História •Blume• - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Taekook, Yoonseok
Visualizações 18
Palavras 1.374
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá bolinhos

Boa leitura

Capítulo 17 - Apenas Por Ele


Pov's autora

-Ikki! - aquela voz grossa que Ikki tanto conhecia soou pelo ar. Os pelos do pescoço do loiro se eriçaram. Ikki parou de abrupto ao ouvir o chamado, mas se recusou a se virar. - Ikki... - a voz ainda estava distante, mas era possível ouvi-la bem.

-Eu já disse que estou indo em bora.

-Por favor! Não... Não agora. - suplicou. - Você está sentindo, certo? Essa aura é única. Você sabe o que está acontecendo.

-... - o loiro não havia sentido nada até agora. Era óbvio o clima estranho, mas Ikki não perceberá por conta de seu coração estar perturbado. Ao esquecer seus problemas ele pode sentir que algo estava errado. - Niger Core...

-Exatamente. Por favor, não saia por aí agora. Fique e se proteja.

-É mais uma ordem? - perguntou rude sem olhar o homem.

-Não! - respondeu de prontidão. - É um pedido... Eu quero que fique bem...

-Ah, você agora se importa comigo? Achei que eu fosse o problema da sua cabeça confusa. - respondeu ainda irritado, se virando para o moreno.

-Ikki! - chamou alto. -Ikki... Ikki... - repetiu o nome do garoto várias vezes. Era a primeira vez que o mais novo via seu mestre daquele jeito. - Só fica aqui... Eu quero ter certeza de que vai estar bem. Eu vou ir acabar com aquele espírito demoníaco.

-O que?! - gritou incrédulo. - Não, vai acabar morto se for sozinho.

-Eu não me importo de morrer... Parece que eu não tenho nada a perder. Eu já perdi, tudo. Perdi meus irmãos, perdi meu coração, perdi minha cabeça... Perdi você. - falou sincero olhando para baixo. Ikki, ao ouvir, arregalou os olhos. O que o homem queria dizer com aquilo?

-Você não me perdeu... - comentou baixo. - Não vá sozinho. Por favor. Se quer minha segurança, você não vai ir sozinho.

-Eu sinto muito, Ikki. - soltou um meio sorriso. - Não posso fazer isso, eu preciso ir sozinho. Cuide-se. - olhou nos olhos do mais novo, vendo as lágrimas desesperadas no canto de seus belos olhos. -Eu... Eu te amo, Ikki. Nunca se esqueça disso.

-HeeChul! - chamou, deixando as lágrimas salgadas caírem por suas bochechas. - Eu também te amo... Então, por favor! Não faça isso sozinho. Me deixe ir com o senhor.

-Não! Eu não posso permitir isso. Me peça tudo, menos isso. Eu não vou deixar. - negou.

-Mestre Wu... - o olhou intensamente.

-Não adianta me olhar assim. Eu já disse não. - voltou a negar.

-Certo, então vá. Só não prometo que estarei aqui quando o senhor voltar.

_∆_

-Kyu... - o mais velho arregalou os olhos ao ver o garoto ali, já crescido.

-Eu mesmo! - sorriu alegre. Já fazia anos que não se viam. Muitos anos. Talvez séculos. Hoseok não voltou desde o último ataque de Mestre Wu, que causou a morte de sua irmã mais nova. -Não se preocupe... Iremos cuidar de tudo.

-Não o mate. Por favor. - suplicou. - Se ele morrer eu não sei se vou continuar nesse mundo. - o olhar intenso do Jung atravessava a alma de KyuHyun.

-Ei! Vocês dois, vão ficar de conversa? - a mais velha perguntou irritada.

-Saia daqui! - Kyu apenas disse essas palavras antes de se levantar e se posicionar ao lado da irmã.

HoSeok olhou o corpo de Yoongi, que agora era controlado por um espírito sedento de vingança. Ele queria ajudar os irmãos à acabar com aquele ser mas estava fraco, seu poder enfraqueceu ao quase libertar seu espírito. Ele possuía apenas uma vida não poderia arriscar tudo, ele ainda queria trazer Yoongi de volta, e não conseguiria fazer isso morto.

Se arrastou até a saída do quarto mesmo e se levantou com dificuldade. Desceu as escadas e saiu da casa rapidamente. Ele fechou os olhos e se concentrou em fazer uma luz de aviso. Sabia que seus irmãos iriam precisar de ajuda e sabia que NamJoon poderia ajudar. A luz azulada saiu de si, subindo até o céu atraindo a atenção de todos. O ruivo estava concentrado, precisava manter aquele aviso durante algum tempo, mas a luz se apagou ao acender outra vinda de outro ser.

Mestre Wu.

Ao ver o homem de cabelos compridos e negros, com o olhar sério. O moreno lhe olhou com desdém. O Jung iria atacar, mas seus ferimentos o impediram. Tudo o que podia fazer era se defender com suas próprias mãos e com seu fraco poder. O mais estranho daquele momento para o ruivo, era que o homem não atacava.

-O que faz aqui?

-Vim acabar com aquele ser. - respondeu de prontidão. Os objetivos do homem eram claros.

-Você vai ganhar algo com isso? Você só faz algo quando ganhará algo em troca.

-Eu irei ganhar algo em troca... Se eu não morrer eu ganharei.

-O que fez você matar um espírito maligno que poderia acabar com toda a família real? - perguntou curioso.

-Quem, você quis dizer. Ikki. Eu quero protegê-lo e não será um jovem príncipe que me impedirá de entrar naquela casa e acabar com o Níger Core.

-Não me chame de príncipe! Sabe muito bem que eu renunciei por sua culpa.

-Guarde seu rancor para outro momento. Com licença. - o empurrou e adentrou a casa com o coração apertado, ele sabia que poderia ser seus últimos momentos de vida. Mas ele estava fazendo aquilo por Ikki. Apenas por ele.

_∆_

NamJoon separou os lábios sentindo uma pontada em sua marca de família. Doía. Muito. SeokJin, que estava corado e surpreso com o ato do maior, se assustou. Se afastou do maior automaticamente por conta do ato repentido, no caso o beijo, do mesmo. Sua respiração estava meio agitada, mas ele pode controlar.

-Ah... D-Droga! - bufou de dor, segurando para não gritar.

-E-Está tudo bem? - SeokJin perguntou.

-S-Sim... - sentiu a pontada de novo. -Talvez n-nem tanto.

-Dói?

-Pra caralho! Ah!! - gruniu segurando a madeira do banco com força, quase a quebrando. - Mas que droga, HoSeok! - gruniu ao saber que era um chamado do garoto. Algo estava acontecendo, o tempo estava ficando negro e aquilo só significava uma coisa apenas.

-N-NamJoon...

-Kim SeokJin, eu te amo. Muito. E eu sei que você se lembra de tudo, eu sei que fugiu por medo de me ver morto, mas eu vim atrás de você. - começou segurando os ombros do garoto fortemente, ainda sentindo aquela dor em sua marca. -Eu sei que está fugindo de mim por achar que eu sou igual a uma pessoa, e sei que essa pessoa sou eu mesmo. Eu estou aqui, e preciso que escute minhas possíveis últimas palavras. - respirou fundo. - Eu te amo.

-J-Joonnie...? É-É você mesmo? - o loiro perguntava olhando surpreso os detalhes esquecidos do rosto do maior.

-É, sou eu...

-Meu Deus! - as lágrimas eram nítidas nos olhos do garoto mais baixo, que agarrou o pescoço alheio afundando seu rosto molhado ali.

-Eu também senti sua falta. Eu pensei que você havia morrido... Mas aí eu lembrei de não ter visto nenhum corpo... Eu sabia que estava vivo, eu podia sentir. Além do mais, temos uma marca pra isso... - riu entre lágrimas. - Eu demorei anos pra te encontrar, e agora, aqui, eu tenho que me despedir novamente. - ao ouvir aquilo o Kim menor se afastou encarando o rosto despreocupado do maior.

-C-Como? Você vai embora? Não! Não vai! Por favor eu- - fora interrompido.

-Eu preciso ir... Você está sentindo? O clima está pesado, tudo está ficando tão triste. Você sabe oque é isso... Sabe oque está acontecendo. Eu sei que você sabe. Então vai entender onde eu estou indo.

-Niger Core... Não, eu não posso deixar você ir sozinho. Sabe lá qual é a força dele agora.

-Da última vez você disse isso também... - sorriu ao lembrar a preocupação do Kim. - Não se preocupe. Eu vou voltar. - selou a testa do garoto. - Eu preciso que me prometa ficar aqui, bem aqui, nesse mesmo banco, até eu voltar... E se eu não voltar...

-Não diga isso, você vai voltar! Eu preciso que você volte! - gritou. -Eu preciso de você...

-Eu te amo... - falou começando um feitiço de teletransporte. A sua mágica avermelhada começava a tomar conta de seu corpo.

-J-Joonnie... - chamou vendo o mesmo sumindo no ar até não restar nada daquele sorriso em seu rosto. - Joonnie... Eu também te amo.

🌸


Notas Finais


Eaeww~~~

Essa parte NamJin ficou uma verdadeira merda ;-; mas ok...

Só mais dois capítulos e acabou ;-; mds... Scrr

Tô chorosa não me toca

Kissus ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...