História Blood, Blood and Vampire - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom, Bts, Jikook, Lemon, Romance, Vampiro, Yaoi
Exibições 195
Palavras 1.145
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Noite! :)
Capítulo novo de "BB&V" no ar.
Espero que gostem do capítulo.
Personagem novo no ar.
Sei que poucos lêem as notas, mas era necessário ler para entender uma coisa:
Sehun é o nome também do pai do Jimin. Mas é apenas coincidência, tudo bem? Não foi um erro meu.

Bom é isso.. Boa leitura!

Capítulo 14 - Fourteen: Incisivo


Fanfic / Fanfiction Blood, Blood and Vampire - Capítulo 14 - Fourteen: Incisivo

| POV JUNGKOOK |

- É um prazer conhecê-lo - disse o homem de cabelos prateados no outro lado da mesa. - Você é como uma lenda. O garoto filho da mistura de um Vampiro e uma Bruxa e que não se tornou um monstro.

- Shen, por favor - disse a mulher ao seu lado, provavelmente sua esposa - Não seja indiscreto.

- Tudo bem - falei dando um breve sorriso. - Não me ofendi.

- Bom, Jungkook - disse um homem sentado no centro da mesa, por algum motivo lembrava minha avó, talvez fosse meu parente. - O que você pensou quando descobriu sua verdadeira essência? Estávamos monitorando você a todo tempo, ainda na vida "humana" naquela escola. Gostou de saber que é um de nós?

- Na verdade ainda não sei o que pensar. - falei olhando para o prato vazio na minha frente. - Sabe, não tive tempo ainda.

- Bem a cara de nossa família - disse minha avó, que estava sentada ao meu lado. - Depois vocês fazem mais perguntas, agora é hora de jantarmos.

O jantar, por incrível que pareça, foi 100% humano. Nada de estranho no cardápio. Não sabia que vampiros comiam esse tipo de comida. Pensei.

- Bom, obrigado a todos por virem. - disse minha avó. - Espero encontrá-los novamente no Baile no fim de ano.

- O prazer foi nosso. - disse o homem de cabelos prateados. - Foi um prazer conhecê-lo jovem Jungkook.

- O prazer foi meu - respondi com educação.

Restou só minha avó, o homem que provavelmente era meu tio, e eu na mesa.

- Eu sou seu tio - disse o homem, confirmando minhas suspeitas. - E queremos conversar algo importante com você jovem.

- Tudo bem, diga. - falei dando um breve sorriso.

- Amanhã você irá conhecer o jovem Oh Sehun. - disse ele.

- E o que isso significa? - perguntei franzindo o cenho.

- Ele é o herdeiro da família Oh, esperamos que vocês dois de deem bem. - disse meu tio. - Temos planos para vocês.

- Como assim? - perguntei confuso.

- Pretendemos casar vocês dois! - disse minha avó dando um sorriso. - Seria com uma herdeira, mas ao sabermos sua orientação sexual, precisamos mudar.

- O que? - me levantei da cadeira. - Vocês não podem decidir isso por mim. E eu já tenho um namorado.

- Ué, termine esse namoro. - disse meu tio do outro lado da mesa.

- Vocês estão loucos em achar que podem mandar em mim. - falei batendo na mesa. - Até a uma hora atrás eu não conhecia esse que se diz meu tio. E minha avó, essa é apenas a segunda vez que a vejo!

- Mas dependemos de você, para que as famílias não entrem em conflito. A cada século, um casal deve ser casar. Assim nunca entramos em guerras. - disse o homem.

- Eu lamento, mas não vou me casar com ninguém. - falei.

- Jungkook, por favor! - disse minha avó. - Agora você vai para o quarto e pense um pouco sobre a idéia.

Segui uma empregada pelo grande corredor do castelo. Eu estava irritado e queria voltar para casa. Me tranquei no quarto. Tentei ligar para minha mãe, mas o celular não funciona. Me joguei na cama, logo pegando no sono.

●●●

Acordei com batidas na porta, me levantei para abri-la. Era minha avó.

- Bom dia. - falei.

- Jungkook, por favor, pense em nossa família, ao menos aceite o convite de hoje. - disse ela.

- Convite para o que? - perguntei olhar para o chão.

- O Sehun está aí. - disse ela apreensiva. - O convidou para passear com ele, se conhecerem.

- Eu já disse que não! - falei irritado.

- Por favor. Ao menos hoje, não recuse o convite. - pediu ela.

- Tudo bem... - falei entre os dentes. - Só hoje.

●●●

Me arrumei e saí do quarto. Minha avó disse para encontra-lo na sala.
Desci a escadas, e me deparei com um garoto de pé, olhando para a janela, os cabelos negros brilhavam com a luz. Se virou para mim quando cheguei atrás dele. Uau como ele é bonito..

- Prazer, sou Jeon Jungkook. - falei estendendo a mão.

- Prazer, meu nome é Oh Sehun. - disse dando um sorriso. - Você é mais bonito do que eu esperava.

- Obrigado! - falei corando. - Então, onde você pretende me levar?

- Isso será uma surpresa. - disse ele. - Então, vamos?

- Tá bom. - falei sorrindo.

Ainda não queria sair com ele, queria correr para os braços de Jimin. Mas algo naquele garoto me atraiu. Algo me fez querer conhecê-lo.

Um belo, e caro, carro preto estava estacionado no quintal de paralelepípedos, ou pelo menos era o que aquele calçamento parecia. Sehun abriu a porta do carro para que eu entrasse. Me sentei no confortável banco de couro.
Logo ele entrou e sentou ao meu lado. Pude sentir o cheiro de seu perfume amadeirado, o que me causou um leve arrepio. Saímos do castelo.

Seguindo por uma estrada de terra, rodeada por lindo campos verdes. A imagem era deslumbrante.
Chegamos a um outro castelo. Provavelmente o da família Oh.
Sehun saiu do carro, antes que eu abrisse a porta ele a abriu. Como se eu fosse uma garota. Revirei os olhos.

- Bem-vindo Jungkook - disse ele dando um sorriso. - Agora me siga, quero lhe mostrar a surpresa.

Seguimos por um caminho de pedras, levando aos fundos do castelo. Todo o lugar era repleto de flores, como se estivesse na primavera.
Fiquei fascinado com a paisagem, era realmente deslumbrante.

- Chegamos. - disse Sehun me trazendo de volta a terra.

Era um pergolado* uma linda mesa com velas, apesar de ser de dia. Ele havia preparado um encontro romântico, e para ser sincero, aquilo mexeu com meus sentimentos.

- Por favor, se sente. - disse ele gentilmente.

- Obrigado - falei ao me sentar.

- Eu sei que você não está muito feliz com a idéia de se casar comigo. - disse ele me olhando nos olhos. - Mas eu gostaria muito que resconsiderasse.

- Eu tenho um namorado. - falei olhando para ele. - E eu o amo.

- Mas tanto assim? - disse ele se levantando.

- Sim, eu o amo muito. - falei, pensando nos momentos que passei com o Jimin. Dei um sorriso. - Só a el...

Antes que eu pudesse me esquivar, Sehun me deu um beijo. Seus lábios gelados contra o meu. Levei um susto e não consegui raciocinar. Meus olhos se encheram de lágrimas. O único pensamento que se passou pela minha cabeça foi "Jimin, me perdoe."

- Jungkook, quero que você seja meu. - disse Sehun ao se afastar.

~ Continua

(*ver link nas notas finais)

Notas Finais


[*Pergolado: guerreiroart.files.wordpress.com/2010/07/casamento-graziele-chapadao-do-sul-108.jpg ]

Obrigado por ler. Espero que tenha gostado. Até o próximo capítulo.
Comente o que achou e favorite. Bjs

MINHAS OUTRAS FICS:
[Chasing Love]
spiritfanfics.com/historia/chasing-love-jikook-6947676

[Black Side - NOVA] spiritfanfics.com/historia/black-side-jikook-7121024


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...