História Borboletas Brancas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 4
Palavras 711
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola Seres que leem minha pequena "historia" ,
Turu bom com vcs ?
Enfim ...
Recomendo que vocês leem esse capitulo,junto a música
Because Of You - Taeil

♡ Espero que gostem ♡

Capítulo 2 - Segunda Borboleta ....


Fanfic / Fanfiction Borboletas Brancas - Capítulo 2 - Segunda Borboleta ....

E lá estava eu, te olhando dormir serenamente. Como um anjo ou um bebê.

Eu não saía do seu lado por nada.

Sabia sua rotina de cor; todos os passos que você dava ao longo do dia.

Você acordava ao som de uma musica que nem você mesmo sabia o nome.

Demorava uns dez minutos para levantar da cama, mesmo bagunçando tudo o que vinha pela frente.

Você ia ao banheiro tomar um banho e saía de toalha até a cozinha para colocar o famoso "lamen" pra esquentar; enquanto isso você ia se trocar.

Normalmente você coloca roupas escuras e sua bota meio amarelada. Depois de trocado ia comer seu café da manhã/almoço (já que sempre acorda tarde).

Assim que estava satisfeito, ia passar seu perfume que eu particularmente amava. Passava um creme nos braços, pegava um moletom qualquer e ia trabalhar até umas 18:40...

Depois do trabalho você ia direto para um bar que tinha perto do edifício o qual você trabalhava. Tomava umas doses e ia embora para sua casa.

Chegando lá tomava outro banho, comia alguma porcaria do armário, assistia algo na TV ou cochilava um pouco.

Dava 22:00 você tomava mais um banho...só que esse era um pouco longo.

Coloca umas roupas mais claras do que o normal, passava, novamente, seu perfume.

Quando já estava pronto, ia direto para o hospital. Chegando lá você cumprimentava todos os funcionários que via, afinal, conhecia grande parte deles  devido a suas vindas constantes a este local.

Você se dirigia para a recepção, pedindo autorização para entrar no andar dos inúmeros quartos. Conseguindo a autorização você subia até o 7° andar, parava na frente, do quarto de número 749.

Você respirava fundo e entrava no quarto.

Dentro dele não mudara nada, estava igual as suas visitas anteriores. Paredes brancas, o ar condicionado ligado, as janelas fechadas com a cortina bege para impedir que a luz da enorme da Lua entrasse no quarto. Mas, por que mudaria?

E como sempre fazia, você sentava em uma poltrona de cor clara ao lado da cama, pegava em minha mão gelada,olhava no meu rosto pálido e sem expressão alguma e deitava em meu colo como sempre fazia.

Só que aconteceu algo que não estava nos planos. Não estava dentro da rotina...

Uma lágrima desceu em minha bochecha esquerda. Você levantou a cabeça por sentir algo molhado em seu cabelo. Então você viu. Viu um sorriso que se formou em meus lábios...então eu abri os olhos, e, mesmo com a visão um pouco turva, eu pude ver seu rosto surpreso. Com o resto das forças que me sobraram eu lhe dei um selinho e disse: eu te amo.

Dito isso, eu caio de novo na cama dura do hospital e vou fechando os olhos. E com eles praticamente fechados, eu pude escutar o barulho. O barulho alarmante da máquina que "media" meus batimentos cardíacos. Abro os olhos novamente. Eu estava em pé um pouco longe da cama...mas podia ver claramente que você estava em prantos, chorando em meu colo e a máquina ao lado da cama estava com o número zero em vermelho e a linha estava sem nenhuma alteração.

Então eu escuto um batuque na janela.

Vejo que é. Uma moça com um vestido todo branco. Ela me olha com um sorriso acolhedor nos lábios e fala: vim te guiar para o caminho certo e fazer você não se perder pelas correntes de vento por ai.

Então ela estende a mão para mim. Pego-a.

Olho para trás. Dou um último sorriso para você e sinto aquela jovem moça me puxando.

A observo e vejo que estamos "voando".

Em volta de nós esta um monte de borboletas brancas.

A "criatura" qual eu não sei o nome se vira e fala: Meu trabalho esta feito. É só você ir junto com as outras borboletas. Verei-te-o do outro lado depois. Não se preocupe, está bem?

Concordo com a cabeça, então a moça some em segundos.

A ultima coisa que me lembro antes de ver muitas borboletas brancas entrando em uma floresta, é um brilho forte "tampar" minha vista.

Lembrei do seu sorriso com aquelas covinhas fofas que tanto amava.

Por fim pensei: T Vejo no final desse filme, até logo Nam.

Ou como eu gosto de chama-lo, Monster


Notas Finais


Comentar nao custa nada La La Laaaa

Me digam uma coisinha
Estam gostando da historia ?
Ja tem alguma teoria para ela ? Kkkk
Vejo vcs no proximo capitulo
Byeee ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...