História Blue Contacts - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Taekook, Vkook, Yoonmin
Exibições 45
Palavras 1.226
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


hey ya!!!!
espero que gostem!!! :)

Capítulo 2 - Two;


Jungkook;

Hoje era o dia que levaria Natalie para sair. Estava me sentindo feliz, é feliz. Me ajeitei pela última vez na frente do espelho, meu cabelo estava um castanho claro agora, assim como Jin, Yoongi e Tae sempre mudava as cores do cabelo, mas decidi para um pouco. Por falar em Taehyung ele parecia estranho esses últimos dias, desde quando ele saiu da minha casa.

Como eu poderia explicar que o fato de eu ser uma enorme e completo anti social que não demonstra emoções na verdade era porque eu era um suicida com depressão que tomava remédios controlados, pois tinha recaídas e tentava se matar? Suspirei me olhando no espelho, eu sou uma enorme farsa, coberto por maquiagem.

– Natalie – disse no telefone.

– Jeon, estou à sua espera – ela disse e sorri.

– Estou chegando – falo e me despeço ligando o meu carro e indo para a sua casa. Como era de se esperar ela estava linda. Ela era a menina mais linda da escola, para mim. Ela sorriu e entrou no carro, os olhos dela eram grandes e azuis, me lembrei de Taehyung, pisquei forte para tentar tirar ele dali – você está linda – disse e ela sorriu.

– E você nunca decepciona Kookie – ela disse e beijou a minha bochecha. Fomos até um dos meus restaurantes favoritos, ficava em uma parte aberta de frente para o mar. Era cheio de luzes coloridas e tinha um ambiente muito agradável, mesmo que estive 16 graus do lado de fora. Falamos de várias coisas e ela realmente era uma pessoa muito legal. Começamos a andar por uma rua cheia de lojinhas que brilhavam em suas luzes coloridas.

Natalie parecia ser um anjo, ela sorria e ria de algumas coisas que falava, a segurava pelos ombros e ela começou a correr tentando se esconder de mim e ri indo atrás até que chegamos no fim da rua que dava em uma outra, mas que era escura e do outro lado ficava um rio. Natalie não sorria mais, então me empurrou e senti bater em alguém. Jonathan Maddox, filho de um magnata que estudava na escola. Estava confuso, então Natalie foi para o seu lado e beijou sua bochecha. Entendi.

– Então, vai me bater agora, ou? – perguntei sentindo meu coração acelerar. Odiava sentir aquilo, fui enganado, agora pensava como era um completo burro. Um soco no rosto, fui um pouco para trás e senti mais um, outro, outro cai no chão, não conseguia respirar direito mais, chute na barriga, mais um, mais um, e muitos outros, socos também. Jonathan me levantou fazendo o olhar, sorri sentindo sangue nos dentes, ele riu e me jogou contra uma parede e saiu de lá com Natalie que ria.

Jonathan me odiava por motivos de meus pais terem mais dinheiro que os dele. Sentei na calçada e sentia meu corpo todo latejar, fechei os olhos fortemente impedindo as lagrimas de descerem, burro, idiota, só serve para apanhar, fracassado, queria gritar e falar para a minha própria mente parar de falar aquilo, odiava ser doente. Peguei meu telefone.

– Jungkook–ah – Tae falou com sua normal animação, apenas respirei fundo tentar falar sem chorar ou gritar – Kookie? – agora ele parecia preocupado – Jeon Jungkook fala alguma coisa, você está bem?

 – Não – disse respirando fundo e comecei a chorar. Tentei explicar o máximo que consegui e uns 15 minutos depois ele aparece com Jin e Yoongi na rua e me ajudam a levantar. Ouço Yoongi xingar Jonathan de todos os nomes possíveis e fala que vai quebrar ele enquanto me levavam para o hospital. Jin me segurava em seus braços com força, mas também cuidado. Tae dirigia o carro e de vez em quando via seus olhos no retrovisor. Apertei o braço de Jin chorando no mesmo, senti ele me abraçar mais forte e então apaguei.

Narrador;

Taehyung olhava Jungkook na cama do hospital, Jin e Yoongi dormiam em cadeiras. Tae olhava o rosto roxo e vermelho de Jungkook, havia quebrado um costela e teve um hemorragia por conta dos chutes que recebeu na barriga. Taehyung queria gritar, queria chorar, Jungkook era uma pessoa muito próxima dele e quando ele era machucado Tae sentia sua dor. Pensava que queria ter o poder de passar a dor de Jungkook para ele. Quando ele chorava no telefone com ele, tudo o que ele queria era abraça–lo.

Eram 7:30hrs, os pais deles ainda não haviam chegado, mas viam desesperados da Coreia quando Jin explicou a situação por telefone. Todos ali se ajudavam e se importava, Taehyung gostava daquele sensação, eram uma enorme família. Ele segurou a mão de Jeon e o olhou mais uma vez se levantando pegando seu casaco saindo do quarto.

Foi para sua casa e se arrumou, com uma blusa xadrez, jeans e uns óculos redondos verdes. Estava apertando as unhas contra as próprias mãos para não socar a sua parede. Pegou seu carro e foi para a escola, entrou e todos ainda rodeavam o pátio e os corredores. As meninas lhe olhavam sorrindo, então ele chegou em queria. Jonathan. Ele conversava com um de seus amigos tão babacas quanto ele e percebeu que Tae o olhava.

– Taehyung – ele disse falso.

– Jonathan, como vai? – sorriu e ele pareceu confuso.

– Estou bem, o que você quer? – perguntou agora com a sua arrogância de sempre. Tae respirou fundo, mas não conseguiu conter um soco bem no meio do nariz dele e depois o empurrou para parede lhe dando outro soco.

– Ele quase morreu, e a culpa é toda sua, você nem espera pelo o que vai te acontecer – disse cuspindo as palavras com toda a raiva que sentia – e se eu não tivesse chegado a tempo, você também estaria morto agora – Tae sorriu para ele ajeitando a gola do uniforme dele – esteja avisado, se você ousar olhar para ele novamente quem vai te bater nem vai ser eu, vai ser o Yoongi – disse se virando recebendo os olhares de todos no local – que é? – abriu os braços.

– Ele está bem? – Natalie o olhava meio nervosa e ele se aproximou dela e abaixou os óculos.

– Por que quer saber? Você que fez isso tanto quanto aquele merda ali – apontou para Jonathan – toma vergonha na sua cara, vadia – botou os óculos de volta saindo do local ouvindo Natalie começar a chorar.

Tae sentia seu corpo quente e tentou manter a respiração num modo normal, apesar do medo que estava sentindo na hora, a satisfação foi muito maior. Seguiu para o hospital e quando chegou Jin estava surtando e Yoongi respirava fundo tentando acalmar o amigo. Taehyung sentiu o coração parar por segundos, já estava pensando o pior.

– O que aconteceu? – ele perguntou com medo da resposta.

– Ele teve duas paradas cardíacas, disseram que uma hemorragia começou e terão que fazer outra cirurgia – Yoongi disse com os olhos cheios de lágrimas, dava pra perceber o quanto ele se segurava para não entrar num colapso como Jin que chorava no chão abraçando as pernas – eles disseram que vai ser um milagre se ele resistir, porque ele pode ter outra parada a qualquer momento – Tae se sentou na cadeira apoiando a cabeça nas pernas e chorou, chorou silenciosamente e sentiu uma mão em suas costas. Era sua mãe.

– Mãe – ele a abraçou e chorou em seu braço, tremia e sentia um enorme vazio, não imaginava perde–lo daquele jeito, era seu amigo, seu melhor amigo.


Notas Finais


comentem :)))
beijos até o proximo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...