História Bombons - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Vkook, Yoonmin, Yoonseok
Exibições 21
Palavras 2.468
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ok, ok
...
ok
Eu não sei por onde começar mas... Ahn...
Tá!
Essa fic você pode escolher entre YoonSeok, JiKook, VKook e YoonMin.
(edited 15/10/16) Ela é dividida em duas partes, a segunda será postada no dia dos pais de 2017.
...
AH.
Deve tá sendo estranho eu estar postando uma fanfic mais voltada no dia dos pais no dia das crianças, mas é que eu só tinha criado o enredo e uma parte escrito até 13 de agosto e eu não queria esperar até o ano que vem, sabe?
Ent vou recitar (ou algo do tipo, me fugiu a palavra agora) coisas sobre o dia das crianças.
Nos vemos lá embaixo.

Capítulo 1 - Bombons, competição e Jee Hye-rim


Bombons

° ° °

- Ei! Ei! Prestem atenção! – A professora gritava, tentando chamar a atenção dos pequenos.

Todas as crianças do local pararam suas brincadeiras e atividades para ouvir a mais velha.

Era dia dos pais e a escola H.Erifelz estava preparando lembrancinha com os alunos para este dia especial. Todas as crianças estavam em uma ansiedade enorme. Não hesitavam em falar para os coleguinhas tudo o que planejavam fazer para alegrar o pai no dia em questão.

- Todos trouxeram os bombons que eu pedi na última aula para confeccionarmos as lembrancinhas do dia dos pais?

Todas as crianças responderam com um sonoro “SIM!”

Menos uma: Jungkook

O pequeno apenas balançava suas perninhas, sentado na cadeira, enquanto assistia todas as outras crianças correndo e saltitando até suas mochilas para buscar os chocolates, cada uma com um sorriso maior que a outra.

Não foi por falta de tempo ou oportunidade que Kookie não apresentou o bilhete avisando sobre o chocolate, claro que não, afinal, Kim Namjoon e Kim SeokJin, sempre foram muito atenciosos com o garoto. Mas, oras, quem iria comprar os chocolates para ele entregar aos seus pais? Seus avós moravam a quilômetros de distancia e só visitavam os filhos e o neto no Natal ou em outras datas comemorativas. Seu único tio, irmão de Namjoon, não passava de um homem egocêntrico e ganancioso que, depois de uma noite de bebedeira, bateu o carro em um poste e acabou morrendo antes da ambulância chegar ao local.

Jungkook poderia apenas pedir dinheiro aos seus pais? Sim, ele poderia, porém, no momento que fizesse isso estaria estragando toda a surpresa mesmo se falasse que o dinheiro seria utilizado para outra coisa. Jin sempre fora alguém muito duvidoso com qualquer pessoa, sendo assim, ele logo desconfiaria que o menino estivesse mentindo e o encheria de preguntas. Isso era algo que Kookie não queria que acontecesse.

Não. O menino não estava triste. Apesar de não poder presentear os pais com os bombons, Jungkook realmente não estava triste. Ou pelo menos tentava fingir não estar.

De acordo com a professora – que se denominava Li Seong-Ja – além dos bombons os pequenos também fariam um cartão da maneira que desejassem. Isso Kookie poderia fazer.

-... Só que minha mãe ficou protegendo ela, o que eu acho muito injusto! – Alegou o pequeno Kim Taehyung com braços cruzados e as bochechas um pouco inchadas e vermelhas pelo calor que fazia aquela tarde.

O menino reclamava sobre as implicâncias que sua irmã mais nova tinha com o mesmo e da maneira que sua mãe só a protegia – o que ocorria quase todo o dia. Pelo menos era nisso que Kookie acreditava, já que pegou a conversa pela metade.

Os quatro amigos – Taehyung, Jungkook, Jimin e Yoongi – estavam sentados em volta de uma das várias mesinhas que tinha no local. Cada um criava o cartão para seu pai da sua maneira, uns coloriam, outros deixavam em preto e branco, enchiam de brilho e fitas ou faziam muitos corações e caprichavam nos mínimos detalhes. Todos tinham suas expectativas de que seus pais abrissem um pequeno sorriso quando vissem os presentes.

- Sabe TaeTae... – O ruivo começou a falar enquanto pegava um punhado de glitter para colocar no trabalho – Acho que se você não fosse tão encrenqueiro a sua mãe acreditaria em você mais vezes.

Essa declaração só fez o Kim dar um leve suspiro. Ele não era dessa maneira porquê queria.

De acordo com Min Yoongi, Taehyung era uma espécie de “bomba” que explodia em momentos inapropriados. Um dos seus maiores defeitos sempre fora ser muito impulsivo e ansioso, o que só o metia em problemas. Sempre que ficava nervoso e ansioso agia sem pensar e acabava se metendo em uma briga, sendo com seus coleguinhas ou com sua irmã.

- O que você acha, Jungkook? – Jimin esfregava as palmas das mãos uma na outra para tentar tirar a cola que estava grudada nas mesmas. Uma tentativa bem fracassada.

- Ahn?

- Sobre os problemas que o Tae se mete por causa da irmã. – Yoongi tenta explicar, porém, parece que acabou confundindo mais ainda o garoto, o que acabou o irritando. – Aff, esquece...

Tae suspira, e logo começa a falar: - Jungkook, não que seja muita novidade você estar viajando no mundo da lua... – Aponta para o pedaço de papel que estava na frente do mais novo – Mas faz um tempão que você só encara essa folha e não desenha nada!

- É que eu não sei por onde começar.

- Pelo começo.

- Yoongi! – Jimin acabou reprendendo a grosseria de Yoongi, como sempre fazia.

Se nem o Kook estando em seu próprio mundo, um lugar onde só ele existia e nada o incomodava, o ajudava a ter alguma pontada de criatividade o que mais poderia? Mesmo já tendo feito vários desenhos para seus pais o pequeno garoto queria algo diferente. Algo que ele e os outros alunos não tenha feito ainda.

Talvez...

Assim que o moreno pega a mochila que estava pendurada atrás de sua cadeira os três amigos o questionam apenas com olhares. O que ele está fazendo?

- Ontem o carteiro tinha deixado uma revista na porta de casa – Jungkook pegou o objeto e logo o colocando em cima da mesa onde os outros três pares de olhos se direcionaram. Folhando a revista, chegou em uma página que parecia de seu interesse. – Achei a propaganda dessas canetas. Elas são reluzentes, ficam muito legais quando usadas em papel preto.

- Certo, e por que você não usa?

- Se eu tivesse eu usava, Yoongi. – Revira os olhos

- Hmm. – Jimin solta um ruído diante da fala do amigo, o que acabou irritando Yoongi.

- Por que você não xinga a grosseria dele e as minhas sim?

- Porquê ele é ele. Você é você. - Uma resposta que só fez Suga dar uma bufada.

Os minutos passaram em uma velocidade extremamente rápida na mente das crianças e quando menos perceberam já estava na hora do almoço. Se aquele fosse um dia qualquer todos estariam agradecendo aos deuses pelo tempo estar passando depressa. Só era possível ouvir os murmúrios de lamentação dos pequenos enquanto alguns se dirigiam ao refeitório, boa parte deles queriam mais tempo e Jungkook fazia parte dessa maioria. Precisava de mais tempo, pois ainda nem tinha começado a fazer a carta para os pais, se não começasse logo nunca iria conseguir terminar até o final do dia.

° ° °

- Ainda não acredito que você conseguiu me convencer a fazer isso, Jimin.

- Para de reclamar, Yoongi. E eu nem tentei de convencer, você que pediu pra vir junto.

Os dois garotos estavam fazendo o que muitas crianças daquela escola não teriam coragem por medo: saindo sem permissão e sem acompanhamento de adultos. Ok, muitos já tiveram a vontade de sair pelo enorme portão e ir rua afora por causa de alguma atividade chata que os professores os estariam forçando a fazer. Mas isso ficava apenas na expectativa dos pequenos.

Quando Park avisou Min sobre sua saída – o que, para Yoongi, foi mais um convite – o mesmo não pensou duas vezes antes de segui-lo. Se tivesse pensado mais de uma vez provavelmente teria desistido como todos os outros.

- Recapitulando. – O maior coloca as mãos dentro dos bolsos de seu casaco enquanto andava ao lado do mais novo, já estando na rua ao lado de fora da escola. Por sorte não foram pegos pela monitora de 60 anos. Já fazia mais ou menos meia hora que os dois estavam caminhando, pelo menos era o que imaginavam. – Você quer comprar os bombons para o Kookie dar para os pais?

- Isso! E as canetas que ele falou também.

- E como pretende fazer isso gênio? A não ser que sua mãe tenha te dado dinheiro hoje, nós não temos como comprar.

Revirando os olhos, Jimin retrucou: - São só canetas e bombons, essas coisas não são caras.

- Não é questão de ser caro. – O esverdeado cessa o passo fazendo o outro parar também. – É questão de TER algum dinheiro. E então? Você tem alguma ideia de como podemos conseguir?

Essa foi uma das únicas vezes que Yoongi conseguiu encurralar Jimin. Geralmente era sempre o ruivo que tinha uma resposta na ponta da língua, mas naquela vez ele realmente não sabia o que fazer. Foi apenas pura sorte que naquele momento o Park olhou para o lado esquerdo da calçada e encontro um aviso pendurado na porta de um restaurante.

“COMPETIÇÃO DE QUEM COME MAIS RAMEN ENTRE PAIS E FILHOS!

Dia 14 de agosto as 13:30.

Nesta data comemorativa você e seu pai podem participar de uma competição JUNTOS e ganhar vários prêmios. ”

O ruivo nem deu uma chance do Min se manifestar e saiu o empurrando para dentro do restaurante.  O local estava cheio de pessoas, a maioria sendo homens e crianças e a minoria sendo mulheres de meia idade que aparentemente estavam lá para torcer para seus filhos e maridos.

Jimin foi falar com um homem que julgou ser um dos coordenadores por estar com uma prancheta em mãos.

- Licença, o senhor pode me dizer quais são os prêmios?

- O primeiro lugar ganha um vale para duas pessoas para comer aqui por um ano, o segundo ganha 6,000 wons e o terceiro ganha um urso de pelúcia.

- Nós dois queremos participar. – Falou o Park, apontando para ele e o amigo, que aos poucos ia entendendo a situação.

O mais velho pegou a caneta pronto para anotar as informações necessárias, porém, parou assim que percebeu que faltava algo. – Cadê o pai de vocês?

- An... Ele...

- É que... Sabe?

Os dois passavam a mão nos cabelos pelo nervosismo que estavam. Tinham esquecido esse pequeno detalhe.

- Eu sou a responsável por eles. – Foi ouvida uma voz feminina vinda de trás das duas crianças que se viraram para achar a dona da fala.

Era Jee Hye-rim, tia por parte de mãe de Min Yoongi, que por sorte estava acompanhando uma família de amigos naquele restaurante e apareceu no momento ideal.

- Certo. – Mesmo desconfiado o coordenador concordou com a mulher. – Mas a competições é para PAIS e filhos.

- Ahn. – A jovem resmungou enquanto se abaixava para ficar na altura dos pequenos. Envolvendo os braços nas costas do Min e Park, continuou. -  E uma mãe solteira com dois filhos, não conta? Eu meio que faço o trabalho dublo aqui! QUE PRECONCEITO É ESSE?!

Aos poucos ela ia aumentando o tom de voz, o que acabou trazendo olhares acusadores de vários pais e mães em direção ao homem, que aos poucos ficava mais envergonhado

Ao não receber nenhuma interrupção Hye-rim continuava – Não é fácil cuidar de duas crianças como essas aqui. – Colou as mãos na cabeça dos dois meninos, o que forçou eles a abaixarem um pouco a testa. – E eu ainda tenho que fazer tudo sozinha. Uma das coisas boas é poder receber presentes no dia das mães e no dia dos pais, só que-

- Tá, tá. – O homem bufou, era capaz de com toda essa algazarra receber uma reclamação de algum cliente. – Você pode participar. Só que é você e UM dos seus filhos, pra ficar justo para os outros participantes. – E logo saiu de perto da “mãe e seus filhos”.

- O que você pensa que está fazendo?

- É assim que você me agradece, Yoongi?

O que teve como resposta um Min irritado revirando os olhos.

A garota se virou para o ruivo e estendeu a mão esperando que o mesmo correspondesse o cumprimento.

- Oi, meu nome é Jee Hye-rim, sou tia desse moleque aí que você provavelmente chama de amigo.

- Park Jimin. E eu chamo ele de melhor amigo. – Abriu um sorriso de lado ao corresponder o cumprimento de Jee.

- Que milagre você ter amigos, Suga. – Fala que acabou arrancando um “vai a merda” do Min e um “olha a boca” do Park.

- Suga? – O ruivo questionou com uma das sobrancelhas levantadas ao olhar para o outro menino.

- É como eu chamo ele. – Puxando as bochechas do sobrinho, proferiu uma risada. – Me diz se ele não parece um cubinho de açúcar de tão branco? – Colocação que fez Yoongi protestar. – Só que é doce por fora, mas amargo por dentro. - Hye-rim parou de maltratar as bochechas da pobre criança. – Mas então? Vocês não deveriam estar na escola?

- E te interessa?!

- Me interessa sim, Suga! Ou você quer ver sua mãe sabendo que você saiu de lá sem autorização?

- E quem disse que foi sem autorização?

- A certo! Até parece que a escola de vocês vai deixar saírem nesse horário e ainda mais sem a permissão de algum familiar.

- Ela te pego. – Se Jimin não estivesse não nervoso com certeza teria soltado uma rizada da cara que o amigo fez.

- Não, espera. – Levantando as sobrancelhas em um ar de deboche, rebateu. – Quem disse que é sem a permissão da mamãe?

- Eu posso ligar para ela agora mesmo pra saber.

- Tá, você me pegou.

- Sabe Jee. – Tentando explicar, Jimin acaba fazendo movimentos desnorteados com as mãos. – É que nós queremos ajudar um amigo com algo para os pais dele.

- Ok. Vou dar um desconto pra vocês por estarem fazendo algo bonitinho. Qual de vocês dois vai competir junto comigo? – Mudando de assunto, Jee levantou ficando em uma postura mais adequada.

- Pode ser você. – Jimin colocou o braço em volta do pescoço do amigo esboçando um sorriso de lado.

- Por que eu?

- Porquê eu tive o plano.

- Você não teve plano nenhum. – rebateu, se desfazendo do abraço do Park. – Apenas começou a me puxar pra dentro sem mais nem menos. E se não fosse pela Hye-rim nós estaríamos encrencados.

- Tá. Então é porquê eu ‘tô mandando.

- Você não manda em mim! – era quase possível ver fumaça saindo da cabeça do garoto de tão irritado por causa do mais novo.

- Por que vocês não fazem jokempô? – Opinou a mais velha ao perceber que uma possível briga estava prestes a se iniciar.

As duas crianças levantaram as mãos pra cima e no momento certo as colocaram pra frente revelando suas “armas” escolhidas. Park Jimin com papel e Min Yoongi com pedra.

- Isso! – Comemorando com um sorriso inteiro no rosto, saltitava em volta dos dois.

Com um ar de irritação - maior do eu já estava – Yoongi cruzou os braços soltando baixos murmúrios de indignação. Coisas como “Vá se fuder, Park Jimin” e “Vocês dois me pagam”.  

Ao ouvirem um homem dar uma alerta de que a competição iria começar Hye-rim pegou a mão do sobrinho.

- É, parece que é nós dois. A gente vai conseguir o dinheiro para ajudar seu amigo, sim?

 

Continua

...


Notas Finais


EEEE AAAAÍÍÍÍ´????
o que acharam?
tão gostando??
o que acharam da Jee Hye-rim???
só mais uma pergunta que vai me ajudar no futuro se eu decidir escrever fanfics mais longas: Vocês acharam boa a minha escrita em terceira pessoa?
só isso mesmo
Até!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...