História BooKoffee - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bookoffee, Café, Canibalismo, Crime, Drama, Horror, Lemon, Nobrega, Romance, Sexo, Suspense, Terror, Yaoi
Exibições 9
Palavras 1.489
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Um novo projeto!
Só irei continuar postando quando o capitulo 5 estiver concluído <3
Amo todos vocês

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction BooKoffee - Capítulo 1 - Prólogo

Prólogo

Londres, 14 Setembro de 2009.

 

 

Os olhos curiosos percorriam cada canto da belíssima cidade, procurando capturar todas as mudanças, se divertindo com as crianças puxando a manga da blusa de suas mães para que fosse a outra loja de brinquedos. Era sua primeira viagem para longe de casa, primeira aventura e primeira conquista.

 

Ela nem ao menos acreditava no que estava acontecendo, sua felicidade era nítida. Seus cabelos negros voando conforme o vento. Os violinos tocando em algum canto da Regent Street. As várias lojas recebendo turistas e até mesmo os próprios londrinos, era tudo tão maravilhoso, tão... Mágico.

 

Era seu segundo dia na capital da Inglaterra, mas com toda a longa viagem e a mudança no horário, só pode sair para conhecer a cidade agora. Não que fosse ruim, ela se sentia magnífica e revigorada, poderia caminhar durante horas e é isso que está fazendo, iria andar até se perder e chamar um taxi que a levasse de volta ao hotel e a seu marido.

 

Dois senhores conversavam com o inglês puxado, eles tinham um sotaque diferente e ela percebeu que eles não eram ingleses, e acabou por ouvir suas palavras, eles comentavam como é delicioso o expresso de uma cafeteria ali na mesma rua. Seu sorriso se abre ainda mais, todos bebiam chás, ou falavam sobre chás.

 

Entretanto, saber que havia uma cafeteria em um local como aquele fez sentir-se mais alegre e desejou conhecer o local. Sua boca salivava logo quando sentiu o cheiro saindo da cafeteria. BooKoffee. Era esse o nome da pequena placa com fundo esverdeado e com letras em marrom.

 

A fachada continha uma placa no chão, com orientações e um pequeno menu das coisas que provavelmente era mais pedido. As paredes eram vermelhas e envolta das janelas a madeira rústica chamavam um pouco da atenção dos que passavam ali perto. Ela não hesitou e entrou de uma vez por todas dentro da loja.

 

Assim que seus olhos se acostumaram com o local, ela pode reparar na grande quantidade de detalhes que havia lá dentro. Desde uma simples xícara ao mais belo balconista que ela já vira em toda sua simples vida. Quando o sino tocou mais uma vez para anunciar que a porta havia sido fechada, os olhos curiosos a encurralaram e a fizeram querer regredir e correr dali.

 

O chão de madeira bem limpo, com algumas manchas, mas bem limpo. Os sofás velhos e um pouco empoeirados sustentavam um casal de namorados, também turistas que se paparicavam na frente da garçonete que estava revirando os olhos para aquela cena. De longe ela podia reparar em varias estantes com diversos livros para todos os gostos, ela deduziu.

 

A jovem garota de óculos sorriu quando viu que Mandy estava capturando os detalhes de sua humilde cafeteria, logo um rapaz moreno com cabelos raspados e pele escura ofereceu uma xícara de café e um local próximo a porta que dava visão a rua. Mas Mandy recusou com a cabeça e deu-lhe um sorriso de canto.

 

Ele acenou com a cabeça e antes que se virasse ela leu em seu crachá “Michael”. Todos eram jovens, todos menos o homem que acabará de aparecer por entre as estantes, os funcionários usavam os mesmos aventais marrons e amarelos. Era tão aconchegante aquele local que ela só podia sorrir e se encantar com tanta magia.

 

Deu alguns passos e foi para uma das mesas no fundo, perto dos livros e ouviu um murmurinho de alguns dos funcionários. Mandy se espremeu com seu Suéter lilás e seu cachecol preto, espremeu-se tanto que ouviu os pequenos estalos de seus ossos. Ouviu alguém rir.

 

Não deu nem para fugir, quando a garota de óculos chegou perto e lhe ofereceu um cardápio com bordas customizadas e desenhos belíssimos. Ela se encantou mais uma vez e perdeu a timidez.

 

-- Elizabeth... – Os olhos se perderam e a cabeça balançou seguindo em direção ao som. – É um prazer lhe receber aqui no BooKoffee...

 

-- Mandy, eu me chamo Mandy... – Sua voz saiu baixa, mas foi o suficiente. – Obrigada. – Seus lábios se apertaram em um sorriso forçado. – Aah, os livros... Posso pegar algum?

 

-- Claro! – Elizabeth pareceu animada e abriu caminho para que a garota menor pudesse se levantar do sofá e ir em direção as estantes. Foi como ela imaginava, tinha de tudo um pouco, desde os clássicos aos mais recentes e incrivelmente todos eram livros de primeira edição, difíceis de se encontrar e dependendo, alguns custavam bastante. – Fique a vontade Srta. Mandy...

 

Os olhos castanhos de Mandy procuravam alguma coisa nova, algum livro que lhe chamasse a atenção apenas pela capa, ela voltaria ali todos os dias para ler o livro e bebericar o delicioso café, que até agora não havia degustado. De longe do outro lado do balcão, ela podia reparar que era vigiada por dois homens, o mais velho e o charmoso homem que ela admirou logo quando chegou.

 

Não conseguia ouvir o que eles conversavam, estava muito distante, mas sabia que era referente a ela e ficou um pouco encabulada. Piscou algumas vezes e conseguiu reparar lendo os lábios do homem velho que ele dizia “É ela, é ela”. Não sabia dizer se aquilo era uma coisa boa ou ruim, só estava curiosa e constrangida.

 

Enfiou-se novamente para dentro de seu cachecol e pegou um livro empoeirado da estante. Mordeu o lábio inferior e quando se deu conta, o homem que a pouco estava atrás do balcão, agora estava a sua frente segurando um copo de vidro em uma mão e na outra um bule com café.

 

-- Aceita? – Ele sorriu e mostrou seus belos dentes, ficando ainda mais belo. Sua barba rala era encantadora e o cabelo em um topete singelo demonstrava a vaidade. Ela sorriu em resposta e acenou que sim.

 

-- Muito obrigada, Alfonce... – Ele levantou uma sobrancelha e reparou que ela havia lido em seu crachá. – Espero que o gosto seja tão bom quanto o cheiro. – Ele pisca lentamente como se estivesse convencido que o gosto era ótimo e lhe entrega o liquido. Mandy beberica lentamente e sente o gosto amargo e levemente doce invadir sua boca.

 

Realmente era ótimo, os velhos na rua não estavam mentindo e ela adorou sentir o gosto de um café de verdade, não sentia aquele aroma e gosto desde que iniciou sua viagem (Apenas uma semana) e se sentia ansiosa o tempo inteiro.

 

Alfonce suspirou e ela se desprendeu de seu cachecol sorrindo de canto.

 

-- Você não é da cidade, estou certo? – Ela acena que sim, seu marido lhe esperava no hotel. – Está sozinha? Aaah, mas é claro que não, uma dama tão bela deve ter alguma companhia em algum lugar...

 

-- Você acertou... – Ela respira e o vapor sai. – Eu não sou da cidade, mas no momento estou sozinha... – Seus ombros caem e ela coloca o livro que tinha pegado de volta a estante.

 

-- Não posso acreditar. – Mandy sorri e ele corresponde. – Espero que esteja gostando da cidade, do clima e de nossa cafeteria.

 

-- Eu estou adorando tudo, principalmente a BooKoffee. – Alfonce se escora na estante e da uma piscadinha para a garota que suspirou com o gesto. Ela nem acreditava que estava sendo cantada por um homem tão atraente.

 

Entretanto a magia estava para acabar quando ela cambaleou de um lado para o outro e quando ninguém pareceu perceber os braços fortes de Alfonce a puxaram para uma porta nos fundos da cafeteria, com a ajuda de Elizabeth os dois a desceram até um quarto escuro.

 

Foi tudo tão rápido e agora ela nem ao menos lembrava onde estava, seu corpo frio e formigando em alguns locais. Foi então que ela se deu conta do que havia acontecido, ela tinha sido dopada? Tentou gritar, então percebeu que havia uma fita tapando sua boca e o único barulho que saia era um gemido estranho. Sentia dificuldades para respirar e seu corpo estava começando a doer.

 

Ela estava deitada e não usava mais seu suéter e nem o cachecol. Seu corpo estava esticado em uma mesa de pedra fria e úmida. Suas mãos e pernas presas em vigas com cordas que machucavam sua pele pálida.

 

Mandy tentou gritar mais uma vez, mas foi em vão. Frustrada e desesperada começou a chorar e pedir por socorro, mas somente um gemido conseguia lhe escapar, ela soluçava e o medo instalado naquela sala escura despertava sua imaginação por meio de filmes de terror.

 

“Por favor, socorro” era o que tentava dizer, mas as palavras se uniam em um emaranhado de gemidos sem sentido.

 

Então, uma luz se ascendeu e em seguida outra e mais uma. Revelando estar sendo vigiada durante todo aquele tempo, os funcionários da BooKoffee estavam sentados a sua volta respirando lentamente e com os olhos fixados na mulher nua sob a mesa.

 

-- Comecem... – O homem velho que a vigiava disse e não expressou nenhuma emoção quando os outros se aproximaram dela de uma única vez.

 


Notas Finais


Comentem o que acharam e obrigado a todos que me apoiam <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...