História BMTR - Rainy Days - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Bmtr, Romance, Shawn Mendes
Visualizações 208
Palavras 1.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Time


Minha barriga estava dando uma esticada. Eu sentia ânsia algumas manhãs e também senti meu corpo crescer. Aquilo devia me deixar alegre, mas não ocorreu. Minha autoestima ia no lixo umas 5 vezes por dia. Na faculdade, já comentavam. Era horrível porque não sou próxima de muitas pessoas aqui, e quando me viam era cochichos como se fosse a pior coisa do mundo estar grávida. Mas ninguém perguntou nada sobre.

-Ei, Sam. Tudo bem? – Dame chegou em mim no intervalo. No meu primeiro ano aqui, Dame era louco para ficar comigo. Mesmo eu dizendo ser comprometida, ele não parou de investir até Shawn descobrir e vir arrumar confusão.

-Ola. – sorri, simpática.

-Os boatos.. São reais? – perguntou.

-Não ando por dentro dos boatos, Dame.

-Você sabe... Você está... Hum? – por algum motivo ele não terminou a frase.

-Gravida? Sim.

-Ah... Você é tão nova, né? Poderia ter esperado mais.

Seus olhos verdes eram bonitos mas nem isso compensava a bosta que ele falou.

-Meu noivo ficou feliz com a notícia. É o que importa, não?

-Wow. Não precisa ser grossa. – ele tocou o peito.

-Nem estava sendo, ainda. – revirei os olhos.

-Bom, se precisar de algo, estou aqui. – ele sorriu de canto.

-Obrigada. – falei.

Segui a aula normalmente, Riley e Nico faltaram e eles são minhas únicas companhias de turma.

Eu estava me mudando para o apartamento de Shawn, então fui direto para lá após a faculdade.

-Oi, amor. – ele saudou quando entrei.

-To morta. – disse sentando no sofá.

-Quer descansar um pouco? Amanhã você tem ultrassom as 9h, melhor estar preparada.

-Nada, vou fazer a janta. Ainda não são nem 19h.

-Quer ajuda? – perguntou. Ele tinha cozinhado a semana inteira e não era justo pedir que me ajudasse.

-Não. Estou de boa. – levantei indo para a cozinha.

Percebi que ele havia feito as compras porque quando sai hoje de manhã só tinha um pacote de macarrão, e agora o armário e a geladeira estavam cheios.

Fiz macarrão com frango grelhado porque estava cansada para fazer algo que me exigisse muito. Shawn colocou a mesa e jantamos.

-Como está Cameron? – perguntei.

-Bem. Está tendo uma melhora, mas coisa pouca. – ele deu meio sorriso.

A campainha tocou e Shawn se levantou.

Depois de uns minutos eu o vi entrando e Anita e suas mini-roupas estavam atrás dele.

Ela estava de cropped e shortinho, deixando á mostra uma invejável barriga.

Olhei para Shawn pedindo explicações.

-Não sabia que sua namorada estava em casa. – ela deu um sorriso amarelo.

-Minha noiva. – ele corrigiu buscando alguma coisa no armário. – Anita veio me pedir um litro de óleo emprestado. – ele virou pra mim.

Ele entregou a garrafa de óleo na mão dela e a seguiu para a porta de entrada.

Ela me incomodava. Ele sabia disso.

-Não me olhe assim. Não tenho culpa. – falou sentando novamente.

-Eu sei que não. – dei de ombros.

Quando fomos dormir, Shawn fez massagem nas minhas costas. Eu amo esse homem.

Acordei antes de Shawn e ele me apertava em seus braços.

-Amor... – cutuquei ele.

-Hum. – resmungou.

-Preciso levantar. – me virei de frente e vi seu rosto lindo e amassado.

Ele abriu os olhos, piscando de pressa antes de abrir completamente, então eu vi suas órbitas negras olhando pra mim.

-São 7:40, sabe que eu demoro para me arrumar e ainda vou tomar café. – avisei.

-Tudo bem. – ele me deu um selinho.

-Te odeio. – falei.

-Me ama. – levantou, se espreguiçando. Pensa num filho da mãe lindo, contorcendo os músculos e se esticando? Era ele.

Irresistível é como eu lhe descrevo no momento.

Passei minhas mãos por suas costas e depois o abracei por trás. Depositei beijos em seu pescoço e seu corpo ficou rígido.

-Não me provoca, tenho muita fome de manhã, lindinha. – ele sorriu, virando para mim.

-Eu sei disso. – mordi meu lábio. – mas não temos tempo. – me levantei da cama.

-Se tem uma coisa que temos agora, é tempo. – ele me puxou pela cintura, fazendo-me sentar em sua ereção.

-Não temos não. Tenho que me arrumar para a ultrassom. – falei.

-Vai ser rápido. – ele morreu minha orelha e me apertou contra si. Já sabia que eu havia perdido ali.

Deitei a cabeça para trás, revirando os olhos com a sensação da sua língua trilhando uma linha da orelha até o pescoço, subindo e descendo. Coloquei minha mão para trás, buscando seu membro por cima da boxer.

Suas mãos foram para minha calcinha por baixo da camisola, e ele começou os movimentos que eu tanto gosto. Rebolei em seu colo e ele me mordeu.

Virou-me com voracidade, me jogando na cama, cobrindo minha boca com a sua e abaixando nossas peças íntimas ao mesmo tempo.

Ele passou seu membro em minha intimidade já molhada, fazendo nós dois respirarmos pesado. Em meio segundo ele estava empurrando deliciosamente para dentro de mim, forte e rígido. Puxei seu cabelo enquanto sua mão se arrastava pelo meu clitóris, me dando duplo prazer. Shawn saiu de mim e eu resmunguei.

Me virou de costas bruscamente e eu já sabia que deveria me empinar para ele. Sem aviso nenhum ele entrou e eu gritei, uma mão sua alisava minha cintura de forma calma, a outra correu por minhas costas e parou no meu cabelo. Ele puxou com força e eu gemi alto. Não demorou para que eu me entregasse de vez para aquela sensação maravilhosa. Senti meus músculos enrijecerem e Shawn me apertou com força, me mantendo no lugar, pois minhas pernas tremiam enquanto eu gemia seu nome. Alguns segundos depois ele deu sua última estocada e caiu em cima de mim, suado e quente.

Senti nosso líquido escorrer entre minhas pernas.

-Pronto, agora você pode ir se arrumar. – ele falou, saindo de mim com um sorriso presunçoso.

-Como que levanta depois disso? – perguntei.

Ele levantou, me puxando para o banheiro.

Ele me acompanhou na ultrassonografia e foi tudo bem, era só p ver se o bebê estava bem, mas não deu pra saber o sexo. Muito pequeno ainda. Shawn sorria de orelha a orelha durante toda a consulta, isso me deixava tão bem, ver que ele se importa e quer isso.

E foi lindo, apesar de não significar muita coisa, Shawn estar ali comigo me deixou mais feliz do que eu imaginava.


Notas Finais


Acho q tá grandinho gente aaaaa e nem demorei dessa vez


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...