História Boring girl - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Austin Mahone, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Fifth Harmony, Hailee Steinfeld, Hally, Keana Issartel, Lauren Jauregui, Lgbt, Lucy Vives, Normani Kordei, Norminah, Shawn Mendes, Vercy, Veronica Iglesias
Exibições 66
Palavras 2.665
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Falando com o coração


_Austin, eu já disse que não!

Lauren estava a bons minutos tentando convencer o homem de que ele deixar a esposa e a filha recém nascida em Nova York para poder ver Camila e dar apoio não era uma boa ideia.

A mulher agora tinha uma aliança com um pequeno diamante na mão direita, junto a aliança de namoro que ela havia comprado há muitos anos para ela e Camila.

Três dias haviam se passado desde a descoberta e depois de tanto chorar, colocou a aliança em seu dedo. Ela se agarrou àquele objeto. Era seu ponto de paz e desespero.

_ Mas, Laur, eu quero estar aí, eu preciso ver a Camila, talvez essa... talvez... Lauren!

A morena sabia o que ele ia dizer e o desespero na voz do homem a fazia lembrar da época em que ele as protegia junto a Shawn como um irmão mais velho faria.

_Austino, se você largar a Becky e a pequena Melanie sozinhas, é bem capaz da Camz acordar só para socar sua cara.

A morena tentou descontrair, ela sabia que Austin, Shawn e Camila tinham uma amizade especial, e desde que Alejandro havia gritado com ela passou a perceber que não estava doendo só nela, que ela não era a única que corria o risco de perder alguém especial. Foi por causa dos gritos de Alejandro que agora ela era capaz de perceber o tom de voz quebrado de Austin. Ou as olheiras profundas de Dinah e a mão enfaixada devido a um surto de raiva por causa do estado de Camila. Ou o fato de Normani não ter ido com sua companhia de dança para a França. Ou Ally e Hailee não terem saído do hospital quando há dois dias atrás deveriam ter feito a inseminação. Ou Halsey ligar todo dia da Inglaterra. Ou que hoje deveria ter sido o casamento de Alexa e Keana.

Ela não percebeu aquilo antes, mas agora sabia que todos estavam ali por Camila. Que todos amavam a sua namorada a ponto de largar suas vidas pessoais para estarem lá por ela.

_Então talvez eu devesse largar tudo e ir para aí agora, eu não me importaria de levar uns tapas se isso significasse que ela acordaria...

Ele parecia magoado, chateado com a vida, com a situação.

_É...

O tom de Lauren remetia o mesmo. Ficaram em silêncio, só ouvindo as respirações um do outro. Não tinha o que ser dito.

_Austin..._ o homem fez um som nasal para que ela continuasse._ Talvez você devesse escolher outra madrinha para sua menina.

Melanie nasceu há 5 dias e Camila seria a madrinha, a menina não seria batizada, mas eles dariam uma festa e Camila e Shawn seriam apresentados como os padrinhos. Ela não queria ser pessimista, mas Alejandro e todos os outros tinham razão, ela devia pensar em todas as possibilidades. 

_Não! _ o homem praticamente gritou, Lauren pôde ouvir Becky reclamando ao fundo sobre ter conseguido fazer Melanie parar de chorar agora._ Camila vai ser a madrinha. A única madrinha da minha filha e ninguém vai tirar esse posto dela. Ela pode nunca acordar, ela pode nos deixar, mas ela vai ser a madrinha que a Melanie irá conhecer nem que seja por fotos e a minha filha vai ouvir histórias de como a Dinda dela era maravilhosa e que eu sou o homem que sou porque Camila me fez parar de pensar que o mundo girava em torno do meu pau._ Austin fungou_ Não com essas palavras, claro, mas mesmo que, porra, mesmo que ela morra, Melanie irá saber que teve a melhor madrinha que alguém poderia ter e ela vai crescer ouvindo sobre Camila e quando ela já souber falar e ver uma banana, tenho certeza que ela irá dizer "minha Dinda amava bananas"_ Lauren já chorava junto a Austin que soluçava a cada palavra que dizia._ ou quando ver um cachorro ela vai saber que Camila tinha medo, porque Camila será a madrinha dela e eu farei questão de fazer que a memória da minha pequena grande mulher esteja presente na vida da minha filha, Camila a amou desde a barriga da Becky e eu sei que Melanie irá amá-la mesmo que ela não esteja mais aqui.

Lauren limpou o nariz com a manga do casaco.

_Você a ama, ne?

Ela sabia da irmandade entre eles, mas mesmo que tenha convivido com eles na escola e que Austin também fosse seu amigo e uma pessoa especial, ela não fazia parte dos momentos confidentes deles, ela sabia que Camila tinha muito a ver com a mudança do garoto que se achava o rei da escola.

_Camila me mostrou o que era ser um homem, Lauren. Quando eu bati naquele idiota no corredor por ter usado o termo sapatão como ofensa não foi por nenhuma causa nobre, foi apenas por ele estar falando da garota que eu queria pegar. E desde aquele dia ela começou a me mostrar como ser uma pessoa melhor. Para mim, naquela época ser homem era ser hetero e pegar todas as meninas que eu conseguisse. Eu aceitava que uma mulher fosse lésbica, era quente, mas um homem ser gay para mim era um absurdo, então Camila me mostrou que o que faz um homem é seu caráter e seu respeito ao próximo, que ser lésbica não era quente e que ser gay não era um absurdo, me mostrou que os gays que eu zoava na escola eram muito mais homem do que eu porque eles tinham um caráter melhor que o meu. Se não fosse por ela, eu não teria conhecido vocês, minha outra família, não teria me aproximado do Shawn só por ele ser bi, hoje o Mendes é meu irmão e eu devo isso a ela também. Hoje eu sou um bom marido e um bom pai porque Camila abriu meus olhos e minha mente.

_Ela ia me pedir em casamento.

_Eu sei._Austin riu lembrando de uma Camila afobado o ligando._ Ela ligou para perguntar se era o certo a se fazer, não porque ela não te ama, longe disso, e sim porque ela ainda tem aquele pensamento da adolescência de que você merece alguém melhor.

Lauren revirou os olhos, Camila nunca mudaria.

_Ela e essa insegurança dela.

_Não diria que é insegurança, Lauren, não mais, Camila melhorou muito desde a adolescência. Você se acha boa o suficiente para ela?_ Lauren fez um som de negação._ Então, quando a gente ama nunca nos achamos o suficiente para a pessoa, mas Camila exagerava mesmo.

Os dois riram. Camila sempre exaltou Lauren e se considerava uma mera mortal perto da morena, desmerecedora de todo o amor que Lauren lhe direcionava, o que fazia com que constantemente demonstrasse seu amor, palavras lhe faltavam, mas as atitudes eram constantes.

[Flashback On]

[3 de novembro de 2007]

O grupo de amigos se reuniram como sempre no refeitório da escola, talvez a mesa mais barulhenta e com certeza a mais populosa, havia espaços vazios, mas Veronica decidiu que o lugar inexistente entre Austin e Shawn seria onde sentaria, então se meteu entre os dois garotos, os dando cotoveladas e consequentemente empurrando todos os outros até estar sentada entre eles e lhes lançar um sorriso fazendo com que os garotos revirassem os olhos enquanto resmungava de dor.

_Havia bastante espaço, Veronica.

Shawn reclamou enquanto alisava a bochecha onde a menina lhe acertou uma cotovelada.

_Mas eu queria sentar aqui, ue.

A latina apoiou os cotovelos na mesa e o queixo nas mãos observando todos na mesa, franziu a testa, havia algo errado e então percebeu o clima pesado. Todos evitavam olhar para dois lugares e mantinham conversas paralelas.

A morena focou os olhos em Camila, o espremendo enquanto Cabello lhe lançava um olhar confuso.

_Que merda você fez, Cabello?

Camila a olhou indignada, todos tinham essa mania de colocar a culpa nela quando brigava com Lauren. E na maioria das vezes era mesmo.

Vários pares de olhos estavam focados nela, todos estavam esperando Veronica porque ela era a única que teria coragem de pergunta, Dinah seria uma opção se estivesse na mesa, mas desde que Normani e Kylie se aproximaram a loira sumia quando elas estavam juntas, como naquele momento que Kylie tinha os dedos delicados acariciando o couro cabeludo de Normani. Ela tinha seus amigos e seu grupo, mas as vezes aceitava o convite de Normani para sentar com ela.

_Por que você acha que a culpa é minha?

E como se tivessem combinado todos levantaram a sobrancelha como se perguntassem "Sério mesmo?".

Lauren tinha a cabeça baixa, brincando com o canudo de seu suco, estava do outro lado da mesa, o mais longe possível de Camila. Ela não podia acreditar que tinha levado um fora, era um risco a se correr, ela sabia, mas não deixava de ser difícil. 

_Ela não fez nada, a deixem em paz.

A voz rouca de Lauren tomou a atenção deles, mas a morena não levantou a cabeça em nenhum momento, apenas recolheu sua bandeja e deu as costas aos amigos.

_Lo.

Lauren travou no lugar ao escutar o apelido, um bolo em sua garganta, seus olhos queimaram, ela estava perdidamente apaixonada por alguém que só a via como amiga. Esse era o problema do amor, você sabe todas as possibilidades, mas se agarra a positiva e no final se decepciona. Lauren teve seu coração quebrado pela pessoa que ironicamente a amava mais que qualquer outra, mas não do jeito que queria, outro problema do amor, sempre precisamos de um específico, outro tipo não serve e machuca.

_Agora não, Camila. Eu preciso de espaço.

E se foi.

×

_Ai!

Dinah havia acertado um tapa em cheio em sua testa e Veronica deu um beliscão em seu braço.

_Você escuta um restinho de frases desconexas daquela cabeça louca dela e desiste? É isso? Até eu que não estava lá percebo que a Camila estava na defensiva.

Dessa vez o tapa foi de Veronica e beliscão de Dinah.

_Camila é um poço de insegurança quando se trata de você, animal! Ela só não quer te machucar por não se achar boa o suficiente para você. Você é lerda ou o que?

Lauren parou de esfregar os braços para absorver o que havia escutado. Talvez elas estivessem certas afinal.

_Vocês acham q-

_Você quer levar um soco no nariz? Não achamos nada, temos certeza, agora tira essa bunda branca da minha frente e vai atrás dela agora.

_Grita umas verdades, a coloque contra a parede e pronto, ela vai ceder ou não me chamo Veronica Iglesias.

Dinah virou para Veronica ignorando a existência de Lauren.

_Nós somos ótimas dando conselhos, deveriamos cursar psicologia.

_E abrir um consultório juntas, fazer as consultas juntas. Imagina que toda.

Lauren largou as duas fazendo planos sem sentido, seu coração a mil, seria a última tentativa, senão aceitaria o convite de Brad para o baile e seguiria em frente.

A porta estava aberta como sempre e a casa em silêncio absoluto. Avistou a enorme bunda de Camila quando abriu lentamente a porta do quarto. A latina estava de bruços, os cabelos espalhados pelo travesseiro, os lábios separados e ela roncava baixinho. A roupa que usara na escola ainda no corpo, incluindo os tênis. A mochila aberta no chão, com os cadernos espalhados junto com lápis e caneta. Observando a escrivaninha no canto do quarto e o notebook aberto em um site de pesquisa, Lauren concluiu que ela havia tentado estudar, mas aparentemente nao havia dado certo já que estava em um sono pesado.

Camila tinha uma mão embaixo do travesseiro e a outra segurava um porta retrato. Lauren o reconheceu de imediato. Era a mesma foto que ela tinha em seu criado mudo. Uma foto delas duas abraçadas, Camila sorria com a língua entre os dentes e Lauren tinha um sorriso largo com as bochechas espremendo os olhos, os deixando quase fechados, os dentinhos de castor chamando a atenção e deixando tudo mais adorável. 

Seu coração aqueceu. Não importava como aquela conversa fosse acabar, no final ela sempre teria Camila. Mesmo que não do jeito que queria. O importante era ter Camila para sempre em sua vida.

Lauren sentou ao lado do corpo adormecido e antes que pudesse se parar sua mão já estava nos fios castanhos e ao sentir a maciez dos fios seu corpo se moveu sozinho até estar colada em Camila, jogou o porta retrato do outro lado da cama e o rosto se escondeu no pescoço bronzeado aspirando o cheirinho de flor característico de Camila. A mão se afundou mais nos fios macios. O braço bronzeado abraçou sua cintura e a puxou para mais perto, a perna da latina entrelaçou na dela e o nariz fino afundou em seu cabelo.

_Lern...

A voz saiu falhada e abafada, o tom manhoso fazendo cócegas no coração de Lauren.

_Camz...

Os lábios roçaram no pescoço de Camila, Lauren pôde sentir o pequeno corpo tremer. Pelo menos algum efeito em Camila ela causava e sorriu ao perceber aquilo.

_O que é engraçado?

A voz rouca fez Lauren se apaixonar mais. Quando ela achava que não tinha como aquele sentimento crescer, os pequenos detalhes em Camila a mostrava o contrário. A latina não tinha noção daquilo, do quanto era fácil se apaixonar por ela, Camila tinha um jeito encantador e não fazia esforço nenhum para aquilo. A latina tinha uma ideia errada sobre ela mesma, não se achava boa para alguém, muito menos para Lauren, talvez Camila tivesse um problema com a auto estima, mesmo parecendo segura de si na frente dos outros seus amigos mais próximos sabiam o quanto a garota se auto julgava. 

_Camzi._ Lauren respirou fundo, começaria aquela conversa, mas não retirou o rosto do pescoço de Camila._ Você não gosta de mim ou acha que não deve gostar de mim?

Camila suspirou, Hailee havia conversado com ela poucas horas antes de tentar começar a estudar, tentou fazer Camila pensar fora de toda aquela insegurança e naquele momento a latina pensou que talvez Hailee estivesse certa. Ela nunca saberia se podia fazer Lauren feliz se não tentasse. Mas era Lauren ali, a menina com olhos de constelações, a menina que era todo um universo, Camila se achava apenas mais um planeta ali, haviam tantos outros melhores, por que ela? Por que Lauren, que a conhecia como ninguém, havia se apaixonado? Logo Lauren que sabia que ela era apenas um objeto defeituoso perto de outros em perfeitas condições.

Mas talvez Hailee estivesse mesmo certa. E seu coração se prendeu àquela possibilidade. Ela não podia fazer nada, perto de Lauren se tornava mais uma dessas pessoas que sentem demais.

_Lo_ segurou a mão pálida que estava em seu cabelo e colocou por dentro de sua blusa, até coloca-las no meio do seu peito._ O coração fica um pouquinho mais para o lado, mas não te darei o prazer de sentir meu peito. Não ainda._ Disse com humor e sentiu Lauren rir contra seu pescoço._ Está sentindo como ele bate? A força e velocidade? Ele só bate assim quando estou com você, Lauren, quando eu tenho seu corpo no meu ou seus olhos nos meus, quando sinto seu cheiro, ou ouço seu nome, ele bate assim para qualquer coisa relacionada a você. Você faz eu me sentir viva, eu me sinto amada, _ segurou o queixo da maior, fazendo o verde encontrar o castanho e a explosão de amor acontecer dentro delas. Lauren sentiu quando o coração de Camila acelerou mais ainda_ muito amada, quando olho em seus olhos. E minha boca pode não dizer isso, mas meu coração diz, Lern, você entende o que as batidas dele estão te dizendo agora?_ Lauren assentiu, seus olhos lacrimejaram._ Eu só tenho medo, Lo, medo por você, medo de te machucar, medo de lá na frente você ver que merece alguém melhor, que merece alguém que saiba dizer como sente, eu n-

Mas Camila não terminou a frase pois lábios grossos chocaram contra os seus, e assim seu coração colidiu contra sua caixa torácica, sua insegurança colidiu com a vontade de ter mais daquilo. O amor colidiu com o medo. E no final a única coisa que ela conseguia pensar ao ter os lábios de Lauren pressionados contra os seus foi que não importava quantas vezes havia imaginado aquilo, sua imaginação nunca teria sido capaz de reproduzir algo tão perfeito.

_Eu não preciso de palavras, Camz, eu preciso de atitudes, gestos, preciso que me dê você e me dê carinho. Que seja minha tanto quanto serei tua, eu te direi que te amo muitas vezes e se todas as vezes que eu disser e seus olhos me olharem desse jeito, será o suficiente para mim, se eu puder me afogar nesse mar de amor que essas íris me mostram, será o suficiente. E se as batidas do seu coração continuarem me dizendo o que dizem agora, então eu não precisarei de palavras para saber e sentir que sou amada pela pessoa que eu amo. Por você, Camz.

[Flashback Off]


Notas Finais


O QUE FOI AQUELE OT5 ONTEM???? Foi tão lindo, fiquei até chorosa. Além da vontade de pegar a Dinah no colo e cuidar.

E a música da Camila, gostaram? Ela ama fazer música, transpira música então não a julguem por isso. Por fazer música fora da banda. As vezes, na maioria, tenho a sensação de que esse é o único jeito delas cantarem algo que gostem, que a gravadora apenas as deixam cantar o que para eles irão vender e fim. Só comparar Who are you que elas ajudaram a escrever, No way que precisaram implorar para ter no álbum e as diversas músicas descartadas com os hits delas atualmente, notam a diferença? Pois é.

Eu demorei, eu sei, mas eu tenho uma explicação, a pessoa aqui tem enxaqueca e para quem tem enxaqueca sabe que não é uma simples dor de cabeça e que não tem remédio que ajude (no meu caso nenhum funciona) e que a dor alem de ser insuportável, na maioria das vezes traz junto dor na coluna e enjôo, as vezes eu não levanto nem da cama porque só pisar já piora tudo, abrir os olhos então, nossa, aí junta isso com minha falta de inspiração para esse capítulo, ficou muito difícil escrever. Me perdoem, mas isso não tem nem como eu controlar.

E ah, o último capítulo já tá escrito 😎 não sei quantos faltam para chegar nele, mas não pretendo passar dos 20 capítulos com essa estória.

Um beijo na bunda, até a próxima Att.

Um dia eu juro que aprendo a escrever notas menores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...