História Blind《 Jikook - ABO 》 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Abo, Bangtan Boys, Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 27
Palavras 1.731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, queria dizer que essa é minha primeira fanfic abo ( alfas, betas e ômegas ). Caso você tenha caído de paraquedas nessa fanfic e não saiba o que é isso, sugiro que procure saber um pouco sobre esse maravilhoso universo abo, antes de ler.

Espero que goste e me desculpe por qualquer erro ortográfico.

Bye bye xx

Capítulo 1 - A placa


Num local pouco distante do Reino Park, havia um local chamado pelo povo de "Inferno".
Nunca se soube realmente o que aconteceu no local para receber esse nome, mas todo mundo que tentou entrar no lugar, nunca mais voltou.
Ninguém se atreve a chegar perto, muito menos entrar. Mas a curiosidade de muitos é maior que o medo e acabam se arriscando, indo para a morte.

No reino Park, havia um pequeno príncipe chamado Park Jimin, que com apenas 10 anos já queria ir com os guardas caçar veados. Desde pequeno Jimin sempre gostou de se aventurar, o que causava preocupações e muitos cabelos brancos em seus pais, o rei e a rainha.

O rei sempre dizia que esse espírito aventureiro de seu filho viera de seu sangue, já a rainha dizia que não pois o rei nunca matara nem um mízero lagarto.

><

- Mamãe, onde está TaeTae? Quero brincar com ele.. - Jimin pergunta pra sua mãe com uma carinha tristinha

- Ah meu Jimin, ele está doentinho e não vai poder brincar com você hoje. Logo que ele melhorar, prometo que vocês poderão brincar bastante. - a rainha pega seu filho no colo e explica, enquanto passava a mão em seus cabelos, fazendo com que Jimin se aproximasse para receber mais do carinho de sua mãe

- Mas eu estou com saudade do TaeTae! Eu quero brincar com ele! - príncipe Jimin diz com pequenas lágrimas em seus olhos

- Oh, não chore meu filho. Logo vocês poderão brincar! Se me prometer que vai parar de chorar e não vai ficar mais triste, quando o Taehyung melhorar, deixo você, Tae e seus amiguinhos irem até o parquinho brincar a tarde inteirinha! Combinado? - a rainha sempre bondosa diz com um sorriso para seu filho

- Sim! Sim! Sim! Obrigado Mamãe!!

E assim Jimin sai correndo em direção a cozinha para se encontrar com um de seus melhores amigos, Seokjin.

- Jin! Jin! - grita o garotinho afobado

- O que aconteceu? Você se machucou de novo?? - pergunta Jin já analizando seu amigo e procurando machucados

- Não! A mamãe me disse que quando o TaeTae melhorar, nós podemos ir brincar no parquinho a tarde inteirinha!

- Mas.. Jimin, eu tenho que ajudar a minha mãe na cozinha.. eu acho que a Rainha estava falando de você e TaeTae irem brincar, não todos nós.. - diz Seokjin tristinho

- Não Hyung! A mamãe disse: "Você, Tae e seus amiguinhos." Então eu, TaeTae, você e Namjoon vamos brincar no parquinho o dia inteirinho!

- Sério?! Que legal!! Vou contar ao Namjoon! Eu estou rezando toda noite pro papai do céu melhorar o TaeTae, eu estou triste porque ele está ficando doentinho muitas vezes. Não quero vê-lo doente.. - Jin diz enquanto passava de feliz para triste

- Eu também.. estou com muita saudade do meu irmãozinho.. - diz um pouquinho triste

- Não podemos ficar assim. TaeTae não iria querer ver a gente triste. Eu vou falar com Namjoon e depois a gente tenta ir ver o TaeTae bem rapidinho.

- Tá bom Hyung! 

Depois de ter contado a novidade para Seokjin, Jimin foi até seu quarto para brincar com seus bonecos novos.

Jimin então, sentiu uma dor nas costas e começou a chorar.

Doía tanto!

A dor era como se estivesse apanhando. Mas ele estava apenas brincando!

- Aaah! Tá doendo! Mamãe! Papai! TaeTae! Me ajudem!! - gritava Jimin chorando

- Jimin! Por que está chorando? Não chore! - TaeTae que tinha ouvido os gritos do irmão no quarto ao lado logo foi correndo até ele

- TaeTae.. m-minhas costas estão d-doendo..

Taehyung ouvindo a fala de seu irmão mais velho, levanta a blusa de Jimin e se depara com várias marcas vermelhas e cheias de sangue.

- MAMÃE! PAPAI! O JIMIN ESTÁ MACHUCADO!! - gritava Taehyung já com lágrimas nos olhinhos por ver seu irmão machucado

Logo, vários empregados e seus pais entram no quarto de Jimin.

- O que aconteceu meu filho?? - perguntava o rei para seu filho

Antes mesmo do mesmo responder, Taehyung novamente levanta a blusa de seu irmão, mostrando a todos as marcas nas costas do mais velho.                                                                      
Todos arregalam os olhos com os machucados e logo os empregados presentes, vão atrás de curativos.

- Jimin, quem fez isso com você? - a rainha pergunta para seu filho que ainda gemia e chorava baixinho pela dor

- E-eu não sei mamãe.. e-eu estava brincando com meus bonequinhos e de repente senti que minhas c-costas estavam doendo muito. - diz Jimin com a voz embargada pelo choro

- Mamãe.. Jimin vai morrer? - pergunta Taehyung chorando

- Não meu amor, Jimim não vai morrer. Nós vamos cuidar desses machucados e logo logo ele vai poder brincar. Foi só alguns machucados. - diz a Rainha confortando seu filho mais novo

Logo Jimin foi levado até o melhor curandeiro do Reino Jeon.

- E então curandeiro Jonk, o que acha que pode ser? - pergunta o rei com o semblante sério mas também preocupado

- O senhor meu rei, me disse que o príncipe Jimin alegou ter sentido dor nas costas enquanto estava simplesmente brincando. O que é algo muito questionável. De acordo com os machucados, parece que o mesmo foi feito com chicotes, mas posso concluir precipitadamente que nada tocou no príncipe. O que me leva a pensar em algo além da ciência. - diz o senhor curandeiro com o rosto pensativo

- O que o senhor acha que é? - a rainha preocupada pergunta

- Almas Gêmeas. - diz o senhor curandeiro, fazendo com que todos ali presentes, se surpreendessem

- Mas isso realmente existe? Achei que fossem apenas lendas. - diz o rei duvidoso

- Nada posso garantir meu rei. Nunca presenciei, mas é a única resposta que tenho para essa situação.

- O que sabe sobre Almas Gêmeas? - pergunta a rainha cansada, enquanto passava a mão nos cabelos sedosos de seu filho desacordado

- De acordo com histórias e livros, um ser pode ser capaz de ser destinado a outra pessoa a partir do momento em que nasce e essa outra pessoa também está destinada. Então, ambos estão destinados a ficarem juntos, a sentirem as mesmas dores que o outro sente e até mesmo, sonhar o que o outro sonha. Mas é claro, são histórias, nunca foi comprovado e se houver relatos, são de muito tempo atrás.

- Então o senhor está dizendo que a suposta alma gêmea de meu filho, está levando chicotadas nas costas e meu filho também vai senti-las? Quer dizer que enquanto a alma gêmea de Jimin sofrer, ele também irá?? - pergunta o rei já alterado

- De acordo com a lenda, sim.

No mesmo dia, o rei do Reino Park decretou ser crime com pena de morte quem cometesse um ato de violência contra alguém sem permissão do rei.

Mas o que o rei não sabia era que nem isso iria parar o sofrimento de seu filho. Que com o passar dos anos, sentiu a dor das chicotadas, dos socos e tapas, dos puxões de cabelo e de outros inúmeros acontecimentos que o fizeram sofrer.
O rei e a rainha não sabiam mais o que fazer, ver seu filho sofrendo constantemente por algo que não sabia o que era, era horrível.
Logicamente o rei e a rainha nunca contaram sobre a suposta resposta pra isso, as "Almas Gêmeas" para seu filho. E vê-lo sofrer com as dores e pedindo por respostas, os destruíram. Não podiam responder as perguntas de seu filho mais velho.

E assim se passou oito longos anos.

Agora o príncipe tinha seus dezoito anos e há dois anos não sentia mais as misteriosas dores. O que era um alívio e ao mesmo tempo uma preocupação, vindo de seus pais.

Se a alma gêmea de seu filho não demostrava mais qualquer sinal, o mesmo poderia ter morrido? Seu filho mais velho conseguiria viver com sua alma gêmea morta?

O rei e a rainha pensavam em mil e uma possibilidades do que pode ter acontecido mas nenhuma delas parecia o correto.

O que os frustrava.

- Mãe, posso ir caçar veados com os guardas? Por favor!! - suplica Jimin para sua mãe, a rainha

- Ah meu filho, sabe que não concordo em deixá-lo com guardas na floresta. E se você se perder?

- Eu conheço bem as regras. Não vou me distanciar muito dos guardas. Só quero ir até a floresta.

- Tudo bem. Mas tome cuidado! Quero vê-lo inteiro quando voltar! - diz a rainha derrotada pela insistência do príncipe

- Obrigado mãe!

E assim, o príncipe Jimin sai com alguns guardas para caçar veados.

Jimin sendo um alfa, conseguia intimidar sem querer os guardas ômegas. Ás vezes isso o irritava, não gostava de ver pessoas ficando intimidadas com sua presença. Sabia que sendo o príncipe e sendo um alfa, conseguiria intimidar qualquer um.

Quando pararam em um ponto para descançarem um pouco, os guardas apenas se encostaram em alguma árvore enquanto bebiam água e comiam algo.
O príncipe então, resolveu procurar uma flor para dar para sua querida mãe. Já numa distância relativamente longa. Longe dos guardas, Jimin sentiu a dor nas costas de novo, a mesma dor de oito anos atrás.
Jimin então caiu de quatro no chão, agonizando pela dor em suas costas.

Foi então que ouviu um grito.

Mas não era o seu grito.

Era o grito de alguém.

Criando forças, se levantou e seguiu para onde saía os gritos agonizantes.

Se deparou com uma torre muito alta e em volta dessa torre, havia também muros muito altos. Adentrá-lo iria ser complicado. Mas a voz que gritava o atraía de uma forma inexplicável. Era como se ele estivesse hipnotizado.
Ignorando as dores em suas costas, procurou uma entrada na torre e apenas achou uma pequena porta sem trinco e ao lado estava uma placa com algumas palavras que pela sujeira, não era possível de se ler.

O príncipe então, tratou de limpar a placa rapidamente e logo conseguiu identificar as palavras.

"Na entrada desse mundo, a coroa deveria ser azul, mas é vermelha. O sangue que foi derramado nunca mais voltará e o do ré mi nunca mais tocará."

O que diabos isso significava?

Príncipe Jimin não sabia.

Mas sabia que precisava descobrir e entrar naquela torre.

Aquela voz..

Aquela voz o clamava

E ele estava chegando.


Notas Finais


E então, o que acharam?

Por favorzinho comentem o que acharam!

Eu preciso dos comentários para continuar.

Obrigada!!

Bye bye xx

P.s se acharam erros ortográficos, deixem ai nos comentários que eu arrumo o mais rápido possível.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...