História Blue Neighbourhood - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, CL (Chaelin Lee), HyunA
Personagens HyunA, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lee Chaelin "CL", Lisa, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 20
Palavras 2.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoal, qui mais uma capitulo para vocês, espero que gostem de verdade, deem muito amor ao Vkook que esta por vim, e ao meu filho (sim,. sou pai) que dei o nome de Taekook (Mentira gente, não sou pai, mas se um dia for esse será o nome dele)
Perdoem-me qualquer erro, não tive tempo de revisar e estou entrando em época de provas, sorry de verdade.
XxXxXxXxXxXxXxXxXxX

Capítulo 5 - Completo idiota


"Você é meu"   — Tenho a impressão de escutar ele falar algo, mas as minhas gargalhadas impediram que ouvisse com clareza, neste momento ele já não estava mais apenas sentado em sima de mim, senti seu corpo deitar completo sobre o meu e por um breve memento senti seu membro tocar com o meu, parei de rir e arregalei os olhos acho que os outros ali perceberam que eu havia me assustado com algo, seu braço direito envolvia meu pescoço e ao mesmo tempo escondia seu rosto entre a curva do meu pescoço, e mais uma vez tenho uma impressão estranha, senti mais seus lábios tocarem minha pele, como um beijo molhado, mas provavelmente tenha sido apenas por acaso já que o mesmo se mexia. 

  — Er... — Cl se pronuncia, parecia estar constrangida com a repentina ação de Taehyung sobre mim. — Acho que já vou, não deveria ter vindo. — Falou, parecia ter feito bico devido ao seu tom de voz meio triste e desapontada, coitada, achou que  teria toda à atenção do Taetae só pra ela. 

— Concordo com você!  — Hyuna não podia ficar simplesmente calada, ela tinha que falar algo para provocar a outra.  — Primeira coisa inteligente que você fala na sua vida? 

Ela quiz responder a altura do que Hyuna havia dito, mas apenas baixou a cabeça e pude sentir Tae levantar-se, correr atras da garota, olhou pra mim deitado no chão e balançou a cabeça negativamente, não tive o que falar já que ele também não teve o que falar, o vitorioso aqui foi ela, eu realmente me encontro um pouco... Só um pouco errado. 

— Jeon Jung-kook, — escuto o Jin me chamar, tenho certeza que vem vindo uma bronca e da quelas, levanto-me para que pudesse me sentar de frente para ele, os olhos de todos ali estavam sobre mim, e eu não iria gostar muito do que estava por vir. 

— Você foi um completo idiota não acha?  —Já começou bem, apenas concordo com a cabeça.  — Desde quando você tem um recibo comprovando que Kim Taehyung é propriedade unica e exclusiva sua?  — Cruzou os braços, ele realmente estava zangado, o seu lado neutro havia desaparecido e por qua motivo estava defendendo o Tae? 

— Eu sou seu ir... — Nem consigo terminar a frase e sou interrompido por ele. 

— Isso não vem ao caso, responda minha pergunta. — Disse olhando-me com cara de mãe. 

— Sim, eu fui um completo idiota. — Falo desistindo de argumentar. —  Eu ão tenho nem um comprovante, —  falei — mas deveria ser só meu —  sussurrei a ultima parte para que apenas eu pudesse escutar. — E se fosse o Namjoon? E você ficasse com eu?  E você gostando dele, como seria? — Pergunto quase que gritando. 

  — Ao contrario de você, eu realmente tenho algo que diz que o Namjoon é meu. — Falou vitorioso.

— É, ele tem sim. — Namjoon se manisfestou concordando com o mais velho enquanto fazia uma careta. —Ele me obrigou a por impressão digital um papel e quando percebi... POW, propriedade do Jin. — Falou rindo, tudo bem que não devia ser nada de cartório e esses negócios, mas admito que achei fofo.  

  — Ele não tem culpa de a Cl gostar dele, —  falou Jin mais uma vez. — Ele não tem cupa de você gostar dele também. — Me lembrou algo que eu não gostaria de admitir. 

— Eu não gosto dele. — Todos ali fizeram careta para minha mentira a Hyuna ate fez um "mentira" em meio a uma tosse forçada. — Tudo bem, tudo bem... —  desisti de mentir e falar, apenas eles iriam ouvir. — Eu amo ele... 

  — Oque? — Escuto a voz de Kim Taehyung atras de mim, droga, droga e agora? Pensei em mil coisas em apenas um segundo, seu eu disser, seu eu admitir ele irá embora, seu eu o tocar de outra forma ele me deixará, olho de um lado para o outro, minha boca estava seca e senti um no se formar em minha garganta, o que eu iria falar? E como iria explicar? — O que você disse? — Parecia querer comprovar o que havia escutado, e saber se era o que tinha entendido então fui rápido em formular uma pequena mentira para não acabar com tudo. 

  — Eu disse, bom, eu, eu disse que, que te amo como amigo... É, como meu melhor amigo irmão. — Falei, atrapalhei-me nas palavras no começo mas logo consegui introduzir as palavras certas na frase. 

— Ah, ok então... — Só eu que percebei o tom desanimado em sua voz? Acho que sim, a partir de agora as coisas iriam ficar estranha entre nos ali, então deitei-me mais uma vez cobrindo meu rosto com as mãos, não iria mais olhar pra ele ou para os outros depois do que acaba de acontecer.  

Só me levantaria se: for para comer, um raio estiver prestes a cair, um meteoro estiver prestes a cair, para comer, para comer, para comer, para comer o Kim Taehyung e para ir para casa comer o Kim Taehyung... Tá parei.  

  — Vamos comer! — Kim Seokjin nos chama para o momento mais aguardado no momento, levanto-mo devagar coçando os olhos e sem querer acabo por esbarrar meu olhar com o de Tae, me senti tão envergonhado, na sabia se deveria realmente pedir desculpas, e se sim, como o faria. 

Depois de comermos muita, muita besteira Seokjin decidiu sozinho que já estava na hora de ir em bora, por isso arrumamos as coisas e começamos a caminhar de volta pelo mesmo lugar em que vinhemos, Hyuna com mais um de seus planos mirabolantes conseguiu deixar Tae e eu sozinhos andando mais atras dela e dos outros. 

"Você me paga Kim Hyuna" pensei sorridente sem ao menos perceber que Tae me olhava enquanto caminhava ao meu lado, ele também sorria bobo e quando percebemos que ambos sorriamos feito bobos voltamos o olhar para frente um pouco sem graça. 

  — Então... —  Falei sem ao menos olha-lo. 

— Então... — Respondeu sem jeito. 

— Me... Er... Me —  a frase não queria sair, o que fazer? Revirei os olhos irritado comigo mesmo, pra fazer besteira fui ótimo agora para concertar gaguejo... Perfeito! 

— tudo bem, me desculpa também? — Pra ele pareceu tão simples que me deu raiva, não dele, mas de mim por não ser tão bom e tão perfeito como ele é, talvez já seja hora de deixar ele ficar com quem gosta de verdade. 

Nunca o vi com nem uma garota, ou beijar ninguém e ele já tem 19 anos de idade talvez seja realmente a hora de eu parar de agir como uma criança mimada que não aceita dividir seu brinqueto com os coleguinha, até porque Taehyung não é um bonequinho que eu possa prender e deixar só para mim. 

— Tudo bem... —  Falei ainda olhando para baixo. — Você gosta dela? — Falei referindo-me a Cl. 

— Ela quem? A Cl? — Pareceu estar pensativo como se estivesse calculando as probabilidades de realmente sentir algo por ela, e ao me ver eles eram altas... Altas até de mais para o meu gosto, aquela cobra, idiota calma Jungkook, calma. — Não sei, estar com ela é diferente de estar com as outras pessoas entende? — Balancei a cabeça, aquilo iria me deixar realmente triste —  Mas, não sinto nada mais do que amizade, eu admiro muito ela, só isso. — Falou e na quele momento eu estava cantando "Happy" em minha cabeça, queria dançar "Roll Deep" até o chão, porem me controlei e simplesmente sorri discreto.      

— Feliz? — Perguntou ele como se soubesse que era aquela resposta que eu gostaria de ouvir... — Eu gosto mesmo é de v... 

— Sem, estou feliz. —  Falei dando um soco em seu braço, não gostaria de saber de quem ele gostava, já havia estragado a tarde melhor só curtir a volta para casa com meu melhor amigo. 

...  

— Jungkook, quanto tempo. —  Sinto os braços do senhor Kim envolverem meu corpo em um abraço apertado, eu acho que ele ainda pensa que sou aquele garotinho amigo do filho dele. 

  — Estava estudando, época de provas sabe como é. —Falei apertando a sua mão logo em seguida. 

  — Sei sim, o Taehyung nem do quarto sai só estudando, fiquei até sem ajuda com os barcos. —Falou apontando para o quintal cheio de carcaças de barcos e lanchas, como moramos em uma área litorânea bastante comum barcos de pescas e lanchas quebrarem com frequência, por isso o pai do Tae é bem solicitado por aqui. 

  — Vou ajuda-lo com matemática e assim que acabar-mos, prometo traze-lo para lhe ajudar e eu também vou... O senhor ainda esta me devendo aquela promessa que me fez quando era pequeno. 

  — Você ainda lembra? —Falou dando uma risada grossa e alta, ta na cara que voz grossa é de família.  — Tudo bem, pode entrar. — Disse por fim dando um tapa em minhas costas de leve apenas como um ultimo cumprimento, e assim entrei. 

  — Memoria fotográfica —  ri e me dirigi  entrada da casa dos Kim's, subo os poucos degraus até o quarto de Taehyung, então sem bater abro a porta entrando. 

  — Caramba Jungkook, que susto. —  Falou pulando da cama assim que entrei no quarto. —  Eu poderia estar pelado aqui sabia? — Cruzou os braços revoltado. 

— Se estivesse a porta estaria trancada e não arreganha como estava quando entrei. —  Falei sentando-me na cama.

— Mas ela só não estava na tranca. — Falou mais revoltado que antes. 

— Pre mim é à mesma coisa. — Falei abrindo à mochila que estava em minhas costas retirando de lá alguns cadernos e meu livro de matemática, abrindo-os na pagina certa. 

— O que você esta fazendo? — analisou tudo o que eu havia tirado de dentro da mochila e sentou-se na cadeira a minha frente. 

O quarto de Taehyung não era tão grande como o meu, na verdade o quarto era bem menor que os quartos de minha casa, aqui só tem espaço para uma cama de solteiro, uma estante para roupas e outros objetos e uma mesinha para por o computador. 

Quando eramos mais novo Tae ficou com vergonha de me trazer aqui porque achou que eu iria rir dele, e não iria querer ser mais amigo dele por não ser "rico" mas quando descobri e vim visita-lo de surpresa provei que a nossa amizade ia bem alem de grana ou qualquer outro tipo de posse. 

  — Eu vim te ajudar a tirar o 9,5 que você precisa para passar em matemática. — Fiz sinal para que ele também pegasse seus livros e cadernos do bimestre, iriamos revisar tudo ou pelo menos aquilo que ele tinha mais dificuldade, para na hora da prova se sair bem sem precisar que eu dê fila a ele. 

— Como você sabe? — Perguntou estendendo a mão até os livros e cadernos que estavam atras dele, pegando os da matéria que íamos estudar agora.  

  — Você é o Kim Taehyung, eu sei de tudo sobre você. — Falei desafiador apontando as paginas ao mesmo. — E vamos logo, seu pai vai cumprir {a promessa que me fez lembra? 

— Sim, lembro sim. — Suspirou revirando os olhos. 

Passamos cinco horas estudando apenas matemática e revisando assuntos que envolviam química ou física, Taetae é realmente muito preguiçoso quando o assunto é matérias de exatas, mas ele não pode reprovar se não pela primeira vez em anos iremos estudar em salas separadas. 

Sim, Tae é mais velho que eu um ano então ele deveria ser uma serie a minha frente, mas quando estava no 5 ano prometeu que iria reprovar só para estudar comigo, e assim o fez, lembro de que na quele dia seu pai bateu muito nele, e ambos chorávamos juntos, e eu agarrado ao braço do mais velho pedia para ele parar de bater no Taehyung e prometi que nunca mais iria deixa-lo reprovar de novo. 

— agora que acabamos, vamos ajudar seu pai. — Falei animado. 

— Eu estou cansado. — Disse de forma preguiçosa se jogando na cama, fiz o mesmo só que me jogando por cima dele, estávamos bem juntos então quase implorei fazendo uma voz manhosa até finalmente convence-lo a vir comigo. 

Descemos as escadas as pressas, vendo quem chegaria primeiro ao lado de fora da casa, mas quando tentamos passar ao mesmo tempo pela porta travamos e pela força que colocamos juntos acabamos por cair de encontro com chão, rindo com gargalhadas altas e bem escandalosas.  

  — Estão prontos? — Escutei a voz do senhor Kim e rapidamente nos pomos de pé para encara-lo, ele estava com um olhar assustador como se estivesse preparado algo para nos.   

  — O que o senhor vai fazer? — Perguntei assustado. 

— Me sigam... —  Fez sinal om a mão e assim o fizemos, seguindo-o pelo local, desviando de vários obstáculos que se faziam presente pelo caminho.   — Surpresa... — Falou gritando e apontando. 

  — Eu lembro disso, quando eu era pequeno, então era essa a sua promessa? — Perguntei rindo. 

— Sim, você é quem vão concertar, estão pronto? — Perguntou e eu fiz que sim com a cabeça, agora é hora de por a mão na massa.   


Notas Finais


XxXxXxXxXxXxXxXxXxXxXxXx
Espero que tenham gostado, o que será essa promessa feita pelo pai de Taehyung? Também estou curioso, tudo isso você verá no próximo, profissão reporter.

Votem, comentem e até mais meus linduas.

I Know you love Taekook... Kisses, kisses <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...