História Bloodborn - God's War - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bloodborn, Bloodborn Gw
Exibições 27
Palavras 1.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


E ai pessoal! Introdução ao senhor da guerra Synner! Espero que aproveitem o cap! Será bem teórico! Vocês vão ver, ler :/
Se acomoda aí e vem com o pai

Capítulo 7 - Synner Senhor da Guerra


Fanfic / Fanfiction Bloodborn - God's War - Capítulo 7 - Synner Senhor da Guerra

[A morte vem à todos]

[Avrath]

- Léon vamos até o portão! - fala Amay em forma de espada.

- você não pode fazer esforço! Seus ossos...! - retruca Jaina segurando a cabeça de Léon.

- não importa, só mais um esforço! - Léon se levanta bem devagar, e com passos lentos vai caminhando até o portão!

- encoste meu fio na estrutura do portão! - Léon obedece...! - "Vohen'dul" - da lâmina sai uma onda de energia com tonalidade verde, a mesma dá voltas nas extremidades do portão. - pronto! Como eu imaginava! - fala preocupada Amay.

Devem partir! - fala Johan! O gigante Avrathiano de quase dois metros! - logo as forças demoníacas serão renovadas e ainda mais fortes depois de uma derrota!

- venham conosco, para Interlaus! - completa Myr. Se aproximando de onde estavam junto de Zeth.

- não podemos, nosso dever é ficar aqui e lutar, até vingar todos os nossos mortos! - retruca Johan!

- Não vão poder vingar ninguém mortos! - fala Amay em sua forma humana.

- q- quem é você? - indaga Jaina surpresa!

- sou Amay...! - responde friamente.

- Amay, uma deusa? - indaga com desconfiança Johan.

- são daqui não são? Então devem querer vingança, em outras palavras fechar esse portal mais que qualquer um nesse mundo! - articula Amay! - venham conosco para a cidade templária; eu vi o que está vindo, e se ficarem aqui, logo irão morrer! Somente uma guerra poderá decidir o destino de Nortrend! E não individualismo! Devemos recorrer aos nossos aliados nessa hora! E quanto mais, melhor!

- você não sabe o que estamos passando ou sentindo! - fala Jaina cabisbaixa.

- eu sei sim querida, não sou uma deusa por ser apenas! Sinto a dor a angústia em seus corações! Mas somente vingança não bastará, é necessário alianças! - Amay tenta convencer os irmãos.

- por esse lado...! - Johan parece aceitar a realidade! - Jaina acho que devemos partir! Os ancestrais não podem ser vingados se estivermos mortos!

- Tem razão...! - Fala Jaina olhando para Johan. Mesmo com o elmo de ambos sendo vedado era possível imaginar suas expressões de angústia.

- está decidido! - terminando Léon.

[…]

[Gehenna/Castelo Valahain]

- senhor, Hecrum foi derrotado e volta com o rabo entre as pernas como um cão sarnento! - exclama uma voz vinda da escuridão detrás do trono de Lúcifer.

- o que quer fazer? - indaga Lúcifer balançando sua taça de "vinho". - estamos firmes, logo os humanos serão derrubados tão depressa que não saberão o que os atingiu!

- já saiu de Orlon o templário que assumirá o cargo de sênior em Interlaus!

- perfeito! - fala Lúcifer com confiança! - agora, me diga uma coisa Synner, se estivesse em uma guerra contra mim. Qual seria a primeira coisa que faria? Para, diminuir minhas chances de Vitória?! - indaga Lúcifer ao ser atrás de seu trono chamado Synner.

- evidente que, causaria intrigas entre o senhor e seus aliados, ou os destruiria de uma vez só! - explica Synner.

- Aliados não é...!? - pensativo Lúcifer logo diz! - eu adoro intrigas, mas se tem uma coisa que eu gosto igual à você é guerras! - articula Lúcifer se levantando de seu trono e olhando para o teto mágico do palácio, no qual se podiam ver dragões Gehennicos voando à todo momento! - enviemos uma mensagem à Orlon, Trundar, Erganor, Ymarvir, Svanta e também à Parvariah! Vamos causar uma intriga de guerra entre, Interlaus a capital templária e as principais capitais dos países vizinhos!

- em que forma deseja que eu envie essa mensagem meu rei? - indaga Synner com uma leve risada diabólica.

- em forma de Valahastos! - com isso Lúcifer solta uma gargalhada e volta a sentar no seu torno e a beber sua taça de sangue humano.

[Gehenna/Torre do sino de Hargrumon]

[Dialeto demoníaco ancestral]

- "Merhur Nesk Proz Velajr orons tus ap... Valahastos!" - proferindo essas antigas palavras Synner bate o sino da capela de Hargrumon três vezes, e logo vozes como em um coral fazem Gehenna tremer...!

- isso é música! - fala Lúcifer de seu trono e Valahain ouvindo as vozes de invocação!

- Hoje caminhem sob a terra, espalhem desordem, implantem o caos e façam Orlon, Trundar, Erganor, Ymarvir, Svanta e Parvariah sofrer como nunca sofreram! Vamos trazer à tona os nossos antigos guerreiros! - Synner com seu discurso observa o chão de Gehenna, se partindo e mãos gigantes encouraçadas emergindo! Valahastos, antigos heróis demoníacos e até mesmo Reis Gehennicos! Com suas armaduras poderosas suas armas de guerra! Era uma cena caótica que logo abalaria o mundo! - agora vão! Marchem rumo à suas cidades, vinguem vossas próprias mortes e lembrem, lutem, sejam destruídos e mesmo após levantem e destruam de novo! Tudo o que importa agora é a destruição! Eliminem vidas, obliterem todas as formas de esperança e então saberão que cumpriram vossa parte nessa guerra que logo irá fazer de Gehenna... Um Mundo! - com isso os Valahastos partem em direção aos portões caminhando lentamente, gigantes e aterradores! E mal sabe o mundo o que vai acontecer! - Eu Synner senhor da guerra e do ódio os ordeno!

[Interlaus]

- o que houve aqui? - indaga Myr jogando seu capacete no chão e correndo até os portões de Interlaus! Deixando os outros para trás na estrada de terra!

- Um demônio! Entrou...! Assassinou Enir e sênior Rossi. Após isso sumiu porém acólitos continuaram aparecendo, mas hoje pela manhã conseguimos expulsar todos! - fala um templário no portão fatigado com seu escudo e espada ambos pintados em vermelho de sangue. Myr aos prantos corre para dentro da cidade para ir até a fortaleza, Rossi morto, ela o considerava um pai desde criança quando ele a criou após seus pais terem lhe abandonado!

- pensei que a situação de Interlaus fosse boa...! - fala Johan olhando para a destruição que fora causada por Rossi e Ursine.

- houve uma luta aqui Léon... Não uma luta qualquer, Lúcifer enviou alguém, um de seus protegidos, sinto o cheiro...! - fala Amay olhando ao redor.

- uma batalha e tanto! - exclama Jaina! - porém o bom que as pessoas já estão com seu dia a dia, e os templários parecem tentar apaziguar os estragos...!

- Léon! - exclama Amay!

- o que houve deusa? Está pálida!? - indaga Léon segurando Amay.

- Valahastos... Estão... Synner - após dizer isso Amay desmaia estranhamente.

- ela está bem? Parece muito pálida! - fala Zeth.

- está soando frio! - diz Léon! - vamos levar ela para a fortaleza. Em questão tempo ela voltará.

"O homem vive no pecado. E do pecado nós vivemos" - Lema de Valahain#


Notas Finais


Bem pessoal esse cap foi bem teórico, a partir desse será "uma introdução as respectivas capitais dos reinos de Nortrend sendo atacadas pelos Valahastos." Espero que tenham gostado, quem gostou favorita. É um cap ou dois todos os dias e é isso
.. bjs do pai! Fiquem com Synner <3 XD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...