História Blue, the hottest color - Imagine HOT Min Yoongi - BTS - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Blueishotter, Bts, Minyoongi, Suga!bts, Sugasex
Visualizações 323
Palavras 1.805
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - 14- what you want?


Fanfic / Fanfiction Blue, the hottest color - Imagine HOT Min Yoongi - BTS - Capítulo 14 - 14- what you want?

Eu não sei nem por que atendi Chaeyoung, nunca fui com a cara dela, mesmo que Hoseok, gostasse um pouquinho dela, ainda sim era um estorvo na minha visão.

- Min, preciso que me escute.

- já que está aqui fala. - olho com tédio para ela.

- preciso do Hoseok, não consigo viver sem ele, sei que errei, mas você nem sabia ao certo o trato que nós tinhamos.

- hunm.. é depois fiquei sabendo algo sobre, mas isso não te inocenta da culpa. - pra mim ela ainda era errada, hope Não faria o mesmo com ela.

- eu sei, eu sei, mas você não é perfeito Yoongi assim como eu, mas voltei por que ficar longe dele, não me faz bem, eu me arrependi, e cortei relações com o Jeongguk, e eu...preciso do apartamento a vida com hope era melhor.

- e o que eu tenho haver com isso ??? Por mim se ele te quiser, é so andar na linha, fiz aquilo por que hope é meu melhor amigo e como hyung dele, devo proteção.

- Yoongi, você não faz ideia dos problemas que hoseok passa, ele contava pra mim, da sua casa, da família, tudo.. e agora sem mim, sei lá o que ele pode estar passando. - nisso me assustei, posso ser homem e dizer que não ligo, se ele conta as coisas pra mim ou não, mas dói saber que meu amigo enfrenta, tantas coisas que eu nem, sequer imaginava.

- ta, mas por que veio me procurar? Não sou hoseok como pode ver.- abro meus braços dando visão ao meu corpo e rosto.

- vim aqui pra me redimir, mostrar minha boa intenção, não quero viver mal com você, eu e hope Não vamos namorar, mas dividir apartamento com ele, é uma rotina de uma vida quase, você sabe dos nossos lances, sinto falta.

Ela contava coisas que na minha cabeça, não faziam sentido, eram informações que não mudavam em nada a minha vida, eu so quero sair agora e ir encontrar hope.

- como já disse, não sou hoseok, recado dado e aceito, pode se retirar ?

Ela me olha incrédula, com a minha digamos que grosseria.

- você nunca muda.

Se ouvir isso, mais uma vez eu me mato, já entendi que não mudo, precisam me lembrar toda hora, que saco!

Abro a porta e a acompanho até a saída, ela se virá para dizer mais alguma coisa, mas fecho a porta na cara dela, tranco com a chave, melhor garantir que a maluca não entre, caminho até roupeiro pegando uma blusa social preta, troco o moletom por calças de jeans pretas, e um casaco preto com a lapela vermelha, cato as chaves do carro, vendo meu projeto inacabado, e sigo para saída, esqueci de ter falado para s/n na faculdade, que preciso da chave do apartamento.

Saio na direção, da antiga casa do hope, agora habitada pela mais marrenta do campus s/n.

A distância era pouca, mas o estresse era muito, ela ja me questionar por que eu estava lá, vai dizer que é mentira minha , se negar a dar as chaves e blá blá blá.... Pronto pra ceninha fatídica. Sem delongas o porteiro que já me conhece, permiti minha passagem, opto pelo elevador, hoje não estou com pique para subir escadas, chego em frente a porta do apartamento, toco a campainha algumas vezes, não demorou muito e lá estava ela, com uns bobs no cabelo, de chinelo pantufa rosa, e roupas largas, estava fofa, essa é a descrição certa.

- O que tu quer Min?

- sempre me trantando bem, tua educação é admirável s/n.

Entro casa a dentro.

- hey, saia, fica entrando na casa dos outros assim a noite, quer que eu chame a polícia ? - fui obrigado a exasperar um sorriso fraco de escárnio.

- e dizer a eles, que me delito foi entrar na casa do meu amigo, que foi o motivo para eu estar aqui, bom vá em frente- estendo telefone a ela- eu não tenho nada a temer nem a dever .

 Ela suspira, em rendição.

- diga logo.

- só se tu ficar calminha...

- não tem como ficar calma contigo envolta.

-ui não sabia que eu era tão fatal assim, agora sei dos meus poderes.

- você sempre enrrola assim, pra dizer as coisas ??

- é so PRA te testar, bom hope me mandou pegar as chaves da casa . 

- o que?

- não se faça, de surda s/n, você ouviu.

- ouvi, mas não acredito.

- já esperava isso, mas é a verdade - estendo a minha mão em direção a ela.

- não vou te entregar.

- por que tu sempre dificulta as coisas s/n?! Se queres minha companhia é só pedir, não precisa ficar me prendendo aqui.

- arghhhh qual teu problema comigo Min Yoongi , diz logo anda, desde dia que te vi olhando aquele painel de festas, acho que nunca errei tanto!

Sorrio ladino, e avanço pra cima dela a encostando na parede da sala, perto do balcão da cozinha.

- não sei o que tanto reclama, - eu sussurrava no ouvido dela, ouvindo seu coração desregulado- eu só vim aqui pegar as chaves, e assuma depois do dia da piscina, você ficou mais caidinha por mim- prepotente talvez, mas estou mais no nível confiante.

- pode até ser, que eu tivesse interesse em você no começo, mas agora .... não sinto mais isso.

- não sente mesmo...- abaixo meu olhar e encosto meu nariz na curvatura do pescoço dela, sentindo todas as fragrâncias, da loção de banho com seu perfume de baunilha, admito que se ela não fosse a s/n, eu a pegaria ali e agora.- não é o que parece, mas pode negar, o que importa é que eu sei da verdade.- me afasto e noto ela abrir os olhos, a mesma estava curtindo o momento, posso sentir, seu coração acelerado daqui, me afasto sorrindo, desculpa não sei controlar , é cômico a ver tão rendida e mesmo assim teimosa.

- pega essas chaves e te some! - ela entrega as chaves e saio pela porta sem nem dizer tchau, ela não merece ainda... temos que domar a fera.

Sai de lá com o semblante da vitória, nada mais feliz e comum, me senti mal até por tudo que ela vem passando, deve ser difícil reagir e se segurar perto de mim. 

Me encaminhei até endereço que hoseok havia me enviado, digamos que um frio na barriga surge mas nada que me impossibilite de acreditar que ele me entenderá, eu jamais teria saído com a mãe dele se soubesse.

Estaciono em uma das vagas que sobrarara no lugar, estava escuro mas o bar a frente que era bem de baixo orçamento, iluminava a rua, entrei no estabelecimentos meio receoso, o lugar não era dos melhores, além de aparentar só receber gente da pesada por ali.

Aliás, avisto hope sentado nos últimos bancos do bar, sigo até lá, na mesa só habiam umas 4 latas de cerveja já bebidas, é eu estava enganado não está tudo tão bem assim.

- hoseok???

- tem outro ? - ele estava com os olhos inchados.- trouxe as chaves ?

- trouxe , mas...queria conversar contigo.

- se explicar garanto? Foda-se não me importo que tenha comido aquele monstro, só não esperava.

- sabe que tem muito mais pra ser conversado.

- sobre resto não quero dizer nada.

- sabe que você deve.

- devo a quem Min Yoongi ? A você? Tem menas moral que eu! - aquele não era meu amigo, isso eu sei.

- ela me disse...que mantinha relações com filho,... não esperava que era você...sabe que não conheço tua família.

- e tá tão surpreso do Jung cometer incesto é isso? A muito mais por trás disso, aquela mulher não é minha mãe não ha considero.

- nem eu consideraria meu amigo, por favor me conte. Vi Chaeyoung hoje, ela disse que você contará tudo a ela, por que não a procura? - eu achava idiota indicar ela, mas se isso faria meu amigo ficar melhor, eu ajudaria.

- Chaeyoung? Nem quero saber, e claro que ela não sabia disso, se alguém souber teria nojo de mim, assim como eu mesmo tenho. - ele bebia mais.

- por que não desabafa, não vou te julgar, eu mesmo hope sou cara mais errado do mundo.

- essa questão, você não dorme com a sua própria mãe, claro que não foi uma escolha - ele falava fitando o copo de bebida alcoólica a sua frente .- ela me ameaçou, matou meu pai, me fez ter isso com ela, tudo para que não matasse meus irmãozinhos pequenos, lutei e aguentei tudo isso por anos, tudo em troca de moradia, comida e bons cuidados para os meus irmãos, não me senti pronto a encara-la sou fraco, tenho medo do que ela possa fazer, não posso arriscae a vida de quem eu amo, se o meu sofrer fizer eles viverem bem até crescerem, irei fazer isso, você não sabe...como é nojento tocar a própria mãe, sinto repulsa .

Pela primeira vez, eu Min YOONGI, não tinha o que dizer, nem argumentar, toda essa merda jogada na minha cara, segredos obscuros e pesados isolavam dentro do Jung, me sinto mal, que amigo eu fui que não vi isso, só agora se explica as férias do ano passado, onde ele sumiu, e voltava cheio de marcas, de agressão eu perguntava o que era, e sempre havia uma desculpa, bebeu e esqueceu, dentre outras, me sinto impotente em frente a isso, mais ainda por ter levado ele para a oppa club, pensei que sexo nunca poderia se transformar em algo ruim, mas pode sim.

- eu nem sei o que te dizer, falar em denúncia é fácil, mas isso se as leis fossem cumpridas, vendo desse ângulo, você so quis salva-los, desculpe por não ter visto e ter te levado na oppa club.

Ele ria sem graça.

- não se culpe, minha vida foi assim, antes mesmo de eu te conhecer, isso acontece desde dos meus 15 anos, quanso ela notou que eu era um homem digamos que, atraente, irei fazer algo contra, cai na realidade.

Eu precisava mudar o curso da conversa, eu nem teria ânimo de ir trabalhar na oppa club, com tudo isso.

- conta comigo no que precisar, mas pra que queria as chaves do apartamento? 

- vou voltar pra lá, ligarei para s/n, e vou dizer que preciso da casa de volta. 

- fico feliz e a sua ...sabe ?

- ela vai partir amanhã, segundo ela deu pra brincar bastante comigo - nesses dias todos ele andava sumido mesmo.

- hunm...que bom que voltou, tem surpresas a mais pra você 

- tipo?

- só saberá vendo, agora tenho que ir, quer que eu te largue em casa ?

- não temos que ir daqui a pouco na oppa ?

- você ainda vai?

- claro, preciso de dinheiro e de diversão.- ele sorri, mas não era sincero, esse não é meu amigo, mas serve talvez para uma mudança.

Saímos juntos, rumo a onde seria nossa estreia na oppa club, maior boate , para mulheres do país.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...