História Blood Ties - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Hidan, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Konan, Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Yahiko
Tags Drama, Incesto, Mpreg, Narudei, Romance
Visualizações 190
Palavras 2.538
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oe oe pissoas :3
Boa leitura ❤

Capítulo 18 - Pai... Me Perdoa.


Era um sono agitado. Pesadelos era tudo que andava tendo. Não conseguia dormir direito, acordava mil vezes durante a madrugada, sempre sentindo um buraco em seu peito. Mais uma vez sentia como se algo estivesse o apertando. Mas dessa vez, tinha algo literalmente o apertando. Algo não, alguém.


- Acorda onii-sama. – dizia a voizinha infantil.

Naruto abriu os olhos com rapidez, vendo Menma sentado em sua barriga, o encarando com seus olhos azuis. Sorriu ao ver o sorriso dele.

- Ohayou Men. – saudou com voz de sono.

- Ohayou. Estou com fome ! – disse o moreno se remexendo em sua barriga.

Sorriu e se levantou colocando ele no chão. Vestiu uma camiseta, já que estava só de bermuda, e segurou na mão dele, caminhando até a cozinha.

Chegando lá, viu que Ino e Sasuke estavam preparando café e ovos fritos. Deixou Menma sentado na mesa, e foi fazer o chocolate quente dele. Logo Itachi chegou com algumas sacolas na mão, que estavam cheias de comida. Ele até trouxe bolo de chocolate e Nutella para Menma, pois o garotinho tinha dito na noite passada que amava.

Ou seja, todos estavam paparicando Menma. Itachi praticamente dava comida na boca do garoto. Ino ficava falando com ele como se fosse um bebe, e apertando-lhe as bochechas que já estavam rosadas. Até Sasuke, que era um rabugento, estava conversando animadamente com o pequeno Namikaze.

Depois de comerem e de deixar o garotinho fazer a farra em seu apartamento, Naruto estava com ele em frente ao seu edifício, esperando Minato vir busca-lo. Quando o carro finalmente chegou se aproximou e abriu a porta de trás para Menma entrar. Logo depois foi até a janela do motorista onde estava Minato, e ao olhar dentro do carro, Deidara estava lá, com uma cara perceptivel de quem não dormia direito a dias.

- Ele se comportou ? – perguntou Minato com um sorriso.

- Sim, se comportou muito bem. – forçou um sorriso.

- Deidara. – chamou o homem em tom reprovador.

Sabia o que Minato queria. Ele queria que Deidara falasse consigo, e isso o deixava acabado. O garoto loiro soltou um grunhido e apoiou a testa na mão.

- Oi Naruto. – disse ele com a voz baixa, e sem o encarar.

Já não aguentava mais aquilo toda vez que se encontravam. Suspirou tentando ignorar a dor.

- Minato, não precisa força-lo a nada. Tudo tem seu tempo, isso é só uma fase. – falou tentando parecer indiferente.

- Pai, vamos logo. – pediu Deidara com uma voz agoniada – Yahiko já deve estar esperando na loja.

Depois disso, Minato suspirou derrotado e se despediu, logo partindo.


Naruto caminhou de volta até seu apartamento, estranhando o silencio na casa. Foi até seu quarto e se assustou ao ver Ino e Sasuke sentados em sua cama.

- O que estão fazendo aqui ? – perguntou.

Os dois se entre olharam, e Ino veio em sua direção e o puxou pelo pulso até se sentar na cama de frente para os dois.

- Vamos conversar. – disse a Yamanaka calmamente.

- Ino… - começou pensando em alguma desculpa para fugir daquilo.

- Dobe, para de fugir do assunto. Já faz uma semana que você ta guardando isso. Somos seus amigos, fala pra gente. – disse Sasuke calmamente.

Suspirou fundo.

- E o que vocês querem que eu diga ? Vocês já sabem o que aconteceu. – perguntou sem emoção.

- Mas nós queremos saber como você esta, o que esta sentindo, o que você conversou com ele, essas coisas. Desabafe com a gente Naru. – pediu Ino alisando seu braço.

Só de pensar nesse assunto, a dor aumentava. Talvez fosse bom desabafar com eles, mas era difícil, muito difícil.

- Eu…. Não sei como começar. – falou com a voz baixa.

- Pelo começo, desde quando descobriu. – disse Sasuke o encorajando.

Já estavam aqui, então agora teria que falar. Respirou fundo tomando coragem.

- Bom… sexta passada minha mãe revelou que eu tenho um pai, que ela não havia feito inseminação artificial e que havia escondido minha existência dele. Disse também que tinha o encontrado, e ele queria me conhecer. Então eu liguei para Minato e combinamos de nos encontrar no sábado, na loja dele. Foi tudo normal, eu conheci ele e o Menma, e tudo parecia acontecer naturalmente, uma afinidade criada em pouca conversa. – suspirou já se sentindo mal – Mas ai… ai Deidara chegou. Ele chegou chamando Minato de pai, e Menma foi correndo abraçar ele. E foi ai que minha ficha caiu, tudo começou a se encaixar, não tinha como negar que ele é meu…. – não conseguiu completar - No meio de toda a tensão daqueles momentos de choque, Deidara acabou desmaiando e eu pedi a Minato para que me deixasse levar ele pra casa. Fiquei lá até ele acordar, e foi ai…foi a pior parte.

Parou de falar alguns instantes, não sabia se iria conseguir narrar o acontecido sem deixar transparecer seu sofrimento. Não queria chorar. Sentiu Sasuke tocar em seu braço, o incentivando a continuar.

- Quando ele acordou… eu queria conversar, tentar arrumar alguma solução menos dolorosa. Mas Deidara não queria nem que eu tocasse nele. – percebia sua própria voz saindo amarga – Ele não olhava pra mim, apenas começou a falar inúmeras coisas, dizendo que não iria esquecer as coisas que fizemos, e dizendo o quanto ele estava sofrendo. Ele… ele chorava tanto, foi tão horrível ver aquilo. Eu queria fazer alguma coisa, poder mudar aquilo, mas sabia que era impossível. – sentiu seus olhos arderem – E ai, ele disse que não queria mais me ver, nem falar mais comigo, e me mandou embora. – mordeu o lábio inferior tentando reprimir a dor interna – Depois daquilo, ele não vai mais as sessões na minha sala, e eu não troquei nenhuma palavra com ele. E ontem quando fui buscar Menma, Minato obrigou Deidara a falar comigo, e eu pude de ver todo o sofrimento na voz dele. Tivemos que agir como se nem nos conhecêssemos, pra Minato não desconfiar de nada.

Seus olhos estavam marejados. Fez de tudo para não deixar aquilo acontecer, mas tocar nesse assunto era muito doloroso.

- Vocês sabem… sabem que eu sempre quis ter irmãos. Sempre lamentei por não ter essa oportunidade. E quando o destino atende meu desejo, é desse jeito. – falou com a voz embargada – Eu estou feliz em ter o Menma, ele é o único que consegue me fazer sorrir esses dias. Mas quando eu penso em Deidara, é simplesmente horrível. É horrivel saber que não posso ficar perto dele, e que ele não consegue nem me olhar nos olhos. É horrivel ter que fingir que nada aconteceu entre nós, como se fosse possivel esquecer aquilo. Eu odeio o destino por ter feito nos sermos… irmãos.

Sentiu os braços de Ino o abraçarem. Encostou a cabeça no ombro da loira, apertando a cintura fina dela enquanto fazia de tudo para não desabar em lágrimas.

- Naruto… você ama ele ? – perguntou Sasuke segurando uma de suas mãos.

Olhou para o Uchiha, com sua visão meio embaçada por conta das lágrimas contidas.

- Sim. – respondeu quase em um sussurro – Eu amo muito ele.

- Você acha que esse amor é forte o suficiente para superar o fato desse parentesco ? – perguntou Ino.

Ficou pensando alguns instantes. Seria capaz de fazer o mesmo que os irmãos Uchiha ? Seria capaz de passar por cima da razão, do conceito de certo, de suas mães, de todo o resto, pra conseguir ficar com Deidara ? Não sabia responder, então ficou calado.

- Naruto, eu sei exatamente o que você esta sentindo, e você sabe disso. Você viu o quanto eu fiquei mal com toda aquela situação. – disse Sasuke apertando sua mão – Mas você mesmo me disse, que ficar com Itachi podia não ser o certo, mas ficar sofrendo desse jeito, ignorar algo tão intenso, também era errado. Então entre duas coisas erradas, eu escolhi o erro que me faz feliz. E você deveria fazer o mesmo.

Naruto sentiu as palavras de Sasuke irem fundo em seu coração. Realmente tinha dito isso ao Uchiha, e graças a isso, agora ele parecia muito mais feliz, ignorando o certo, e apenas aceitando o sentimento. Uma luz cresceu em seu peito, queria ser capaz disso. Seria capaz ? Pensou em tudo que viveu com Deidara, e chegou a conclusão que sim, seria capaz. Mas assim que lembrou das palavras do garoto loiro, sua pequena luz foi embora. Não dependia só dele, e a verdade era que Deidara não queria mais o tocar, talvez sentisse nojo. E isso só o deixou mais acabado ainda.

- Isso… não depende só de mim. Deidara não quer mais saber de mim. – respondeu com uma dor palpável na voz.

Sasuke se juntou ao abraço, deixando assim os três abraçados. O moreno acariciava seus cabelos lentamente.

- Se ele realmente te ama, ele também vai superar essas barreiras, e vai voltar pra você. – disse o Uchiha calmamente - Olhe só eu e Itachi como estamos agora.

- E enquanto isso, nós vamos estar aqui te apoiando. Sempre vamos estar do seu lado viado. – falou Ino beijando sua bochecha.

Sentiu uma gratidão enorme por ter aqueles dois ao seu lado nesse momento dicifil.

- Obrigado. – sussurrou abraçando os dois mais forte.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Finalmente havia chegado em casa. Não que isso mudasse muito seu humor, mas fazia Deidara se sentir um pouco mais confortável. Principalmente depois de ser obrigado a ir até ao edifício de Naruto buscar Menma, e a falar com ele. Se isso já não bastasse de sofrimento, ainda teve que passar a manhã toda atendendo os clientes na loja. Sorte que aos sábados fechavam ao meio dia.

Tomou um banho demorado, como andava sendo esses últimos dias. As vezes passava meia hora no banheiro, sem nem perceber que estava perdido em pensamentos. Seu plano era passar o resto do sábado na cama sofrendo calado, que era sua mais nova rotina, mas seu pai o obrigou a ficar na sala com Menma, alegando que talvez estivesse ficando depressivo e não devia ficar direto no quarto.

Se sentou no tapete da sala, assistindo sem prestar atenção ao desenho animado que passava na TV.

- Nii-chan, posso fazer trança no seu cabelo ? – perguntou Menma com uma voz manhosa.

Olhou para o lado onde estava o menino, e sorriu minimamente, afirmando com a cabeça. Então o moreno soltou seu rabo de cavalo, e começou a alisar seus cabelos com as mãos pequenas. Ficou olhando algum ponto fixo na sala enquanto seu cabelo era entrelaçado em tranças, até o silencio ser cortado com Menma começando a falar de Naruto. O moreno falava animado de como o Uzumaki era legal e comprava tudo que ele pedia, que fazia um chocolate quente delicioso. Falou que tinha conhecido Ino, Sasuke e Itachi (que não sabia quem era. Poderia ser algum ficante novo de Naruto talvez). Cada palavra dele fazia seu coração se apertar mais. Queria mandar ele parar, mas não queria o tratar mal.

- Eu vi os quadros que você fez do Onii-sama. – comentou Menma.

Seu coração quase parou. Virou a cabeça rapidamente para encarar o garoto.

- O que ? – perguntou desesperado, pois seu pai não poderia saber daquilo, e Menma poderia falar a ele.

- Mas não se preocupe. – sussurrou o moreno – O onii-sama me contou que era segredo. Ele disse que eram lindos, mas ninguém podia saber, que era um segredo nosso.

Deidara não soube ao certo quanto tempo depois de ouvir aquilo, que as lágrimas começaram a descer por seu rosto. Naruto ainda mantinha os quadros que deu de presente a ele pendurados na parede. Então de alguma forma ele ainda se importava, ele ainda queria lembrar. Sentiu os braços de Menma em volta de seu pescoço com força, e o garotinho começou a chorar.

- Porque esta chorando aniki ? – perguntou ele entre soluços – Me desculpa se eu te deixei triste.

Tentou falar alguma coisa, mas ouvir seu irmãozinho chorar o fez se sentir culpado. E pra piorar, ele chorava alto.

- O que esta acontecendo aqui ? – perguntou Minato entrando na sala.

Menma se soltou de seu pescoço e foi correndo chorando para os braços de Minato.

- Eu deixei o nii-san triste papai, ele ta chorando, só porque eu falei do Naruto onii-sama. – respondeu o moreno soluçando.

Deidara enxugou suas lagrimas rapidamente e ficou em pé, encarou seu pai que estava lhe perguntando o que tinha acontecido, mas apenas ignorou e subiu para seu quarto e se jogando na cama. Ficou lá com o travesseiro em cima da cabeça, sentindo vontade que tudo aquilo fosse um pesadelo.

Depois de um longo tempo que ficou quieto e encolhido na cama, sentiu alguém se sentar em sua cama ao seu lado. Sabia que era seu pai, mas não se deu ao trabalho de tirar a almofada de cima da cabeça. Estava bolando uma desculpa, diria que tinha ficado com ciumes de Menma com o novo irmão, e esse assunto seria esquecido.

- Deidara. – chamou Minato com uma voz extremamente séria – Eu quero que você me explique isso.

Retirou o travesseiro do rosto, já preparado para dar a desculpa, mas seus olhos se arregalaram quando viu seu pai com a corrente que Naruto o deu de aniversário na mão. E pra piorar, o fecho do pingente estava aberto, revelando a foto dos dois. Se lembrou que havia tirado antes de tomar banho, e havia esquecido em cima da pia do banheiro. Merda. Não conseguiu pronunciar nenhuma palavra. A expressão do mais velho era seria.

- Não me diga que… - ele fez uma pausa parecendo ter dificuldade de falar aquilo – Seu namorado era o Naruto ?

Dor. A dor latejante de novo. E agora também tinha um desespero, seu pai saberia, não tinha como evitar.

- Pai… eu.. não sabia… - falou com a voz fraca – Mas eu juro, juro que não fiz mais nada com ele depois que descobri a verdade. – a essa altura seu rosto já estava cheio de lágrimas de novo – Eu nem falo mais com ele.

Minato apenas ficou o encarando sem expressão. Sabia que seu pai era otimo em esconder as emoções, e talvez Naruto tivesse puxado isso dele.

- Eu vou ter que conversar com ele sobre isso. – disse ele ainda serio.

- NÃO ! – falou desesperado – Não pai, por favor. Não diga a ele que você descobriu, vai ser pior. Já esta sendo difícil pra nós. Eu só quero esquecer do que aconteceu, por favor.

Seu pai olhou para o pingente nas mãos, logo depois o fechou e ficou em silencio, provavelmente pensando no que iria fazer.

- Pai… - sussurrou entre as lágrimas – Me perdoa.

Minato voltou a o encarar, e colocou o cordão no proprio bolso da calça. Logo depois ele se inclinou e o abraçou, apertando-lhe em seus braços.

- Não precisa pedir perdão, você não tem culpa. – disse ele suavemente – Não vou comentar nada com o Naruto, e vou fazer o que puder para que você não precise ver e nem falar com ele. Sinto muito por tudo isso que vocês estão passando e por ter te pressionado a se aproximar dele, eu não fazia ideia… - ele beijou o topo de sua cabeça – Isso vai passar meu filho, eu vou te ajudar nesse momento difícil.


Notas Finais


Nhaaa Tio Minato não ficou puto hahaha
Porem... Ele ainda não sabe q o Dei ta "prenho" kkkkkkkkk
Obrigada por lerem, comentarem e favoritarem ❤
Beijos da Tia Nannda 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...