História Blue Tears - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Alexy X Docete, Amordoce
Exibições 2
Palavras 584
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Embora meu paquera seja o Kentin eu sempre gostei do Alexy por isso resolvi trazer uma das poucas fics que o Alexy não fica com o Kentin...

Espero que gostem...

Capítulo 1 - Chegada, Briga, e Príncipe Azul


O carro balança de um lado para o outro como se fosse um berço, eu com a cara colada no vidro do carro sou obrigada a ouvir minha mãe cantando suas músicas anos 50 e logo atrás meu irmão jogando seus jogos idiotas de luta na galáxia, resumindo a viagem está uma merda, mas podia ser pior.

Ao chegarmos na nossa nova casa, começamos a organizar as coisas que o caminhão largou afrente da entrada, é uma casa antiga com arquitetura antiga porém bem preservada.Subo ao meu novo quarto que longe do antigo é gigante e tem três janelas uma de abrir para o lado e as outras normais, colo meus posters das minhas bandas favoritas, e começo a bagunçar minhas roupas porque meu quarto não é meu quarto se não tiver uma boa bagunça pra irritar minha mãe.

Noite 23:57

A noite terminamos de montar os moveis do meu quarto e da minha mãe, Shindo como é o casula e não tem o quarto pronto ainda vai dormir com a mamãe até as coisas se ajeitarem.Durmo como uma pedra pois de todas as mudanças essa com certeza foi a pior de todas, a mudança do Japão pra Paris foi muito cansativa, e eu bem que mereço.

Manhã seguinte:

Depois de me "arrumar" essa palavra não existe no meu dicionário mas como todos os outros seres a usam aqui está ela de presente para vocês, desso as malditas escadas que fazem círculos até chegar na cozinha, lá pego o sanduíche em cima da mesa e meu soco de morango, após anos finalmente minha mãe faz a porcaria do suco, mentira faz só uma semana mas pra mim isso é muito.

-Já vai?- ouço minha mãe atrás de mim.

-Já, pra evitar os transtornos idiotas do primeiro dia de aula.- caminho até a porta quando ouço meu irmão.

-Pegue muitos tá onee-chan.-ri e se encolhe na cadeira.

-Eu sim, tu NEM PENSE EM OLHAR PRA UMA MENINA!!!-e fecho a porta atrás de mim.

Depois de caminhar uns bons dez quilômetros chego a tal de Sweet Amouris nome ridículo mas tudo bem, adentro no local e vejo muitas pessoas a me encarar algumas riem, outas só olham, mas no final só vejo pessoas metidas e falsas ao meu redor, igual as outras escolas.Caminho pelos corredores procurando o diretor ou algo assim quando uma loira de cabelo cacheado me para.

-Olha o que temos aqui meninas...-começa com um tom de voz maldoso.-Uma novata?

-Não, a fazendeira mesmo e vim ordenhar as vacas.-olho de cima a baixo o que faz seus punhos se fecharem.

-Como é?-pergunta com raiva.

-Vacas surdas devem ir pro abate.-rio irônica.-mas nem o açougue ia te querer.

-DESGRAÇADA!!-levanta a mão pronta para me dar um tapa e fecho os olhos esperando, se ela encostar um dedo em mim vai feder.Mas nada acontece quando abro os olhos vejo um garoto de cabelo azulado em minha frente segurando o pulso dela.

-É melhor ir embora Amber.-fala calmo e a mesma se retira bufando, ele se vira e me lança um sorriso doce me fazendo derreter e corar de leve.-Ela é assim com todo mundo, não se preocupe.

 

-Sim, obrigada...-paro e encaro seus lindos olhos violetas pensando no que dizer quando uma senhora de cabelos grisalhos amarrados em um coque firme, usando um conjunto social rosa para atrás de mim.

-Se cuide, tchau!-e sai deixando eu e meu coração acelerado, pernas tremulas, mãos sobre o peito, e bochechas coradas... não acredito preciso descobrir quem és o azulado...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...