História Born To Die - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Hoseok, Kim Namjon, Kim Seokjin, Kook, Minjae, Namjin, Park Jimin, Songfic, Taehyung, Vhope, Yoongi, Yoonseok
Exibições 92
Palavras 3.013
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá novamente amores \o/ Cheguei cedo hoje néh, bom eu to postando hoje porque vou sair esse fim de semana e não sei quando volto por isso não queria ir sem antes postar um capitulo. Esse ficou pequeno em relação aos outros, mas acredito que os próximos serão assim tbm.
Ahhh, o que acharam da nova capa, linda néh *-* Namjin Brasil arrasa!
Nova fase,nova capa ^^
Nessa nova fase será mais narrado na terceira pessoa que o Namjoon, o que já vem acontecendo a alguns caps.
Sinto que to esquecendo de falar algo, ma enfim...
obs: preparem os lenços..

Capítulo 20 - I Won't Give Up


Fanfic / Fanfiction Born To Die - Capítulo 20 - I Won't Give Up

‘’ A vida é engraçada, não é? Exatamente quando você pensa que conseguiu resolver tudo, justo quando afinal começa a planejar alguma coisa, a ficar entusiasmado a respeito e se sentir como se soubesse a direção em que está indo, o caminho muda, os sinais mudam, o vento sopra para outro lado, o norte subitamente torna-se sul, o leste torna-se oeste e você está perdido. É tão fácil perder o rumo, perder a direção. Não há muitas certezas na vida, mas uma coisa que sei é que você tem que lidar  com as consequências de suas ações, tem de seguir adiante através de certas coisas.’’

 

*-*-*-*-*-*-*-*

 

O dia amanheceu frio porém gostoso, o tipo de dia ótimo para ficar debaixo de cobertas, comendo e assistindo filmes e foi esse o plano do casal, decidiram que ficariam o dia todo  deitados na sala, mas  alguém tocou a campainha,  o mais novo pensou em deixar pra lá, não atender,mas o barulho irritante continuou o que fez o mais velho obrigar o namorado e levantar do sofá e ir até a porta. Caminhando em passos preguiçosos o rapaz alcançou a porta e ao abrir ficou surpreso, não esperava essa visita.

-Pai!? – Perguntou franzindo as sobrancelhas.

- Oi,filho, desculpe vir sem avisar.. – O senhor disse com o semblante calmo.

-Tudo bem..fiquei surpreso, entre – O menino abriu mais a porta dando passagem ao senhor que entrou sem demora tendo o filho lhe acompanhando após fechar a porta.

-Olá, Jimin – O senhor cumprimenta o rapaz sentado no sofá.

- Oi Sr.Jeon – O rapaz se levanta e se curva em sinal de respeito.

O senhor se sentou em uma das poltronas,o rapaz mais novo se aconchegou ao lado do namorado no sofá, olhou para o pai e sorriu.

- O senhor está bem, pai? – Perguntou o jovem.

- Estou sim meu filho, graças a você.. – O Senhor já um pouco grisalho tem a voz calma e um sorriso curto.

Filho e pai se olham e sorriem, lembrando de alguns meses atrás, onde o rapaz que fora deserdado pelo pai é o único que pode lhe salvar.

 

(Flashback On)

 

Quatro horas de cirurgia, quatro horas que se parecem uma eternidade para as quatro pessoas que esperam no corredor. Jimin já comeu todas as unhas de suas mãos, Sra.Jeon já rezou para todos os deuses e santos que ela acredita, Namjoon já perdeu a conta de quantos copos de agua ele levou ao namorado tentando lhe acalmar. Finalmente a porta foi aberta e o médico passou por ela tirando a mascara de cobria seu nariz e boca. O senhor olhou para as quatro pessoas e por um momento Jimin sentiu um frio percorrer seu corpo,ele teve medo, medo de ouvir o que o médico tinha a dizer ,mas o senhor sorriu, um bom sinal que fez com que todos relaxassem o corpo, Jimin chorou mas não um choro de lamentação mas um choro de alivio. O médico disse que ambas cirurgias correu bem , ambos seriam mandando para CTI para que se recuperem sem risco de infecções, no caso do Sr.Jeon ainda não estava terminado, ainda teriam que esperar para ver se o corpo dele ia aceitar o novo órgão, mas os médicos estavam com boas expectativas quanto a isso. Tudo o que Jimin mas quis no momento foi ver o namorado mas teria que esperar pra isso.  

 

No dia seguinte..

 

JungKook abriu os olhos lentamente, sua visão estava embaçada e sua cabeça doendo, ele piscou várias vezes tentando se acostumar com a claridade, ao longe ele ouvia uma voz que gradativamente  ia aumentando até poder reconhecer quem falava com ele. 

- Oi.. eu disse que estaria aqui quando você abrisse os olhos! – Jimin disse com a voz baixa e com um sorriso.

JungKook sorriu e estranhou o fato do namorado estar com uma roupa hospitalar,tentou se levantar mas sentiu uma dor terrível no corpo, Jimin o segurou.

- Não senhor, você tem que ficar deitadinho ainda!

- Eu disse que voltaria pra você.. – Sua voz saiu rouca e baixa.

- E eu estou tão feliz! – Jimin sorriu fazendo seus olhos sumirem, sua mão foi até os cabelos do namorado e seu rosto se aproximou da baca do mesmo lhe dando um selo demorado.

- Porque você está vestido assim? – Kook pergunta fazendo uma expressão confusa.

-Ah isso? Voce está no CTI amor, por isso tenho que me vestir assim,pra evitar bactérias.. – O rapaz explica ao namorado que concorda com a cabeça.

-Mas..e meu pai? Ele está bem? Já acordou? – Jeon se preocupa com seu pai.

- Ele está bem sim amor.. – Jimin acaricia os cabelos do namorado – Ele já acordou e sua mão contou a ele quem doou o rim.. Kookie, até agora eu não entendi o porque você não quis que seu pai soubesse que você era o doador..

JungKook sorriu e segurou a mão livre do amado a apertando.

- Ele não aceitaria se soubesse que era eu.. por isso preferi manter segredo!

- Mas e agora? Ele quer falar com você.. sua mãe disse que ele chorou.

- Eu acho que terei que me encontrar com ele.. – O mais novo fechou os olhos e respirou fundo.

- Logo você poderá sair daqui amor.

 Jimin beijou o rosto do namorado e ficaram com as testas coladas  e os olhos fechados por algum tempo. Jimin espera verdadeiramente que o que seu namorado fez não tenha sido em vão, que ele possa ter conseguido tocar o coração do pai o fazendo assim aceitar seu relacionamento.

Alguns dias depois..

 

JungKook foi transferido de quarto,está se recuperando bem ainda não consegue andar muito pois ainda sente dor, mas já permitido que ande na cadeira de rodas. Ele recebeu varias visitas, Jin lhe deu flores dizendo que elas ajudam a purificar o ambiente,Namjoon lhe levou alguns livros,Taehyung lhe deu um vídeo game portátil, Hobi lhe emprestou seu laptop, Yoongi faz chamada de vídeo sempre que pode. Todos estão empenhados a ajudas na recuperação do mais novo. O rapaz ainda não pode ver o pai, na verdade ainda não teve coragem o suficiente.

 

- Kookiee.. – Jimin entrou no quarto empurrando uma cadeira de rodas – O que tal darmos uma voltinha?

-Seria ótimo, estou entediado.. – O rapaz fechou o laptop fazendo um bico.

- E os livros que o Nam hyung lhe trouxe? – Perguntou o menor enquanto ajuda o namorado a se ajeitar na cadeira de rodas.      

- Já li todos e também já enjoei dos jogos do mini game que o Tae me deu,sem falar que já escrevi umas duas fanfics! – Kook explicou enquanto o namorado o empurrava pelos corredores do hospital.

- Hum.. meu namorado é escritor então? Quero ler essas histórias.. – Jimin abaixou o rosto perto do menino sorrindo meigo.

-São sobre nós, vai se surpreender com a quantidade de cenas de sexo – O mais novo disse malicioso rindo auto logo em seguida.

- Que safado! – Jimin apertou os ombros do menino.

- Pra onde está me levando?

-Espere e verá!

Após mais alguns metros,Jimin entra em um corredor de quartos, Kook estranha um pouco mas ao entrar em um dos quartos ele teve vontade de sair correndo ao ver seu pai em uma cama. Jimin o levou para o quarto do seu pai. Ele quis matar o namorado por isso.

- JungKook! – O senhor parece surpreso com a presença do filho.

- Eu vou espera aqui fora.. – Jimin disse após deixar a cadeira do namorado próxima ao leito do pai.

- Espere.. quero que fique! – Sr.Jeon o chamou fazendo os dois rapazes se olharem assutados.

JungKook teme as palavras do pai, tem medo que talvez o senhor lhe diga coisas horríveis como da ultima vez,que ofenda seu namorado, que o deixe ainda mais magoado mas essa é uma conversa que ele não pode evitar.

 

-JungKook.. – O senhor começa ganhando a atenção do filho e do rapaz ao seu lado. – Porque fez isso?

- Porque.. – Kook respira fundo e encara o pai – mesmo que diga o contrario, você é meu pai. Nunca te deixaria morrer!

-Mesmo com tudo que eu te disse, você ainda fez isso.. – Sr. Jeon desviou o olhar do filho olhando para a parede. – Me sinto tão..envergonhado.. eu disse que você não era mais meu filho, até mesmo neguei dinheiro a você – O homem sorriu sem humor tendo os olhos com lágrimas –  E mesmo assim você me deu seu rim... você salvou minha vida – O senhor voltou a olhar para o menino – Que tipo de pai sou eu? Que nega o próprio filho por não aceitar seu jeito..suas preferencias.. o tira do seu lar – Ele olha para JungKook e para Jimin – E  ainda assim aceita seu rim..  tão sem vergonha! – O senhor fica em silencio alguns segundos até que suas lágrimas caem de seus olhos, lágrimas pesadas,cheio de dor,o homem chora desesperamente.

-Pai.. – Kook sussurra e segura as mão do pai.

- Estou arrependido, muito arrependido! – Sr. Jeon diz entre soluços. – Me perdoe por favor, por favor meu filho,não deixe de amar esse velho idiota e ignorante – Seu pedido e acompanhado por lágrimas descompassadas.

Kook deita a cabeça no colo do pai e lhe beija a mão – Pai..Eu nunca vou deixar de te amar, você é meu pai!

Jimin desvia o olhar dos dois limpando  suas lágrimas, a cena o fez chorar, o fez feliz pois o namorado tem o pai de volta.

- Meu filho.. – O senhor chama Kook que levanta a cabeça o olhando. – Jimin – o senhor chama pelo menor que se surpreende mas se aproxima da cama do mais velho. – Você sempre foi um bom menino, eu lembro como se fosse ontem, todos vocês correndo pela casa , sempre juntos.. Me perdoe também, eu agi como um idiota, e mesmo que eu ainda não entenda bem isso, eu vou respeitar, eu só quero que meu filho continue sendo meu filho..  – O senhor acariciou o rosto do mais novo – E você Jimin, cuide dele, continue   juntos como sempre foi, eu não vou mais interferir.

Park Jimin respirou aliviado ao ouvir as palavras do mais velho, ele não se segurou e abraçou o senhor chorando em seu ombro.

-Tio Jeon.. Obrigado.

Finalmente Park Jimin e Jeon JungKok poderão ter paz, poderão se amar sem medo, sem se sentir que estão fazendo algo errado ou que estão machucando alguém. Eles conseguiram aprovação no final.

(Flashback Off)

 

JungKook entregou uma xicara com chá ao pai e voltou a se sentar ao lado do namorado.

- Então pai, o que te trouxe aqui, o senhor deveria estar na cama com a mamãe ,aproveitando o frio  - O menino rio divertido.

- Eu realmente deveria estar fazendo isso, aproveitando como vocês,mas.. – O senhor fez uma pausa antes de continuar – Recebi um telefonema da Sra. Kim, a mãe do Jin.. – Senhor Jeon abaixou o olhar.

- O que aconteceu pai!? – Kook se remexeu no sofá assim como  Jimin,ambos assustados.

- O Jin hyung.. ele está bem..não está? – Jimin perguntou com a voz chorosa temendo a resposta.

- Ele esta no hospital!

 

 (...)

 

Jung Hoseok olha pela grande janela que ilumina o apartamento, olha para o tempo frio com um xicara de chocolate quente em uma das mãos enquanto a outra se esquenta no bolso da calça de moletom, ele se lembra dos dias assim que passou ao lado de Yoongi, eles costumavam tomar chocolate quente e dividirem a mesma cama, Yoongi sempre foi muito friorento e por isso gostava de ficar abraçado com ele pois dizia que ele é quente. Hoseok sorriu com a lembrança. Bebericou um pouco do liquido quente e teve sua mente invadida pela lembrança do dia em que Yoongi o deixou.

Naquela noite ele chorou e bebeu, bebeu todas bebidas que conhecia, quebrou boa parte dos moveis da sala com raiva, mas não de Yoongi mas sim dele mesmo, raiva por ter sido idiota,por ter demorado a perceber que na verdade sempre amou o amigo, e por conta de sua demorada ele acabou perdendo seu amor, seu único e verdadeiro amor. Durante duas semanas ele não apareceu nas aulas, apenas bebeu e chorou, tentou ligar mas o numero foi trocado, implorou para que os amigos lhe dessem o novo numero dele mas ninguém lhe deu, pois Yoongi havia pedido que não fizessem. Após seu duro período de depressão,ele resolveu que era hora de seguir em frente, focou nos estudos e no estagio, ele perdeu um pouco da sua alegria costumeira, mas se esforçou para esquecer tudo,mesmo sendo impossível.

A porta foi aberta,ele ouviu passos se aproximando de si, ele sabe quem é.

- Estava pensando nele, de novo? – Uma voz conhecido falou ao seu lado.

- Acho que esse é meu destino.. – Hobi olhou para figura ao seu lado.

- Hyung, está na hora de você seguir em frente, não acha!?

- Eu já fiz isso, eu estou seguindo em frente! – Hobi começou a caminhar até a cozinha sendo seguido pelo  mais novo.

- Sério? Então porque você ainda deixa o pijama que ele esqueceu ,dobradinho em cima da cama que era dele, como se ele fosse entrar pela aquela porta a qualquer momento?  - O menino disse um pouco exaltado.

- TaeTae..  eu realmente acho que ele vai voltar a qualquer momento – Deixou sua xicara sobre o balcão – Ele disse que voltaria, ele disse isso na carta e eu acredito nisso!

- E se ele voltar? O que vai ser? – Tae pergunta de um jeito preocupado.

-Eu não sei.. – Hobi respira cansado – Mas, e você? Como está com Minjae?

Tae sorriu  e se sentou sobre o balcão, tomou um pouco da bebida abandonada pelo hyung fazendo uma careta por estar fria.

- Estamos nos entendendo,eu diria..  Desde que ele conseguiu um emprego pra mim no pub e fomos morar juntos naquele apartamento,eu me sinto muito feliz, não estamos namorando nem nada, mas aquele danadinho tem me conquistado mais a cada dia! – Tae sorriu de um jeito apaixonado e suspirou.

-Fico muito feliz por você TaeTae – Hobi bagunçou seus cabelos.

- Sinto falta do Hobi Hyung de antes – Kim fez um bico derrotado.

-Sabe que eu também!

 Hoseok concordou e ambos começaram a rir mas foram interrompidos pelo toque do telefone de Hoseok.

-Alô..

- Hobi..o Jin,ele está no hospital..

A voz de Namjoon denunciava que ele estava chorando, Hoseok olhou para Tae com expressão assustada e fechou os olhos soltando o ar.

- Estamos indo, Nam..

 

 (...)

 

 Primeiro de dezembro, um dia frio,muito frio, pânico, medo, choque, essas palavras podem definir o estado de Kim Namjoon que esta sentado, na verdade ele parece mais largado no chão do corredor gelado do hospital, seus olhos parecem sem vida enquanto encaram a porta do quarto em sal frente, enfermeiros,médicos,pessoas passam por ele o olhando com estranheza, mas ele não se incomoda nem um pouco, ele apenas está tentando entender, digerir o que médico lhe disse. Kim Namjoon se sente perdido, sem chão. Com sua visão periférica ele percebe seus amigos se aproximando, Jimin se agaixa ao seu lado o puxando para um abraço, o rapaz o abraça forte e Namjoon segura com força na blusa do amigo e só então explode em choro, desesperado, como se  fosse sua primeira vez  chorando.

-Porque!? Porque ele Jimin!? Porque o meu Jin? Porque não eu?

Namjoon questiona entre soluços altos, como se o amigo tivesse as respostas.

-Nam..eu sinto muito, todos nós já nos fizemos essas perguntas,meu amigo e infelizmente até hoje não descobrimos as resposta – Jimin também chora mas não como Namjoom pois ele já estava preparado pra esse momento.

- Nam hyung.. porque não entra pra ver ele? – Kook se abaixa perto da amigo colocando a mão sobre seu ombro- Ele está acordado.

Namjoon fica em silencio em alguns minutos,pensando em como encarar o namorado, se está preparado pra isso, após respirar fundo, ele se levanta, limpando as lágrimas, encara a porta do quarto e em um segundo de coragem ele entra.

Jin respira com ajuda de um caninho em seu nariz, tem aparelhos ligados em seu corpo monitorando seus batimentos cardíacos e sua pressão. Ele parece cansado. Namjoon se aproxima da cama e o olha, seus olhos vermelhos inchados denunciam seu choro.

-Nam.. – O loiro diz com a voz fraca.

- Porque Jin? Porque você não me contou antes? – Namjoon dispara deixando que lágrimas caiam novamente.

-Porque eu tive medo, eu não tinha coragem pra te contar,não queria que ficasse preocupado.. – Jin chora enquanta fala.

- E como você acha que estou agora? – Namjoon abaixa a cabeça e fecha os punhos na tentativa de controlar sua vontade de chorar e gritar.

- Não era para estarmos juntos Namjoon.. mas eu não consegui evitar de me apaixonar por você e então eu não conseguia coragem o suficiente pra te dizer que.. – O loiro fecha os olhos e chora, sua mão vai até sua boca tentando abafar o som dos soluços.

- Jin..

 Namjoon se ajoelha próximo a cama e segura as mãos do  namorado e ambos choram juntos. Namjoon desesperado por saber que seu amado Jin está doente e SeokJin por fazer seu namorado passar por isso, mesmo ele tendo evitado com todas as forças ,não conseguiu evitar de amar Namjoon e infelizmente não conseguiu esconder por mais tempo  sua condição.

- Nam...

 Jin o chama e Namjoon o olha, o loiro acaricia o rosto do moreno, secando as lágrimas que insistem em cair.    

-Eu estou morrendo..

Namjoon se desespera ao ouvir tais palavras do namorado, beija descontroladamente as mãos frias e magras dele.

- Não..Não.. Não ,Jin,você não pode me deixar, não pode!

Kim Namjoon abraça o mais velho e chora em seu ombro, Kim Seokjin acaricia os fios negros de Namjoon e fecha os olhos deixando suas lágrimas caírem como quiserem.

 

-Está tudo bem,Nam... está tudo bem,meu amor..

 

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

 

Quando olho em seus olhos é como observar o céu à noite ou um belo amanhecer. Há tanto que eles carregam e assim como as antigas estrelas, eu vejo que você chegou tão longepara estar bem onde você está. Não vou desistir de nós mesmo que os céus fiquem furiosos. Não, não vou desistir. Deus sabe que sou forte o bastante.


Notas Finais


Então.. e ai,como está o Kokoro? Gente eu chorei muito escrevendo isso :-:
Gente, se tiver erros na edição e de outros,por favor,relevem,eu acabei de escrever e preciso ser rapido porque vou sair daqui a pouco e tenho monte de coisa pra fazer ainda.
Espero que tenham gostado do cap, e não chorem muito,okay?
Não deixem de comentar aqui em baixo,okay?
Beijoooos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...