História Blowaster - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Selena Gomez
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Selena Gomez
Tags Camren, Semi
Exibições 1.117
Palavras 2.860
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, FemmeSlash, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Atualização dupla porque vocês merecem ♥

Capítulo 11 - Provocations


No final do jogo, Ryan distanciou-se de Lauren apenas durante alguns segundos, ele iria cumprimentar alguns conhecidos enquanto a morena conversava no telefone com Lucy. Demorou longos minutos para que o britânico voltasse o que deixou Lauren impaciente. Ela estava com fome e queria sair logo daquele lugar, toda aquela gente falando demais estava a irritando ao extremo.

— Demorei? – Ryan surgiu ao lado de Lauren, fazendo-a virar-se para ele com um olhar sério. — Desculpe-me, de verdade. Mas é que eu acabei encontrando com uns amigos e perdi a noção do tempo.

— Eu estou com fome. – resmungou, entregando sua bolsa para que o namorado segurasse. — Podemos passar no Subway?

— Tudo o que você quiser amor. – segurou-a pela cintura, colidindo seus quadris. Lauren sorriu, ficando na ponta dos pés para selar seus lábios aos de Ryan, deixando-o surpreso. — Me dê um beijo de verdade.

— Então me pega direito. – Lauren rebateu quase como uma criança pirracenta. Ryan sorriu travesso, segurando a morena com mais firmeza e tomando os lábios dela com os seus. Ele sentiu vontade de gargalhar quando a sentiu resfolegar em seus braços. — Uau!

— Melhor?

Lauren concordou rapidamente com a cabeça, um pouco fora de ar. Dessa vez Ryan realmente tinha a beijado com intensidade. Ele gargalhou ao vê-la daquela forma, era divertido provocá-la.

**

"Quanto exibicionismo desnecessário", Camila pensou, revirando os olhos diversas vezes com tantas fotos dos beijos trocados entre Ryan e Lauren no estádio no dia anterior.

— Eu só queria entender por qual motivo fazem essas coisas? Ninguém precisa ver uma tentativa de reprodução ao vivo. – Fez uma careta, fechando o aplicativo do twitter. Jogou-se de costas em sua cama, suspirando alto. — Que tédio. – começou a pensar em qual lugar poderia ir, ou para quem ligar. Seu celular começou a tocar no segundo seguinte. — Se for para sexo eu estou pronta.

— Deixe de ser nojenta criatura, eu gosto de pau e não dedos. – Camila gargalhou com os resmungos de Dinah, era sempre divertido perturbá-la. — Arrume-se que nós vamos sair.

— Você ao menos pensou em me perguntar se eu quero sair?

— Você quer! Levanta agora e vai tomar banho. – Camila preparou-se para rebater, mas calou-se ao ouvir outras vozes. Dinah não estava sozinha. — Você tem exatos cinquenta minutos para ficar pronta, ou te levaremos do jeito que estiver.

Camila nem ao menos pode contestar aquilo, Dinah terminou de falar e desligou a ligação.

— Que filha de uma... – pressionou os lábios, bufando. — Cinquenta minutos é pouco tempo demais. Como ela acredita que eu irei ficar pronta?

Foi resmungando enquanto ia em direção ao banheiro. No caminho já foi pensando em qual roupa usaria, deveria ter perguntado a Dinah aonde elas iriam, mas sabia que ela nunca lhe diria.

O jeito seria arriscar e Camila espera acertar.

(....)

— Eu não acredito que concordei em vir para cá. Está tão cheio que eu nem consigo respirar direito.

Lauren reclamou pelo o que deveria ser a décima vez no ouvido de Ryan, eles tinham acabado de chegar à festa e a morena sentia-se incrivelmente impaciente. Ele sorriu, passando o braço esquerdo por cima dos ombros dela para abraçá-la. Os anos de convivência ensinaram Ryan a lidar com a personalidade ranzinza de Lauren.

— Deixa de reclamar tanto. Você precisa aproveitar um pouco. Quer companhia melhor do que eu? – Lauren não conseguiu evitar um sorriso. Ryan sorriu satisfeito e segurou com a mão livre no queixo dela, puxando-a para um rápido beijo. — Vamos pegar alguma coisa para beber, você fica mais divertida quando está bêbada.

Segurou com firmeza e cuidado a mão dela, saindo em meio à multidão em busca do bar. Não demoraram a encontrá-lo, e os dois pediram um shot de tequila. Era sempre começar do jeito certo.

Existe um jeito mais certo de se iniciar a noite do que com uma dose de tequila?

Lauren bateu palminhas animadas, adorava aquela sensação que se assemelhava a chamas dentro de seu corpo toda vez que bebia tequila. Ryan sorriu observando-a, ele sabia que ela começaria a se soltar a partir do momento em que bebesse.

— Eu quero algum drink com bastante vodka.

Ela disse no ouvido de Ryan, ele assentiu e foi até o Barman para pedir algum drink. Lauren observava em volta, o apartamento duplex onde estava acontecendo àquela festa era realmente grande e estava cheio de gente. Começou a mover seu quadril de um lado para o outro e logo sentiu alguém parando atrás de si, colando seus corpos.

— Sua bebida senhorita. – Ryan sussurrou em seu ouvido e entregou o copo de Blue Hawaiian. — Quer dançar um pouco?

Lauren concordou rapidamente com a cabeça, sugando seu drink pelo canudinho como se fosse água dentro do copo. Ela simplesmente ama vodka. Os dois encontraram um lugar bom e nem tanto apertado para dançarem. Ryan segurou na cintura de Lauren, movendo seu quadril no mesmo ritmo que o dela. Não demorou muito para que a morena se sentisse leve, ficando de costas para Ryan e rebolando sem parar.

**

Camila mal podia acreditar no que seus olhos estavam vendo. Mesmo com aquele palhaço atrás de Lauren, ela estava adorando ver à morena tão solta, rebolando daquela forma tão sensual. "O mundo é tão pequeno", pensou, abrindo um enorme sorriso. Ela não imaginou que encontraria aqueles dois logo ali. Ryan e Lauren se moviam com enorme sincronia, ele tinha o quadril solto e acompanhava sua namorada em quase todos os movimentos.

Camila desejava ser ele para ter Lauren rebolando para si daquela forma.

Ela continuou observando os dois, bebendo tranquilamente sua bebida. Pela sua conta já era o terceiro copo de bebida que Lauren tinha tomado, Camila se perguntou se a morena pretendia esquecer alguma coisa daquela noite, pois estava bebendo como se o amanhã não fosse chegar nunca mais.

— O que está fazendo, inútil? – Dinah surgiu atrás de Camila, aparentava estar irritada com a latina. — Estamos esperando você voltar com as cervejas e você está parada que nem um daqueles seguranças?

— Perdão, eu acabei me distraindo. – desculpou-se rapidamente, olhando para Dinah com uma carinha de cachorrinho. — Vem, vamos pegar as cervejas e levar para o pessoal.

— Não precisa mais, agora o Dylan foi buscar com o Tyler.

E saiu meio cambaleante. Camila acabou rindo, mas sabia que no final da noite ela teria que cuidar de Dinah. A latina voltou a olhar para onde Lauren estava, mas não a encontrou, olhando em volta rapidamente. Um enorme sorriso surgiu em seus lábios ao ver a morena ir com Ryan em direção ao banheiro.

Ela só precisava tirar o namorado grudento de perto.

(..)

— Ryan quero ir ao banheiro.

Lauren falou no ouvido de seu namorado, ela pressionava as pernas, pois estava realmente apertada. Todos aqueles drinks não estavam alterando apenas seu estado, mas também sua bexiga. Os dois estavam suados de tanta dançar e beber.

— Eu te acompanho até lá, vamos.

Os dois se esgueiraram em meio àquela multidão e foram em direção ao corredor onde ficavam dois banheiros. Lauren quase pulou de alegria por não ver nenhuma fila na porta do banheiro. A morena avisou ao britânico que iria rapidinho e voltava em um segundo. O rapaz encostou as costas na porta e apoiou o pé esquerdo na mesma, sacou seu celular do bolso e foi dar uma olhada em suas mensagens e nas suas redes sociais.

"@RyanSmith Uma bela noite com a minha garota..."

E apertou em tweet. Em questão de segundos suas mentions lotaram de surtos de seus fãs, dos fãs de Lauren e os shippers dos dois. O rapaz sorria sem parar lendo alguns tweets. Ele estava satisfeito com a positividade em que recebiam o namoro dos dois, mesmo que tivessem alguns que eram contra.

— Ryan! – O britânico levantou o rosto e procurou quem havia gritado seu nome e logo encontrou. — Vem aqui rapidinho.

O rapaz ruivo, que estava com um grupo de meninas o chamou. Ryan ficou meio incerto se deveria ir ou não, mas não achou que teria problema, não era longe e ele logo encontraria Lauren de novo.

Dentro do banheiro a morena terminou de lavar suas mãos e deu um retoque em sua maquiagem, em seguida guardou o batom dentro da pequena bolsa de mão e a fechou. Ela ajeitou os cabelos e sorriu para sua imagem. Segurou na maçaneta da porta e a destrancou, um sorriso estava em seu rosto, porém a expressão de satisfação foi se desfazendo ao se deparar com aquela que Lauren menos queria encontrar.

— Mas veja só, acho que hoje é realmente meu dia de sorte.

Camila abriu um sorriso safado ao dar de cara com Lauren, que agora estava mais pálida que antes. Antes que a morena pudesse reagir, a latina cortou o espaço entre elas e a empurrou de volta para o banheiro. Lauren apertou seus punhos, sentindo vontade de socar a pessoa irritante a sua frente.

— O que acha que está fazendo, sua estúpida?!

Lauren exigiu, sentindo-se extremamente irritada. Camila não respondeu de imediato, fechando a porta e trancando a mesma.

— Eu não estou fazendo nada, ainda. – Frisou a palavra e sorriu de um jeito sombrio que fez Lauren estremecer, suas pernas bambearam e ela teve que se apoiar na pia atrás dela para não desabar no chão. Todo o álcool em seu organismo não facilitava as coisas. — Eu ainda nem comecei e você já está de pernas bambas. Sempre pronta para mim.

Camila aproximou-se de Lauren, que não teve tempo de esquivar. A latina pressionou seu quadril contra o da morena e colou seu corpo ao dela. Sentindo o calor que ela exalava.

Lauren pediu com o resquício de sanidade que ainda tinha, Camila abriu um sorriso satisfeito ao ouvir aquilo.

— Pare com isso! Meu namorado está ali fora.

Lauren pediu com o pouco de sanidade que lhe restava. Ela ainda se sentia um pouco sóbria, mas não o suficiente para controlar o próprio desejo. Muito menos para resistir a Camila e suas malditas mãos habilidosas.

— Engraçado porque eu não vi ninguém ali fora. – Camila aproximou a boca do pescoço exposto da morena e roçou seus lábios ali, a respiração de Lauren travou. — Que burrice a dele, deixar alguém tão bela quanto você sozinha nesse lugar cheio de predadores prontos para lhe atacar.

— O único que quer me atacar é você...

Lauren rebateu num fio de voz, Camila mordeu a pele alva da morena e passou a ponta da língua no local para aliviar a fina dor que causou. Ela sentiu o cheiro do álcool, sabia que não podia ir além de algumas provocações com ela. Não queria se aproveitar, gostava mais da rendição.

— Você está tão cheirosa hoje... – Passeou o nariz pela curva do pescoço da morena. Sua mão direita foi depositada na cintura esculpida de Lauren, onde ela apertou a carne com força, fazendo com que ela suspirasse. — Esse vestido te deixou uma delícia.

— Não faça isso!

Lauren pressionou os olhos e em pensamento clamou para que alguém a tirasse dali, ou então que Camila apenas fosse embora e a deixasse em paz. Ela sabia que nunca poderia parar aquilo, mesmo tendo prometido a si mesma que o que tinha acontecido entre elas foram apenas acidentes.

— Que saudade eu estava de sentir esse teu calor. – Ignorando o apelo da morena, Camila continuou passeando os lábios na pele dela, aproveitando-se do generoso decote do vestido azul que Lauren trajava. — Eu amo o gosto da sua pele. – murmurou contra o vale no meio dos seios de Lauren depois de passar a língua naquela região, arrepiando e fazendo com que ela começasse a se excitar. — Mas tem um lugar seu que é mais delicioso que esses peitos. – apertou os dois seios da morena com força, arrancando um gemido baixo que Camila amou ouvir. — E que qualquer outra parte do seu corpo.

— Qual?

A pergunta escapuliu da boca de Lauren antes que ela pudesse evitar. Camila deslizou sua mão que estava na cintura da morena em direção à coxa dela, foi arrastando-a em direção ao meio das pernas dela, que sentiu seu corpo enrijecer ao entender a intenção da latina.

— Aqui... sua boceta... – Deslizou dois dedos sobre o pano úmido da calcinha de Lauren. — Tão quente e molhada... que vontade de te chupar, até sentir suas pernas bambearem e o seu gozo deslizar pelos meus lábios. Engolir tudo que você me der, porque eu simplesmente amo seu gosto.

Camila estimulava o clitóris latejante de Lauren sob o pano da calcinha, a morena gemia baixo e seu quadril já se movimentava sozinho. O toque delicioso mesclado com a voz sedutora de Camila estava levando Lauren à loucura.

 Camila...

Sua voz soou como se ela estivesse implorando, ela nem precisava pedir Camila porque já sabia bem o que ela queria. A latina segurou com as duas mãos na barra do vestido colado de Lauren e o levantou com uma força que fez Lauren arfar, em segundos a latina estava de joelhos no meio das pernas da morena.

— Seu cheiro me deixa embriagada. – Camila revelou inalando com força o cheiro de excitação da morena. A latina pôs a perna esquerda de Lauren sobre seu ombro e puxou a calcinha dela para o lado. Olhou para a boceta pulsante a sua frente e sentiu sua boca secar, uma vontade de lamber cada pedacinho daquela boceta rosada e deliciosa se apossou dela. Sem aguentar mais, deu uma longa e forte lambida de cima para baixo, rodeando o clitóris da morena. — O seu gosto... porra! É o melhor que tem.

Puxou mais a calcinha de Lauren para o lado e afundou sua boca na boceta dela. Lauren gemeu um pouco mais alto do que deveria e tapou sua boca com a mão que estava livre, já que a outra estava nos cabelos de Camila pressionando o rosto da latina contra sua boceta.

— Oh... Camila... – O corpo da latina esquentou mais ainda ao ouvir aquele "Camila" mais gemido do que falado que só Lauren consegue fazer. Ela se concentrou no clitóris da morena, chupando-o com força e depois passando a língua com calma, como se acariciasse aquele nervo. O quadril de Lauren ganhou vida e ela praticamente esfregava toda sua boceta nos lábios, no queixo e na ponta do nariz de Camila. — Eu... eu...

A morena murmurou entre gemidos contra a palma de sua mão, suas pernas começaram a tremer, seu ventre se contraia freneticamente e suas paredes vaginais começaram a se fechar em torno do nada anunciando o quão próximo seu orgasmo estava. Percebendo isso, Camila afastou-se – muito sem vontade – sua boca da boceta de Lauren, pôs a perna da morena no chão e levantou-se do chão. Lauren arregalou os olhos quando não sentiu mais a boca de Camila a levando até o céu.

Ela se sentia mais embriagada agora do que antes.

— Já matei a saudade do seu gosto.

Camila sorriu de forma arrogante e foi em direção ao espelho ajeitar seus cabelos e ver se a pequena aventura com a morena havia borrado algo em seu rosto. Lauren fitava a latina com extrema incredulidade, ela não poderia deixá-la na mão daquela forma.

— Camila! Você não pode me deixar assim!

Lauren exigiu num tom ordeiro e bateu o pé. Camila olhou para a morena pelo canto do olho e sorriu.

— Eu posso, e eu vou. – Virou-se de frente para Lauren, que mantinha uma expressão de ''quero gozar'' no rosto. — Se eu bem me lembro; alguém me disse que nunca mais transaria comigo, então...

Deu de ombros e mandou um beijo no ar para a morena antes de virar-se em direção a porta e a destrancar. Fechou a porta atrás de si e abriu um sorriso vitorioso. "Vamos ver quanto tempo essa garota vai demorar pra vir me implorar para comer ela.", pensou sorridente enquanto caminhava em direção onde seus amigos estavam. O pensamento de ter conseguido desnortear Lauren e ainda terminaria a noite com uma bela mulher em sua cama, que estava de olho desde que chegara à festa.

Nada iria estragar sua noite perfeita.

(..)

No banheiro Lauren ainda estava recostada na pia, xingando e praguejando milhões de vez Camila em seus pensamentos. "Maldita, idiota, babaca, filha de uma...", eram os pensamentos dela enquanto mantinha as mãos no rosto. Ainda sentia sua boceta latejar, precisava gozar logo, mas não queria ter que fazer isso por si só. Ela não iria admitir, mas queria que Camila a fizesse gozar.

— Argh! Que ódio dessa infeliz! Isso não vai ficar assim.

Esbravejou e espalmou as mãos na pia. Ouviu seu celular tocar e procurou sua bolsa, que estava caída no cão próximo ao vaso sanitário. Ela foi até lá e a pegou, abriu-a e tirou o aparelho lá de dentro, viu que era duas mensagens, uma de Ryan e a outra... Engoliu em seco e abriu à segunda. Seu sangue ferveu mais ainda quando ela leu o conteúdo da mensagem.

[03:30] Camila: Pense em mim e na minha língua quando você gozar mais tarde!

 

Lauren sentiu vontade de ir atrás dela e esganá-la, mas não daria a Camila o gosto de sair por cima de dar a ultima palavra.

 

[03:33] Pense em mim e na minha boceta quando você comer uma qualquer porque você sabe que nenhuma outra se compara a minha. Tenha uma péssima noite (:

 

 

 


Notas Finais


**

Como estamos???

Bem, como alguns de vocês puderem perceber eu mudei muita coisa. Espero que tenham gostado.

Nos vemos em breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...