História Blown Away - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Ian Somerhalder, Joseph Morgan, Lendas Urbanas, Lucas Till, Mitologia Grega, Originais
Personagens Anne Hathaway, Dylan O'Brien, Ian Somerhalder, Joseph Morgan, Lucas Till
Tags Agua, Amor, Bruxa, Drama, Elementos, Escola, Fogo, Magia, Mistico, Romance
Exibições 40
Palavras 1.049
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Steampunk, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


DEMOREI SIM PELAS PROVAS, MAAAAAAAH OEEEEEEEEEE
TUDO BOM?
COMENTEM E DEIXEM SUAS OPINIÕES! PODERIAM TBM LER MINHA NOVA FIC?
THE LOST QUEEN!
BJS

Capítulo 16 - You're my everything


Fanfic / Fanfiction Blown Away - Capítulo 16 - You're my everything

Wonkess, Reino de Henek

Arya

Não conseguia lembrar de uma memória sequer daquela tal criança, apesar de ter um pressentimento de que ela não era minha filha, acreditei nas palavras de Henek. Aos poucos comecei a me lembrar dos lugares da enorme mansão, eu não era permitida de sair pelos jardins, mas podia aproveitar a enorme piscina para manter certo contato com Alek, não era grande coisa, mas dava para vê-lo atrás dos reflexos na água cristalina da piscina natural. 

Meu sono era outra coisa preocupante no momento, não conseguia dormir á algum tempo, desde de que meses atrás deixei Jake, tudo estava monótono e doloroso ainda. Henek mandou eu treinar com meus poderes todos os dias, ele estava planejando uma maneira de atacar Lock, mas não me contava nada e eu também não fazia muita questão de saber. Desde de que Jake e Alek estivessem bem, para mim estava bom e pelo visto Lock não estava atacando ninguém nesse tempo, apenas me mandando alguns sonhos esquisitos, sua quietude poderia significar algo perigoso.

- Nos já... tivemos.. relações? - senti sua presença por trás de mim, enquanto eu lia um livro, sentada na enorme biblioteca.

A mão pesada de Henek tocou em meu pescoço nu e criou arrepios em meu corpo. Não era comum ele me tocar daquele jeito, dormíamos na mesma cama, mas sem toques, no máximo esbarrões.  Era difícil o quanto ele me olhava, a ternura visível em seus olhos, chegava a doer e o pior é que sempre que via o carinho dele por mim, lembrava de Jake e sabia que Henek conseguia ler meus pensamentos. Tentava pensar bem pouco no garoto, mas ás vezes, perdia o controle.

- Se temos uma filha, é bem óbvio. - ele arrastou sua mão para meu braço e fez um leve carinho - Eu quero que me ame novamente.

- Eu não posso amar alguém que eu mal lembro - encarei seus olhos, tinha pena do jeito que ele gostava de mim. 

- Posso te conquistar novamente, eu encontrei suas memórias... as recuperei - suas palavras me atingiram com um soco, um forte soco em meu estômago.

Tinha medo de recuperar minha antiga vida, aquela vida em que eu amava  Henek e nem conhecia Jake, tinha medo de perder meu amor pelo garoto. Não queria saber mais do que sei hoje, estava bom daquele jeito, mas a curiosidade também estava me matando um pouco. 

- Não as quero - falei ríspida

- Como assim? Eu levei semanas para tentar invadir a mente do Lock e descobrir onde elas estavam, você vai te-las sim - ele falou bruto, estava furioso.

Ele agarrou minha cabeça com suas mãos fortes, podia sentir meu cérebro sendo esmagado em sua mão e ao mesmo tempo sentia aquele turbilhão de cargas passando de seus dedos. Minha visão ficou turva e eu me forcei ficar acordada, estava tudo vindo de uma vez só e eu sabia que não podia impedir. Henek se afastou de mim e eu o olhei de maneira diferente, eu o conhecia e lembrava de tudo.

Nós tínhamos nossa história, e agora, eu podia perceber que tinha sido tola de não querer tudo de volta. Respirei fundo algumas vezes, me lembrava de tudo, desde da infância até esse exato instante. Visualizei mentalmente os flashes de Alek me ensinando a nadar, eramos tão pequenos que Irena ficava as margens do pequeno lago, nos vigiando e eramos felizes. As imagens do ritual que nos tornou imortais e com poderes, e claro, meu casamento com Henek e a pequena Bealy, com seus cachos ruivos e os olhos verdes esmeraldas, a pele branca como porcelana, parecia uma boneca.

Joguei meus braços em volta de Henek, eu o amava, só algo não estava claro ainda. Porquê me afastei de Henek, mas logo a resposta veio junto, queria deixa-ló a salvo junto com Bealy, então eu fugi sem rumo e o impedi com um simples truque de me encontrar. Minha descendência de poderes mentais, vinha de minha mãe, era truques fáceis, não como os de Henek, apenas truques simples que funcionavam em qualquer um, inclusive no Mestre de Mentes. 

O beijei e senti o conforto que costumava sentir sempre, mas logo a preocupação veio junto comigo, Lock estava com minha filha e provavelmente faria qualquer coisa para me machucar com isso. Retomei tudo ao meu controle e senti o poder voltando, minhas mãos cheias de vontade de sangue e justiça, queria mata-ló. Por incrível que seja, continuei sentindo algo referente á Jake, sabia que era algo forte, mas parecia que meu amor por ele tina sido substituído por Henek.

- Eu te amo, eu me lembro de você e lembro da nossa filha - sussurrei em seu ouvido, sabendo que ele estaria sorrindo feliz, respirei aliviada. - Vamos busca-lá.

- Não acha que já tentei? - sua voz se tornou triste, de uma hora para outra, drasticamente. - Tenho medo do que ele pode fazer com ela.

- Precisamos apenas saber onde ele está, eu mesma irei negociar com ele, não podemos deixa-ló com Bealy - eu estava ficando desesperada, como sempre estive, mas estava tudo camuflado - Ela deve estar desesperada.

- Já a acalmei, mentalmente claro, coloquei ela em transe, para evitar seu desespero - Henek disse, parecia estar totalmente garantido daquilo. 

Minha visão começou a escurecer e eu praticamente comecei a enxergar uma imensa escuridão, não tinha nada ali, exceto pelo barulho de minha respiração pesada. Era um preto sem fim e nem começo, comecei a sentir um enorme vazio em minha mente e eu tive que pressionar as têmporas, era uma dor insuportável, apesar de saber que não me mataria, não era nem um pouco agradável.

- Doce Arya, recuperou suas lindas memórias? - uma voz familiar emergiu na escuridão, parecia a de Lock, mas era diferente desta vez. - Estamos com sua cria, e você sabe o que eu desejo em troca, você me passou a perna uma vez e não irá passar novamente.

- Não a machuque! - eu gritei para a escuridão ao meu redor, a dor estava diminuindo, parecia ter algo lutando contra. - Eu faço o que quiser! Mas não encoste nela!

- Então faça o que eu mando, venha até a mim e me dê o que tanto busco.

 


Notas Finais


e ai?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...