História Blood Ties - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Rupert "Rhodey" Rhodes, Laura Barton, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pepper Potts, Peter Parker, Steve Rogers, Tia May
Tags Drama, Homem Aranha, Homem De Ferro, Romance, Vingadores
Visualizações 60
Palavras 1.736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom ai está mais um capítulo espero que gostem !
Desculpem qualquer erro :*

Capítulo 6 - O Baile


Fanfic / Fanfiction Blood Ties - Capítulo 6 - O Baile

Entrei em casa o mais rápido que pude e me tranquei no meu quarto, minha mãe por sorte ainda não havia chegado em casa. Joguei minha bolsa de lado e deitei na cama. Olhei para a minha cômoda e vi meu colar em formato de estrela minha mãe disse que me deu depois do acidente, o agarro e não sei porque mais ele me traz um conforto. Algumas lágrimas teimosas desciam pelo meu rosto mas as limpo rapidamente quando escuto o barulho da porta de entrada avisando que minha mãe havia chegado. 

-Angeline? - Ouço minha mãe gritar do andar de baixo. 

Me encolho mais na cama passando a mão pelo rosto. Ela bate algumas vezes na porta e como eu não respondo ela entra 

-O que aconteceu querida – Corre até mim e começa a passar a mão pelo meu rosto procurando algum machucado ou algo assim - Você está tão pálida. 

-Na..nada só não estou me sentindo bem - Falo mentindo e com certa dificuldade, não posso dizer o que aconteceu ela pensaria que estou louca ou simplesmente não acreditaria em mim. 

-Oh meu deus, deve ser algum resfriado vou buscar algo para você tomar – Diz me da um beijo na testa e sai do quarto. 

Olho para minhas mãos e só consigo pensar se eu conseguiria fazer aquilo novamente me concentro e tento qualquer coisa, mas as tentativas são falhas e o máximo que eu consigo é ficar mais cansada. Se passa alguns minutos e minha mãe retorna trazendo um comprimido, o engulo e deito minha cabeça no travesseiro ela faz carinho na minha cabeça e com isso eu adormeço. 

'' Um homem alto de cabelos grisalhos observava com um sorriso enorme as duas crianças que estavam em uma espécie de campo de treino. As duas de frente uma para a outra, ambas com uma expressão de pavor. 

-Vamos seu frouxo! Faça logo isso e mostre-me o que é capaz, eu não te dei todo esse poder para ficar tremendo dos pés a cabeça. ANDE LOGO! - O tom de voz dele é fria e sem sentimento algum como se tivessem arrancado a sua alma. 

-Eu não posso machuca-la!  A criança exclama se recusando a atender o pedido. 

-ELA NÃO ME SERVE DE NADA MAS PODERÁ SERVIR DE BONECO DE TESTES, AINDA TIVE PIEDADE SUFICIENTE PARA DEIXA-LÁ VIVA – grita irritado com a resistência - VOCÊ NÃO A CONHECE E ELA NÃO SIGNIFICA NADA ME ENTENDEU?    

A criança continua parada o que faz ele se irritar , com passos largos caminha até a menina  

-Não fará nada? Então deixa que eu faço. 

O homem desfere um soco na criança que cai no chão segurando o máximo que pode as lagrimas e a dor...'' 

*               *               * 

2 semanas e meia depois - 

Depois daquele ocorrido com meus '' poderes '' comecei a pesquisar sobre isso e achei várias coisas como histórias e notícias sobre os vingadores, ainda não contei para ninguém dos meus sonhos ou essas imagens que apareceram na minha cabeça muito menos sobre derrubar dois caras de uma só vez. Nesse tempo aconteceu bastante coisa na minha escola e estou me dando super bem, Peter, Ned e Michelle se tornaram meus melhores amigos e passamos bastante tempo juntos. 

Faltavam somente poucas horas para o baile e a escola estava uma loucura, alguns alunos que foram escolhidos para ajudar corriam de um lado para o outro com enfeites e luzes arrumando os últimos detalhes. E eu e meus amigos estávamos no meio de toda aquela bagunça parados no meio do corredor olhando tudo, também nos voluntariamos para ajudar a arrumar a escola. 

- Vocês vão no baile? - Peter pergunta chamando nossa atenção para ele.  

-Yup! -Respondo animada enquanto termino de colocar um enfeite na parede - Não fiz esse trabalho todo para não vir. 

-Não tenho nada pra fazer mesmo –Michelle responde sem muito interesse  

-É nem eu – Por último Ned concorda 

Seguro a escada para que Michelle pudesse subir para arrumar mais alguns detalhes das paredes enquanto Ned e Peter pintavam um cartaz. 

-Vamos nos encontrar que horas então? - Pergunto  

-Acho que 20:15 está bom, perto da estação - Peter comenta e todos acenam com a cabeça concordando. 

Quando estava tudo pronto fomos liberados para sair, Peter e Ned foram para casa e eu chamei Michelle para comprarmos algum vestido. Ela não gostou muito da ideia de ficar andando por ai para comprar roupas mas eu consegui arrastar ela até um shopping. Arrastei ela até uma loja e a atendente começa a mostrar alguns vestidos tinha vários deles da cor rosa e sempre que ela mostrava eles eu e a MJ fazíamos uma careta. Ficamos um bom tempo olhando e eu optei por escolher um vestido azul e a Michelle um amarelo também acabei comprando um salto preto não tão alto. Depois ela foi para casa se arrumar e eu fiz o mesmo chegando na minha casa minha mãe assim que me notou veio me dar um abraço. 

-Nem acredito que minha filhinha vai para uma festa  

-Nem eu – Nos duas damos risadas e ela pega no meu braço me levando até meu quarto. 

Puxo a cadeira da penteadeira e me sento enquanto minha mãe pega as coisas para arrumar meu cabelo. Não demorou nem 10 minutos e meu cabelo já estava pronto em um coque minha mãe também fez questão de fazer a maquiagem e insisti para que não exagere, por último o vestido e o sapato. 

-Da uma voltinha filha deixa eu te ver – Ela pega a minha mão e me gira - Está tão linda. 

-Obrigada! 

-Espere vou pegar a câmera   

-Não mãe   

-Já volto – Ela ignora e sai correndo 

Espero uns dois minutos e ela vem com a câmera na mão me pedindo para fazer poses, dou risada da empolgação dela e obedeço. 

-Pronto! - Ela sorri olhando as fotos  

Olho para o relógio na parede do meu quarto e vejo que se demorar mais um pouco vou me atrasar 

-Mãe tenho que ir. 

-Okay querida, tem certeza que não quer que eu te leve? 

-Não precisa vou encontrar com o pessoal lá mesmo obrigada – Dou um beijo na sua bochecha  

-Tudo bem então , vou com você até a porta  

Descemos as escadas e pego somente o meu celular que estava no sofá 

-Vai levar só o celular ?

-Sim 

-Não esqueça de me ligar Angeline e não quero que você tome bebidas alcoólicas entendeu? - Me olha séria. 

-Certo, vou ligar sim e não vou beber prometo. 

Ela me dá um beijo na testa e acena quando estou no portão e aceno de volta. Chegando perto do ponto que marcamos eu vi um carro e Ned acenava de dentro no banco de trás, pelo visto eu era a única que falta e a Tia May que iria nos levar cumprimentei todos e seguimos para a escola. Ficamos conversando sobre filmes enquanto não chegávamos e a Tia May também entrava na conversa as vezes era engraçado, mas tenho que admitir que ela é muito legal. 

Já havia bastante gente na entrada me despedi da Tia do Peter e fomos para dentro da escola. Entrei no salão acompanhada dos meus amigos e realmente tudo aquilo estava incrível as luzes, as pessoas estavam bem vestidas e a decoração também estava ótima. Uma música logo começa a tocar. 

-Vamos dançar??  - Falo um pouco alto por conta da música  

-Não - Michelle já recusa e cruza os braços 

-Ah vamos logo está todo mundo indo – Empurro ela para o meio da pista e arrasto Ned e Peter 

-Eu não sei dançar - Peter reclama  

-E quem disse que eu sei? -Arqueio uma sobrancelha e começo a imitar um garoto que estava tentando dançar do meu lado. Os três começam a dar risada da minha cara. 

-Parece que está levanto um choque – Ned comenta entre as risadas mas depois começa a se soltar também só restando o Peter e a MJ que pareciam dois postes. 

-Vamos Logo vocês dois! - Pego na mão do Peter e faço ele dar uma voltinha e o mesmo sorri da ombros e começa a dançar da sua maneira desengonçada. Michelle foi a última a se render, só conseguia pensar no quão engraçado nós estávamos naquele momento. Infelizmente a música acabou fazendo com todos presentes reclamarem, uma nova se iniciou mas não era tão animada então decidimos descansar um pouco, caminhamos até umas mesas redondas no canto do salão e nos sentamos. 

-Já estou cansada – Reclamo enquanto me abano por causa do calor. 

-Somos duas então 

-Três! - Ned acompanha Michelle e deita a cabeça na mesa 

-Mas já pessoal? - Peter comenta todo animado  

-Nossa mas não era você Peter que não queria nem chegar perto da pista de dança? -Olho para ele sorrindo. 

-Mudei de ideia, é bem divertido. 

-Vou buscar algo para beber estou com sede, vocês querem? - Pergunto já me levantando e só a MJ levanta o braço. 

 Aceno com a cabeça em concordância e vou andando pela multidão de pessoas que dançavam e conversavam, chego na mesa que ficava encostada perto das arquibancadas havia refrigerantes de todos os gostos e escolho qualquer um enchendo dois copos. Logo comecei a refazer meu caminho parando na metade. Sinto uma tontura acabo por derrubar os copos no chão e sou obrigada a me apoiar na parede, ninguém parece me notar. Fui para o corredor da escola respirar um pouco eu não estava me sentindo bem, era a mesma sensação que eu senti semanas atrás, isso não pode acontecer ... não aqui. Encosto minha cabeça no armário puxando o ar com força. 

-Angel? Você estava demorando então achei melhor te procurar. 

Escuto alguém me chamar e reconheço a voz de Peter 

-Vai embora por favor  

-Você não parece bem deixa eu te ajudar, quer que eu chame alguém? - Diz preocupado olhando para os lados parecendo procurar alguém. 

-Não tem como me ajudar 

-Porque não? 

Viro de frente para ele e mostro as minhas mãos que envolta delas se formavam uma esfera amarelada. Peter abre e fecha a boca tentando falar alguma coisa mas parece que as palavras não saem. 

-O que eu sou Peter? - As lagrimas caem do meu rosto e eu fecho minhas mãos de algum jeito fazendo aquilo desaparecer. 

-Você é muito muito especial Angel – Ele me abraça forte - Talvez eu não possa ajudar mas sei quem pode.


Notas Finais


Até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...