História Blood, Blood and Vampire - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom, Bts, Jikook, Lemon, Romance, Vampiro, Yaoi
Exibições 150
Palavras 1.382
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite, tudo bem com vocês? Espero que sim!
Capítulo novo! Espero que gostem.
Obrigado a todos pelos comentários e favoritos. Boa leitura!

AVISO: CONTEM LEMON +18 #JIMINBOTTOM

Capítulo 13 - Thirteen: Revelando


Fanfic / Fanfiction Blood, Blood and Vampire - Capítulo 13 - Thirteen: Revelando

| POV JUNGKOOK |

Fechei meu olhos com força. Por mais gostoso que fosse, o início era sempre muito doloroso. Agarrei o lençol branco da cama.

- Jungkook, relaxe. - disse Jimin com carinho. - Se não quiser, tudo bem.

- Não Jimin... Eu quero. - falei ofegante. - Mas precisa ser mais devagar.

Ele saiu de mim, de repente. E começou a beijar meu pescoço. Senti seus caninos percorrer por minhas veias. Aquela sensação me roubou um suspiro. Pude sentir que Jimin sorriu com sua conquista, repetiu a ação novamente.

- Vamos tentar algo diferente. - falou Jimin, segurando meu membro. Me contorci. - Tudo bem?

- Sim... - falei ofegante.

Ele começou a me masturbar. Fazendo um movimento lento, e foi aumentando. Eu agarrei o braço dele, mordendo os lábios.
De repente Jimin sentou em cima de mim. Senti meu membro roçando no seu. Ele começou a se movimentar lentamente, a sensação era torturante, porém muito gostosa.

- Jungkook, quero você dentro de mim. - falou ele, olhando nos meus olhos. Eu não fazia ideia do quanto queria aquilo.

Jimin segurou meu pênis, e se levantou um pouco. Ele encaixou meu membro em sua entrada, e foi sentando lentamente.
Logo eu estava por inteiro dentro dele. Jimin soltou um gemido.
Comecei a penetrá-lo devagar e fui aumentando. A sensação era diferente, viciante.
Jimin apoiou os braços sobre meu peito, enquanto sentava no meu membro.
Segurei seu pênis e comecei a massagea-lo, passando meus dedos em sua glande devagar.
Jimin gemeu com a sensação. E logo ajaculou em meus dedos. Não demorei muito para chegar ao êxtase. Jimin deitou sobre mim, beijando minha boca.

- Podemos fazer isso mais vezes. - falou ele mordendo meu lábio inferior.

- Sim. Nós podemos. - respondi, passando meus braços envolta dele..o envolvendo. - Amo você.

- Eu também te amo. - respondeu.

●●●

Quando abri meus olhos, Jimin não estava mais deitado comigo. Me levantei, sentando na cama e olhei ao redor do quarto. Ele não estava ali.
Mas não demorou muito para que aparecesse. Ele entrou no quarto com uma bandeja nas mãos.

- Oi dorminhoco. - falou ele sorrindo. - Não sabia o que você gosta de comer, e também não a muitas opções para se comer a aqui em casa. Sabe né, a gente não costuma precisar comer comida humana.

- Não precisava se preocupar. - falei.

- Mas mesmo assim. Coma. - disse, se sentando ao meu lado.

- Jimin.... Não sei se é a hora. Mas eu preciso saber. - falei olhando para ele. - O que aconteceu?

- Tudo bem, vou te contar. - falou ele sério. - Eu reencontrei meu irmão.

- Ué, isso não era para ser bom? - perguntei erguendo a sobrancelha.

- Seria se eu não tivesse que matá-lo. - falou ele olhando para as mãos.

- Mas por quê? - perguntei confuso. - Ele não é seu irmão?

- Sim. - falou ele sem olhar em meus olhos. - Mas ele não é uma pessoa boa. Fez muitas coisas ruins para nossa família e raça.

- Ah.. Sinto muito. - falei com pena dele. - Mas por que é você que precisa matá-lo?

- Porque esse é o meu trabalho. - respondeu Jimin.

- Seu trabalho? - perguntei.

- Bom, é uma longa história. - disse ele. - Prometo conta-la outro dia. Tudo bem?

Queria perguntar mais coisas. Porém fiz o que ele pediu. Sabia que isso causava dor nele. Pobre Jimin.

- Tudo bem. - falei. - Esse cereal está uma delícia.

Jimin sorriu torto para mim. Corei. Ele é tão bonito.

●●●

Terminei de comer e me vesti. Já estava quase de noite.

- Acho melhor eu ir embora. - falei abraçando o Jimin.

- Tudo bem. - disse ele, também me abraçando. - Desculpe por ter feito você perder a aula.

- Não tem problema. Gostei de passar a tarde com você. - falei saindo do quarto.

Senti todo sangue fugir do meu rosto. Jin estava de pé no corredor me encarando. Parecia surpreso. Me virei depressa como se não o tivesse visto.

- Seu pai não estar? - perguntou ele ao Jimin.

- Não, ainda está na escola. - respondeu Jimin e me seguiu.

Saí da escola, andando rápido para casa. Eu poderia ir correndo, ou de ônibus. Mas andar me ajudava a relaxar.
Cheguei em casa e minha mãe falava com alguém na sala. Tentei desviar pela cozinha e subir direto para o quarto, mas minha mãe me chamou. Larguei minha mochila na escada e fui até a sala.

- Essa mulher está esperando por você. - disse minha mãe, fazendo cara de confusa.

- Oi Jungkook. - disse. Era a minha avó. A que eu havia conhecido a poucos dias. Esqueci de contar tudo a minha mãe.

- Oi vovó. - falei. Minha mãe olhou confusa para mim.

- Pode nos dar licença um pouquinho?! - disse minha mãe se levantando e me chamando para segui-la.

Fomos até a cozinha.

- Como assim "vovó"? - perguntou ela, claramente nervosa.

Minha mãe não é mais nova, porém é uma mulher muito bonita. Os cabelos negros preso em um rabo de cavalo. Ela andava sempre com algum tipo de maquiagem. Não a nível de parecer uma surtada, mas sempre usava, até quando estava em casa.

- É uma longa história. - falei olhando para o chão. - Eu acabei me esquecendo de contar. Mas sim, ela é minha avó. A verdadeira. Já sei que sou adotado.

- Sou uma mãe tão ruim assim que você descobriu que é adotado e nem se importou? - perguntou ela triste. - Deve estar feliz por ter outra mãe.

- Claro que não mãe. - falei abraçando ela, que já estava quase chorando. - Você é uma tão maravilhosa que descobrir que sou adotado não fez a mínima diferença para mim.

- Ai filho. - Disse ela claramente aliviada. - Pensei que fosse perder você.

- Claro que não. - falei dando um beijo na bochecha dela. - Eu te amo muito, jamais deixaria a senhora.

- Agora me conte. Como você a conheceu? - perguntou minha mãe.

- Ela apareceu aqui em casa. - falei. - Em um portal...

- Portal? - perguntou ela confusa. - Tipo aquele de filmes de fadas?

- Sim... Pode parecer loucura mas tem muito mais sobre o mundo que a gente nem faz idéia. - falei. - E eu sou filho de um vampiro com uma bruxa. Ela é uma Vampira, minha avó, por isso ela ainda é nova.

- O que? - falou ela. - Você está tirando sarro da minha cara?

- Não mãe. É verdade! - falei. - Posso provar.

- Podemos. - disse minha avó entrando na cozinha. Minha mãe olhou confusa. - Eu vim aqui para convidar o Jungkook para passar um fim de semana em meu castelo, para conhecer o resto da família e alguns amigos. A senhora poderia ir conosco e ver com seus próprios olhos.

- Isso é loucura. - falou minha mãe levando a mão à cabeça.

- Vamos mãe. - falei animado com a disse de conhecer mais sobre quem eu realmente sou.

- Sinto muito mas não posso aceitar. - falou ela. - E não sei se o Jungkook também deva ir.

- Por favor... - falei. - Vamos, deixe.

- Ele estará de volta logo. - disse minha avó atrás de mim.

- Tudo bem. - falou. - Mas prometa que irá se cuidar direito.

- Mãe pode ficar tranquila. Eu já tenho 17 anos. - falei.

Corri para o quarto e arrumei a mala. Não demorei muito. Liguei para o Jimin avisando que iria viajar.
Desci para a sala onde as duas conversavam.

- Então, vamos? - perguntou minha avó se levantando.

- Tchau mãe. - falei dando um abraço. Eu sou mais alto que ela, beijei sua testa. - Te amo.

- Também te amo. - falou ela, os olhos marejados. - Toma cuidado. Por favor.

- Prometo. - falei abrindo a porta.

Minha avó criou um portal novamente. E atravessamos por ele. A sensação era de estar caindo em espumas. Chegamos ao outro lado. Estava meio escuro. Mas consegui ver uma mesa, cheia de pessoas. Eu havia chegado a um jantar.

Notas Finais


Obrigado por ler! >< espero que tenha gostado.
Qcham que a fic está boa? Devo continuar? Comentem.
Obrigado a todos por lerem. Favoritem para ajudar. Obrigado! Bjs

Outras fic minha:
[Chasing Love] spiritfanfics.com/historia/chasing-love-jikook-6947676

[Daring Angel] spiritfanfics.com/historia/daring-angel-anjo-atrevido-jikook-7108869


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...