História Bloody Love - Season 2 - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Tags Bloody Love
Exibições 3
Palavras 1.266
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Fantasia, Festa, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 20 - Capítulo 20


Fanfic / Fanfiction Bloody Love - Season 2 - Capítulo 20 - Capítulo 20

Caía uma fina garoa quando Lea recolhe seu exército, se retirando da linha de frente da guerra. Lea também liberta Safira, já sabendo que a mesma nunca se interessou realmente em estar ao seu lado. Quando todos se retiram, bastam apenas Safira e eu ao lado dos corpos de Adam e Maya. Enquanto eu juntava forças para ligar para Lucy, Safira não parava de chorar por um segundo, agarrada ao corpo de Maya. Apenas quando Lucy chega com Ryan e Emma que conseguem tirar Safira de cima de Maya.

Colocamos os corpos de Adam e Maya no carro, seguindo até a mansão. Chegando lá, Lucy resolve colocar o corpo de Maya na cama, afim de se despedir. Enquanto isso, eu colocava Adam em um caixão; tinha limpado o sangue dele, tentando não deixar rastros de sua lenta morte. 

Subo as escadas devagar, ouvindo Safira chorando assim que chego na porta do quarto de Maya. Ryan e Lucy tentavam acalmar Safira, enquanto Emma estava sentada na poltrona ao lado da cama. Assim que me vê, se levanta.

- Jake. -Emma vem me cumprimentar com um abraço, em seguida soltando um suspiro. - Faz tempo que não nos vemos. Lamento que nos encontramos em uma situação dessas. -ela diz com certo constrangimento. - Sinto muito pela sua perda. Sei que Maya já até tentou me matar, mas sei que ela significava muito para você. -Emma fala, o olhar triste para mim.

- Obrigada por vir, Emma. -agradeço, indo abraçá-la novamente. Sinto a mão de Lucy pôr a mão no meu ombro.

- Hey, Jake. -ela diz com a voz baixa. Viro-me para ela. A semelhança dela com Maya agora me dá a sensação de cortes no coração. 

- Lucy. -falo, em seguida também abraçando a mesma. - Eu.. sinto muito por Maya. Apesar de tudo, ela era sua irmã. -digo, lembrando me também que não era o unico que possuía laços com Maya.

-  Pode parecer louco, mas está doendo mais do que deveria. Mesmo com tudo que ela já fez, ela ainda era meu sangue; a ultima pessoa da minha família ainda viva. -Lucy fala, secando uma lágrima em sua bochecha. - Nunca pensei que ela morreria Jake. -diz, olhando o corpo morto da própria irmã deitado na cama.

- Ninguém nunca pensou que ela fosse morrer. Principalmente assim. -confesso, minha voz se mantinha mais firme do que eu parecia estar. Lucy absorve minhas palavras e então, olha para o corpo de Maya novamente.

- Maya não morreria tão fácil.. não em um feitiço -ela sussurra, falando consigo mesma. Acabo franzindo minhas sobrancelhas, não entendendo. - Mas é claro que não! Como não lembrei disso antes. -Lucy diz, agora em voz alta. Agora todos no quarto a encaravam. 

- Emma, qual é mesmo o sinal de morte em feitiços de transferência? -pergunta Lucy, agora andando até a cama. 

- No casos de transferência de poder, o corpo da pessoa vira humano novamente, então a idade.. -Emma responde, então coloca a mão na boca, surpresa. - Meu Deus! -diz ela, agora olhando para Ryan que parecia também ter entendido.

- Alguém me diz o que está acontecendo? -Safira pergunta, secando as lágrimas de seu rosto.

- Quando o corpo de um ser sobrenatural vira humano novamente, incorpora a idade verdadeira da pessoa. -Ryan explica, agora indo até Lucy. - Ou seja, se um vampiro de 150 anos vira humano novamente, a forma humana fica com 150 anos também, e só ai morre; na maioria das vezes por ser impossível viver com essa idade. -ele continua a falar.

- Ou seja, o corpo envelhece. -Emma fala, agora olhando para mim.

- Mas Maya não envelheceu.. ela continua a mesma. -falo, juntando as peças na minha cabeça. - Quer dizer que.. -sou interrompido.

- Se Maya não envelheceu, quer dizer que ela ainda tem poder em seu corpo. Lea não tirou tudo. Maya não morreu completamente, Jake. -Lucy fala com esperança. Olho rapidamente para o corpo de Maya.

- Então por que ela não acorda? -falo, ainda olhando Maya. Lucy parece não saber responder muito bem;

- Isso eu não sei. -ela admite, colocando as mãos na cabeça, passando os dedos pelo cabelo.

- Quer dizer.. -Ryan fala, tentando lembrar. Emma e Lucy olham para ele. - Quer dizer que a alma de Maya está presa em algum lugar. A alma dela e seu corpo foram separados durante a transferência.

- Mas onde?! -Safira pergunta, agora levantando-se.

- Limbo. -Emma responde sem expressão. Lucy e Ryan ficam imediatamente decepcionados. Novamente não entendo.

- Tem como vocês pararem de falar a linguagem de bruxo de vocês e traduzirem o que isso significa? -pergunto, já agoniado com a situação. Os três se olham.

- Significa que a alma de Maya está do outro lado. Entre o céu e o inferno. -diz Emma para mim. - Ou Maya acha seu caminho de volta, ou fica presa para sempre lá.

- Mas.. e se ela não achar? Ela simplesmente fica lá? -pergunta Safira para Emma.

- Já que Maya é um ser sobrenatural, se Maya acabar indo para o céu ou para o inferno, ela provavelmente.. -Emma responde, porém se cala. Logo entendo.

- Maya iria para o inferno, não é? -pergunto, sentindo um nó na minha garganta. Safira põe as mãos na boca. - Ela não seria aceita no céu, então ou ela fica presa no limbo ou no inferno para sempre. 

- Se ela não conseguir achar seu caminho de volta.. sim. Uma das duas coisas pode acontecer. -Emma confirma; Lágrimas escorrem no rosto de Safira novamente, enquanto as minhas queimam em meus olhos, lutando para não caírem. 

- Mas eu acho que sei um jeito de ajudar ela a achar o caminho de volta. -Lucy diz com um sorriso de canto, usando as ultimas esperanças ainda restantes em mim.

[...]

- Como você veio parar aqui? -pergunto para Adam, ainda sem entender completamente nada da situação. Ele balança a cabeça.

- É mais complicado do que pensa. -Adam explica, porém continuo perdida.

- Ainda não entendo como veio para cá. -falo, fazendo o mesmo suspirar.

- Maya, eu não sou real. -responde ele - Eu sou uma alucinação da sua cabeça. -diz, fazendo me negar.

- Não. -balanço a cabeça negativamente. - Não pode ser. -falo, agora passando as mãos pelo cabelo. - Eu fiquei louca, é isso? -pergunto para Adam. Ele nega.

- Não, Maya. -responde. - Seu subconsciente criou algo que te ajude a encontrar a saída desse lugar. Eu vou te ajudar. 

- Então.. você não é real. -falo com certa tristeza. Ele se aproxima e beija minha testa e então concorda. - Você continua morto. -digo com decepção. Adam segura minhas mãos.

- É, eu continuo morto. -sinto o peso no meu coração voltar ao lembrar da imagem de Adam ensanguentado. - Mas isso não é importante agora, Maya. -ele fala, agora segurando minhas mãos de forma forte. - Você precisa achar seu caminho de volta. 

- Mas como eu faço isso? -pergunto, encarando-o.

- Para sair daqui, você precisa enfrentar seu maior pesadelo. -Adam responde, agora fazendo surgir uma faca nas minhas mãos. Dou um passo para trás com o susto, ainda não acostumada de que tudo é feito pela minha cabeça.

- Como assim? -digo confusa. - O que tenho que fazer com isso? -falo, agora segurando a faca firmemente. Adam se aproxima de mim, em seguida segurando firmemente o pulso em que eu segurava a faca. E então, sussurra em meu ouvido:

- Para achar seu caminho de volta.. você precisa me matar, Maya.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...