História Bond to You - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Grimmjow Jaegerjaquez, Orihime Inoue
Tags Grimmhime, Grimmjow, Grimmjow Jaegerjaquez, Orihime, Orihime Inoue
Exibições 169
Palavras 1.315
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello again ><

Eu havia preparado este capítulo para postá-lo apenas mês que vem. Mas me deparei com a incrível novidade que esta fanfic chegou aos 100 favoritos! >__<''
Muito obrigada a todos por terem paciência comigo <3
Sei que está sendo chato para vocês terem que ficar esperando eu postar, mas assim que todo esse pesadelo acabar tudo voltará ao normal c:
Sem mais, enrolações ~

Espero que gostem do capítulo c:

~rawr~

Capítulo 45 - Pantera


Fanfic / Fanfiction Bond to You - Capítulo 45 - Pantera

A tarde já havia se transformado em noite, Grimmjow e Orihime estavam deitados na cama do azulado. A jovem tinha a cabeça apoiada no forte peito desnudo do azulado, este acariciava os longos e macios fios cor de cobre da moça, espalhando-os pelo simples colchão.

O casal estava em silêncio, apenas apreciando a confortável presença e os gentis carinhos que se proporcionavam. Contudo a mente de Grimmjow estava a trabalhar sem parar, pensando nas palavras de Yylfordt.

O rapaz de cabelos azuis fechou os olhos, suspirando com força, frustrado. O loiro estava coberto de razão, mas depois de tudo que havia acontecido Grimmjow não poderia simplesmente desaparecer, deixando Orihime para trás. Ele planejava levá-la consigo para seu palácio onde ela estaria segura, porém não queria obrigá-la.

O pesado suspiro do azulado facilmente ganhou a atenção de Orihime, esta levantou o rosto fitando o dele e pôde ver a careta irritada com traços de preocupação estampada no rosto do rapaz.

- Grimmjow, você está bem? – questionou a jovem preocupada.

Ele apertou os olhos fechados com força ao ouvir Orihime questioná-lo se estava bem, o azulado levou a grande mão até o rosto, subindo-a até os cabelos anis, bagunçando-os com certa raiva e soltando mais um pesado e longo suspiro. Ele abriu os olhos cor de safira, encarando a jovem que ainda esperava pacientemente por sua resposta.

Grimmjow forçou os músculos do abdômen, levantando o tronco, finalmente sentando-se na cama. Orihime o imitou, visualmente preocupada com a mudez e o humor dele. Os orbes topázios da moça o assistiram engolir em seco e dizer:

- Nós precisamos conversar. – começou ele de forma séria.

As delicadas e finas sobrancelhas de Orihime se juntaram ao ouvir aquelas três palavras que assustariam qualquer casal. Ela se limitou a assentir com a cabeça, indicando que ele continuasse a falar.

- Orihime eu não posso mais ficar aqui. – começou o azulado.

Ao ouvir as palavras dele, Orihime sentiu o estômago esfriar. Ele realmente queria ir embora. A delicada mão dela apertou os lençóis brancos, apreensiva. Com medo do que ele estava prestes a dizer. Ela só conseguia se manter um pouco calma, pois diferente da primeira vez que ele havia tentando ir embora, a voz dele estava serena, mesmo que estivesse sério. Ele parecia estar preocupado ou incomodado com alguma coisa. Mais uma vez ela apenas assentiu com a cabeça silenciosamente, esperando que ele continuasse o que havia começado.

O azulado a assistiu segurar o lençol, ele logo entendeu que ela estaria com medo dele partir e nunca mais voltar. Em uma tentativa de fazê-la relaxar, ele levou as mãos ásperas até os ombros nus dela, alisando aquela pele macia lentamente até chegar às delicadas mãos dela, segurando-as com gentileza e carinho, entrelaçando os seus longos e calejados dedos aos finos e singelos dela.

- Eu não tenho a intensão de te deixar aqui. Eu queria te levar para a minha casa, mas também não quero te obrigar a fazer coisa alguma. – falou o azulado fitando os grandes olhos castanhos claros dela – Então eu quero saber se gostarias de vir comigo para um lugar onde eu possa te proteger.

A moça abaixou os olhos, interpretando aquelas palavras mergulhadas em preocupação e cautela. Não podia negar o alívio em saber que ele não queria deixá-la, que queria ficar com ela. Porém ela teria que abrir mão da vida que estava acostumada a ter, talvez até de seus amigos.

- Esse lugar é muito longe? – perguntou a ruiva observando as mãos dele segurarem as suas.

- Um pouco, sim. – respondeu Grimmjow a observando.

Mais uma vez ela assentiu lentamente e perguntou:

- Eu poderia levar o Mugetsu? – questionou Orihime agora fitando os olhos azuis do rapaz a sua frente.

- Claro. – respondeu Grimmjow dando de ombros, ele imaginava que aquilo era no mínimo óbvio.

- Sei que será difícil, mas eu poderia visitar meus amigos de vez em quando?

- Eu posso dar um jeito nisso, não será um problema. – respondeu o azulado de forma relaxada.

- E meus amigos poderão me visitar?

- Isso não será possível.

- Compreendo... – falou a moça, ela parecia pensar sobre tudo aquilo calmamente. Grimmjow se questionava se ela estaria fazendo uma lista mental de prós e contras até ouvi-la dizer – Então não vejo uma razão para não ir. – terminou ela sorrindo gentilmente.

Um suspiro de alívio saiu dos lábios de Grimmjow ao ouvir aquela responda, ele se deu liberdade de aproximar-se dela. Levando a mão direita até o rosto delicado da ruiva, enquanto a mão esquerda enlaçava a fina cintura da moça, puxando-a para perto dele, convidando-a a sentar-se no colo dele.

Ela não pôde conter o tímido sorriso que se formava em seus lábios rosados ao sentir as mãos dele lhe direcionarem até ele. A moça aceitou aquele convite silencioso, sentando-se nas coxas dele enquanto levava as suas delicadas mãos até os ombros fortes do azulado.

Grimmjow não conseguia tirar os olhos dela, enquanto alisava as costas nuas da moça ele levou os lábios finos até os carnudos dela. Um beijo calmo e gentil, sem pressa ou urgência alguma. Após alguns longos segundos ele se permitiu separar-se dela, e com uma voz rouca disse:

- Então amanhã nós iremos nos preparar para a viagem e de tarde partiremos. – falou o azulado com um leve sorriso, sem mostrar os dentes.

A moça em seu colo estranhou aquele pequeno anuncio, juntando as sobrancelhas em uma expressão de confusão, Orihime disse:

- Eu pensei que prepararíamos tudo hoje e partiríamos amanhã de manhã.

As palavras inocentes dela fizeram com que o sorriso dele se alargasse, agora mostrando os dentes, em uma expressão de diversão misturada à malícia. Em um rápido giro, ele já a tinha deitava na cama e lentamente movia o corpo para cima do dela, um predador cauteloso.

O sorriso dele em momento algum se desfez, nem enquanto o azulado alisava as coxas esguias e beijava a pele macia do pescoço fino da jovem de cabelos cor de caramelo, provocando arrepios na moça, acompanhados por pequenos e tímidos gemidos que escapavam pelos lábios entre abertos dela. Quando se encontrava próximo do nódulo da orelha dela, Grimmjow se permitiu mordiscá-la e sussurrar:

- Acho que hoje estaremos muito ocupados para isso, Orihime. – murmurou o azulado logo tomando os lábios dela com vontade.

----------

 

Já era madrugada, o casal dormia tranquilamente em sua grande e confortável cama. Ela repousava a cabeça no peito forte dele, este a abraçava enquanto perdia-se em seu mundo de sonhos. As sobrancelhas dele tremeram em uma expressão zangada. O musculoso corpo do rapaz aos poucos começou a suar, estava ficando agitado. Seria um pesado?

Em um impulso, o rapaz jogou o corpo para frente. Respirando com força e com pressa. Ele tinha os escuros olhos castanhos arregalados em espanto. Acordando a sua amada companheira. Esta levou as pequenas e pálidas mãos até o braço dele, preocupada.

- Renji? – chamou a morena levantando o corpo fadigado, cobrindo sua nudez com o lençol claro – O que foi? – questionou a moça preocupada.

Ele mantinha a expressão assustada, respirando com força, tentando acalmar o coração que batia com força em seu peito, um alarme surdo avisando-o sobre o perigo eminente.

- “Pantera”... – murmurou a grave voz do tatuado.

Rukia apertou os olhos sonolentos, sem entender o que estava acontecendo. Não conseguia compreender qual seria o significado daquele baixo murmuro, se perguntava o porquê de seu marido ter falado o nome de um felino após acordar daquele jeito.

Sem qualquer aviso, Renji a agarrou pelos ombros. Encarando os olhos violetas dela com urgência, uma expressão de preocupação, misturada a medo, espanto e desespero havia se formado no rosto do rapaz.

- Renji! – chamou a jovem assustada – O que foi?! – questionou a morena confusa com tudo aquilo.

- Pantera! – falou o tatuado em voz alta, desesperado – Rukia! Aquele cara é o maldito do Pantera! A Orihime corre perigo perto dele!


Notas Finais


O que acharam? Espero que tenham gostado! c:

Mais uma vez agradeço a toda atenção, carinho e paciência comigo e com esta fanfic <3
Todo e qualquer comentário é mais do que bem vindo <3

Beijos e até a próxima!

~rawr~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...