História Blue Flowers - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Jade, Kentin, Kim, Lynn, Personagens Originais, Priya, Rosalya
Tags Alexy X Kentin, Casnath, Kentin X Alexy, Kim X Priya, Natiel, Yehetfics
Exibições 44
Palavras 608
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Festa, Lemon, Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha ela
Voltei meus queridos~
Então esse é o capítulo que vamos falar sobre aquela parte do passado do Alexy.
Espero que esteja bom e que vocês entendam.

Capítulo 27 - Pesadelos


Fanfic / Fanfiction Blue Flowers - Capítulo 27 - Pesadelos

-Alexy anda muito agitado em quanto dorme, Senhora...
-Vitória.
-Você é mãe do Alexy certo?
-Sim Doutor.
-Continuando, Alexy anda muito agitado em quanto dorme, podemos cogitar que sejam pesadelos fortes, isso é cotidiano? Ou só está sendo agora?
-Bem Doutor, isso vem acontecendo a 2 anos, é um trauma que ele viveu.
-Eu sei que é coisa íntima sobre o Alexy, mas estamos tratando de uma coisa séria, estamos tendo que dar calmante para ele, você poderia me dizer exatamente que trauma é esse?
-Alexy foi estuprado aos 15 anos, os pesadelos são constantes desde aquele dia.
-Ele não fez nenhuma tratamento? Acompanhamento psicológico?
-Ele fez, no começo ele estava devastado, ele não queria que ninguém chegasse perto dele ou o tocasse, foi muito difícil que nós conseguíssemos que ele saísse do quarto para ir as sessões, tudo ficou pior quando algumas pessoas de sua escola descobriram, e foi ai que decidimos mudar de cidade, nós queríamos que ele também fizesse o acompanhamento aqui, mas ele disse que estava tudo bem, que tinha superado, eu quis acreditar e me deixei levar, ele estava visivelmente melhor do que antes, ele tinha voltado a sorrir, a falar normalmente, a ser extrovertido, ele tinha virado uma nova pessoa desde que mudou de cidade, mas a única coisa que não havia mudado desde aquele dia foi os pesadelos, ele diz que sempre são os mesmo, a psicóloga me disse que por causa do trauma as lembranças ficaram em sua memória, ele as esquece ao dia e as revive ao dormir, os pesadelos acalmaram esse ano, mas parece que tudo voltou a como era antes.

                Alexy (on)

Por não conseguir dormir eu estava ouvindo tudo o que minha mãe dizia.
Me relembrar isso não é algo que eu goste.
Mas as memória sempre voltam como uma tempestade para devastar minha mente e acabar com meu sono.
Isso foi antes de eu conhecer o Kentin.
Isso foi antes de eu me assumir diretamente.
Isso é uma parte dolorosa do meu passado que eu tento esquecer.
                      
Eu estava entre meus 15 anos, jovem, com os hormônios fluindo.
Foi a época em que eu me descobri.
Não foi fácil ter minha própria aceitação.
Eu guardava para mim mesmo, eu tinha medo, medo da rejeição.
Medo da rejeição dos amigos, da família.
Até que um dia fui convidado por um grupo popular de amigos para um festa que aconteceria na casa de um deles.
Eu achei que seria divertido, eu queria apenas esquecer do caos que estava minha mente.
Dançar, curtir como a maioria dos jovens faziam.
Ah mas eu era muito ingênuo.
                  
Um garoto que eu conhecia não fazia muito tempo, veio me buscar na minha casa para irmos a festa, ele era uma pessoa alegre, bondosa, ao meu ver.
Seu nome era Dajan.
Moreno, físico forte e bonito.
Fazia parte do time de basquete.
Ele não era um babaca, diferente dos outros.
Isso fez com que eu começasse a gostar dele.
Não era um amor, era apenas atração.
Mas eu não dizia nada, ele não sabia da minha sexualidade, e por mim isso continuaria assim.
Assim que abri a porta sorri ao vê-lo lá.
-Olá Dajan, espero não ter atrasado.
-Que isso Alexy, te esperaria o tempo que for, ainda mais se fosse pra te ver tão bonito assim.
Coloquei minha franja que teimava em cair atrás da orelha, envergonhado com o que ele havia dito.
-O-obrigado.
-Que isso. -ele me abraçou fortemente, seu perfume forte entrando em minhas narinas- Não fique envergonhado Alexy. -logo após beijando minha bochecha.
Puxou me braço me levando até sua caminhonete vermelha.
-Vamos o pessoal está nos esperando.


Notas Finais


Nesse capítulo revelamos que Alexy sofreu um estupro.
Estupro é uma coisa séria que não devemos desejar nem ao nosso pior inimigo, estupro é algo que pode acontecer a qualquer momento, com qualquer pessoa, não importa sua idade ou sexualidade, a partir do momento que alguém te força a fazer algo sexual que você não queira, é estupro.
Estupro não acaba com uma pessoa sò fisicamente mas também mentalmente.
Muitos tem que tomar remédios, fazer vários tratamentos para poderem superar, outros tentam se suicidar ou se isolar.
Estupro não afeta sò a pessoa que sofreu o abuso, mas sim todos que estão ao seu redor.
O abuso pode aparecer da pessoa que você menos espera, seu amigx, vizinhx, padrastx, tix ou até mesmo pai, mulher ou homem.
Uma pessoa que sofreu esse abuso pode sim se recuperar, mas vai levar as sequelas para o resto da vida, podem até perdoar o estuprador mas não esquecer o que ele fez.
Se isso aconteceu ou acontecer com você, por favor não se isole, procure ajuda, não tenha vergonha, e lembre - se: A culpa não é sua, não importa o jeito que você estava vestidx ou se estava andando a noite, não importa se estava bêbadx, a culpa não foi sua.
O corpo é seu, as regras são suas, ninguém tem o direito de viola-lo.

(Os x's colocados ali, são para representar, mulher ou homem.)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...