História Body Type - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jeon Jungkook, Jikook, Kookmin, Park Jimin
Visualizações 53
Palavras 1.715
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ATENÇÃO ESSA HISTÓRIA É UM ADAPTAÇÃO NENHUM CRITÉRIO DEVE SER ATRIBUÍDO A MIM, TODOS OS CRITÉRIOS DEVE SER ATRIBUÍDO A @houislarrie

ESSA HISTÓRIA CONTÉM CENAS DE SEXO, VIOLÊNCIA, PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, HOMOSSEXUALIDADE, DROGAS E DESRESPEITO A LUGARES RELIGIOSOS, NÃO É RECOMENDADA PARA MENORES DE 18 ANOS.

SE DESEJA CONTINUAR NÃO SE OFENDA, TUDO È MERAMENTE FICCIONAL.

Capítulo 9 - Punir Part.2


Jungkook POV

Jimin voltou e eu pude perceber sua aura ligeiramente irritada, parecia que ele tinha algum problema porque vivia irritado ultimamente, talvez ele sair com o Taehyung o ajudaria, eu sentei no sofá pegando minha bebida e dando um sorriso para o Kim ao meu lado, Jimin sentou ao seu lado:

- Sabe Taehyung eu ainda não vi você dançar em nenhum momento – Jimin disse soltando um de seus sorrisinhos de lado, sexy, ele estava dando em cima do Taehyung, eu quis rir – Vem dançar comigo?

Ele estendeu a mão para o Kim, que não pensou duas vezes antes de levantar e ir um pouco longe com o Jimin, meus olhos ainda os alcançaram facilmente, uma música lenta e sexy começou atingindo nossos ouvidos como uma onda, Jimin sorrio travesso e grudou o corpo ao de Taehyung, eu me ajeitei no sofá para observar a cena, Taehyung passou as mãos pela cintura do Jimin, e esse segurou seus braços e começaram a se mover conforme a música, lento e sensual, eu me arrumei no sofá novamente, levemente desconfortável devo admitir, Jimin subiu as mãos lentamente passou pelos braços, ombros te chegar no pescoço, olhando fixamente nos olhos de Taehyung, que o apertou mais contra seu corpo, e se curvou roçando os lábios na pele macia do pescoço de Jimin, eu lambi os lábios, eu podia sentir exatamente o que os lábios do Kim sentia, Taehyung virou o corpo de Jimin passando uma provável ereção pela bunda, redonda, macia, empinada e deliciosa do Jimin, que abriu os lábios sem emitir nenhum som, suas mãos ainda no pescoço do Taehyung e rebolou, eu pude ver as mãos do Kim apertarem com força sua cintura, Jimin soltou o ar, minha respiração estava descompassada, Deus, com Park conseguia ser sexy até se esfregando nessa merda que era o Kim, ele poderia fazer isso em mim, não podia?

Eu respirei fundo e ele abriu os olhos, conectando os nos meus e uma súbita onda de raiva percorreu todo meu corpo, Jimin me olhava fixamente, sua respiração peada, meus olhos saíram dos seus e passaram por seus carnudos lábios abertos, sua cabeça jogada para o lado, e lá estava à porra do Kim, beijando, mordendo, roçando a porra do pinto na bunda do Jimin, a raiva percorreu todo meu corpo, eu apertei o copo na minha mão, que MERDA, eu que falei pro Jimin que ele poderia se esfregar nesse pedaço de merda não foi? Então porque diabos eu estou com raiva? Jimin era um menino e poderia fazer o que bem entendesse com quem quisesse, não tínhamos nada além de sexo, mas eu o trouxe aqui pra ficar comigo, era isso, minha raiva era porque eu tinha planejado passar a noite com ele, era só isso. Nossos olhos se encontraram de novo, Jimin sorrio safado e se virou conectando seus lábios nos do Kim, que prontamente o correspondeu empurrando o para uma parede e o prensando seu corpo contra o de Jimin, o copo que eu segurava caiu junto com meu queixo, eu não acredito numa porra dessas.

Eu me levantei querendo afastar Jimin desse poço de merda e socá-lo até a morte, mas ao invés disso eu caminhei para o bar, pedindo uma dose da coisa mais forte que o bar tinha, eu estava com raiva, ódio para ser mais preciso, e eu nem ao menos conseguia saber do que eu tinha raiva, talvez fosse o Jimin se rebaixar e preferir aquele pedaço de merda a mim? Será que Jimin o preferia a mim? Será que Taehyung o faria se sentir melhor que eu? Esses pensamentos povoaram minha mente, nublada pelo álcool e eu já esqueci como se raciocinava direito, tomando um shot atrás do outro, tentando esquecer as mãos do Kim percorrendo o corpo do Jimin, tentando não imaginar os lábios dele percorrendo aquele corpo, querendo não imaginar Jimin entregue gemendo rouco o nome do Kim, QUE PORRA!

Eu me xinguei mentalmente por permitir uma merda dessas, e me xinguei novamente por pensar que eu estou me importando com uma merda dessas, era o álcool, só podia, eu não estava no meu melhor estado de consciência, por isso estava agindo desse jeito, era apenas o álcool, frustração sexual talvez, era isso eu precisava de sexo. Eu levantei os olhos e analisei o barman a minha frente, sua pele era clara e leitosa, seus olhos castanhos me olhavam divertido, seu corpo era definido, mas não malhado, ele tinha uma bela bunda, mas nada como a do Jimin, eu sorri de lado:

- Posso saber o nome do cara que está me deixando bêbado? – Ele sorriu e encheu meu copo novamente.

 

- Seunjun – eu sorri

 

 

- Um bonito nome – ele ficou levemente corado.

 

- Eu posso saber o nome do cara que eu estou deixando bêbado essa noite?

 

 

- Jungkook – eu sorri de lado – sabe Seunjun hoje não tem sido um bom dia para mim – ele se apoiou na bancada

 

- Eu pude perceber, você bebeu 6 shots seguidos, isso nunca é por uma boa razão – eu sorri melancólico – posso saber o que houve?

 

- Para falar a verdade nem eu sei – falei olhando para meu copo agora vazio – Deve ser frustração sexual – eu brinquei e ele sorriu

 

- Bom, eu posso te ajudar nisso – eu o olhei e no seu rosto tinha um sorriso sensual, eu olhei nos seus olhos e a lembrança do Jimin se esfregando no Taehyung me atingiu como um soco – Me encontre no banheiro em cinco minutos – ele disse tirando o avental e saindo, eu faria isso, a tensão sexual abandonaria meu corpo e então eu estaria completamente feliz.

 

Eu caminhei pelo corredor que dava acesso aos banheiros, Seunjun estava encostado na parede oposta á do banheiro, a postura desleixada e calma, soltando fumaça dos lábios, eu sorri e parei a sua frente, uma bela visão, ele apagou o cigarro na parede e jogou num canto qualquer, suas mãos puxando meu cabelo e colando nossos lábios, ele nos virou e me empurrou na parede, sua mão abrindo minha calça e tirando meu membro ereto para fora, sua boca abandonou a minha e desceu pelo meu pescoço, tocando toda a minha roupa até alcançar meu membro, eu gemi e meus dedos seguraram seus cabelos lisos, sua boca contornou toda minha extensão, fechei os olhos e imediatamente os olhos de Jimin vieram á minha mente, eu abri os olhos e lá eles estavam, saindo do banheiro, arregalado, ofegantes, bêbados e com uma tristeza que me afetou, ele saiu correndo e eu levantei Seunjun, arrumando minha calça e sai, deixando um seunjun me xigando e sem me importar.

 

Eu corri em direção à saída empurrando todas as pessoas do caminho, assim que aporta se abriu eu fui atingido pela chuva, grosa, forte, os ventos faziam meus cabelos machucarem o meu rosto, Jimin estava parado na porta, claramente esperando o táxi, eu chamei seu nome, baixo o suficiente apenas para ele escutar, seus olhos acharam os meus, seus cabelos assim como toda sua roupa, grudados no corpo, molhados, eu suspirei e me aproximei:

 

- Porque está aqui na chuva? – eu perguntei o olhando

 

- Porque vou embora – sua voz era baixa, embargada e triste

 

 

- Porque você vai embora? – minha mão acariciou seu rosto, ele fechou os olhos e se permitiu sentir, a chuva que caia nos deixavam frios, mas o clima era quente

 

- Por isso – ele falou pegando a minha mão que acariciava seu rosto

 

 

- Fica comigo – eu pedi e pude ver as lágrimas em seus olhos, o álcool nublava minha mente e eu simplesmente agia por instinto

 

- Isso não pode acontecer – ele falou soltando minha mão

 

 

Eu apenas balancei a cabeça, e o puxei pela nuca, colando nossos lábios molhados pela chuva, o gosto forte de álcool que vinha dele nem me incomodou e nossos corpos se encaixaram pressionados duros um contra o outro, eu o guiei para um beco, e o prensei contra a parede, abocanhado seu pescoço, duro, forte, eu queria que ele sentisse a dor que eu sentia uma dor que eu não entendia, ele gemeu de dor e prazer, eu puxei sua blusa fazendo os botões voarem pelo beco, iluminado apenas pelos raios que transformavam os céus, ele arrancou minha camiseta, e nossas bocas se colaram novamente, nossas mãos abrindo um à calça do outro, desesperadas, ardentes, os sapatos saíram dos pés, alcançando o chão molhado, levando as calças embora, eu segurei sua bunda e o forcei a me enlaçar com as pernas, seu membro roçando no meu abdômen e o meu em sua bunda, ele gemia e rebolava em mim, urgente, em súplicas reprimidas, eu soltei suas pernas, o virando bruscamente contra a parede e prensando seu corpo, uma das minhas mãos puxaram seu cabelo com violência e a outra puxou sua cintura para trás, senti meu membro pulsar contra seu traseiro:

 

- Você gosta de rebolar num pau, não gosta desgraçado? – eu perguntei rouco em seu ouvido mordendo logo em seguida – Responde vadia – eu rosnei e o barulho da minha mão na sua bunda se misturou a um gemido seu de dor e prazer

 

- Si... Sim – Jimin gemeu, eu puxei mais seu cabelo, encostando sua cabeça no meu ombro

 

- Eu vou te foder tão duro, tão bruto e tão forte, que você vai aprender que somente no meu pau que você vai rebolar – Jimin gemeu alto e eu forcei meu quadril em sua bunda

 

- O... o que você vai fazer? – sua voz suou tremula e sexy aos meus ouvidos, a chuva banhava nossos corpos nus iluminados apenas pelos raios

 

- Eu vou te punir – eu sussurrei contra seu ouvido, rouco, grave e ameaçador

 

 

Minha mão empurrou sua cabeça contra a parede e uma das minhas pernas separou as suas, eu ajoelhei e lambi sua entrada, sentido seu corpo vibrar e ouvido seu gemido, eu coloquei dois dedos de uma vez, a água me ajudando, a mão que não estava o penetrando alcanço seu membro, eu o masturbei duro e rápido, seu corpo inteiro se contorceu ao meu toque, eu me levantei empurrando seu corpo com o meu e o grudando na parede enquanto a chuva nos molhava:

 

- Você quer que eu te puna Jimin? – sussurrei no seu ouvido

 

- Si..Si..Sim daddy!

 

 

 PORRA Jimin

                                                                                                                                        


Notas Finais


Leiam a versão original.
https://www.wattpad.com/156016011-body-type-l-s-aviso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...