História Borderline Love - Capítulo 62


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diplo, Skrillex
Personagens Diplo, Martin Garrix, Sonny John Moore (Skrillex)
Tags Jack Ü, Major Lazer, Martin Garrix, Mija, Owsla
Exibições 60
Palavras 2.577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiii amores! Eu sei, eu sei... O motivo por eu não ter postado na Sexta-feira é por conta da falta de ideias .-. Mas o próximo cap já está quase prontinho :3 e já vou lhes informar que Borderline Love está quaseee acabando :'/ to bad já. O final será surpreendente!
Para me redimir, este cap está mais longo que o normal :3 espero que gostem!
Boa leitura!

Capítulo 62 - Milk-shake, All Star e susto


Fanfic / Fanfiction Borderline Love - Capítulo 62 - Milk-shake, All Star e susto

Acordei com o despertador alto tocando, ai puta que pariu já é de manhã!? Acho que dormi no máximo por cinco horas esta noite.
As palavras de Anthony ainda se repetiam na minha mente feito um CD riscado.
"Eu estou doente".
Me apoiei pelos cotovelos olhando ao redor do meu quarto, aquela claridade estava quase me cegando o que fez com que eu franzisse as sobrancelhas meio irritada, não sei bem o por que, mas eu odeio terça-feira!
Sentei na beirada da cama e cocei meus olhos na tentativa de enxergar melhor com toda essa claridade, porque a cabeça oca deixou a cortina aberta e um sol de rachar deixava seus raios entrarem pela minha janela, o que estava deixando o meu quarto abafado por conta do calor. Tirei minha blusa do pijama e minha calça também, apenas de calcinha e sutiã eu levantei da cama e dei passos rápidos até a janela, fechando a cortina em seguida.
Peguei uma muda de roupas mais uma toalha e entrei no banheiro para tomar um banho gelado para esfriar meu corpo suado.

Logo depois me sequei e passei meu hidratante com cheirinho de uva, vesti um vestido rosa pastel rodado e meu tênis all star de sempre. Fiz uma maquiagem leve, apenas um gloss, base e lápis preto, penteei meus cabelos e deixei-os soltos.
Fui até a cozinha e tomei um grande copo de suco de morango, escovei os dentes e fui até o meu quarto pegar minha mochila, até que ouço meu celular vibrar, desbloquei-o e vejo que há uma mensagem do Sonny.
"Bom dia amor! Acabei de acordar baixinha .-. vou chegar atrasado! Por isso não irei poder te levar hoje, me desculpe :/ "
Respondi:
"Tudo bem meu amor! Bom dia, te vejo na escola :* "

Peguei minha mochila e sai do meu apartamento, trancando a porta em seguida.
Desci de elevador e fui andando a caminho da escola. Depois de uns seis minutos de caminhada eu ouço alguém me chamar.
- Hey Maya! - Me viro e vejo Anthony andando apressado até mim, sorrio.
- Oi - falei.
- Bom dia, posso lhe acompanhar até a escola? - disse com um ar de cavalheirismo, rimos.
- Humm... Claro! - ri.
- Ok então!

Caminhamos juntos até a escola, por mais estranho que isso parecesse eu estava gostando da sua companhia, eu entendo que ele precisa de ajuda, apoio e mais do que nunca de um ombro amigo.
- E então, como você está? Se sente melhor?
- Mesma coisa!
- Como é isso?
- Ah, sabe... Tossir e sentir meus pulmões arderem, falta de ar, dor no peito, essas coisas. Tá ouvindo esse chiado quando eu respiro? É isso todo santo dia - riu debochado.
- Nossa... Mais alguém sabe que você está doente?
- Não, apenas você
- Por que somente eu?
- Porque eu achei que você gostaria de saber que eu vou morrer - riu.
- Ai que horror! Claro que não! - digo indignada.
- Calma! Estou brincando! Só porque eu achei que você deveria  saber, sei lá - deu de ombros.
- Entendi... E como vai o seu tratamento?
- Hum... Bem! - respondeu após dar um suspiro.
- Ok, vamos falar de outra coisa! Você já ouviu a música Solus do Tarro? É maravilhosa!
- Jura? Me mostra! Eu confio no seu gosto musical! Ah, falando nisso, eu andei ouvindo algumas músicas do baixinho, ele é um ótimo DJ!
- Obrigada! - ri - Ele é um Dj incrível!
- É mesmo!
- Ok, pega um fone - dei-lhe um fone e liguei a música.
- Caramba, que música foda!
- Eu não disse!? - rimos.

E assim fomos o caminho todo, mostrando músicas um ao outro.
Quando avistamos a escola o Anthony parou de caminhar.
- O que foi?
- Vai indo na frente! Não seria muito legal caso seus amigos te vejam andando comigo
- Atá... Ok. Até mais então!
- Até baixinha - sorriu.

Fui andando na frente. Entrei na escola e logo avistei Mija e Alice conversando.
- Olá amores! - digo.
- Olá raio de sol - Alice disse rindo.
- Oi May! - Mija disse.
- Gente que calor! - Alice reclamou.
- Nem me fale! Tive que vir andando hoje - digo pegando minha garrafa de água da mochila e tomando um gole em
seguida.
- Sonny não vai vir hoje? - Mija perguntou.
- Acordou atrasado - nós reviramos os olhos rindo - Vai vir mais tarde
- Bem a cara dele!
- Verdade - Alice diz.
- E o Nick?
- Foi conversar com o Albert sobre o trabalho de Quimica - Mija respondeu.

Logo o sinal tocou e nós fomos para a nossa primeira aula. Sonny chegou na segunda aula e acabou levando um mini esporro do nosso odiado professor de Educação Fisica.
As aulas se passaram rápido! Quando me dei conta o sinal para a saída já havia tocado.
Nos despedimos de nossos amigos e fomos para o carro do baixinho.
- E ai, planos para hoje a tarde? - perguntei.
- Sim, combinei com o Diplo de irmos ao estudio hoje!
- Jura? Ai Sonny que droga! Você mal tem tempo pra mim! - fiz biquinho com os braços cruzados.
- Desculpe baixinha! As coisas do próximo album do Jack Ü estão me deixando bastante ocupado
- Ok, ok eu entendo! Mas e amanhã?
- Hã... - suspirou - Amanhã eu não sei meu amor, mas eu prometo que vamos passar mais tempo juntos ok?
- Tudo bem - suspirei.
- Não faz essa cara! - riu.
- Que cara?
- De bravinha
- Não estou fazendo cara de brava
- Ah com certeza não - disse rindo e em seguida me deu um beijo estalado na minha bochecha esquerda me fazendo sorrir.
Sonny ligou o carro e dirigiu a caminho da minha casa.
- Anthony está estranho, ele emagreceu muito! Aposto que voltou a se drogar
- Eu... Nem o vi ainda! - menti.
- Sorte a sua - riu.
- Sou muito sortuda - digo revirando os olhos rindo.
- Claro, sortuda por me namorar
- Convencido!
- Ok, ok! Acho que o sortudo aqui sou eu - me deu um selinho.
- Sonny olha pra estrada! - ri.
- Estou olhando! - riu -Te achei linda nesse vestido
- Mesmo? Obrigada! - sorri boba.
- Deixou seus olhos ainda mais azuis - sorriu - Amo muito isso
- Te amo
- Eu amo muito mais
- Impossivel me amar mais do que eu te amo
- Quer que eu prove?
- Não agora, se concentra na estrada garotinho! - ri.
- Oh merda! - riu.

Ele estacionou em frente ao meu prédio.
- Está entregue - sorriu.
- Obrigada moço! - rimos. Dei-lhe um beijo demorado, seguindo uma sequência de beijos apaixonados.
- Te vejo amanhã - digo.
- Já estou ansioso - disse rindo.
- Bobo! - fechei a porta do carro rindo.

Entrei no meu prédio, subi de elevador e logo já entrei em casa.
Hoje eu decidi que eu merecia comprar um all star novo! Mereço e preciso!
Entrei no meu quarto e peguei um dinheiro que eu havia guardado á um tempo, coloquei em uma bolsinha e sai de casa.
Decidi pegar um táxi, que me levou direto para o shopping. Entrei e reparei o quão cheio ele estava, caminhei tranquilamente até a minha loja preferida para comprar meus amados tênis novos.
Acabei comprando três! Um azul, outro rosa e claro, um preto.
Sai da loja e resolvi ir tomar um milk-shake de chocolate.
Após pega-lo eu reconheci um rosto na fila pro milk-shake.
- Oi Anthony! - digo.
- Ah oi Maya! - disse sorrindo - Que surpresa te encontrar aqui
- Pois é! - ri - Também gosta de milk-shake?
- Quem não gosta não é! - sorriu.
- Concordo!
- Veio fazer compras?
- Sim, estava precisando de sapatos novos!
- Entendo, somos dois - riu.
- E você?
- Vim comprar uns remédios, não sei bem o porque, mas eles vendem somente na farmácia do shopping o meu medicamento - revirou os olhos rindo.
- Bizarro - juntei as sobrancelhas - Pediu o que?
- Um milk-shake de paçoca! E o seu é de chocolate certo?
- Sim, paçoca!? É bom?
- Nunca experimentou o de paçoca!? Como isso é possível!? - riu - É o meu preferido!
- Nunca experimentei!
- Ok, então você vai experimentar! - ele pegou o seu milk-shake e saiu da fila.
- Parece ser bom - digo.
- É muito bom. Prova! - me entregou o copo e eu bebi um pouco.
- Hum! Gostei! - sorri.
- Falei que era bom! - riu - E o Sonny? Não veio com você?
- Infelizmente não - bufei - Ele está muito ocupado ultimamente com as coisas no estudio
- Que droga... Precisa de companhia?
- Humm, acho que sim - ri.
- Então eu serei sua companhia esta tarde - riu.
- Ok! - sorri.

Começamos a caminhar pelo shopping, olhamos vitrines, entramos em lojas e comemos balinhas de gelatina que Anthony havia comprado para dividirmos.
- Então, planos para o final de semana? - perguntou.
- Nenhum, e você?
- Irei assistir o jogo! Comprei ingressos e estou morrendo de ansiedade
- Não sabia que você assistia os jogos na arena
- Sim, assisto quando posso
- Legal! - sorri - Continua no time de futebol da escola?
- Não, eu tive que sair por causa da doença - bufou - Sinto falta de jogar
- Deve ser dificil... Sinto muito
- Tudo bem, as vezes precisamos abrir mão das coisas que gostamos para cuidar de nós mesmos... Eu não tive opção
- Quando descobriu que estava com câncer?
- Antes das férias. Nós estavamos jogando contra outra escola até que eu tive uma parada respiratória e desmaiei no campo. Foi ai que eu descobri que havia um tumor em meus pulmões, e também percebi que era melhor parar de jogar, parar de usar drogas... Sabe, parar com tudo. Uma semana depois o meu pai morreu, ai eu fiquei sem chão, sem nada.
- Nossa... Pesado tudo isso...
- Nem me fale - bufou - Não quero deixar minha mãe aqui sozinha
- Ela não vai ficar sozinha Anthony, você vai se curar! Acredite nisso
- Não tenha tanta certeza disso
- Para com isso! Você vai ficar bem
- Assim espero...
- Eu nunca vi os seus pais, como eles são?
- Bom, o meu pai era um cara incrível, sempre me incentivando a fazer coisas boas e ser uma pessoa boa... Pena que eu nunca dei ouvidos a ele e me arrependo amargamente disso. E a minha mãe é a mulher mais doce que eu conheço! É uma advogada  excelente e uma mãe super cuidadosa e amorosa
- Que incrivel - sorri - Sente falta dele não é?
- Muita... E os seus pais? Vivem viajando não é?
- Sim, eles praticamente moram em hotéis luxuosos bem longe daqui. Minha mãe é um doce também, cuidadosa ao expremo e meu pai também! Sabe, eu sou filha única e por isso me tornei "a princessinha". Eles vem me visitar sempre que possível, mas este ano eles ainda não vieram... as vezes eu me sinto meio abandonada aqui sabe?
- Entendo
- Eles só querem o melhor pra mim, sem sequer me ouvirem... É complicado
- Como assim?
- Hum, nada! Deixa pra lá
- Pode falar
- Ok... Eu já pedi a eles para me trocarem de escola umas vinte vezes, porém eles dizem que eu estou na melhor escola da cidade e querem o melhor para mim
- Você queria mudar de escola por minha causa, não é?
- Sim... - digo timida.
- Por que nunca me entregou a diretoria?
- Por que!? Você ainda pergunta! - ri irônica.
- Sim, estou perguntando!
- Você me jogou no lago da escola e me fez ficar de castigo! E ainda quebrou as minhas costelas na porrada! - digo indignada - Eu tinha medo do que você era capaz de fazer caso eu te entregasse!
- Eu... Eu sou um monstro! A droga transforma a pessoa em um filho de lúcifer... Me desculpe Maya
- Já passou...
- Não, esse tipo de coisa se torna uma memória permanente para a vitima... Eu sou um idiota - se sentou em uma mesa.
- Eu sei, mas já passou
- Nunca me perdoarei por ter te maltratado
- Você não tinha controle sobre suas ações

Anthony começou a tossir freneticamente enquanto cobria a boca com um lenço que ele tirou de seu bolso traseiro da calça, me assustei.
- Ah merda! - reclamou após olhar para o lenço em sua mão.
- Você está bem!?
- Isso responde a sua pergunta? - ele me mostrou o seu lenço que cobria sua boca, nele havia um pouco de sangue.
- Merda! Quer que eu te leve ao hospital? - perguntei assustada.
- Não, tudo bem. Isso anda acontecendo há um tempo já
- E isso é normal!?
- Não - deu de ombros.
- Por que você faz isso?
- Isso o que?
- Haje como se não se importasse!
- Meus pulmões estão em fogo, há sangue em meu escarro e a dor no peito só aumenta, eu prefiro morrer do que continuar a passar por isso... Olha, eu sou um babaca! Meu braço é cheio de  cicatrizes de uso incorreto de seringas de heroína
- Não diga isso, você tem 18 anos Anthony! Há uma vida inteira pela frente!
- Não pra mim... Eu tenho câncer Maya, se a radioterapia não funcionar é caixão pra mim - riu zombando.
- Para! Vai funcionar ok! Quando é a sua próxima consulta?
- Amanhã, por que?
- Eu quero ir junto!
- Mesmo? Por que?
- Porque eu quero! Por favor me deixa ir junto - fiz biquinho.
- Ok, ok! Você pode ir junto
- Ebaaa - sorri - Que horas?
- Eu irei te buscar ás 15 horas ok!?
- Ok! Falando em horas é melhor nós irmos para casa!
- Por que?
- Já são 19 horas da noite!
- Wow! É melhor irmos mesmo

Nos levantamos da mesa e seguimos até a saida do shopping.
- Vai de táxi?
- Sim, por que?
- Eu estou de carro, te levo pra casa!
- Ótimo, obrigada - sorri.

Entramos no carro e Anthony começou a dirigir a caminho da minha casa.
Chegando lá ele estacionou em frente ao meu prédio.
- Foi muito divertido hoje! - disse.
- Foi mesmo - sorri - Obrigada por me trazer pra casa!
- Por nada - sorri - Até amanhã!
- Até - nos abraçamos.

Sai do carro e entrei no meu prédio, logo eu já estava dentro do meu apartamento deitada no sofá refletindo.

O único motivo por eu querer ir a radioterapia com o Anthony amanhã é para saber se ele está
melhorando. Por incrível que pareça eu estou preocupada com ele e quero saber se o tratamento está funcionando.
Queria que ele estivesse curado.
Queria poder dar a ele um pouco da minha saúde... Mesmo depois de tudo que aconteceu, eu acredito que as pessoas podem mudar de verdade, e afinal, ninguém merece passar pelo que Anthony está passando agora. Queria que ele continuasse aqui... Pra sempre.


Notas Finais


Cute ♡ e ai, o que estão achando desta "amizade"? Acham que Maya está certa em querer apoia-lo e ajuda-lo mesmo depois de tudo o que passou em suas mãos? Comentemmm! ♡ estou louca pra saber o que acham! ^^
Gente, nunca tomei milk-shake .-. Triste! Então sorry se eu coloquei sabores merdas ai, escolhi aleatórios :'D
Comentem e favoritem a fic ♡ quero muito saber o que acharam deste cap! Leitoras novas aparecem \o/ quero conhece-las! Não sejam timidas sweets ♡
Beijinhos! Até Sexta-feira (agora sim) :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...