História Blood are Red - Capítulo 10


Escrita por: ~ e ~XIMSU

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, G-Dragon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, T.O.P, V, Winwin
Tags Baekhyun, Bigbang, Bts, Byun, Byun Baekhyun, Chanyeol, Exo, Fbi, G. Dragon, Jimin, Jiyong, Kpop, Kwon, Kwon Jiyong, Min, Min Yoongi, Nct, Park, Park Chanyeol, Park Jimin, Winwin, Yoongi
Visualizações 22
Palavras 3.813
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Policial, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


IAI MINHAS FRÔ
TUDO BOM?
Aqui,
Leiam as notas finais por favor, ok? Esse capítulo foi mais focado na Bell, os próximos tá escrito nas notas finais
É isso gente :3
Boa leitura ( ˘ ³˘)❤

Capítulo 10 - 010


Fanfic / Fanfiction Blood are Red - Capítulo 10 - 010

Narradora Onn


~~Dias depois


Os problemas e a "missão" foram resolvidos, assim todos retornaram para casa. Yoongi já não aguentava mais Jimin só falar de que o Jungkook estava indo atoa na casa da Ana, da Maysa e da Bell, só pra vê-las. Então o mais velho colou um pedaço de fita isolante na boca do mais baixo e o prendeu numa cadeira para que não tirasse a fita de sua boca.

— Credo, você fala mais do que a Ana Luíza. - bufou e Park o olhava inseguro pedindo um socorro silencioso - Se eu te soltar, você vai sair daqui nem que seja para ir ao Raio que te parta ao meio. - o loiro assentiu - Meus parabéns. Você selou um pacto com o demônio. Toma cuidado. - Yoon riu com o trocadilho que fizera ali, e ao soltar o mais novo, viu o mesmo correr de súbito até a porta e pegar as chaves do carro.


[...]


— NOONAAA!! - Jimin estacionava o carro gritando pela Ana

— Ai meu caralho do céu... O que você quer, Jimin? - abriu a janela nervosa. Provavelmente a de cabelos cacheados estava dormindo

— 'Cadê o Jungkook? Eu trouxe uma calibre pra enfiar no rabo dele. - era obviamente uma brincadeira, mas a morena não hesitou em logo arregalar os olhos e fechar a janela, abrindo a porta segundos depois

— Onde está o Suga? - Jimin sorriu feliz ao saber que todos já tinham adotado o apelido carinhoso de Suga e não fora somente ele e Bell 

— Está em casa. Pega meu carro, vai atrás dele. O hyung está louco atrás de um livro dele. - Park colocou as mãos para trás e fingiu inocência

— Você rasgou o livro dele?

— Eu estava ansioso. E ele nem lia aquilo.

— Se controla, Au Au. - Ana deu uns tapinhas nas costas do mais novo e subiu as escadas provavelmente para ir ao quarto mudar suas roupas. Foi seguida pelo vento e por Jimin que ainda se perdia naquela casa enorme. Logo escutou a risada escandalosa da Maysa e foi até de onde vinha a mesma, encontrando duas estranhas na cama, rindo para o celular.

— O que estão fazendo? - Jimin tombou a cabeça enquanto tirava o casaco e o jogava em um canto qualquer

— Am... - percebeu a rapidez das duas ao mexerem nos celulares e soube logo que se tratava de alguma sacanagem - Oppa!! - Maysa riu da tentativa falha da amiga de ser disfarçadamente gentil

— Você nunca me chama de oppa. - Jimin pegou os celulares e as duas cobriram o rosto. Estavam olhando as fotos que Bell tinha tirado de Jimin enquanto ele estava comendo ramén. - Credo! Apaga isso ou eu vou te bater! 

— Qual é, é tão engraçado! - Maysa ria das caretas nas fotos - Se você for parar no programa da Ellen, que seja dos melhores ângulos. 

— E uma foto minha comendo não é uma boa coisa. - apagou as fotos constrangedoras de ambos os celulares e logo fitou  as duas, fazendo um silêncio se formar no quarto. - O que foi?

— Você está bonito hoje, meu amor... - tá bom, oppa ele poderia aceitar, mas quando alguém é tão doce assim, quer alguma coisa. Ou só está escondendo mesmo - Vai ficar me olhando assim por quê? - Maysa já tinha entregado qualquer tipo de plano infalível com sua risada contagiante. Logo Jungkook saiu de dentro do armário atrás de Park rindo em silêncio e deu um susto no seu hyung

— FILHO DA MÃE! - Jeon ria mais agora e muito mais alto também. As gargalhadas ali, não só do homem mas também das que contribuíram com o plano, fizeram o quarto ficar quente e qualquer um que entrasse ali riria junto.

Menos o Jimin.

— Desculpe, hyung. Mas você estava tão hipnotizado com as suas fotos constrangedoras que eu entrei no armário quando te vi pois sabia que você sentaria ali. - Jeon se desculpava

— Não vendo graça nisso. 

— Aish, Jiminnie. Tenha um pouco de senso de humor!

— E eu tenho. Muito mais do que você e elas. - talvez Park tivesse razões de sobra para não rir do susto. O choque que levou mais cedo por conta da mesma coisa cujo susto, que Yoongi lhe deu e gritou " JIMIN A CASA PEGANDO FOGO!!", ou ele estar cansado de cada um lhe pregar pelo menos uma peça todo dia, ou então era só frescura mesmo.

— Jimin? - Ana abriu a porta mostrando as chaves do carro para ele - Agora a sua belezinha é minha. - Depois ela saiu rindo. Se bebesse, não demoraria para bater o carro. Com certeza ela beberia, já que estava bastante produzida e quando se produzia, Yoongi a levaria em algum lugar. 

Acontece que a Maysa e Si Cheng também iriam sair depois do Jungkook ter dado vários empurrões para a afinidade dos dois de fato dar certo. A mulher já estava arrumada também, e com certeza Si Cheng estava se arrumado devido a não ser dita palavra alguma ou ser reproduzido som algum vindo do quarto dele.


[...]


— Maysa, não vai comer o Si Cheng, coma a comida. - Jungkook advertiu

Você que está sempre com fome, Kook. - Cheng riu

— Si Cheng, a May gosta de Gorillaz, compra um cd deles para ela que você já ganha o round 1. - Bell falava entretida com a bala dura que ela tentava comer

— Aish! Estão me deixando com vergonha! - Riram - Eu estou de olho em vocês dois. A Bell é a minha irmãzinha. - a loira arregalou os olhos levantando a cabeça e esquecendo-se da bala

— Divirtam-se. 

— Igualmente. 

— Isso foi um pouco pornográfico. - Jungkook riu

— Vamos embora entes que o Jungkook cague pela boca dele? - Maysa falou saindo.

E então, assim que fecharam a porta novamente a casa se fez em silêncio. O barulho da embalagem daquela bala impossível de ser mastigada incomodava, então Bell resolveu simplesmente jogar aquela droga no lixo e lavar as mãos, agora meladas de açúcar.

— Então... O que nós vamos fazer? - Jungkook estava ligado na tomada. Pulava e batia palminhas freneticamente querendo respostas e quebrando o silêncio

— Sei lá... Você tinha que trabalhar, né? - Jimin tentava tirar Jeon dali

— Não. O Bruno segurou essa barra pra mim por hoje. - Jungkook sorriu maléfico mostrando para Jimin que não seria fácil tirá-lo dali

— Tá bom então. - Park bufou - Vamos ver algum filme? - sem nem demonstrarem vontade, a loira e o homem moreno caminharam até o sofá, se sentando ali. E por um pouco de zelo pelo que seria tecnicamente seu, Jimin sentou-se entre os dois, cruzando as pernas e pegando o controle.


[...]


— YOONGI. - Ana gritava no restaurante, balançando a cabeça e segurando a taça de cerveja 

— Ana, para de gritar. - o mais velho pedia rindo 

— EU GRITO O QUANTO EU QUISER, TÁ ME OUVINDO? - A voz embargada da mais baixa deixava Min confuso. Ela não estava bêbada, estava?

— Tô, querida. - falou tentando fazer pará-la.

— VAMOS EMBORA DAQUI. - Gritou se levantando e cambaleando até a porta - PAGA ESSA MERDA AÍ. - Suas pernas se entrelaçavam e o salto alto preto não lhe auxiliava nem um pouco na sua trajetória até o asfalto da rua.


[...]


Jungkook dormia. Os três iam assistir a um filme no qual nem ouviram falar na vida, mas Jeon deixou o interesse de lado e dormiu com a cabeça encostada no seu próprio ombro (N/A: amor próprio né meninas).

— Finalmente. - Jimin juntou suas mãos agradecendo pelo dongsaeng ter dormido. Empurrou o mesmo para o canto do sofá e finalmente o Park pôde se esparramar mais no estofado. A sala estava escura e somente a luz da televisão enorme da sala de estar iluminava o cômodo. O silêncio ali chegava a ser perturbador. Logo o celular toca e Jimin escuta um soluço pelo susto que provavelmente a namorada levou com o toque do telefone.

Alô? - A mais nova atendeu se recuperando do choque momentâneo

FINALMENTE A MARIA IZABEL ME ATENDEU NESSA BUDEGA. - Jimin pôde escutar os gritos da Ana ao outro lado da linha

Ana? 

— O QUE TÁ ACONTECENDO AÍ? VOCÊ TÁ COM MEDO DE QUE? - Gritou. Aquele grito foi motivo de uma gargalhada escandalosa sair pela boca de Jimin, o fazendo colocar a mão na frente dos lábios.

— Para de rir, Jimin. - o mais velho levou um tapa no ombro

EU TO INDO PRA CASA. - A essa altura, Yoongi já estava rindo litros da situação da acompanhante, e não se importava nem um pouco dela estar sob efeito do álcool. - MENTIRA, NÃO VOU PRA CASA NÃO. EU VOU CAUSAR. - e então ela desligou.

Os dois se entreolharam por poucos segundos antes do loiro rir novamente pensando na Ana bêbada. Sua risada contagiante logo acordou Jungkook, mas ele voltou a dormir depois de descobrir que Jimin estava rindo pro nada.

— Ela vai fazer alguma besteira. - riram - Onde ela vai, será?


Yoongi Onn


Entramos no carro e a Ana resolveu dirigir. Eu não a contrariei para não causar problemas, e a vi conduzir o carro até a casa do Chanyeol. Não era aquele cara alto? Ah, era ele sim.

— O que está fazendo aqui? - falei rindo 

— Eu vou causar, Yoongi. - ela tirou a chave do carro ao estacioná-lo na frente da casa e nós tocamos a campainha. Nós não, ela. Eu estava ocupado sentindo vergonha alheia e rindo.

E logo ele abre a porta. Aquele poste que media um metro e oitenta e poucos, e eu precisava olhar para cima para olhar aquela cara feia dele (N/A: MEÇA AS PALAVRAS YOONGI).

— Boa Noi... Ana? - perguntou franzindo o cenho - Yoongi? - por que ninguém vai com a minha cara e sempre falam meu nome sem entusiasmo? 

— Eu mesma. E eu vou entrar. - ela empurrou o Chanyeol com força e eu entrei atrás sussurrando pra ele "calma, ela está bêbada.". - VAMOS BATER UM PAPO. - e assim a Ana se sentou no sofá como se a casa fosse dela

— Vamos, né? - ele perguntava inseguro, fechando a porta e indo até a poltrona na frente do sofá.

— Eu acho completamente infantis as atitudes que você e a Maria Izabel estão tomando. - Yeol mantia sua cara fechada, e agora arqueou as sombrancelhas. 

— Traduz, Ana. - falei rindo

— Ele deve estar bebendo todos os dias e saindo com vadias, e ela já está namorando um cara que nem humano é. - eu belisquei a perna da Ana discretamente e logo ela fez um bico e olhou pra mim - EU FALO MESMO.

— Oi? Namorando? - Ele pareceu alterado. Quando a Ana me disse que ía causar, não pensei que fosse tanto assim. Eu adoro uma treta.

É. Pensei que você soubesse. - Aquele sorriso ladino dela me dizia que aquele teatro do "Pensei que você soubesse" era só enrolação pra briga acontecer. A Ana sabe que o Chanyeol é um chato e possessivo que não larga do pé de ninguém, por isso que ela veio atrás dele. Quer uma briga amorosa? Procure Park Chanyeol.

Ele riu irônico, se levantando da poltrona e colocando o sobretudo dele por cima da roupa que usava.

— Onde vai? - ela me batia com o cotovelo enquanto perguntava ao Chanyeol

— Atrás da Bell. 

— Ou tra atitude infantil. Eu só não te mando pro inferno porque o diabo me processaria por danos morais, Chanyeol. 

— Literalmente. - falei rindo. Eu a processaria mesmo. Ele bufou e calçou seus sapatênis, destrancando a porta e indo até a garagem atrás do carro dele.

— INFANTIL.

VÊ SE EU TÔ LÁ NA PUTA QUE PARIU, ANA LUÍZA. - Ele gritou do outro lado da porta, agora fechada.

— EU NEM VOU OLHAR, EU SEI QUE VOCÊ ESTÁ AQUI. - minha gargalhada foi ótima.


[...]


Narradora Onn


Chanyeol deveria não se importar mais com a vida da loira o quanto se importava. Ele tentava como um louco fazer as coisas voltarem aos pontos normais, mesmo que ele soubesse também que isso era quase impossível. E então ao chegar na casa da Ana, o primeiro lugar que o moreno pensou que Bell estivesse, ele bateu na porta impaciente.

— ESPERA, DESGRAÇA! - escutou uma voz masculina respondê-lo. Logo escuta o barulho de chaves e a maçaneta é girada - Ah, oi! - Jungkook sorriu doce. Seu sorriso era falso, pois estava com raiva por Chanyeol ter o acordado - Chanyeol?

Chanyeol? - outras duas vozes perguntaram em uníssono mais para dentro da casa.

— Ao vivo e em cores. - Yeol sorriu falso

Chanyeol? - Escutou uma voz feminina atrás de si. Era a Maysa. Estava voltando junto ao Si Cheng. - Surgiu de onde?

— Da minha casa, para me atualizar das coisas que acontecem. - agora sim um sorriso sincero. Porém por parte do Si Cheng, que espectava tudo com um sorriso estranho no rosto.

— Se atualizar? - Jungkook riu - Pode ir embora então, não têm atualizações recentes, sinto muito. 

— Vamos entrar, gente. Está frio demais! - Maysa empurrava todos para dentro e logo viram as luzes apagadas, uma coberta jogada no chão, Bell vendo televisão e a sombra de Jimin voltava da cozinha trazendo consigo duas canecas de café cheias em mãos 

— É HOJE QUE EU VEJO O CIRCO PEGAR FOGO, GALERA! - Ana, segurando seus saltos altos em mãos, descia do carro que em questão de segundos estacionou na frente da casa, e Yoongi descia vagarosamente do banco do motorista.

Chanyeol ligou as luzes por não estar com seus óculos ali e no escuro não enxergar praticamente nada. Jungkook murmurou um "opa" e Maysa e Si Cheng, vendo que o circo de fato pegaria fogo, subiram para o andar de cima.

— Cheguei num mau momento? - o moreno alto ainda segurava no interruptor olhando fixamente para a televisão, evitando não dar nenhum piti

— SE VOCÊS VEREM ALGUMA TRETA, FUI EU QUEM COMECEI. - Ana bateu palmas, entrando em casa com Yoongi e fechando a porta.

— Ah Ana... Você não fez isso... - a loira passou os dedos na testa e fechando os olhos desejando não estar vendo a amiga bêbada e o seu ex ali.

— Sabe que se eu fosse mulher, também teria sido sua noiva, Chanyeol. - Jimin assentiu olhando Yeol da cabeça aos pés - Você só não ultrapassa a minha beleza porque eu tenho amor próprio. - o tom provocativo do loiro, certamente mais novo que Chanyeol, era realmente de causar nervosismo em qualquer um. O lábio inferior levantado dele só dava um ar de desconfiança. O moreno estava a um passo de voar no pescoço de Jimin.

— Eu também te namoraria. Mas, sabe, eu não gostaria de ser a mais alta da relação. - Chanyeol riu ao fazer uma piada com a altura de Jimin. Yoongi colocou a mão na boca para não rir explicitamente e Ana estava escorada na parede observando tudo. Ela queria resolver os problemas ali e depois da briga, Ana sabia que as coisas voltariam ao normal. Afinal, homens esquecem tudo com a maior facilidade.

— Que bom que já está sabendo. - um sorriso irônico no rosto dos dois. Jungkook bufou e se sentou no sofá.


Jungkook Onn


Eu fitei o rosto preocupado da Bell. Ela roía a unha de seu dedo indicador e olhava para os dois inquieta. E então eu peguei o meu celular muito discretamente e lhe enviei uma mensagem, já que eu sou muito esperto.


<[Me] Bell

<[Me] Para de roer unha

Não dá [Bell]>

Eles são dois chatos e vão acabar batendo um no outro, Jungkook [Bell]>

<[Me] De fato

O.O [Bell]>

<[Me] MENTIRA 

<[Me] VOCÊS FORMAM UM ÓTIMO TRIÂNGULO AMOROSO

Eu queria não ter conhecido você [Bell]>

<[Me] Mas infelizmente conheceu .-.

Eu quero que isso tudo pare [Bell]>

<[Me] Você poderia estar solteira mas a vida não é tão fofa assim

<[Me] Sei lá, fala que não namora o Jimin

Que? [Bell]> 

Qual o seu problema? [Bell]>

<[Me] Pelo menos a tenda do circo não vai queimar toda

CLARO QUE VAI [Bell]>

ESTRANHO [Bell]>

<[Me] SUA FDP

<[Me] EU TE AJUDO E VOCÊ NEM AGRADECE

<[Me] PALHAÇA


Bell Ficou Off-Line


Olhei para ela e arregalei os olhos e arqueei as sombrancelhas, recebendo os dela semicerrados de resposta. E como a Bell pretende parar isso?

Resolvi ficar quieto e observar atentamente qualquer coisa além dos gritos do Chanyeol e rosnados do Jimin.


Belll Onn


Eu estava preocupada com qualquer briga, porque minha mãe conta do meu irmão já ter brigado por coisas minimalistas como garotas, e ter se machucado feio. Existem cortes cicatrizados nas suas pernas por já ter brigado várias vezes com outros homens. E eu não queria que isso acontecesse com ninguém ali.

E então o Jungkook arqueou as sombrancelhas de e eu engoli seco, mas logo semicerrei os olhos. Eu não podia parar nada, mas eu queria que a Ana subisse para o quarto dela e então todos fossem embora e eu pudesse dormir na minha cama quentinha.

Então eu me levantei e peguei as duas canecas de café da mão de Jimin e as coloquei no balcão, indo até o Chanyeol e o afastando do interruptor, apagando a luz.

— Vocês precisam parar. Por favor. - falei quase que sem voz devido ao meu sono

— Eu preciso dos meus óculos. Só disso. - Chanyeol falava e logo ouvimos o barulho de algo quebrando - E a Ana precisa de um vaso de cerâmica novo. 

— Quando será que vão perceber que briga é sinônimo de violência e violência não leva a nada? - falei incrédula, ouvindo a Ana jogar os saltos no chão e caminhar até a escada

— O circo não vai pegar fogo. Tchau. - e assim ela foi para o quarto. 

— Eu já estou cansada de saber que você ainda acha que nós somos noivos, Yeol. E você, Jimin? Eu quero que pare de ser tão possessivo. Eu não vou viver sob as regras dos dois. E se não me respeitarem, eu mando os dois pro inferno.

— MIN YOONGI VAI TE PROCESSAR JUNTO POR DANOS MORAIS, BELL! - Ana gritou

Aquele breu no cômodo e o silêncio deixaram o clima pesado.

— Yeol, vai para a sua casa. Descansa. Eu não quero você correndo atrás de mim. - eu sou tão fofa com as pessoas (N/A: COF COF NÃO É NÃO COF COF)

— QUE MENINA GENEROSA. - se eu fosse mais velha que a Ana, eu bateria nela.

— Quando você vai perceber que eu não quero que as coisas terminem assim? - revirei os olhos e acendi a luz, olhando para o Jungkook, e ele riu. Desliguei a luz novamente e escorei na parede - O meu melhor amigo morreu, e nós dois de repente terminamos. 

— ALGUÉM ME DIZ QUE EU NÃO ESTOU OUVINDO ESSE DISCURSO MELOSO. - com certeza a Ana estava ouvindo tudo

— Espera, essa fala era minha. - Jimin falou

— Para, Yeol. Por favor. - liguei a luz

— Eu preciso conversar com você, a sós. - Jungkook riu ao ver Jimin arquear as sombrancelhas enquanto Chanyeol caminhava até um cômodo qualquer e era seguido por mim.

Entramos numa sala empoeirada e ele fechou a porta.

— Quer que eu pare de correr atrás de você? - assenti - Mas nós dois funcionávamos muito bem. Éramos tão... Eu gostava tanto de você. - ri irônica. - Por que você não pensou que eu quero a minha vida antiga de volta, e você estava inclusa nela?

— Porque você não vai ter sua vida antida de volta. - suspirei. Eu não gostava de vê-lo assim. Eu não sentia quase nada pelo Chanyeol mais, porém fazia falta sim estar com ele.

Lembranças onn (N/A: nossa que meloso)


— CHANNY, LARGA DE SER BURRO. A CENOURA É O NARIZ DO BONECO DE NEVE. - Bufou mais uma vez, olhando para a cenoura, e para mim

— Mas quem tem nariz de cenoura, Bell?

— Um boneco de neve, Chanyeol.

— Não, tem que ser uma bolinha de neve no nariz deles. - Yeol colocou uma bola de neve presa no lugar onde seria o nariz do boneco de neve, mas logo elas caíram. - Eu desisto dessa caralha. - então ele jogou várias bola de neve em mim e nos bonecos enquanto eu ria


Lembranças off 


O encarei por uns segundos. Ele se aproximou de mim e me prensou contra a parede sem força alguma. Apoiou sua mão perto da minha cabeça e ficamos em silêncio assim. Eu queria sair dali e respirar, mas sabia que quanto mais eu tentasse, ele me prenderia ali com mais força.

— Chann... - eu ía lhe chamar pelo apelido, sem impulso algum. Palavras automáticas sairiam da minha boca. Mas então Yeol colocou o dedo indicador na frente da minha boca e fez a distância entre um rosto e outro diminuir para quatro centímetros. Eu fechei meus olhos desejando estar em outro universo, mesmo que a tentativa fosse falha. Senti os lábios dele logo entrarem no lugar de seu dedo indicador que antes me silenciava. Chanyeol esperava que eu o retribuísse, mas permaneci com minha boca fechada assim como os olhos. A única coisa que eu conseguia sentir era o perfume forte dele fixando na minha pele. Ao ver que eu não tive ação alguma, ele abaixou a cabeça e se distanciou de mim. Tempo o suficiente de cinco minutos o que aconteceu dentro da sala empoeirada. Abri a porta e o esperei sair dali e em silêncio, Yeol pegou sua pasta que trouxe e saiu pela porta. Yoongi deu de ombros e falou que dormiria ali hoje. Subiu junto a Ana e Jungkook me abraçou, indo embora.

— O que ele te falou? - a curiosidade de Jimin era impressionante.

— Nada de importante. - falei tentanto desviar do obstáculo 

— Não me diga que ele te beijou ou alguma coisa do tipo. - na mosca. Como?

— N-Não, Jimin. Vamos terminar de ver esse filme para eu dormir, estou com sono. - falei olhando para a televisão.

— Para de mentir, Bell. - bufou e eu o olhei com as sombrancelhas arqueadas 

— Não quer acreditar em mim?

— Se eu cheirar você eu sinto o perfume dele de tão forte que é aquela desgraça.

— Para com essa sua nóia. Eu vou jogar meu café na sua cabeça. - suspirei nervosa

— Eu vou dormir. - Jimin se aproximou do meu rosto, mas eu me levantei e levei a caneca até a cozinha, a colocando por ali mesmo - Vai me evitar? - riu incrédulo e eu neguei voltando à sala de estar - Deixa eu te dar um beijo então, por favor? - neguei novamente - Por que não? Não quer que eu sinta o cheiro do perfume do Chanyeol? - riu irônico e eu joguei o copo de plástico que segurava nele  

— Paranóico. 

— Tá bom. Já que é assim, não me evite. - ele se levantou e veio até mim  segurando na minha cintura e me dando um rápido selar, e eu pude escutar a Maysa e o Si Cheng falarem "ECA" nas escadas.











Notas Finais


Ter dois utt é foda.
O próximo capítulo vai ser mais focado na May e no Si Cheng, e o 12 vai ser focado de um modo geral na Ana e no Suga, e o 13 no Bruno e o G-Dragon.
Espero que tenham gostado ( ˘ ³˘)❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...