História Blood, Sex and Rock'n'Roll - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carmilla
Personagens Carmilla, Laura
Exibições 137
Palavras 2.584
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello Crempuffs!!

É eu sei .. o tombo com esse final da série foi forte e vai deixar uns hematomas por um longo tempo. Nunca será superado. Mas eu estou extremamente grata por ter sido tudo tão lindo, e ainda ganhamos um filme. *--*

Enquanto o filme não chega, cola aqui comigo porque a fic só esta começando!!

Segue mais um capitulo amorzinho pra vcs .. Boa leitura! Espero que gostem.

Capítulo 7 - É o meu charme!


Fanfic / Fanfiction Blood, Sex and Rock'n'Roll - Capítulo 7 - É o meu charme!

          Laura’s P.O.V

Duas semanas se passaram desde a chegada de minha ilustre nova colega de quarto e nossa interação ainda não havia mudado muito. Ela tem hábitos estranhos, e nossos horários não batem, tipo .. temos algumas aulas na mesma sala mas cada uma senta no seu lugar em cantos opostos e isso se ela for a aula, no almoço eu me sento com as meninas e nem vejo ela direito, após as aulas as vezes ela fica na dela lendo, aliás sempre que coincide de estarmos juntas no quarto ela fica quieta lendo. Até quando as meninas vem no meu quarto, ela não interage. É uma garota bem noturna, sempre que vou dormir a cama dela esta vazia, eu fico imaginando aonde ela vai toda noite e eu nunca vejo ela chegar. Às vezes dorme até meio dia ou bem mais. É obcecada com suas coisas pessoais, sobretudo com sua bebida proteica que guarda na geladeira no qual escreve até post-it deixando bem claro que é dela e que ninguém deve mexer.

Nossas interações no geral são diretas e curtas, tipo com um “Bom dia” aqui, e um “Oi” ali .. as vezes quando estou gravando vídeo para publicar em meu blog ela faz algum som estranho que nunca sei identificar se esta tirando sarro de mim ou concordando com o que eu disse. Mas o que mais esta acabando comigo, são as mudanças de humor dela. Ela é legal e rude ao mesmo tempo. Como no dia em que eu estava com a Danny fazendo um trabalho e ela saiu batendo a porta resmungando algo do tipo .. “Vou deixar o casalzinho a sós e ir para um lugar onde consigo ler meu livro em paz.” Não entendi o porquê da irritação naquele momento, mas notei que a Danny gostou do que ela disse. Ao mesmo tempo que me trata de uma forma seca e grosseira, ela também é capaz de fazer coisas do tipo, .. avisar que esta indo até a cafeteria e me perguntar se estou com fome e se quero que me traga algo de lá .. ou quando ela ta preparando o sua tal bebida de dieta especial com sei la o que ela bebe, prepara capuccino pra mim colocando a xícara do meu lado quando estou na escrivaninha atualizando o blog. Há dias atrás eu fiquei doente, um resfriado e ela supreendentemente me preparou um ótimo chá caseiro com umas tais ervas medicinais, disse que era uma receita antiga de sua avó, .. e quando eu agradeci ela apenas respondeu:

_ Okey cupcake, faço isso mais por mim do que por você .. já que não estava aguentando mais ouvir essa sua tosse.

Ela me deixa confusa. Sempre me chama por um apelido novo e nunca por meu nome. .. Carmilla é uma garota misteriosa e melancólica, com seu olhar triste que muitas vezes prefere se manter longe das pessoas pois era raro eu a ver interagindo com alguém. Uma estudante de filosofia, de gênio forte e uma aura de rebeldia ao seu redor, sempre com o botão do foda-se ligado parecia mesmo não estar se importando com nada. Com sua atitude punk rock de levar a vida e suas roupas pretas, tem uma noção bastante vaga de respeito ao espaço pessoal de uma pessoa, já que sempre mexia no que era meu, inclusive suspeito que ela esteja usando meu travesseiro, já tive que ir pegar ele em sua cama varias vezes .. Ou seja, ninguém pode mexer no que é dela, mas ela não respeita o que é dos outros. Me poupe. Eu sei que no fundo, por trás desse jeito todo sarcástico e rígido que ela tem, existe um lado macio .. mas ela não me deixa aproximar.

Hoje a noite teria um lual na praia, que o pessoal da fraternidade Ômega estava organizando pra arrecadar fundos, e eu estava disposta a convencê-la de ir numa tentativa de diminuir esse abismo de distancia entre nós, tudo bem se não formos melhores amigas mas, somos colegas de quarto e ver ela ser assim tão solitária me incomodava sei la porque .. como eu disse, essa garota me deixa confusa.

Estava em meu quarto já pronta para ir pra festa, mandei mensagem para as meninas avisando que já podiam ir na frente, que eu já estava indo. Eu iria esperar um pouco ver se Carmilla chegaria no quarto para convidá-la. Comecei a mexer em meu blog enquanto esperava nem percebi, mas acabei pegando no sono apoiada em cima da escrivaninha, não a ouvi chegando.

_ Eeei kitty?! É melhor ir pra cama antes que fique com as costas toda torta deitada aí desse jeito. – Disse ela me acordando.

Abri os olhos confusa .. a olhando. Que visão,.. se tem uma coisa que não se pode negar nessa vida é o quão linda Carmilla é ... dona de uma beleza realmente estonteante. Os cabelos negros ajeitados de uma forma sexy, olhos intensos, boca vermelha, toda marrentinha estilo bad girl .. (mas o que eu estou pensando?!).

_ Meu Deus, acabei cochilando .. quantas horas? Quanto tempo será eu dormi, Aff!.

Olhei o celular e tinham varias mensagens das meninas, eu acabei cochilando por uma hora, já tava bem de tarde o sol já se pondo, daqui a pouco iriam acender a fogueira.

_ Eeei, na verdade eu tava esperando você chegar esta acontecendo um lual hoje, e eu gostaria de saber se você não quer ir junto?!

_Ah, um lual? Isso explica o porquê de você estar vestida assim parecendo um sacrifício virgem de filmes de bruxas. – Disse ela me olhando com uma das sobrancelhas levantada num ar sarcástico. Olha não sei .. lual, povo de humanas tocando violão, interação humana demais .. Tô fora! Mas agradeço o convite.

Me levantei da cadeira me ajeitando olhando no espelho, em seguida me aproximei dela e disse:

_ Sabe, você não deveria se fechar assim atrás desses muros que construiu em volta de si, uma hora ou outra você tem que deixar alguém entrar. Ninguém deve ser solitário.

Ela olhou nos meus olhos enquanto eu dizia, e em seguida olhou pra baixo dando um sorrisinho de lado. Não pude deixar de achar aquilo muito fofo. Ela realmente tem um lado macio, mas o porquê ela tenta esconder tanto esse seu lado é o que pretendo entender.

_ Bom, não vou insistir então .. vou indo nessa que já estou atrasada. Se mudar de ideia, me encontre lá. Eu gostaria mesmo que você fosse. – Eu disse olhando pra ela antes de sair.

Pelo menos eu tentei. Fui trouxa em achar bem lá no fundo que ela poderia aceitar, mas tudo bem.

Cheguei já à procura das meninas. Estavam em pé em forma de uma grande roda de pessoas conversando e bebendo.

_ Aleluia, apareceu à margarida! – Disse LaFontaine erguendo seu copo pra cima enquanto falava fazendo derramar o liquido que continha dentro.

_ Hey, você esta linda .. posso pegar uma bebida pra você? – Disse Danny se aproximando de mim .. usava um vestido igualmente todo branco como o q eu usava, porem mais apertado ao corpo e uma tiara de flores na cabeça, estava bem bonita não podia negar.

_ Aceito sim Danny, obrigada.

Peguei a bebida que ela trouxe pouco tempo depois, e a festa foi seguindo. Com ar descontraído .. Pessoas dançando, conversando, vi de longe dois garotos pegando uma amiga carregada e a jogando no mar .. Eh, a bebida já ta fazendo efeito pensei comigo.

_ Você chegou bem na hora que estamos preparando pra ascender à fogueira, já vai anoitecer. Eu vou ajudar os meninos e já volto ok? – Me disse Danny, jogando uma piscadinha pra mim caminhando ate onde estavam as madeiras da fogueira.

_ Meninas, eu vou me sentar mais para lá porque to com receio quanto à habilidade desse pessoal pra acender essa fogueira. Danny é doida! – Eu disse rindo, caminhei um pouco me afastando e tirei meus chinelos os deixando do meu lado, me sentei e fiquei observando de longe um pouco. Ouvi um ruído atrás de mim e olhei .. que surpresa, era Carmilla.

_ Ooooolha, quem resolveu aparecer! – Eu disse sem conter um sorriso enorme. Eu sinceramente estava feliz por ver que ela veio.

_ Bom, sabe como é cupcake .. eu quis dar uma passada e ver se você não estava cochilando de novo, desta vez com a cara na areia.

_ Óh, quanta gentileza sua .. diria até que esta preocupada comigo. – Respondi fazendo uma carinha de inocente colocando uma mão sobre o coração.

_ Imagina!! – Disse ela. Na verdade eu tava era torcendo pra você acabar cochilando assim enquanto nadava no mar e se afogasse .. assim eu fico com o quarto todo só pra mim. – Disse me lançando uma piscadela em tom de zuação.

_ Que malvada! - Fiz uma expressão fingindo surpresa, abrindo a boca e arregalando os olhos e ela sorriu.

_ Olha, a nervosinha sabe sorrir! - Falei a provocando.

_ Sei, mas por favor não conte isso pra ninguém .. sabe como né, preciso manter minha reputação.

_ Senta aqui perto de mim. – falei batendo a mão no chão de areia ao meu lado.

_ Viu, eu sempre soube que tem um lado legal escondido aí dentro em algum lugar, só não sei por que se esforça tanto em manter ele escondido. – Disse enquanto via ela se aproximar.

Ela se sentou ao meu lado e pude sentir o quão cheirosa ela estava ... em seguida respondeu:

_ Tenho que manter escondido kitty, afinal que graça eu teria sem esse meu ar de garota misteriosa? É o meu charme. .. Abaixou um pouco os óculos escuros que estava usando, em seguida os tirando e colocando preso em sua blusa preta com estampa de caveira .. olhou tudo em volta. As pessoas se interagindo, a fogueira acesa, começaram cantar uma musica e tocar violão. Suspirou e disse revirando os olhos:

_ Fala sério garota, você só pode estar tentando me matar!

Dei uma gargalhada alta jogando a cabeça para trás.

_Qual é estressadinha, dê uma chance .. você vai se divertir. Pegue algo pra beber, relaxa um pouquinho aqui comigo, não vou te morder não.

_ Bom, mas talvez EU morda! – Me disse levantando uma sobrancelha me presenteando mais uma vez com um sorriso (Meu Jesus, eu me sinto hipnotizada cada vez que ganho um sorriso dela)  .. Sério garota, eu admiro sua tentativa de se aproximar de mim, mas eu não sou o tipo certo pra uma garota como você ter por perto.  É melhor pra você, ficar longe de mim. – Disse com uma expressão triste.

_ Deixa que eu mesma chegue à conclusão do que é bom pra mim, okey?! – Falei tocando no braço dela. Ela olhou pra minha mão a tocando, em seguida olhou pra frente e disse:

_ Acho que sua namoradinha ruiva não ta gostando nada de ver você aqui comigo.

Tirei minha mão do braço dela, olhei pra Danny que estava realmente nos encarando com uma cara de poucos amigos apertando o copo nas mãos.

_ Ela não é minha namoradinha, porque você sempre diz isso?

_ Bom, se não é, ela gostaria de ser .. Sei la, não gosto muito do jeito que ela te olha, como se ficasse te rondando o tempo todo .. como se você fosse propriedade dela. – Ela me disse e ouvir isso me surpreendeu muito, quer dizer que ela de algum jeito andou reparando nisso, e eu que sempre achei que ela mal me enxergava.

Eu nem soube o que dizer. Eu nunca estou pronta pra reagir às atitudes da Carmilla.

_ E além do mais, eu tenho que ir nessa cupcake .. não me leve a mal mas, ficar aqui vendo esses idiotas fazendo suas idiotices em volta daquela fogueira já foi torturante o suficiente.

_ Ficar aqui comigo foi torturante pra você? – Perguntei a desafiando. Mas sem esconder o fato de que estava triste por ela já ir embora.

_ De certa forma sim .. mas em um sentido que não da pra explicar. – Ela respondeu pegando em meu queixo fazendo-me a olhar de frente. Sustentou meu olhar por um momento em um silêncio mútuo, e posso jurar que a vi descer os olhos para minha boca por um leve segundo ... senti o rubor aquecer meu rosto..  e depois ela se foi. Eu até a chamei, mas quando olhei ela não estava mais ali.

Fitei o chão encabulada... aquela garota era um verdadeiro enigma pra mim. Mas eu estava disposta a desvendá-la, não importa o quanto tentasse me manter longe.

Me levantei e voltei para onde as meninas estavam.

_ Huum, ta toda amiguinha da celebridade da facul agora hein? – LaFon disse ainda mais bêbada rodopiando em cima dos calcanhares.

_ Essa garota é muito estranha, não gosto nada dela. Acho que deveria ficar longe Laura .. eu sou monitora se quiser eu poderia tentar trocar ela como sua colega de quarto.

_ O que? .. não Danny não quero que troque nada. Eu gosto dela, ela é legal comigo. Você não deveria ficar julgando, nem conhece ela.

_ Haaa, que legal .. já esta até defendendo ela Laura? – Disse Danny nitidamente ficando nervosa e aumentando o tom de voz.

_ Mas é claro que sim .. ela é só uma garota novata Danny,  sozinha que não fez amizade ainda. Que anda pelos corredores com todo mundo a encarando só por ser filha da reitora. Você é muito influente agora que é veterana, monitora e ainda por cima é uma Summer. Já esqueceu como é horrível ser novata em algum lugar? Ela não faz parte de nenhuma fraternidade, não tem ninguém... – Eeei .. ta legal já chega! – Disse Perry me interrompendo e ficando no meio de nós duas.

_ Vocês precisam se acalmar ok? .. são amigas só me faltava agora brigar por coisa a toa.

_ Coisa à toa Perry? – Disse Danny de forma sarcástica jogando o copo longe e passando as mãos pelos cabelos com raiva.

_ Ta bom Danny, vem comigo você precisa ficar mais calma. – LaFon saiu arrastando Danny pelo braço, pra acabar de vez com a discussão.

Eu olhei incrédula para Perry levantando as mãos no ar num sentido de: Que diabos foi isso que aconteceu?

_ No fundo você sabe o porquê da Danny ter ficado assim. Ela ainda sente algo por você Laura, ela não aceitou bem o fim do lance que vocês tiveram e você sabe disso. Te ver com a Carmilla mexeu com ela .. E devo dizer que vocês pareceram bem intimas olhando daqui. Danny viu a Carmilla tocando em você Laura, e ficou puta da vida com isso.

_ Perry, eu não fazia ideia disso .. eu sabia sim que por ela não tínhamos terminado e tals, mas pensei que ela já tinha superado isso. A gente nem teve assim algo tão serio. Já passou. Ela não pode tomar umas atitudes dessas caso alguém se aproxime mais de mim.

_ Ela ficou com ciúmes Laura só isso. Você sabe que a Danny é uma boa garota .. é o efeito da bebida. Amanhã vocês conversam com calma e resolvem isso.

_ Assim espero. Eu daqui a pouco já vou embora pro meu quarto, porque perdi o ânimo de ficar aqui. – Disse virando o resto da bebida do meu copo.

Se ela acha que agir assim comigo vai me impedir de me aproximar de Carmilla, esta redondamente enganada.


Notas Finais


Galera, gostaria de fazer um convite a vocês!!

Aproveitando o embalo de leitura da "Blood, Sex and Rock" .. Indico a vcs a .. "Aos olhos da Noite" .. Outra fic Carmilla >> (https://spiritfanfics.com/historia/aos-olhos-da-noite-6656324)

Garanto que vão gostar!!

=)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...