História Bolsário- Um amor ambidestro - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 31
Palavras 1.311
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


* Os nomes dos personagens são abreviados e postos em frente às suas respectivas falas ^^

Capítulo 2 - Invasão das trevas


Fanfic / Fanfiction Bolsário- Um amor ambidestro - Capítulo 2 - Invasão das trevas

Quando Mary viu o nome de Jayr escrito ao lado do seu, para que ambos fossem representantes de sala, um ódio percorreu todo seu corpo. Tremedeira e até mesmo um pouco de suor foi o que sentiu. Não poderia ser real. Mary sabia que só existia algo para sentir por Jayr: ódio.

Jayr era desprezível e ela nunca cogitou fazer algo ao lado dele. Reger a sala de aula então seria péssimo. Mas não foi apenas Mary que sentiu esse baque: O grupo dela (Jean Will, Jandy e Lucy) encarava odiosamente o grupo de Jayr (Little Mouse e Levy Félix); Ambos os grupos trocavam olhares apreensivos e fuzilavam tanto Mary quanto Jayr. Aquele ódio não era somente entre Mary e Jayr, era uma verdadeira rixa de gangues.

Até mesmo os demais alunos calaram-se para assistir Mary e Jayr se aproximarem da lousa. O silêncio tomou conta da turma do 3° ano B do Colégio Plena Brasil.

- Bom crianças, vocês colocaram seus nomes e eles foram sorteados. Sei que vocês não são muito chegados, mas isso é bom para que aprendam a conviver numa sociedade. Um dia, quando crescerem perceberão que na vida não vão lidar apenas com amigos, assim vocês aprenderão a trabalhar em equipe – Disse a professora arrumando os óculos.

- Vocês devem apertar as mãos. Depois eu explicarei como vai ser a primeira Reunião Geral dos Representantes de sala, que vai acontecer na sala do Grêmio Estudantil.  

Jayr olhou para Mary com olhar de superioridade. Típico dele. Ele não se moveu. Mary sabia que homens fragilizados tinham dificuldade em derrubar o orgulho, por isso ele não iria fazer isso. Para gente como Jayr, estender a mão era demais. Caberia a Mary o papel de madura. Estendeu a mão.

Jayr apertou com aquela mão cheia de calos. Mary teve um arrepio. Que nojo! O típico macho-alfa.

-Bom, assim que tocar o sinal do intervalo, vocês dois devem ir até a sala do Grêmio e se apresentarem à Presidenta do Grêmio, Dilma Rolssbiffe. Ela irá dizer a vocês as regras deste ano; Lembrem-se que o papel dos representantes de sala é apresentar à Presidenta do Grêmio projetos para melhoria da sala e para melhoria da escola também. Cada representante de cada sala tem esse papel e o pessoal do Grêmio avalia as propostas de vocês e juntos vocês e o Grêmio discutem formas de como realizar essas melhorias no Colégio Plena Brasil. – Disse a professora.

*

Jayr e Mary saíram da frente da lousa sem se despedirem e cada um foi para seu lado da sala, sentar com seus respectivos amigos.

 

LM- A cobra vai fumar hein Jayr! Não dá pra acreditar que você vai ser representante de sala com aquela loira defumada!

LF- Olha Jayr, já que você venceu o sorteio para representante de sala deste ano... Eu espero que você me represente bem e lembre o pessoal do lado esquerdo da sala que cú não reproduz, por favor!

JAY- Calma Little Mouse; Calma Levy Felix; Vai dar tudo certo! Eu sei que vai ser difícil trabalhar com a bruaca, eu sei que eu vou ter dificuldades... Mas soldado que vai à guerra e tem medo de morrer, é um covarde! – Disse Jayr encarando Mary.

 

Já do outro lado da sala, Mary sentou em choque entre seus amigos.

LUC- Ai Mary... Não da pra acreditar que você irá trabalhar junto com aquele boçal.

JAN- Sim... A Lucy Genro tem razão... Ele é um machista!

JEA- Este homem... É um homofóbico! – Concluiu sabiamente Jean Will, enquanto lixava as unhas.

MAR- O que eu faço pessoal?

JEA- Calma Mary! Pode contar comigo, com a Lucy e com a Jandy! Vamos ajudar você! Também, a Presidenta do Grêmio tem simpatia por nós! Assim que der o intervalo e nós formos até a sala do Grêmio, vamos já falar para a Dilma Rolssbiffe que seu parceiro sorteado foi Jayr; Assim que ela souber, ela irá nos ajudar. Não vai ter como ele fazer as coisas machistas dele aqui na sala e nem no colégio se a Presidenta do Grêmio não aprovar!

MAR- Verdade Jean Will! Obrigada. Agora estou feliz! Então quando der o intervalo e eu tiver que ir com ELE na sala do Grêmio, vocês vão junto comigo?

JEA- Claro Mary! Ou você acha que nós vamos deixá-la ir sozinha com Jayr e aqueles boçais do Little Mouse e do Levy Felix?? NEVER!

Mary sorriu. Era bom ter Jean Will, Lucy Genro e Jandy Fegh ao seu lado. Eles eram o p SOL da sua vida.

*

O sinal do intervalo tocou. Alunos se apinhavam nos corredores e nas filas das cantinas do colégio; Enquanto em algumas salas tudo ia bem com os novos representantes, no 3° B tudo ia tenso: Dois alunos de grupos rivais eram os representantes do ano. A cena foi épica: Mary estava no meio e seu grupo Jean, Lucy e Jany a escoltavam; Da mesma forma Jayr estava sendo escoltado por Little Mouse e Levy Felix.

JAY- Vamos, Mary. Precisamos ir à nossa primeira reunião do Grêmio.

MAR- Vamos.

Jayr e Mary andaram lado à lado em direção ao Grêmio, enquanto seus respectivos grupos os escoltavam, trocando olhares de ódio e, ao menor sinal de ataque vindo de qualquer lado, entrariam numa batalha até a morte. Maa, felizmente, ninguém fez nada e todos caminharam de forma civilizada até a porta da sala do Grêmio.  Assim que chegaram perto, ordenaram aos seus grupos que aguardassem no corredor. Somente eles poderiam seguir para a sala do Grêmio.

*

 JAY- Deixa comigo.

Mary não respondeu. Apenas revirou os olhos, desanimada. Claro, o Macho-Alfa queria ser o líder. “Deixa ele pensar”, pensou Mary.

Jayr se prontificou a bater na porta do Grêmio. Nada.

Bateu mais forte. Nada.

Chutou a porta.

MAR- PARE COM ISSO! Desequilibrado!!!!

Chutou com mais força, ignorando Mary. A porta não resistiu à força brutal de Jayr e se abriu, tendo a fechadura estraçalhada pela força de Jayr. Mary ajeitou os óculos, constrangida.

Nem deu tempo de Mary brigar com Jayr por ter violado a porta daquela forma animalesca: Assim que entraram, o Grêmio estava todo revirado. Carteiras e cadeiras estavam retorcidos; Papéis espalhados; Computadores pifados; Lâmpadas piscando em curto circuito; Janelas em estilhaços;

Jayr entrou na frente dando suporte à Mary.

JAY- Fique atrás. Você pode se ferir. – Não foi exatamente gentil. Mas pegou Mary de surpresa. Jean Will, por exemplo, mandaria ela e as garotas irem na frente, pois teria medo.

Quando estavam vasculhando o Grêmio, tentando descobrir o que havia acontecido, Um grande estrondo os assustou e deste barulho uma fumaça surgiu, fazendo-os tossir. Quando a fumaça devagar começou a se dissipar, eis que havia lá um homem. Um homem imponente, vestindo uma roupa antiga e formal. Seus cabelos eram penteados para trás e ele tinha aparência impecável. Parecia um semi-Deus. E da glória daquela fumaça, ele estava lá, em pé de braços cruzados, olhando para Jayr e Mary.

JAY- Hey, seu viado! Quem é você? Foi você quem fez este vandalismo com nosso Grêmio Estudantil???

???- Muito cuidado... Eu sou o grande vampiro das trevas... Edward Cunha! E eu, com meus poderes malignos, suguei o sangue de Dilma Rolssbiffe! MHUAHUAHAUH

O riso do vampiro Edward Cunha ecoou pelo colégio Plena Brasil.

EC- Ela está frágil demais para governar este Grêmio! Então eu, trouxe meu próprio aprendiz de vampiro para tomar conta deste lugar... Lhes apresento... Michel Tremendo!

Eis que surgiu de fumaças malignas, outro vampiro. Ainda mais bem arrumado e bem vestido que Edward Cunha. Ainda mais belo. Refinado. Ele apenas olhou com superioridade.

EC- Não sei o que vocês tinham antes... Mas acabou. Agora seu colégio está nas trevas e vocês terão obedecer à mim e ao Michel Tremendo!

JAY- CANALHAS! CANALHAS MIL VEZES!!!!

Jayr Bolseiro e Mary do Rosário não sabiam, mas estavam prestes a serem apresentados à uma Nova Ordem Mundial. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...