História Blinding Lights - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Shawn Mendes
Tags Canadá, Drama, Romance, Shawn Mendes, Suspense
Visualizações 46
Palavras 1.776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Que capítulo foi o último hein? Ainda me recupero aqui hahaha
agora a história segue. O que será que vai acontecer com todo mundo?
boa leitura <3

Capítulo 25 - Reparação


Os médicos tentaram mais duas vezes e a instrumentadora que estava apoiando a equipe de cirurgia pegou o desfibrilador.

- Já tentamos muitas vezes - o médico mais velho disse.

- Só mais uma. Vai funcionar. Carregando... um, dois, três... afastem!

O coração de Dallas voltou a bater. Depois de estabilizarem o garoto, finalizaram a cirurgia.

- Precisamos de duas bolsas de sangue. As perfurações estão muito graves. Temos que aumentar as doses de antiinflamatórios e hidratá-lo. Está com princípio de anemia e após a perda de tanto sangue pode ser que a fraqueza aumente. Teremos que fazer mais uma cirurgia e ele precisa se recuperar primeiro. Se fizermos outra agora, vamos perdê-lo.

Cameron retornou para o CTI e começou a receber o sangue logo depois.

________________________________________

Ana passou o dia em seu quarto. Não se sentia animada para qualquer atividade.

- Fui lá na praia comprar a coxinha do Seu Agenor. Ainda está quentinha... - Maria deixou o prato com as coxinhas e um copo de suco ao lado da cama.

- Não estou com muita fome...

- Aconteceu mais alguma coisa? Como ele está? - a senhora se sentou.

- O Shawn pediu um tempo. Disse que quer me proteger, que não suportaria alguma coisa acontecendo comigo...

- E pode acontecer alguma coisa?

- Não sei...

- Talvez só esteja pensando no melhor para você. Aconteceu algo muito ruim a ele...

- E precisa me afastar desse jeito?

- Existe alguma coisa por trás desse acidente?

- Existe.

- Então é por proteção mesmo. Não fique triste com isso, ele só pediu um tempo, não é mesmo? Deve ser só até a poeira abaixar...

Ana comeu e acabou dormindo.

________________________________________

Shawn acordou de um pesadelo. Estava sonhando com o acidente todas as noites.

- Você está dormindo muito - a irmã do garoto disse, levantando-se da cadeira e se aproximando - Como se sente?

- Acho que... estou pior - respondeu, tossindo.

- Quer que eu chame o médico?

- Sim.

- Vamos ver... como estamos hoje? - o médico entrou minutos depois.

- Estou com mal estar.

- Fraqueza?

- Já estava muito esquisito, agora ainda mais.

- Vou pedir um exame de sangue. Você pode estar com princípio de anemia ou desidratação.

- Doutor...?

- Sim?

- Por que estou com monitor cardíaco e todos esses aparelhos?

- É mais para precaução.

- E sobre as minhas pernas...

- Quer mesmo retirar a sedação?

- Sim, quero tirar essa dúvida...

- Tudo bem. Vou pedir para suspenderem e volto em algumas horas.

- Obrigado.

Shawn chorava como criança quando ficava sozinho no quarto. Estava com medo de ter perdido os movimentos nas pernas depois das lesões graves que teve.

- Filho, por que está chorando?

- Estou com medo mãe.

- Não fique assim, por favor. Preciso que seja forte e aguente o quanto puder.

- Tem notícias do Cameron? - o garoto perguntou com a voz rouca.

- Seu pai não me ligou ainda mas parece que ele vai ter que fazer outra cirurgia. Teve uma parada cardíaca no meio de um dos procedimentos de novo. A polícia vai vir fazer algumas perguntas para você.

- Como assim?

- É parte da investigação. Fizeram exames e viram que ele não havia bebido antes de dirigir. Mas algumas coisas precisam ser esclarecidas.

- Tudo bem.

- Eles virão amanhã pela manhã.

- Será que o Cameron vai sobreviver?

- O estado dele é muito delicado. Mas vamos pensar no melhor.

Shawn adormeceu minutos depois e às quatro da manhã acordou novamente. A dor estava em todo o corpo, exceto nas pernas, as quais não sentia muito. Forçou o maxilar, enquanto chamava o médico.

- É, eu não... estou sentindo... as pernas - o garoto disse, com a voz trêmula.

- Ambas estão imobilizadas. Pode ser por isso. O resultado do seu exame mostrou que você está com infecção hospitalar aguda.

- As coisas só pioram...

- Na verdade isso é bem comum. Quem sofre acidentes muito graves costuma passar por isso - o médico disse, enquanto pegava um martelo de borracha - diga quando sentir alguma coisa.

- Sim - Shawn respondeu, sorrindo após sentir os pés.

- Perder um pouco da sensibilidade com os sedativos é algo muito normal. Vamos voltar com a dosagem anterior para que seu corpo se recupere. Prosseguimos com a alimentação por sonda e os aparelhos conectados para monitorarmos. Trataremos dessa infecção também.

O garoto estava aliviado. "Bom, pelo menos as pernas estão bem", pensou.

________________________________________

Cameron estava entre a vida e a morte no CTI. O quadro delicado do garoto era agravado por uma trombose nos braços. Como não tinha condições de acordar, os médicos ajudavam na fisioterapia e aplicavam anticoagulantes nas veias do garoto para que não obstruíssem.

A mãe de Dallas conseguiu chegar em Toronto para ficar com o filho, mas antes visitou Shawn e a família no outro hospital.

- Gina! - Karen disse, abraçando a mãe de Cameron.

- Como vocês estão?

- Estamos aqui... aguardando...

- Não consegui vir com tanta facilidade. Estava em uma viagem de negócios e era impossível cancelar as reuniões... como o Shawn está? Já acordou?

- Sim, ele tem acordado regularmente e... - Karen deu todos os detalhes sobre o estado do filho.

- Estou preocupada com o Cameron.

- Todos estamos. Shawn divulgou nas redes sociais sobre doação de sangue para reposição dos estoques e pediu para que fizessem orações por eles.

- Eu nem fiquei sabendo... estou evitando redes sociais ultimamente, só aparecem notícias esquisitas. Obrigada por se preocuparem com o Cam - Karen fez uma pausa - você sabe, eu o criei da melhor forma que pude, passamos por muitas coisas...

- Sei disso. Não precisa agradecer, ele vai sair dessa.

A mãe de Cameron se despediu e foi para o hospital ficar com o filho.

________________________________________

No outro dia, Shawn recebeu dois policiais em seu quarto. Começaram a fazer as perguntas.

- Senhor Mendes, o que se lembra do acidente? - o homem da esquerda perguntou, abrindo um pequeno caderno.

- Lembro muito pouco - o garoto mentiu. Sabia que se dissesse a verdade e Cameron sobrevivesse, o amigo seria preso logo que se recuperasse.

- Seu amigo demonstrou algum comportamento estranho nos dias anteriores?

Mais uma vez, Shawn diria sim. Mas protegeu o amigo novamente.

- Não... ele estava bem, só um pouco triste. Ele não tem uma vida fácil.

- Então teria depressão ou tendências suicidas?

- Mas é claro que não... todos nós passamos por momentos difíceis na vida, não é? Ele só não estava nos melhores dias. Mas isso não causaria o acidente.

- Mais uma coisa: recentemente foram vazados vários conteúdos sobre a sua vida pessoal. Acredita que ele tentou matá-lo para que não pudesse denunciá-lo?

- Cameron é meu amigo. E não, isso não tem nada haver. Ele não colocaria a própria vida em risco para me matar, seria idiotice.

- Tem certeza disso? - o policial da direita perguntou.

- Certeza absoluta.

- Obrigado pelas respostas.

Shawn ficou pensando o que aconteceria com o amigo no caso de dizer a verdade. Ninguém entenderia as motivações do garoto para tais atitudes nem a vontade de causar o acidente. Tampouco acreditariam que Cameron desistiu de tudo antes do impacto. "Eles não o conhecem. Não sabem que há sim um cara legal por trás de todas essas atitudes", pensou.

________________________________________

UM MÊS DEPOIS

________________________________________

Shawn teve alta do hospital trinta e dois dias após o acidente. Fez todos os tratamentos para cicatrização interna dos ferimentos e se recuperou da infecção hospitalar. Gravou um vídeo e postou nas redes sociais, falando sobre a liberação e o foco que seria descansar.

Para sua surpresa, Handwritten não tinha cópias físicas disponíveis nas lojas e o número de downloads foi muito maior do que a equipe havia previsto. O álbum era tocado em muitas festas importantes e recebeu ótimas críticas. Várias rádios e programas de televisão pediam para que o garoto participasse de gravações, porém decidiu ficar um tempo parado. Handwritten se divulgaria sozinho.

Cameron continuava internado no hospital e entrou em coma depois da última cirurgia. Não havia nenhuma previsão do dia que poderia acordar.

Shawn se lembrava de Ana, mas preferiu não permitir que a garota participasse de todo aquele sofrimento. Levaria muito tempo para que compreendesse o que estava acontecendo com Cameron, então o garoto não quis desgastá-la com isso.

"Quando eu puder e se ela ainda quiser... nós podemos conversar e ver o que fazer. É melhor desse jeito", pensou, enquanto lia alguns tweets.

________________________________________

Ana não tinha notícias de Shawn há muitos dias. Resolveu então ligar para o garoto.

- Oi, como você está?

- Na medida do possível, estou me segurando...

- Shawn, faz tempo que não conversamos.

- Eu sei. Te pedi um tempo...

- Isso não faz nenhum sentido. Não tem por que me proteger do Cameron. Ele quase te matou.

- Talvez um dia você compreenda porque eu não vou abandoná-lo. Para tudo há um motivo, e ele tinha alguns. Chegou em um ponto no qual queria tirar a própria vida. Você não o conhece bem...

- Conheço o suficiente para lhe dizer que você quer defender um criminoso.

- Quem está cega de ódio agora é você...

- Eu nunca protegeria quem tentasse me matar.

- Se você fosse amiga dele há algum tempo que nem eu saberia o que ele passou na vida.

- Ele é um criminoso.

- Criminoso?

- Sim. Causou o acidente.

- Um dia vou lhe explicar o que aconteceu naquela noite e o que já vi. Espero que nesse dia seu coração esteja um pouco mais aberto. Preciso descansar. Preciso de um tempo, de verdade. Não é pelo Cameron, mas a minha vida está completamente fora do lugar. Fiquei mais de um mês parado...

- Eu sei. Me desculpe por dizer essas coisas sobre o Cameron eu... não sei onde estou com a cabeça. Realmente é você quem o conhece e eu não tenho nada haver com isso. Olha, só espero que você fique bem.

- Estamos dando um tempo porque eu não vou poder me dedicar tanto a você. E não seria justo.

- Quando quiser, estarei aqui. Te amo.

- Também te amo. Obrigado por compreender.

A garota desligou a chamada, deslizando as costas na parede.

________________________________________

Shawn nunca imaginou que choraria por uma garota. "Para tudo há uma primeira vez", disse, secando as lágrimas.

- Filho, vamos? - Karen perguntou e o garoto se lembrou que era o dia de visitar Cameron - Precisa de ajuda para andar?

- Sim, por favor.

(...)

 


Notas Finais


Quando o Cameron vai acordar? Será que Shawn e Ana terão futuro? Ainda sobre o Shawn... ele vai ser capaz de perdoar o amigo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...