História Blue Dream - Capítulo 40


Escrita por: ~

Exibições 103
Palavras 1.557
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heeey, olá *-*

Capítulo 40 - Best I Ever Had


Fanfic / Fanfiction Blue Dream - Capítulo 40 - Best I Ever Had

(POV RITA) 

Os dias tem sido um tanto agradáveis desde que voltei para Londres, eu não tenho ficado muito tempo em casa durante a noite, sempre rola algum convite para festas ou reuniões com amigos e eu como boa baladeira nunca consigo recusar. O único problema é que eu não tenho visto muito a minha namorada porque ela ainda continua trabalhando muito, e outra coisa que tem me incomodado é o fato de que eu não consigo encontrar um apartamento legal para alugar, ou quem sabe talvez, até para comprar aqui em Londres. Eu coloquei na cabeça quero sair da casa dos meus pais e não vou conseguir relaxar até que isso realmente aconteça. 

(...) 

Cara me convidou para ir a um café no centro da cidade, e foi difícil chegar até lá com o tanto de paparazzi enchendo o saco. Quando consegui me livrar da multidão que se aglomerou em frente ao estabelecimento, provavelmente estavam em busca de Cara ou de alguma outra celebridade. Pude ver minha namorada sentada. Bom, dizer que ela estava apenas sentada seria modéstia da minha parte, porque ela estava completamente esparramada, parecia muito confortável, eu comecei a rir com a cena. Cara se ajeitou rapidinho assim que viu eu me aproximar e também não conseguiu conter o riso. 

— Ok! Dessa vez você me pegou no flagra, eu estava quase dormindo aqui.  

— Eu demorei muito Cara? – sentei ao lado dela 

— Não amor, é que eu acordei muito cedo. – esfregou o rosto para tentar expulsar o sono — Você viu a loucura que tá ali fora? 

— É meio assustador. Eles sempre nos encontram. – limpei a garganta — Já fez o pedido? 

— Já, eu sei que eles demoram pra caralho pra trazer, então fiz o pedido assim que cheguei... Chá pra você, chocolate quente pra mim e bolo pra gente. 

— Chá pra mim? – sorri sarcasticamente — Bolo de que? 

— Bolo de uva passa com nozes. 

— Que? Tá brincando? Isso é muito ruim, você quer acabar comigo gata. 

— Eu estou falando sério amor. – soltou uma gargalhada — É super saudável Rita. Você tem que entender que eu estou cuidando de você. 

— Cara você tá realmente falando sério?  

— Claro amor. Você quer que eu peça pra eles colocarem canela também? Eu sei que você adora. – Cara parece ter o dom da ironia  

— Ugh! Isso é tortura, parece até que não gosta de mim. – fiz beicinho 

— Não fala isso nem de brincadeira neném. – Cara acariciou meu rosto de leve — Mas eu realmente pedi bolo de uva passa com nozes, porém sem canela. É bom pra sua voz. 

— Quem disse? 

— Eu, ué. 

(POV CARA) 

 

Depois de um bom tempo esperando o nosso pedido chegar, eis que surge o garçom com nosso bolo e as bebidas, Rita quase me metralhou com os olhos quando viu o bolo ser deixado em cima da mesa, tenho que admitir que Rita Ora emburrada é uma das coisas mais lindas. E eu implorei para ela comer um pedaço, foi hilária a careta que ela fez enquanto tentava comer sem vomitar e sem rir. Em resposta, Rita tomou todo o meu chocolate quente e me fez tomar o seu chá, que por sinal estava horrível. Ok, eu mereci.  

— Esse bolo é ruim pra caralho Cara, eu não consigo comer nem mais um pedaço sem vomitar. 

— Eca! E esse teu chá aqui tá péssimo. – fiz uma careta — Vamos conversar então. Como que foi a festa ontem? 

— Foi legal, nem foi festa foi só uma reunião com os amigos. Você fez falta amor. 

— Eu queria ter ido. – disse tristonha — E o negocio do apartamento? Como que tá? 

— Tá uma droga amor, eu não consigo achar um que eu goste. 

— Qual seria o apartamento ideal? 

— Um que não seja tão grande, mas também não pode ser muito pequeno. Que não seja muito no centro da cidade, mas também não precisa ser no interior. Tem que ser bonito, mas não precisa ser tipo um palácio. – Rita gesticulava com as mãos enquanto falava — Você me entende? 

— Claro que te entendo e eu acho que não vai ser tão fácil de encontrar. – fiz um pausa — Quer que eu te ajude a procurar? 

— Obvio amor! Até porque eu tenho planos. Eu quero que você passe mais tempo lá comigo do que em qualquer outro lugar. – Rita beijou minha testa 

— Hm eu gostei disso.– senti meu coração bater mais rápido — Então a gente pode procurar hoje mesmo. 

— Hoje não vai dar. Eu tenho um negocio pra resolver. 

— Que negocio? 

— O teu aniversário. 

— Ah meu Deus! Sério que você lembrou? Não precisa nada. 

— Ah Cara, esse lance de modéstia não faz seu tipo. 

— Ok, eu adoro festas. – deixei escapar 

— Mas depois da festa você vai ser só minha Cara! 

— Não! – abri um largo sorriso imaginando coisas indecentes — Depois da festa você vai ser só minha! – corrigi 

(...) 

(POV RITA) 

Faltam só alguns dias para o aniversário de Cara e eu não consegui planejar nada, estive pensando no que fazer por uns dois meses em segredo, na verdade até quando estávamos separadas eu pensei sobre isso, mas simplesmente não consegui pensar em nada a altura. E eu odeio ter deixado tudo para última hora. E a Cara até tentou me convencer a deixar tudo de lado e só chamar alguns amigos para beber, mas eu não aceitei. Ela merece muito mais. E não existe pessoa melhor no mundo neste momento do que meu amigo Kyle para me ajudar com essa tarefa difícil. 

(No celular) 

 Oi Kyle eu não sei mais o que fazer. Não consigo pensar em algo legal pro aniver da Cara. 

— Ei Rita não é possível que você não tenha pensado em nada. 

— Eu até pensei... Tipo, toda vez que eu vou tentar planejar algo pra festa, eu fico imaginando ela vestida de leoa. 

— De leoa? 

— Sim, uma leoa sexy. 

— Tá pensando em fazer uma festa á fantasia? 

— É, eu tenho pensado muito nisso. 

— Uma ótima ideia Rita. Só que tá meio em cima da hora fofa. 

— Eu sei Kyle, mas por favor... Diz que consegue resolver isso pra mim vai? 

— Ah meu Deus Rita o que eu não faço por você hein? Mas tem que prometer que não vai ter muita gente. 

— Prometo, vão ser só os amigos dela. 

— Mas a Cara é amiga de todo mundo.  

 Argh! Só os amigos mais chegados então. 

— Tudo bem, vou desligar agora. Você tem sorte que eu te amo Reet. 

— Eu sou a mais sortuda por isso, logo mais eu passo aí. Te amo puto, beijo. 

 

Assim que desliguei o celular, vi que havia recebido uma mensagem de Cara; 

"Amor, eu acho que achei." 

Em seguida outra; 

" Eu acho que 'encontrei' fica melhor " 

  

 Eu abri um sorriso com a segunda mensagem, mas me senti um pouco confusa, do que a minha namorada estava falando? 

"Encontrou o que babe?" 

"Eu prefiro te dizer pessoalmente"  respondeu em seguida. 

 Liguei imediatamente para Cara, eu pude sentir o seu sorriso quando ela atendeu; 

 

— Você é bem curiosa hein?! 

— Cara não me enrola, o que você encontrou? Eu sou curiosa, eu sou ansiosa, eu sou cardíaca. Não faz assim comigo. – brinquei 

— Eu ia contar assim que chegasse ai, mas pelo jeito não vai dar. Apesar de do fato de eu estar dirigindo até a sua casa. 

— Conta logo amor! 

— Eu acho que encontrei o apartamento. 

— Não acredito! Eu vou surtar. 

— Não, espera até eu chegar aí. 

 

Comecei a pular dar alguns gritinhos ridículos assim que a Cara desligou o celular. Eu nem mesmo tinha visto o apartamento e já estava considerando meu. Demorou uma verdadeira eternidade até que ela me mandasse uma mensagem avisando que estava na porta esperando eu abrir, eu  voei em seus braços, quase fiz ela derrubar o notebook que estava em suas mãos. 

— Vem! Eu a puxei pelo braço batendo a porta atrás de nós 

Levei Cara até a sala, ela sempre parecia um pouco tímida quando estava na minha casa. Nós sentamos no sofá da sala, com pressa ela abriu o notebook me mostrando fotos e dados do apartamento. Aparentemente era tudo o que eu queria. 

— Oh merda! Esse apartamento parece incrível. – coloquei a mão na boca impressionada com as fotos — Como conseguiu encontrar? 

— Não foi nada fácil, gastei algumas madrugadas pesquisando. 

— Amor não precisava se preocupar tanto. 

— Precisava sim! Agora é só a gente marcar uma visita. 

— Oh Deus! Eu tenho a melhor namorada do mundo. 

— Tem mesmo! – franziu a testa — Será que eu não mereço um beijo? 

(POV CARA) 

Rita sutilmente subiu em minhas coxas, com as pernas em volta da minha cintura, dedos adentrando em meu cabelo com leveza. — Merece! – sussurrou antes de plantar um beijo doce em meus lábios que com os segundos se intensificou. Minhas mãos  deslizaram até o inicio de suas nádegas por dentro da roupa. Ela começou a rir. 

 — Por que você sempre deixa suas mãos descansando na minha bunda ou nos meus peitos?  – perguntou curiosa 

— Eu não sei. – fiz uma pausa tentando encontrar uma resposta — É uma mania eu acho. Sei lá é tão quentinho. 

— Será que vai soar muito estranho se eu disser que gosto dessa sua mania? 

— Vai! Com certeza vai. – começamos rir juntas — Mas coisas e pessoas estranhas são as melhores. 

— Você é a melhor Cara. 

— Eu sei disso. – brinquei — Seu pai iria me matar se nos visse assim desse jeito no sofá dele, não é? 

— Provavelmente sim. 

— Bom, você vale o risco. 

 


Notas Finais


Ai gente, se não demorasse pra postar não seria eu haha, desculpa a demora, sério.
Ao que tudo indica vem festinha da Cara por ai, veremos
Não desiste não ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...