História Bom menino - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Alvo Potter, Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Cedrico Diggory, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lílian L. Potter, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Percy Weasley, Ronald Weasley, Scorpius Malfoy, Severo Snape, Tiago Potter, Tiago S. Potter, Tom Riddle Jr.
Tags Bdsm, Cedricoxrony, Dracoxharry, Drarry, Hard Lemon, Masoquismo, Romione, Tomione
Exibições 106
Palavras 1.419
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá Minos&Minas,tudo bem?
Antes de ler o cap eu queria pedir para que vocês lessem essa nota até o final,para facilitar a compreensão do capítulo a seguir.
Sobre a editora Hogwarts:
—>É dividida em quatro áreas ou casas: Grifinoria, Sonserina,Lufa-Lufa e Corvinal.
—>Os grifinorios são os autores que escrevem aventura, romance policial, ficção cientifica e fantástica. Os sonserinos,terro e suspense,drama e livros eróticos. Os lufanos,romance em geral, poesias e poemas. Os corvinos,ensaios de todos os tipos, contos, guias.
—>Também a outros temas, mas esses são os principais.
–>Taça das casas: são duas na verdade,uma fica na sala do responsável pela casa vencedora e a outra com o autor vencedor. Para ganhar a taça,a casa deve ter o maior numero de livros vendidos no ano e o autor com livro mais vendido ganha a segunda taça, seu editor ganha uma medalha.
Chega de avisos.
Boa leitura. ♥♥

Capítulo 2 - Capítulo um


Fanfic / Fanfiction Bom menino - Capítulo 2 - Capítulo um

  O som de um sapato batendo velozmente ecoa pelo ambiente, o que faz com Draco pare imediatamente com o ato,já que aquele barulho o irritava.

Draco estava ansioso,e seu cliente atrasado, o que resultava em mais ansiedade para o loiro. Fazia muito tempo que não pegava um autor importante e esse vinha se mostrando um talento em potencial,era uma boa chance de concorrer a taça das casas.

 Taça das casas. Não era algo que lhe trouxesse boas lembranças. Na verdade, essa era uma boa memória, o restante nem tanto. Sacudindo a cabeça para tentar trazer seus pensamentos de volta para o presente,Draco se levanta e vai atrás de um café.

 —Draco,meu jovem…

 —Hã?Ha,olá diretor.– Dumbledore poderia parecer  tanto estranho quando considerado a barba e os cabelos prateados longos o suficiente para tocar-lhe o cinto e os ternos que variavam de um verde suave para azul escuro,mas qualquer um com olhos poderia ver que ele era um verdadeiro gênio quando se tratava da editora. 

—Precisa de algo?

 —Acabou de me ocorrer,que esqueci de te avisar que seu cliente ligou hoje de manhã avisando que preferia trata de negócios em um lugar mais aconchegante, perdoe a falha deste velho.–apesar do tom preocupado,o homem tinha um brilho travesso nos olhos azuis,o que fez Draco suspeitar que ele tinha aprontado alguma.

    —Huum…isto é um problema, mas pode ser resolvido rapidamente …e o senhor está armando alguma,sua memoria é tão boa quanto a de um elefante. – o loiro estreita os olhos para o diretor,que apenas sorri travesso,antes de informa o local do encontro e ver o rapaz mais jovem sair correndo com o blazer cinza colocado de qualquer forma sobre a camisa branca.

    Depois de alguns minutos de correria,Draco finalmente chega ao lugar marcado. Era uma confeitaria simples, com ares de casa de avó. Também não era um lugar que lhe trouxesse boas lembranças, mas como anteriormente essa memoria era boa,as próximas,nem tanto. Sacudindo pela segunda vez a cabeça pelos mesmos motivos anteriores, ele entra no estabelecimento. Sendo logo envolvido pelo cheiro de chocolate e se surpreendendo por a encontra quase vazia.

    Huum…seu cliente estava por aqui, mas onde? Draco olha ao redor e…

   —Harry!?



Cinco anos antes.

Festa de premiação da taça das casas.

Editora Hogwarts.


    Draco estava entediado. Isso era um fato cientificamente comprovado. Mas quem olhasse para sua mesa nesse instante veria apenas um rapaz jovem,bonito,e que aparentava está totalmente absorto na conversar com a bela dama ao seu lado. Só aparentava mesmo, já que o assunto do tão interessante diálogo era um livro que a mulher a sua frente parecia nem ter visto a capa, o que fazia com que a mesma soltasse uma asneira uma vez sim e outra também.

     Depois de perde a conta de quantas vezes mordeu a língua para não corrigir Astoria,Draco chega a conclusão de que se escutasse mais uma besteira sobre um de seus livros favoritos ele daria um jeito da afoga-la em uma taça de champanhe, e para evitar tal vexame o loiro da uma desculpa educada e se levanta indo em direção aos jardins na frente da editora:

    —Onde pensa que vai?–Draco geme internamente. Seu pai,Lúcius, provavelmente insistiria para que voltasse e fizesse companhia a herdeira Greengrass. —Porque deixou Astoria sozinha? A família dela é influente e você sabe disso.

    —Boa noite, papai. –o loiro mais novo tenta ganhar tempo,torcendo para que sua companhia anterior achasse um novo acompanhante que o livrasse dessa. —Estava indo aos jardins,e você sabe que da fruta que ela gosta eu chupo até o caroço.

    —Não fale desse jeito vulgar. –Draco sorriu ao ser repreendido pelo pai, que nem percebera que ele evitou uma pergunta.

    —Desculpe. O senhor tem plena consciência que prefiro órgãos sexuais masculinos a femininos.

É claro que o loirinho saiu o mais depressa possível das vistas do pai, que só o olhou divertido,pensando que seu menino parecia bastante consigo quando era mais jovem.

     Draco ficou nos jardins até ser chamado por Nott e Blaise para ver o discurso de abertura que seu pai,que seria o orador da festa, faria. É claro que o rapaz se apressou em seguir os amigos,não era uma boa ideia deixar Lúcius Malfoy zangado. 

  Se passaram cerca de dois discursos extremamente longos e chatos, (menos o de Lúcius que fora cativante e,graças aos céus,curto.)antes que o vencedor fosse anunciado,e era para a surpresa de ninguém … Harry Potter,o mais novo autor a ganhar a taça das casas com apenas 24 anos.

    Draco viu o novo ganhador subir ao palco sem o mínimo interesse,até que o autor se virou para começar mais um discurso,e seus olhos se encontraram:


Verdes

Intensos

Brilhantes

Olhos de esmeraldas.


    Do palco,Harry não conseguiu não reparar nas iris cinzentas que tinham um toque de azul, que as tornava ainda mais hipinóticas,que o fitavam meio envergonhadas por terem sido pegas no ato. 

    Pigarreando para atrair a própria atenção, ele começa a discursa, tendo o cuidado de não perde de vista aquele lindo par de olhos. Seu discurso estava quase no fim quando viu o dono dos olhos cinza se levantar e caminhar discretamente para o jardim frontal da editora. Colocou um ponto final com um sorriso alegre, antes de se encaminhar atrás do rapaz.

    É claro que demorou mais do que o esperado,já como ganhador do prêmio, era parado a cada dois paços para receber os parabéns,mas finalmente tinha conseguido sair da festa e para sua felicidade tinha achado o loiro misterioso.  

    —Faz tempo que não vejo um céu tão cheio de estrelas assim.

Draco tomou um susto com a presença inesperada, mas logo se recompôs e sorriu em concordância.

    —Eu me chamo …

    —Harry Potter,sei disso.–o loiro não queria ser grosso, mas não gostava quando lhe diziam o óbvio, era um insulto a sua inteligência.

     —Então estou em desvantagem, já que não sei seu nome. Deixe-me adivinhar. –Harry se senta do lado do rapaz, puxa seu rosto em sua direção e o olha fixamente antes de se pronunciar. — Cabelos loiros, jeito arrogante,olhos cinzas com um toque de azul, queixo pontudo, só pode ser o Malfoy filho.

    —Não tenho queixo pontudo. –o moreno não acredita na cena a sua frente, o pequeno Malfoy estava com as bochechas coradas de vergonha, os olhos semi cerrados de irritação,e um biquinho raivoso nos lábios rosados.

    —Tem sim. –na verdade ele não tinha, porém Harry não perderia a chance de ver aquela coisinha fofa irritada, e depois de uma grande quantidade de tem sim e de tenho não, o moreno resolveu levar a brincadeira a outro patamar:

    —Não tenho certeza,deixe-me ver mais de perto.–e com essa fala,ele trás o rosto do jovem Malfoy em sua direção, parando a alguns centímetros de distancia, fingindo observa o queixo do outro,quando na verdade olhava era a boca pequena do rapaz e se perguntava qual seria o gosto daqueles lábios,ou o qual lindos eles ficariam vermelhos e inchados.  

    Ergueu os olhos devagar, passando pelas bochechas coradas, pela boquinha que era judiada pelos dentes branquinhos do outro,pelo nariz pequeno e arrebitadinho,até encontra as iris cinzentas que o fitavam envergonhadas e diminui ainda mais a distância entre as bocas …

     —Espero que não esteja tentando seduzir meu filho Potter. –Lúcius se pronunciou, fazendo com que Draco se afastasse do moreno em um movimento brusco.

    —Não sonharia com tal ato senhor. –Harry responde com um sorriso arteiro, o que só aumenta a teoria, que sim,ele estava tentando, e conseguindo,seduzir Draco Malfoy.

    —Huum…sei. Parabéns pelo prêmio Potter.

    —É só uma taça vazia.*–o moreno faz um movimento com os ombros indicando que não se importava.

    —Humilde. Draco vamos,já está tarde e você terá que acorda cedo amanhã. – e com isso o loiro mais velhos se retira sendo seguido de prontidão pelo loiro mais novo depois de um breve adeus a sua companhia anterior. 

    —A propósito,Potter,qual o tamanho do seu pé? –Lúcius pergunta sem se vira completamente,e faz com que Draco encare os pés de Harry se perguntando qual era a importancia de tal questionamento.

    —24 cm.–responde sem tentar esconder o orgulho do seu “pé" grande.

    Depois que os loiros se retiram Harry se senta novamente e olha para o céu, o que ele tinha dito ao loirinho não era brincadeira, fazia um bom tempo que não via tantas estrelas no céu. Decidido a rever o pequeno Malfoy o moreno se levanta,porém não chega a dar um passo pois tropeça em um sapato.

    —É loirinho parece que tenho uma desculpa para te encontra novamente. –Harry fala pra si mesmo antes de se levantar e ir embora levando os sapatos do cinderelo consigo.


Notas Finais


Ola novamente Minos&Minas.
*não resisti a fazer referência ao filmes carros.
*E quem não entendeu ou não sabia,diz o povo que o tamanho do pé é o tamanho do “documento" ou algo assim.
Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...