História Born To You - 2 Temporada - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Dr. Bruce Banner (Hulk), Loki, Natasha Romanoff, Nick Fury, Personagens Originais, Phillip Coulson, Steve Rogers, Thor
Tags Steverogers Capitãoamerica Osvingadores Romance
Exibições 19
Palavras 1.777
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 35 - Vamos nos permitir.


P.O.V Thomas

Minha cabeça doía absurdamente por conta da ressaca, e eu ainda forçava para lembrar das coisas que havia feito ontem.
Eu lembrava de Will falando comigo algo sobre garotas e lembro de ter bebido muito. As imagens das garotas que me beijaram inundaram a minha mente, por um momento soltei um sorriso de lado e pensei "eu fiquei com tantas garotas assim?". Após resgatar pelo menos 30% das minhas lembranças a imagem embaçada de Sarah me veio a cabeça e eu paralizei. Ela esteve aqui ontem? E me viu naquele estado lamentável, totalmente bêbado? Eu não estava acreditando. Agora o mínimo de chance que eu poderia ter não tenho mais. E eu precisava saber o que cheguei a falar pra ela, forcei mais um pouco as lembranças tentando me fazer recordar do que disse, e como quem procura acha, eu acabei lembrando da grande besteira que havia feito, e que era melhor não ter lembrado. Eu disse a ela que a amava e a insultei. Parabéns Thomas, como você quer conquistar a garota fazendo uma besteira dessa?! Agora sim é que o tal do Luke tem mais chances ainda, estou a entregando de bandeja pra ele.
Depois de ter lembrado disso eu precisava ligar para ela. Peguei meu celular e procurei seu numero, mas as minhas ligações estavam sendo rejeitadas. Agora sim tinha ideia de como foi grande a besteira que eu fiz.

P.O.V Sarah

Ontem dormi na casa da Mad, e estavamos nos divertindo muito. Como no dia seguinte quase não havia mexido no celular eu não tinha visto uma mensagem de Tom que dizia "Festa amanhã, na torre Stark, as 19:00, tragam as bebidas!"

-Ei Mad, o Tom vai dar uma festa. Ele mandou essa mensagem ontem, e eu nem ví.

-Festa? Ele não é de dar festas.

-Verdade. Mas que tal irmos?

-Não sei Sah...

-A gente pode ir sozinhas mesmo. É aqui pertinho. Vamos Mad, precisamos curtir um pouquinho.

-Ok, vamos! Mas só quando os meus pais dormirem.

-Sairemos escondidas? Por que?

-Sim, é só pra ter um toque de adrenalina.

-Oi meninas!-Will fala ao entrar no quarto.

-Oi Will, você está sabendo da festa do Thomas?-Pergunto.

-Claro que estou, eu vou estar lá.

-Em que festa de NY William Banner não vai?-Madson comenta revirando os olhos.

-Olha Mad, eu sou um nerd por natureza, mas ser um bobão não faz meu estilo. Eu nasci para ser descolado, você não.-Diz levando uma almofada na cara arremessada por Madson.

-Deixa o papai e a mamãe saberem que os seus "grupos de estudo" são festas!

-Você não contaria!

-Passamos 9 meses no mesmo útero, juntinhos, e 14 anos vivendo sob o mesmo teto e você não conseguiu absorver nenhum conhecimento sobre mim...

-Mad, uma pessoa normal falaria apenas "você não me conhece"-Digo.

-É exatamente isso, ele não me conhece e não sabe do que eu sou capaz. É claro que eu te entregaria para os nossos pais. Mas eu pensaria duas vezes se você começasse a me levar nas festas também. Que tal?

-Madson, se eu te levar vou ter que tomar conta de você.

-Não vai não. Relaxa Will, você vai ter que aprender a se acostumar.-Ela diz a sorrir e Will revira os olhos saindo do quarto.
As horas passaram e já eram exatas 21:00h, a festa começava as 19:00h, nós chegaríamos bem atrasadas. Passamos no quarto de Will e o espertinho já não estava mais lá. A tia Penny e o tio Bruce estavam dormindo então aproveitamos para finalmente sair.
Era bem tarde e perigoso para estarmos andando sozinhas, mas estamos em NY, a cidade que nunca dorme, e que praticamente mantém o mesmo ritmo de movimentação durante o dia e a noite, por isso estavamos um tanto tranquilas.
Quando chegamos na torre Stark eu me surpreendi. O ambiente cheirava a álcool, as pessoas que estavam lá eu nunca havia visto em minha vida, e creio que Tom também não, e falando nele o enxergo de longe cambaleando e quase tropeçando em seus próprios pés. Fui correndo ajuda-lo após quase cair.

-Tom, o que é isso?! Você serviu bebida à todo mundo? Você sabe a idade deles? Se a policia chegar aqui todos vão te apontar como dono da festa e podem te levar pra cadeia, e aliás você é de menor não poderia estar bebendo.-Reclamo o arrastando até seu quarto e o jogando na cama.-Thomas, o que aconteceu com você?!

-O que? Quem é você?-Ele pergunta esfregando os olhos.

-Sou eu, Sarah!

- Sarah? A estraga corações? A destruidora de sentimentos? Você é tão sádica que veio esfregar na minha cara que beijou ele não foi? Quer saber a verdade? Eu não aguento mais ouvir o nome Luke! Eu pegaria o meu carro e passaria por cima dele se eu pudesse!-Não entendia porque todo esse desprezo dele pelo Luke, Luke nunca o fez nada, não dava motivo nenhum ele para odia-lo.

-Tom eu não sei porque você está falando assim.

-Olha, eu estou bêbado e posso falar tudo que eu quiser! Você é burra Sarah! B.U.R.R.A! E tonta também, porque nunca sacou que eu te amo! Eu te amo! Tão tonta que foi preciso eu dar uma festa e ficar bêbado pra você saber o que eu sinto! Você nunca gostou de mim não é mesmo? Só gosta desse tal de Luke.-Eu estava paralisada e apenas lágrimas se moviam descendo pelo o meu rosto. As palavras "eu te amo" foram sumindo da minha mente diante de todas as outas coisas ditas. Sempre deixei claro para todas as pessoas que me conhecem o quanto eu odiava atitudes assim. E ele acabou de perder todos os pontos comigo.

-Tom...-Tentei me pronunciar e dizer tudo o que estava pensando.

-Me deixa em paz Sarah. Quando eu estiver sóbrio você me procura, tá bom?-O vi passar pela porta aos tropeços. Eu realmente agora o odiava. Não só por conta do que ele falou mas pelo jeito em que está agindo, ficando bêbado... eu estava totalmente decepcionada.
Saí do quarto e fui procurar Mad que pelo jeito estava me procurando também.

-Por que sumiu assim? Quer me matar do coração? Ei, você estava chorando?-Ela pergunta.

-Vamos embora. Eu só quero ir embora.-Voltei pra casa da Madson e a expliquei tudo o que tinha acontecido.

-Eu disse que ele era apaixonado por você! E você não quis acreditar!

-Ok Mad, ok. Mas eu não me importo mais com isso. Você tinha que ver a forma em que ele falou comigo. E olha, mesmo que eu soubesse que ele gostava de mim eu não sou obrigada a gostar dele!

-Para com isso! Sabe o que eu faria para ter um garoto como ele gostando de mim? Pode crer, eu faria muito! Agora para de ser boba e compreenda que ele só falou tudo aquilo porque estava bêbado, ele nunca falaria tudo aquilo sóbrio. Mas também Sah, demorou tanto para você saber que ele te amava que o garoto explodiu e fez essa besteira. Pensa bem em tudo o que aconteceu. Vamos dormir, descansar, amanhã a gente conversa.-Acordei com o meu celular tocando, nem ví quem era mais rejeitei, não queria acordar a Madson. Demorou um pouco para eu tomar coragem para levantar e fui checar a ligação, era do Tom. Ele me ligou mas umas dez vezes e eu rejeitei todas, precisava de mais tempo. Foi duro escutar tudo aquilo e as palavras se repetiam ainda mais em minha cabeça, mas eu sabia que desculpa-lo era o mais correto a fazer, e pedir desculpas também. Por ter sido tola por todo esse tempo e ter o enchido com meu papo sobre o Luke, isso deve ter sido doloroso para ele escutar, agora entendo porque sempre estava tão irritado quando eu começava esse assunto.
Mais uma vez meu celular tocou, respirei fundo e resolvi atender.

-Alô?

-Sarah! Que bom que atendeu! Olha, eu preciso muito falar com você. Te pedir desculpas.

-Tom, foi horrível escutar tudo aquilo que você falou. Mas também creio que deve ser horrível gostar de uma pessoa e não ser correspondido, principalmente quando essa pessoa está apaixonada por outro.

-É bem difícil sim.

-Mas Tom, meu coração se fechou tanto pra você. Eu não sei como isso aconteceu mas as coisas estão sumindo, todos os sentimentos.-Eu já estava deixando lágrimas escorrerem, era tão difícil falar isso para ele.

-Sarah, eu estou indo te buscas ai na casa da Mad, eu acho melhor conversarmos pessoalmente.

-Ok.

-Eu chego ai em alguns minutos.- Desliguei o celular e limpei as lágrimas que ainda escorriam. Tomei um banho rápido e me vestir. Acordei Mad por um instante para avisa-la.

-Ei Mad, estou saindo ok? Daqui a pouco estou voltando.-Ela gemeu ainda com os olhos fechados, e isso foi uma espécie de "ok". Passei pela sala e tia Penny e tio Bruce estavam tomando café, desci para o hall e Thomas já estava na porta do prédio a me esperar.-Para onde vamos?-Pergunto.

-Você verá.-Durante todo o caminho não trocamos nenhuma palavra e nem olhares, demorou um bom tempo para chegar ao nosso destino que para a minha surpresa era a montanha em que viemos ver o por do sol uma vez.-Bem, antes de desligar o telefone você estava falando...-Diz se sentando na grama ao chegarmos ao topo.

-Que os sentimentos estavam...-Preferi não conclui a frase.

-Já te escutei, agora eu vou me explicar. Eu ouvi a sua conversa com a Madson e ouvi você falar que beijou o... Luke.-Dava para ver em sua cara o quanto ele odiava falar esse nome.-Fiquei muito chateado, então eu lembrei do meu pai e do modo em que ele vivia antes. Eram festas sob festas e mulheres sob mulheres. Aquilo me parecia a saída, a válvula de escape para reduzir o que eu sinto por você. Eu tentei fugir disso, do sentimento, então eu fiz aquela besteira. Eu não sei se você me perdoou ou não, mas saiba de uma coisa eu não vou desistir.-O que ele dizia agora realmente estava me tocando. Ele me amava. Rapidamente sem nem mesmo pensar direito eu selei nossos lábios, foi o beijo mais doce que já senti. Eu estava me colocando numa enrascada, de quem eu realmente gostava, do Luke ou do Thomas?
Fui me deitando na grama ainda sem descolar nossos lábios.

-Talvez essa possa ser a primeira e ultima vez que isso aconteça, mas se eu pudesse fazer esse momento ser infinito eu faria.-Ele cochichou em meu ouvido.

-Eu preciso te pedir desculpas, por ter sido tão tola e...

-Deixa pra lá, já passou. O importante é que estamos juntos pelo menos agora, e finalmente estou totalmente realizado.-Ele fala voltando a me beijar.

Notas Finais


Comentem!!!
Bjokassssssss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...