História Born To Be FT Island - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias F.T. Island
Personagens Choi Jong-hoon, Choi Min-hwan, Lee Hongki, Lee Jae-jin, Personagens Originais, Song Seung-hyun
Tags Ft Island, Jongki, Yaoi
Visualizações 22
Palavras 2.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 11 - Severely


Fanfic / Fanfiction Born To Be FT Island - Capítulo 11 - Severely

A chuva caindo, os trovões ecoando, e a escadaria escurecida, Minhwan rolou as escadas e quando parou no fim, ficou encolhido, ele jamais poderia acreditar que aquele moço bonzinho fizera aquilo com ele, o menino apenas ficou encolhido e olhou com seus olhos molhados para Jaejin.

-Você é ruim… - me levantei mancando,  mas de cabeça erguida.

Hyunsun

Percebi Minhwan ficar encolhido quando caiu no chão, eu pensei que Jaejin não teria coragem, mas teve, e eu fiquei satisfeito, dei um tapinha em seu ombro direito e sorri.

-Bom trabalho, bem-vindo a gangue.

Jaejin

O que eu fiz? Podia ter matado o garoto que era inocente, só que Hyunsun era alto, e era forte, duas vezes o meu tamanho, ele me mataria, forcei um sorriso dolorido, eu senti meu coração brigar comigo.

Olhei para Hyunsun - Era óbvio que eu faria..

Minhwan

Ele me machucou. Mas porque eu tinha que apanhar tanto? Qual era meu problema? Minha mãe dava aulas naquela escola, eles no mínimo teriam que me respeitar, agora até Jaejin tentou me machucar, o que eu vou fazer???

Me levantei cambaleando, mas calado, meu corpo doía tanto, meu braço esquerdo também, eu respirava rápido e forte, era o susto a dor e o medo, “Era óbvio que eu faria” fui enganado…

Abaixei a cabeça chorando baixinho.

Wonbin

Professora Choi! Que mulher, que coxas, que peitos, nem parecia que tinha um filho, mulher linda demais, socorro. Eu estava indo até uma sala procurar alguns papéis  para a diretoria quando me deparei com Minhwan caído no fim da escada.

-Aish...o que foi que aconteceu com o diabético? - o observei levantar encolhido, parecia que estava com dor - Ele caiu… - corri atrás de Minhwan - Garoto!

Eu já estava indo embora, mas ouvi Wonbin chegar correndo atrás de mim,abaixei meu rosto na esperança de esconder o choro - Wonbin Hyung…

-Você caiu… - acudi Minhwan e vi Hyunsun indo embora com Jaejin - Te jogaram… - o apoiei em meu ombro - Vou ajudar você… - o levei comigo.

Diretoria

Após aquela conversa toda com Gwang Tae, a diretora teve uma brilhante ideia, mandou chamar Hongki e o ficou esperando em sua sala, quando o garoto chegou, ela o mandou sentar.

-Lee Hongki certo? Preciso falar com você.

Hongki

Uma diretora que eu nunca tinha visto na vida, aparece me chamando na sala dela, acho que era para me conhecer, já que ela nunca viu uma pessoa rica em sua frente.

Puxei a cadeira e me sentei - O que quer?

Observei o jeito debochado do garoto - Eu soube que você se envolveu em brigas, Hongki somos uma escola simples, tente se adaptar….por favor.

Ao ouvir o que ela disse, dei um sorrisinho e respirei fundo - Não, nunca, never, isso é um lixo, não pode ser chamado de escola, ensino inferior.

-Dinheiro não é tudo Lee Hongki, sou mais velha me respeite, eu sei que perdeu sua mãe nunca escola simples, mas não pode tratar todos assim…

Ao ouvi-la se referir a minha mãe, me lembrei daquele dia horrível, fiquei totalmente sério e me levantei chutando a mesa.

-Porque pobre tem que se meter na vida dos outros?! Seu trabalho é cuidar desse barraco velho, se eu quiser conselhos eu pago um psicólogo, aliás, pobre é sempre assim, eu te dei intimidade? Eu me escondo atrás do dinheiro? Não. Dinheiro é segurança, mas viu, quem te falou isso? Meu pai? Delete da sua vida e esqueça que ele te contou essa merda!

Diretora

Eu me assustei com a agressividade do garoto, como ele poderia me tratar desse jeito? Eu podia expulsá-lo, chutar minha mesa desse jeito? Que garoto sem educação.

-Eu sou sua diretora, mais respeito! - ajeitei meu óculos - Lee Hongki, se continuar assim, vai ser sempre abandonado.

-Abandonado? Posso comprar quem eu quiser, o que é mais importante que luxo nessa vida? A senhora sabe o que é ter um helicóptero para você? Ou viajar para Arábia? Não! Pare de querer se achar grande coisa, porque não é! - a encarei firme.

Diretora

Esse garoto realmente tinha um trauma forte, eu não podia brigar com ele, Hongki precisava de ajuda, então lembrei que alguns meninos me disseram que ouviram ele cantar, rapidinho tive uma ideia.

-Eu ouvi que você canta muito bem...a escola apoia um projeto de jovens músicos que não têm condições, é algo simples Lee Hongki, mas seria bom para você se enturmar com os alunos e se adaptar melhor…

Dei um risada sarcástica - Eu não canto bem, e se eu quiser virar músico, eu vou estudar fora, não preciso dessa porcaria.

-Se fizer aula lá, por um dia, eu falo para seu pai te transferir daqui, você topa?

Fiz silêncio por uns segundos -Topo, me passe o endereço.

Mais tarde…

O dia logo foi passando, faltava poucos minutos para a aula terminar, Wonbin aproveitou seus estudos e ficou com Minhwan na enfermaria.

Puxei uma banco e me sentei com uma caixinha de curativos.

-Você fez um corte na bochecha...seu demônio - dei risada e fiz um curativo.

-Aish… - afastei-me, mas me aproximei novamente com ele fazendo meu curativo - Hyung, obrigado, eu fui enganado...me jogaram da escada.. - olhei para baixo triste.

-Levante o braço, quero ver se machucou, você consegue?

Levantei meu braço com dificuldade - Dói, mas eu consigo levantar…

-Eu vou improvisar uma tipoia para você, mas assim que chegar em casa vá a um médico, ele vai cuidar melhor do seu caso… - peguei uma faixa.

-Como sabe tanto sobre medicina Wonbin? Você é apenas um inspetor escolar - abaixei meu braço.

-Sou estudante de medicina, entrei esse ano, só sei o básico, por isso você tem que ir num médico quando chegar okay? Sou bem leigo ainda na medicina…

-Mas para ir no médico, preciso ir com a minha mãe, eu não queria que ela soubesse disso, seria um desgosto pra ela.

-Vai com seu pai… - coloquei a tipoia em seu braço - Ele guardaria segredo não é?

-Meu pai me abandonou minha mãe, ela trabalha na área da educação, já tem que fazer muita coisa.

-Aish Minhwan… - cocei minha nuca - Eu te levo então, mas fica só entre nós.

A caminho de casa…

Seunghyun

Jaejin me disse que iria ficar na escola resolvendo alguns problemas, não me pergunte quais, ele andava muito misterioso esses dias,  mas acho que eu o encontraria na academia de música mais tarde, estava viajando em meus pensamentos até que ouvi um grito feminino.

-O que? - me virei para trás e vi a menina que esbarrou em mim mais cedo.

Corri ofegante até o garoto e coloquei minha mão em seu ombro - Licença, queria pedir desculpas...por hoje cedo… - ofegante me curvei - Me chamo Oh Hara…

-Sou Song Seunghyun - corei lembrando de mais cedo e olhei para o lado.

-Ah sim… - fiquei lembrando de mais cedo - Ar..er…

-Quer ir na minha casa? - fechei os olhos com medo.

-Aceito! - ajeitei minha mochila e comecei a caminhar. - Mostre-me o caminho…

Fique surpreso em ver que ela tinha aceitado - Ah claro! - fui atrás dela apressado.

Portão da escola

Jaejin

Fiquei me lembrando de quando encarei aquela moça e disse que ficaria com ela algum dia, eu sabia que ela estudava naquela escola, acho que era Hara o nome dela, tão linda...eu tinha que conquistá-la, eu não ia desistir tão fácil...mas paixão á parte, será que Minhwan tinha se machucado?

E foi assim que o horário letivo dos alunos terminou, todos foram para suas casas, comer e descansar, alguns foram para a academia de música, mas o assunto aqui, era Hara e Seunghyun.

Seunghyun

Eu estava com vergonha de mostrar minha casa simples a Hara, mas tomei coragem e a trouxe ao meu quarto, escondi as coisas de Puppy debaixo da cama e disfarcei sorrindo.

-Minha mãe está trabalhando hoje! Estamos só nós - dei um risadinha sem graça, mas estava apavorado por dentro.

Entrei observando a casinha simples de Seunghyun, me deu um pouco de pena ver a vergonha dele, mas claramente eu estava confortável ali,me sentei calada na cama e avistei sua guitarra do outro lado.

-Você toca? - deixei minha mochila ao lado.

-Toco - estava rindo de nervoso - Não muito bem, mas toco sim, quer ver? - deixei minha mochila no chão mesmo e peguei a guitarra, tocando uma melodia.

Hara

Fiquei observando Seunghyun tocar, o que estava acontecendo comigo??? Ele era lindo! O cabelo, a guitarra, meu coração disparado, a garganta seca, olha lá Hara o que você vai fazer.

Quando Seung  terminou sua melodia, seus olhares se cruzaram numa só vez e ficaram se olhando por alguns segundos, imagine o comecinho de I Wish tocando de fundo, e os dois num desejo incontrolável se atracaram, Seung deixou a guitarra no chão e pegou Hara no colo a levando a cama, foi algo tão rápido, que em instantes já estavam emaranhados num ar quente, inundado de desejo e tesão, ela o beijou e ele subiu sua blusa, os dois rolaram na cama em beijos em carícias, até que tudo piorou quando Seung que se deixou levar por seu desejo masculino, pegou uma camisinha do guarda-roupa, mas espera! Seunghyun tinha 16 anos, ele era virgem! Garoto safado! Espera, voltando a carne fraca do Seunghyun, que em pouco tempo já tinha arrancado toda roupa de Hara, beijos, mordidas, dedos, gemidos, tudo tão rápido, isso era o resultado de um desejo sentido tão forte.

Academia de Música

Hongki

Sério? Choveu a manhã inteira, e agora que abriu sol eu teria que ir aprender música naquele lugar lixo? Mas se a professora me prometeu uma mudança de escola, eu faria de tudo, pedi que Charles me levasse ao tal lugar, não me admirava ser um prédio velho e acabado, mas eu ia cumprir aquela lição, desci do carro e segui para a porta, e adivinha, assim que eu entrei, o sol foi embora, muito legal isso….só que não.

Subi as escadas velhas daquele lugar e fui andando pelo corredor, mas uma coisa me chamou atenção, aquele verme do Jonghoon estava lá, com um instrumento nas costas, revirei meus olhos - Não acredito nisso…

Jonghoon

Eu era guitarrista naquela academia já fazia anos, nunca faltei a nenhum ensaio, mas naquele dia eu fiquei bravo, o demônio do Hongki estava lá, o que ele queria ali? Só de raiva eu esbarrei nele.

-Some daqui metido.

Me virei e dei risada de sua cara - Como que um morto pode me bater hein ? - cruzei meus braços.

-Morto? - peguei Hongki pela gola da blusa e o arrastei uma sala vazia e a tranquei - Eu estou cansado de você Hongki! Quanto quer para esquecer essa história?

-Opa! - fui rindo o caminho todo  e ao chegar na sala ri ainda mais com a sua proposta - História? Que história? De que você é o herdeiro da ChoiColat? Ops!

-Olha Hongki! Não estou para brincadeiras! - o peguei pela gola - Se espalhar essa história eu te mato.

Ao ser pegado pela gola, lembrei do xamã me dizendo que eu ia me apaixonar por alguém que me batia e logo me afastei.

-Sai de perto! Você devia voltar para a sua mãe….toda mãe ama seu filho!

-Mãe? Foi ela que forjou minha morte! Minha mãe me odeia,e eu queria que ela morresse, em 2002 ela me jogou chocolate fervendo! - empurrei Hongki para longe - Eu quero que ela morra! Que ela definhe! Mães nem sempre prestam! Eu faria de tudo para ela morrer!!!

Hongki

Como ele poderia falar tudo aquilo da mãe dele? Eu faria de tudo para ter minha mãe de volta! E ele quer que ela morra? Minha mãe morreu com um tiro no coração, eu a amo severamente! Eu faria tudo por ela de volta! Em 2002 minha mãe morreu por minha culpa!

Eu senti meu coração disparar tão forte, minha boca secou, meus olhos arregalaram para o nada, o fato de apenas lembrar daquele dia já me causava um estresse físico, eu comecei a suar frio, tentei respirar, mas não vinha nada! O ar não vinha, meu coração palpitava e eu comecei a chorar muito, eu queria morrer no lugar dela, me ajoelhei tentando respirar.

Jonghoon

Após eu terminar de falar, notei um comportamento diferente em Hongki, primeiro achei que ele queria chamar atenção ou fazer drama,mas eu fiquei incomodado, ele caiu de joelhos sem ar, aí sim bateu uma preocupação, será que ele tinha algum problema??? Se ele morresse?

Me abaixei ao lado de Hongki e o abanei - Ei...cara...você está bem??? - o olhei chorando sem ar. - notei que ele não me respondia - Será que é uma crise de pânico??? O que eu fiz? Hongki! - o cutuquei - Aish não morre não… - o puxei para um abraço apertado - Calma...ninguém vai machucar você… - deitei sua cabeça em meu peito.

Passou-se alguns minutos e os dois continuaram abraçados, Hongki logo se acalmou, mas continuou no abraço, ele ficou olhando para o nada.

-Minha mãe morreu com um tiro no coração...por minha culpa… -solucei.

-Eu sinto muito, não se culpe por isso Hongki, a morte vai doer muito, mas é preciso ser forte… - acariciei seus cabelos sem perceber.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...