História Born To You - 2 Temporada - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Dr. Bruce Banner (Hulk), Loki, Natasha Romanoff, Nick Fury, Personagens Originais, Phillip Coulson, Steve Rogers, Thor
Tags Steverogers Capitãoamerica Osvingadores Romance
Exibições 25
Palavras 1.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 36 - A decisão.


P.O.V. Valentina

Passei alguns dias longe de Sarah e já estava morrendo de saudade, ela passou dois dias na casa da Penny e sentia com se estivesse um ano longe dela. Ainda bem que tenho Steve, ou melhor, sempre tive, para estar ao meu lado. Se bem que nesses dias fizemos coisas que com a presença de Sarah em casa não nos sentíamos muito a vontade, e finalmente me senti como nos velhos tempos.
Depois de horas me sentindo sozinha, já que Steve estava no trabalho, Sarah chega e como sempre com a cabeça nas nuvens.

-Filha, eu já estava morrendo de saudade!-Falo levantando do sofá e indo até ela a enchendo de beijinhos, mas ela não teve nenhuma reação, continuava com a mente distante.-Ei filha, acorda! O que ouve? Como foi lá com a Madson?-Pergunto.

-Foi bom mãe, foi ótimo. Mas eu queria saber se... você sabia que iria amar o papai quando o viu pela primeira vez?-Me perguntou se sentando no sofá e me trazendo para perto.

-Bom, acho que não, a gente só ama a pessoa quando a conhece muito bem, e quando a ama por completo, ama os defeitos, as qualidades. É praticamente um pacote sabe. Mas confesso que quando eu ví o seu pai foi quase impossível não ter me apaixonado.

-Mas e se a pessoa certa pra você não for aquela por quem se apaixonou a primeira vista, e sim aquela que você nunca imaginou que iria amar?

-Sarah, eu não estou entendendo, você está gostando de alguém, é isso?

-Eu acho que sim.-Diz sem graça.

-Oh meu amor, isso é tão normal na sua idade. É quando temos nossos primeiros amores, primeiras decepções. É normal.

-Mas o problema é que eu estou indecisa, eu não sei o que eu quero, não sei quem eu quero!

-Você está gostando de dois garotos?

-Sim mãe, eu estou. Estou apaixonada pelo Luke e estou gostando do Thomas!-Fala desabafando.

-Ai meu Deus, Luke, quem é Luke? E Thomas... ok, isso eu já esperava.

-Como assim esperava?

-Ah Sarah, vocês sempre foram muito unidos desde sempre, acho que todos já esperavam isso. Mas esse Luke, ele é do seu colégio?

-É sim, e eu gosto dele sabe, gosto muito. Mas hoje eu senti algo pelo Tom que eu nunca senti antes. Ah mãe, eu não sei o que eu faço.-Me abraçou.

-Meu bem, essas coisas não são fáceis de decidir, vai demorar um tempinho. Deixa o seu coração te dizer o que ele quer.-A aconselhei. Era a primeira vez que conversava sobre isso com ela e queria agir bem, queria ser uma boa mãe. Ela foi para o seu quarto e eu fui para o meu esperar Steve chegar, cochilei um pouco e acordei sentindo Tyve se deitar ao meu lado.

-Oi amor.

-Oi meu bem.-Diz me beijando.

-Comeu o jantar que eu deixei para você?

-Comi sim. E estava ótimo.-Sorriu.

-Eu estava conversando com a Sarah e... acho que ela está apaixonada.

-Então é por isso que ela está tão estranha? Eu passei no quarto dela para matar a saudade e como sempre estava aérea, só que mais que o normal.

-Ela está passando por uma fase difícil. Sabe Tyve, eu estava pensando no nosso passado, Sarah me fez lembrar de algumas coisas, tipo em quando eu te vi pela primeira vez.

-E como foi quando me viu pela primeira vez?

-Olhei para você e tive certeza que era o homem mais lindo que vi na vida, depois comecei a gostar de passar meu tempo ao seu lado. Não é muito diferente de hoje, só que hoje eu te amo muito mais.-O beijei calorosamente deixando o clima mais quente.-Sarah está em casa, você sabe que sempre que fazemos isso eu acabo me... alterando um pouquinho.-O fiz rir.

-E eu adoro quando você se altera um pouquinho.-Fala voltando a me beijar. Fui cedendo aos poucos e ele passou a beijar meu pescoço.

-O tempo passa mas você continua quente como sempre.-Digo com a intenção de fazer graça.

-Obrigado, qualquer velhinho gosta de ouvir isso.-Diz me fazendo gargalhar e acalmando mais o clima.

-Amor, você não está velho!

-Claro que não, esses cabelos brancos aqui são precoces mesmo, e além disso eu tenho mais de 100 anos esqueceu?-Cochichou.

-Mas para mim você nunca vai ser um velho! Quando eu te conheci você já tinha aproximadamente noventa anos e sua idade nunca nos atrapalhou em absolutamente nada. Eu sei que você sabe disso seu dramático.

-Tudo bem, tudo bem. Mas eu sei que mesmo ficando "velhinho" vou continuar te surpreendendo bastante.-Avançou em mim colando nossos lábios novamente, esse sim era o Steve que eu conhecia.

P.O.V Sarah

Quanto mais coisas aconteciam mais idiota eu me sentia, idiota pelas minhas atitudes, pelas minha palavras e pela minha falta de maturidade. Eu estava me sentindo horrível. Estava mexendo com o sentimento de duas pessoas e não sabia como agir. Claro que tudo não irá se resolver de um dia para o outro, porque sentimentos não são como vontades, que são passageiras, sentimentos por muitas vezes são eternos, não era certo brincar com isso, então eu precisava tomar uma decisão logo!
Minha mente tinha se inundado de hipóteses para me ajudar a achar uma saída, e bem nesse momento meu celular começa a tocar, avisando que eu tinha recebido uma mensagem, e era do Tom, que dizia "Podemos sair amanhã? Te pego no colégio, na hora da saída."
Rí atoa após lê a mensagem, me sentia tão especial por tê-lo e me lamentava por não ter dado o valor merecido a ele, mas isso não iria se repetir. Eu nem precisava quebrar mais minha cabeça, a decisão já estava clara, Tom era a pessoa certa para mim, e ira me esforçar para ser a garota perfeita pra ele.
Eu não sabia como agir com Luke depois de tudo isso, mas espero que ele ainda aceite continuar sendo meu amigo, pois ainda gosto muito dele.
Após ter tantas coisas na mente resolvi dormir para esvaziar a cabeça e relaxar, e além de tudo isso esperar ansiosamente pelo dia seguinte.

-Meu Deus Sah, eu não acredito que isso aconteceu!-Mad grita no corredor do colégio depois de ouvir o que aconteceu entre mim e Thomas.

-Calma Mad! Não grita, tá bom?

-Me desculpa, mas isso é fantástico, eu estou muito feliz por vocês! Mas amiga, e o Luke? É... Só foi falar nele que ele apareceu.-Falou vendo ele caminhando até nós.-Resolva as coisas. Te espero na sala.

-Oi Sarah!-Ele diz a sorrir. Aquilo estava se tornando mais difícil do que eu imaginava, eu ainda sentia algo por ele e era só vê-lo que isso se tornava nítido. Isso não podia estar acontecendo! Não podia!

-Oi Luke.-Falo desanimada.

-Eu trouxe isso para você.-Estendeu a mão e me entregou uma linda corrente com um pingente de estrela.

-É lindo Luke! Mas... eu não posso aceitar.

-Aceite, por favor.

-Mas é que eu não...

-Apenas fique, por favor.-Ele me olhou de um jeito convincente e acabei aceitando. Aliás, não era nada demais, era apenas um colar.
Voltei para a sala, e Mad estava a me esperar e não gostou nada de saber que o Luke me deu um presente.

-Quando você vai falar pra ele que a fila andou?

-Eu não sei. Isso não é fácil Mad! Ele é um cara legal e eu gosto muito dele, esquece isso tá, depois eu faço alguma coisa.-Ela revirou os olhos e nos sentamos nas cadeiras para assistir a aula que acabara de começar.

Notas Finais


Comentem!!!
Bjokasssssssss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...