História Boa Sorte, Você Vai Precisar - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Topp Dogg
Personagens A-Tom, B-Joo, Gohn, Hansol, Hojoon, Jenissi, Kidoh, Nakta, P-Goon, Sangdo, Seogoong, Xero, Yano
Tags Abo, B-joo, Hanjoo, Hansol, Lemon, Topp Dogg, Yaoi
Visualizações 29
Palavras 1.594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Pra vocês terem uma ideia, eu demorei tanto tempo pra postar, que quando eu fui escrever de novo, esqueci até como eu quebrava o tempo na fic.

BLOQUEIO CRIATIVO É FOGO POVINHO.

Desculpa, mas...
É chato viu.

Mas neste capítulo, temos MIL FUCKING E TANTAS OUTRAS PALAVRAS

Vcs não vão ter paciência de ler.
Mas se forem ler, aconselho a preparar os corações, mentira, precisa não. Eu acho.

Fiz com todo carinho do mundo ♡

Capítulo 12 - Orgulho


-É pra me dopar.

-Não precisa... quer dizer... você e Hansol, já estão bem próximos... não é?

-Não. Eu preciso...

-Xero também está no cio.

-E dai?

-Ele tem cheiro.

-E?

-Se Hansol sair do seu controle... ele apenas se controla por você. - Disse deixando a bandeja de comida na cama, onde Byungjoo sentia suas dores mais uma vez. -Você sabe. Ele pode te ajudar.

-Mas eu não quero que isso aconteça mais uma vez. - Disse ao pegar o suco de laranja da bandeja.

-Mas... um dia vocês serão...

-Casados. Eu sei. E por enquanto a gente não se casa... ele pode ajudar qualquer um menos eu.

Jenissi apenas suspirou observando o Byung comer seu almoço.

-Certo, eu vou te dar o remédio e você vai conversar sobre isso com ele. -Disse com um bater de pé nervoso.

Caminhou até a porta do quarto, antes que o garoto fosse protestar e ao sair, bateu a porta com toda a força do mundo.

Byungjoo apenas bufou, continuando a comer esperando que o beta voltasse com o remédio.

Enquanto Jenissi não voltava, o ômega passou a querer se matar por dentro. Se sentiu um pouco mal, por deixar o garoto irritado consigo.

Enquanto a dor aumentava e sua temperatura aumentava cada vez mais, apenas ouviu a porta abrir, enquanto encarava os pratos de comida. Levantou a cabeça para olhar quem havia entrado. Era o beta, com uma bandeja com um copo e o remédio para o cio.

Byungjoo ao ver o garoto, se arrumou na cama onde estava sentado esperando o remédio. Estendeu os braços como se fosse uma criança pequena, para pegar a bandeja, vendo Jenissi retirar a dos pratos do almoço. O beta quase riu ao ver o ômega agir daquela certa forma, mas ignorou, se virou e caminhou até a porta, mas antes de sair olhou o garoto mais uma vez.

-Pense bem, antes de tomar. Hansol iria ficar bem triste. -Disse e deu um suspiro pesado. -Vai mesmo tomar?

-Acho que vou.

-Eu também acho que vai. Mas se ele se descontrolar por algum motivo e ficar com Xero, ele não tem motivos para se desculpar.

-Não sou nada dele.

-Mas ele quer que seja.

-Bem... eu não preciso ficar controlando ele comigo mesmo. É estranho, ficar segurando o com meu próprio cio...

-Eu sei. -Cortou o. -Mais alguma coisa?

-Você pode chamar Hansol?

-Posso... vou o chamar.

Byungjoo sabia que o remédio iria demorar para funcionar e então resolveu já o tomar.

Pegou um dos comprimidos, colocou na boca e bebeu um pouco da água, a engolindo. Pegou nas mãos a bandeja e a colocou na mesinha ao lado da cama. Suspirou e se deitou, repousando sua cabeça e todos aqueles travesseiros.

♢▪▪♢▪▪♢

Enquanto o ômega estava lá no seu quarto, Hansol se revirava em sua cama, pensando como ele estaria.

O alfa já estava louco com todo aquele cheiro impregnando a casa inteira. Tapou seus olhos com seus braços como se fosse apagar automaticamente e iria acordar em um sonho que não estivesse acontecendo tudo aquilo.

Xero queria e não queria tomar o remédio, mesmo que fosse horrível passar por tudo aquilo, pois sabia que iria apagar completamente. E convenhamos, quando se dorme, nunca se sabe o que está acontecendo ao redor, apesar de que algumas vezes é melhor nunca ficar sabendo que algo aconteceu.

Jenissi havia o insistido para ele o tomar, mas não havia funcionado muito.

Hansol esfregou seus olhos, com as mãos e se levantou institivamente, ainda sentado na cama.

Era apenas o terceiro dia de Byungjoo no cio. Faltava quatro dias ou menos. Fora informado antes, que Xero tinha ficado em cio a noite, enquanto estava "ajudando" o ômega.

Hansol gostava dele.

Byungjoo parecia que não queria gostar nunca dele.

As "vezes" até bebia, tentando esquecer de algumas coisas, de algumas coisas que teriam acontecido em sua vida. Mas lógico que ele nunca conseguia.

Hansol respiriu fundo, deitando novamente. Estaria quase saindo dali e acabar fazendo algo errado.

Logo a porta se abriu revelando seu irmão adotivo, Jenissi.

-Hansol?

-Jenissi? Notícias dele?

-Ele decidiu tomar o remédio. Ele me pediu para te chamar.

O garoto se levantou em um pulo e correu até a entrada, que ao mesmo tempo era a saída do quarto. O beta deu um espaço ao garoto que saiu correndo e logo, deu um suspiro fechando a porta, para ir ver Xero.

O alfa foi até onde o ômega dormia, batendo em seguida e recebendo um gemido de dor em resposta.

Entrou lentamente ali, olhando o garoto deitado ali no colchão da cama, que passou o olhar.

Caminhou até ele, vendo o se sentar.

-O remédio já está fazendo efeito? Seu cheiro ainda continua. -Diz o abraçando com força e recebendo outro abraço em seguida. Hansol suspirou ao receber e logo se separou esperando a resposta dele.

-Por enquanto no meu corpo não fez nenhum efeito.

-Você vai dormir por um tempo... você não quer que eu te ajude, até que a dor pare? É doloroso esse primeiro cio.

-Eu até iria aceitar. Mas lembrei que eu não gosto tanto de você.

-Não é desculpa. Por favor deixe-me te ajudar...

Byungjoo suspirou e se deitou mais uma vez na cama.

-Por favor...

-Não. Você apenas poderá me ajudar quando formos casados. E se depender de mim, isso vai demorar.

-Você é tão teimoso...

-Me deixe em paz... por favor.

-Byungjoo, eu só quero que você não sinta tanta dor.

-Não. -Disse, com uma metade de manha.

O alfa se levantou, um pouquinho até irritado. Andou até a porta e saiu, apenas com uma última fala, sem ao menos olhar para o ômega.

-Vou te deixar em paz. Vou ver como Xero está...

Por mais que seu orgulho estivesse enterrando todo aquele ciúmes que ele poderia ter sentido, mas que não sentiu, parece que todo aquilo, estava sendo atirado para fora e quando se deu conta que poderia talvez conseguir mudar de ideia, Hansol já poderia estar bem longe de seu quarto.

Se reprimiu ali na cama, sentindo que o remédio já estava fazendo efeito. Seu cheiro havia até diminuido um pouco.

Sua sensação de calor em seu corpo parecia parecer diminuir.

E sua dor, diminuia aos poucos e acabava o deixando um pouco cansado.

Pelo menos ele iria dormir e não veria, nem ouviria, nem descobriria o que teria acontecido enquanto dormia.

Pelo menos pensava assim.

♢▪▪♢▪▪♢

Acordou rapidamente durante a noite, sentindo um pouco de sede. Estava envolvido por seus cobertores que naquele certo momento eram vermelhos, suspirou se sentando, por um momento.

Olhou, para a mesinha ao lado e viu uma caixinha de comprimidos para diminuir e diluir a sensação do cio. O copo de água, não estava mais ali.

-Droga... -Suspirou ao lembrar de mais cedo.

Colocou as cobertas para o lado, se levantando e arriscando a sair do quarto. Passou pelo corredor enorme que antecedia as escadas. Desceu os degraus com velocidade, antes que fosse pego pelas dores do cio.

Correu rapidamente para onde ficava a geladeira para pegar um copo de água e levar para o quarto para já tomar o remédio. Suas dores já iam começar novamente.

Pegou a água e se locomoveu até o quarto novamente.

E acabou por encontrar Hansol encolhido na dobra do corredor, na porta do lugar onde dormia.

Rezou para que o alfa não o visse.

O que deu errado.

♢▪▪♢▪▪♢

Hansol não conseguia dormir, por causa daquele dia. Eram duas horas da manhã. Decidiu beber um pouco fora do quarto, não o suficiente para ficar bêbado, era bem pouco, e com isso foi sem pensar que qualquer um pudesse sair de seu conforto da cama e fosse o ver.

Virou sua cabeça um pouco, o suficiente para conseguir visualizar, o ômega que saia e passava pelo corredor, mas sem o ver.

Suspirou e parou, encostando a cabeça na madeira da porta, ainda olhando para a mesma direção.

O viu voltar com um copo de água, parecia ter o percebido no canto encolhido. E Hansol podia ter certeza que ele também tinha sido visto.

Eles se encararam por um tempo, até chegar um certo momento em que o Byung voltou para o quarto.

♢▪▪♢▪▪♢

Após tomar os remédios, decidiu voltar ao corredor, para ver se o alfa continuava ali.

E já estava de pé, pronto para voltar a dormir, quando ouviu a porta se abrir novamente.

Byung, caminhou até o garoto e desviou o olhar.

-Como estava Xero? -Cruzou os braços, olhando o chão, ou qualquer outra coisa que não fosse o rosto de Hansol.

-Tomou o remédio?

-Eu te perguntei primeiro. -Disse curto, mas com um pouco de grosseria.

-Ele estava sentindo muita dor.

-Imagino.

-Tomou o remédio?

-Sim.

-Você vai acabar dormindo e aconselho a não ficar de pé. -Disse cruzando os braços como ele, mas Byung desfez sua posição.

Levou as duas de suas mãos, ao braço do garoto e o segurou.

-Não me importo. Já cai tantas vezes... -Suspirou o soltando. Fez um sinal para que ele se sentasse novamente no chão e ficaram ali um do lado do outro.

-Bem. Eu também já cai muitas vezes.

-Você parece tão forte.

-Pareço?

Perguntou ainda com os braços cruzados.

-Não sei exatamente, o que é ser forte. -Disse encostando a cabeça na parede e fechando os olhos com força. -Pode me contar um pouco mais de seu outro irmão? Kidoh?

-Bem... não sei bem explicar.

-Tudo bem...

Byungjoo sorriu, era uma das únicas vezes que ele teria sorrido naquela casa.

-E Gohn?

-Gohn não era meu irmão, mas era filho de Kidoh. -Disse ao abraçar seus joelhos.-Os dois fugiram de casa, não bem fugiram, mas meio que, deram um jeito de sumir do mundo.

Byungjoo acabou por começar um pouco de sono, virou a cabeça para o lado e a deitou no ombro de Hansol.

-Você não quer dormir?

-Quero... mas eu não sei o que vai acontecer com você. Então eu não quero. -Fechou seus olhos lentamente, deixando o garoto confuso.


Passou um de seus braços por suas costas e o abraçando de lado. Mas quando iria perguntar o que ele queria ter o dito ali naquele momento, percebeu que o ômega tinha adormecido.


Notas Finais


Enquanto estava no meu mini hiato, eu estava trabalhando em outra fanfic, ME DESCULPA, NUNCA FAÇO ISSO DE NOVO, mas é que um de meus amigos queria muito ler, ai eu acabei me atrapalhando :^).
Caso apareceu aquelas pontadinhas de curiosidade, é só ir no meu perfil e ir na mais novinha :^).
Se quiser o link é só pedir, não coloco link aqui não.
E eu já estava trabalhando em uma de Loona (não tenho todos aqueles símbolos que decoram o nomezinho, fiquei com preguicinha de copiar e colar o nome u.u)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...