreografia mais uma vez com as meninas enquanto se pegava pensando novamente naquilo. Sabia que seu irmão tinha problemas no joelho, mas nunca chegou a acontecer nada naquele nível com ele, Minhyuk tinha lhe dito que Changkyun estava passando por uma cirurgia e que ligaria logo para dar mais informações, mas simplesmente não conseguia focar no seu trabalho. Parou de dançar, já ouvindo as garotas a sua volta lhe dizendo que tudo iria ficar bem, mas não conseguia trabalhar sabendo do que estava acontecendo. 

Jooheon e Hoseok perceberam que estava tudo muito estranho, e não tardaram a se aproximarem da rodinha de garotas que cercavam Exy, tentando entender o que estava acontecendo ali e por que elas não estavam passando a coreografia. E de algum modo, Jooheon sentia que não era nada bom o motivo da garota estar daquela forma. 

— O que foi, Exy? — Jooheon perguntou para a garota, abaixando-se na frente da mesma. — Você está passando mal? Quer água, ou ir pro hospital? — Disse preocupado, pedindo para que dessem espaço, estavam todos muito amontoados. 

— Ela está nervosa por causa do Changkyun oppa. — Eunseo dedurou a líder que olhou para o manager de forma assustada. 

— O que aconteceu com o Changkyun? — Jooheon arregalou os olhos, já começando a tremer. 

— Ele está passando por uma cirurgia de emergência. — Dayoung respondeu, todas as garotas estavam em volta dos dois ali, elas não queriam deixar Exy sozinha. — Nós não sabemos o motivo certo. 

— QUÊ? — Jooheon se levantou bruscamente, sentindo uma tontura repentina e já procurando seu celular, descobrindo que ali haviam, não uma, nem duas, nem três, mas quase cinquenta ligações perdidas e quase cem mensagens de Minhyuk que lhe dizia desesperado que não era culpa sua e que iria arcar com tudo o que acontecesse com Changkyun. — O que está acontecendo? O que aconteceu com o Changkyun? — Perguntou novamente. 

— Acho melhor você levar a Exy para ver o Changkyun, Jooheon. — Hoseok disse soltando um suspiro. — Nós vamos encerrar as gravações por hoje. 

— Você consegue levar as outras pro dormitório? — Jooheon perguntou, recebendo um aceno afirmativo de Hoseok. — Ok, vou levar ela pra ver ele, e também vou descobrir o que aconteceu. — Olhou para a garota e a chamou, já caminhando para fora da sala e tentando responder as mensagens de Minhyuk. 

— Parece que ele escorregou no palco e estourou um dos joelhos. — Exy conseguiu dizer pela primeira vez, estava com medo do manager acabar ficando nervoso demais. — Você está bem, oppa? 

— Meu santo pai... — Jooheon disse baixinho, olhando assustado para Exy. — Eu não estou nada bem, eu preciso ver ele tanto quanto você. — Procurou pelas chaves do carro, tentando não tremer mais do que já tremia. — Puta merda, quem deixou ele se apresentar nesse temporal? — Xingou. 

— Kungie já não tinha o joelho bom... — A garota comenta baixinho enquanto entrava no carro e se encolhia. — Eles não se importam se está chovendo ou não, todos se apresentam da mesma forma. 

— Não devia ser assim, mas que droga, pessoas famosas não são robôs que não se machucam ou coisa assim. — O Lee disse frustrado. — Eu sei que ele já não tinha o joelho bom, agora eu não quero nem ver... 

— Não deveria ser assim, mas não tem jeito. — Exy disse novamente se encolhendo com o tom irritado do rapaz ao seu lado. — Me mandaram um vídeo da apresentação dele, eu não tive coragem de ver ainda, falaram que dá pra ouvir o osso dele quebrando.  

— Ok, nada de pânico. — Jooheon tentou dizer para si mesmo. — Eu não sei o que fazer e nem como reagir, eu só... — Olhou para Exy por um instante. — Eu só quero ver ele, mesmo que seja dormindo, quero vê-lo. 

— Minhyuk não me mandou nada ainda, acho que ele ainda está na mesa de cirurgia... — Ela disse baixinho, soltando um suspiro. — Eu não acredito que está acontecendo isso, só queria que fosse tudo uma grande brincadeirinha de mal gosto. 

— Eu também queria que fosse, eu não consigo nem reagir, acho que a ficha só vai cair a hora que eu o ver. — Jooheon disse num desespero palpável. — A sua mãe já ligou perguntando por ele? 

— Já, ela foi a primeira pessoa que avisaram. — Respondeu já retirando o cinto de segurança ao ver o hospital não longe. — Queria pegar um voo pra cá, mas eu pedi pra ela ficar nos Estados Unidos e vou mantê-la informada, Changkyun não iria querer que ela viesse... — Suspirou novamente. — Não duvido que ela acabe aparecendo sem avisar ninguém. 

— Mães são assim mesmo. — Jooheon disse dando um soco fraco no volante. — Ele vai ter que dar uma pausa por um tempo, só quero ver como ele vai ficar bravo quando souber disso. — Fechou os olhos se encostando no banco. 

— Ele vai poder ficar bravo o quanto quiser, mas ninguém vai deixar ele trabalhar. — A garota disse olhando pela janela. — Minhyuk está muito nervoso também. 

— Eu sei, ele está se culpando. — Jooheon suspirou fundo, voltando a prestar atenção no trânsito. — Ele só fez o que mandaram, mas eu no lugar dele teria feito um escândalo para que o Changkyun não subisse no palco... — Mordeu o lábio inferior. — Afinal, a culpa é de quem? 

— Foi um acidente, ninguém tem culpa. — Exy respondeu em um tom que demonstrava o seu cansaço, enquanto mexia no seu celular, vendo as últimas mensagens que havia recebido e fazendo uma careta ao ver que nenhuma delas era do manager ruivo. — Só fico com medo do meu irmão não conseguir mais trabalhar direito por conta disso depois. 

— Você sabe o quão teimoso ele é, mesmo que ele fique meses impossibilitado de fazer algo, ele vai arrumar outra coisa para fazer, disso você pode ter certeza. — Jooheon disse confiante, conhecia muito bem o namorado. 

— Tenho certeza disso. — Exy concorda, não sabendo ao certo se ficava feliz ou com medo quando viu o carro estacionar em frente ao hospital, tinha parado de chover, mas fazia muito frio e tudo indicava que iria piorar ainda mais. — Eu só fico bem preocupada porque ele não vai ficar todo esse tempo aqui, e ele mora sozinho. 

— Nós daremos um jeito nisso, pode deixar. — Jooheon tentou acalmar a garota, tanto ela quanto a si mesmo, saindo do carro e não tardando a correr para dentro do hospital. 

Minhyuk estava plantado naquela sala de espera tinha tanto tempo que acabou cochilando na cadeira ao lado de uma senhorinha que falava com ele como se estivesse acordado e ouvindo tudo, o ruivo estava exausto e tinha passado por muito nervosismo durante aquelas horas, nunca imaginou que iria acontecer alguma coisa desse gênero com Changkyun e estava com medo de algumas cosias acabarem afetando as coisas em sua volta. 

Jooheon e Exy demoraram um pouco até conseguirem encontrar Minhyuk, e o Lee jurou que nunca tinha visto o rapaz chorar tão desesperado ao lhe ver, não sabia nem o que fazer, com todos os pedidos de desculpa e as promessas de que cuidaria do Im e que nunca mais deixaria o se apresentar na chuva, Jooheon só conseguiu abraçar o amigo e esperar que ele se acalmasse para lhe contar tudo o que havia acontecido com calma, e sem abrir um berreiro como fizera naquele momento. 

— Ele não queria se apresentar, mas eu não podia fazer nada mais, faltava nem cinco minutos pra ele subir no palco. — Minhyuk explicou enquanto segurava o copo de café que haviam lhe oferecido. — Não sei como isso aconteceu porque foi muito... Do nada? A música já estava acabando quando ele caiu no palco, ninguém nem mesmo tinha notado alguma coisa, só fomos ver de verdade quando o mochi nem mesmo se movia. — Contava tentando ser o mais calmo possível. — Na gravação deu para ouvir o osso sendo fraturado, mas na hora ninguém realmente percebeu porque estava chovendo muito. — Bebeu um pouco do café, olhava para os dois a sua frente e se sentia péssimo cada vez mais. — Depois disso foi um verdadeiro inferno, foi difícil sair do festival com a ambulância e o Changkyun já estava desacordado, dava pra ver o osso dele e estava todo cheio de sangue... Bom, ele chegou e já o enviaram para a cirurgia, já que o frio não ajuda em nada. — Suspirou. — As únicas informações que eu tenho é que ele rompeu vários ligamentos e por isso a cirurgia é delicada, parece que vai demorar para se recuperar disso, além do osso ter sido moído... 

— Puta merda... — Jooheon xingou se afastando do amigo, sentindo uma aflição que nunca havia sentido antes. 

— Hyunwoo já fez o pronunciamento da empresa e também já informou que o Changkyun vai passar um tempo longe dos palcos. — O ruivo disse olhando para Jooheon com atenção. — As fãs dele tentaram entrar no hospital, mas não conseguiram... Acho que vai ser melhor o mochi não ficar tanto tempo aqui. 

— Quem vai tomar conta dele? — Jooheon perguntou. — Porque ele não vai poder ficar pulando por aí feito uma gazela, provavelmente vai ficar de gesso e aí que entra o problema. — Apontou para o chão. — Changkyun não fica parado, ele não vai gostar nada dessa pausa. 

— Acho que você poderia tomar conta dele, eu até faria isso, mas acho que ele não iria aceitar. — Minhyuk respondeu suspirando brevemente. — Ele realmente não gosta de ficar parado, mas vai ter que ficar. 

— Essa cirurgia não acaba nunca? — Jooheon suspirou impaciente. Ele queria ver Changkyun. 

— Fica calmo, oppa. — Exy disse para Jooheon, ela já estava sentada ao lado de Minhyuk apenas ouvindo a conversa dos dois. — Acho que nem vamos poder ver ele logo em seguida da cirurgia. 

Não demorou muito até Minhyuk ser chamado por um médico ainda com as roupas da cirurgia, ele estava as retirando e deixado o ruivo um tanto agoniado com a quantidade de sangue, mas assentiu e agradeceu pelas informações. Voltando até Jooheon e Exy um tanto atordoado, ele realmente era bem fraco para aquelas coisas. 

— A cirurgia foi tudo bem, parece que colocaram umas placas e pinos, não entendi bem... Mas o Changkyun já foi levado pro quarto, vamos poder vê-lo daqui uma meia hora. — Minhyuk informou os outros dois. — Eu odeio hospitais. 

— Eu também odeio, ainda mais quando tem "hospital" e "Changkyun" na mesma frase. — Jooheon abraçou Minhyuk novamente. — Não se culpe pelo que aconteceu, ok? 

— Ok, eu vou tentar. — O ruivo disse retribuindo o abraço, em seguida sorrindo para o amigo. — Não fique nervoso, o mochi vai ficar bem agora. 

— Eu sei que ele vai. — Jooheon sorriu minimamente. — Só vai arrancar os cabelos quando descobrir sobre a pausa que vai dar. 

— Pelo menos vocês dois vão ter um tempo só pra vocês. — O ruivo disse rindo um pouco. 

Eles realmente esperaram lá na frente conversando até que pudessem ir ao quarto onde Changkyun estava, tinham várias garotas em frente ao hospital cochichando entre si querendo saber do rapaz. O Im já estava acordado, aos poucos o efeito dos remédios iam embora e uma dor incomoda o irritava, ainda mais que sua perna estivesse completamente imobilizada e levantada em uma altura consideravelmente grande, ele não sentia nada naquela região. Estava frustrado e também queria ir embora, queria ir para os braços de Jooheon e ficar em sua casa, aquele lugar lhe dava arrepios na espinha. Olhou em volta e se viu completamente sozinho, voltou a olhar para o seu braço e cutucou a fita que prendia a agulha em sua veia, com a pouca unha que tinha, começou a descolar aquilo de seu braço como conseguia. 

Para o azar do Im, Jooheon e Minhyuk entraram na sala naquele momento, os médicos deixaram que os dois fossem ver o rapaz e eles não tardaram nem meio segundo a abrirem a porta. O Lee quase teve um infarto ali mesmo ao ver a perna de Changkyun enfaixada e pendurada, indo até o namorado e não deixando que ele tirasse a fita dali. 

— Tem que tomar soro, baixinho. — Jooheon tentou soar calmo, mas era claro seu nervosismo por estar tremendo. — Está tudo bem? Sente dor? 

— Eu quero ir embora. — Foi a única coisa que Changkyun respondeu, era clara a sua situação apenas de olhar para si. Ele estava com a cara péssima, ainda parecendo mais pálido do que o seu normal, cabelos bagunçados e uma expressão de cansaço presente. 

— Você vai embora quando te deixarem ir, coisa que não vai acontecer agora. — Minhyuk disse parado olhando para o rapaz um tanto sério, ainda estava se sentindo culpado pelo que aconteceu. — Não vai adiantar nada fazer birra dessa vez, tem que se cuidar. 

— Já anunciaram a sua pausa e não adianta chorar. — Jooheon disse acariciando os cabelos do namorado, tentando arrumar aqueles fios rebeldes. Sentia vontade de abraçar o Im e nunca mais deixá-lo sozinho, estava se sentindo um péssimo namorado. 

— Mas... Eu não quero fazer uma pausa e muito menos ficar aqui... — Changkyun disse começando a chorar baixinho, ele realmente não queria nada daquilo. — Não foi nada demais... 

— Nada demais? — Minhyuk perguntou indignado com o que tinha ouvido. — Você ficou horas na mesa de cirurgia, acha que não foi nada demais?  

— Baixinho, dessa vez você não vai poder fazer nada contra essa decisão. — Jooheon suspirou. — Foi feio o seu acidente, e acredito que vão demorar meses pra você voltar a ativa. — Limpou as lágrimas do rosto do Im. — Não chora, amor. 

— Desculpem... — O Im disse baixinho, ele estava se sentindo realmente péssimo com tudo aquilo. — Eu deveria ter sido mais cuidadoso. 

— Eu que tenho que pedir desculpas, mochi, deveria ter te ouvido e arrumado uma forma de você não se apresentar. — O ruivo disse indo até ao lado de Changkyun e segurando uma das mãos do mesmo com carinho. — Não fique assim, logo as coisas voltam ao normal. 

— Até lá nós vamos cuidar de você, eu prometo. — O Lee sorriu minimamente, deixando um beijo na testa do Im. 

— Eu não quero atrapalhar ninguém. — Changkyun disse ainda num tom baixo, estava com medo de olhar seu celular, onde ele estava? Bufou. — Minha mãe já sabe disso? E a Sojung?  

— Uma coisa de cada vez, Changkyun. — Minhyuk segurou o riso, achava fofo como o outro ficava todo atrapalhado, pegou o celular dele que estava guardado em seu bolso e entregou para o mesmo. — Eu não sei como isso ainda tá funcionando. 

— Todo mundo já sabe, baixinho. — Jooheon suspirou, procurando por Exy, ela não queria entrar na sala? — Devia ter caído com o bumbum, e não com os joelhos.  

— Eu não achei que ia quebrar o joelho, hyung. — Changkyun se defendeu, agradecendo baixinho a Minhyuk. — Obrigado Minmoongie por ter ficado comigo até agora aqui, espero que o poderoso não esteja bravo. 

— Não precisa agradecer mochi, e ele não está bravo, ficou preocupado com você também. — Minhyuk disse sorrindo de leve. — A sua queda não foi nada leve, por sorte foi só um dos joelhos. 

— Nunca mais me assuste desse jeito. — Jooheon pediu baixinho. — Nem eu, nem Minhyuk, nem a Exy, nem ninguém, pelo amor de Deus, a gente não tem um coração forte pra essas coisas. — Suspirou. 

— Me desculpe, docinho. — Changkyun abaixou a cabeça realmente se sentindo culpado pelo que tinha acontecido. 

— Está tudo bem agora. — Jooheon continuou. — Não precisa se desculpar. 

— Eu vou comer alguma coisa e falar com o médico do Changkyun, depois conversamos. — Minhyuk disse sorrindo levemente e saindo do quarto, Exy estava esperando lá fora e provavelmente ela esperaria para falar um pouco sozinha com o irmão. Daquela forma Jooheon também teria um tempo sozinho com o namorado, achava que eles precisavam. 

— Eu não queria que vocês passassem por isso. — Changkyun disse abrindo um espaço para Jooheon sentar ao seu lado na cama, do lado oposto de sua perna machucada, batendo de leve no colchão e fazendo uma careta chorosa. — Você viu o vídeo? Eu ouvi as enfermeiras comentando sobre isso... 

— Não tive coragem de ver, baixinho, deu pra ouvir seu osso quebrando. — Jooheon fez uma careta. — Pelo que me contaram, pelo menos... — Acariciou os cabelos do Im novamente, descendo a mão até a bochecha e deixando um carinho ali. — Eu estou tão aliviado de você estar bem... 

— Eu não sinto a minha perna. — Changkyun riu baixinho da sua própria desgraça, soltando um suspiro em seguida. — Acho que vou ver o vídeo mais tarde... Não quero nem imaginar o inferno que não foi pra sair daquele lugar depois, tenho que agradecer muito ao Minhyuk. — Deixou que a sua cabeça pousasse no travesseiro e fechou os olhos de leve. — Já estou entediado de ficar aqui. 

— É melhor você não estar sentindo ela do que estar sentindo dor. — Jooheon disse se acomodando melhor ao lado do namorado. — Você acordou não faz nem uma hora, Changkyun, calma. — Riu da falta de paciência do Im. 

— Não consigo ficar sem fazer nada, docinho. — Disse pegando a mão do namorado e começando a brincar com os dedos do mesmo de forma distraída. — Acostumei a sempre ter alguma coisa pra fazer, agora vai ser um pesadelo ficar quietinho esperando a minha perna melhorar.  

— Eu posso tentar pedir para cuidar de você durante esse tempo, se você quiser, claro. — Jooheon sugeriu. 

— Não quero te dar trabalho, hyung. — Changkyun disse olhando para o Lee e em seguida deitando no ombro do mesmo, tentando se ajeitar, mas fazendo uma careta ao sentir uma dor na região que antes estava adormecida. — E você tem as meninas... 

— Eu posso dar um jeitinho nisso, tenha certeza. — Jooheon passou o abraço por trás de Changkyun, tentando aconchegá-lo num abraço. — E você não vai me dar trabalho nenhum. 

— Tudo bem então... — Changkyun respondeu sorrindo pela primeira vez naquele dia todo, acreditava nas palavras de Jooheon, mesmo que ele não quisesse incomodar o namorado ou coisa do tipo. Tentaria dar o menor trabalho possível para o mesmo, voltou a segurar a mão do mais velho e entrelaçou seus dedos. — Obrigado docinho, eu amo você. 

— Eu te amo mais, baixinho. — Jooheon respondeu sorrindo sincero, sentindo-se aliviado por Changkyun estar "bem" e em seus braços novamente. 


Notas Finais


Nós duas fizemos isso pensando no ocorrido do ShowChampion EP.184, onde era um dia que estava chovendo muito e os idols ainda sim performaram, o membro do History caiu no palco e quebrou um dedo, assim como diversos outros idols caíram no palco, entre eles as meninas do WJSN que caíram várias vezes, todas os vídeos estão no youtube para ver.

RESPIREM, TÁ TUDO BEM, NÃO NOS MATEM Q-Q
Até semana que vem <3 Amamos vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...