História Boruto Saga - Desastres Temporais - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Himawari Uzumaki, Kakashi Hatake, Konohamaru, Mitsuki, Naruto Uzumaki, Personagens Originais
Tags Borusara, Boruto, Kakaoc, Kakashi, Mitsuki, Naruhina, Naruto, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 33
Palavras 1.383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Quero muito agradecer aos novos favoritos e comentário.
Fico feliz que as pessoas estejam gostando de ler minha fic, pois estou gostando de escrever esta viagem que esta este quebra-cabeças.

Capítulo 5 - Capítulo 5



Kakashi e Sasuke pulavam de galho em galho pelas florestas. Até então, o caminho havia sido silencioso. Afinal, os dois sempre foram pessoas solitárias e de poucas palavras, ainda mais com o objetivo que tinham em foco. Kakashi entendia a apreensão de Sasuke e do quanto precisavam descobrir o que estava acontecendo. Foi quando Sasuke quebrou o silencio:


- O que você disse lá na sala do Hokage? Acha que pode ser verdade?


- Sobre o EKO? – Kakashi respondeu com o seu tom de voz apático – Eu andei analisando as informações que tivemos até agora. Talvez, EKO estar morto, não necessariamente significa que ao salvarmos os meninos, o problema seja resolvido. 

 


- Isto já ficou claro.


- Acho que tenha uma camada abaixo nesta questão... O pergaminho, pelo depoimento do Konohamaru, ainda está com eles e o comportamento desestabilizado de EKO e o fato de ele não ter tentado pegar o pergaminho e sim transportá-los para algum lugar é, no mínimo, curioso. Ele sabia que fazer isto, levaria Konoha a mandar alguém para ir atrás dele, por causa do desaparecimento do time com o pergaminho.


- Acha que ele forjou a própria morte?


- Talvez... Outra coisa que me intrigou, foi o conteúdo do pergaminho. Até então, pelo resumo das fichas, não continha nenhuma informação realmente absurda, para chamar a atenção. E chegar ao ponto de roubá-lo. Mas isto é apenas uma suposição... Se PJ conseguir localizá-los e tiver acesso a eles, onde quer que estejam, será mais fácil descobrir a razão para isto tudo.


Novamente o silêncio se instalou. Eles já deveriam estar chegando ao local indicado por Sasuke:


- Acredita que aquela garota vai conseguir encontrá-los á tempo?


- Eu tenho plena confiança nas habilidades dela.


Os dois logo chegaram a uma parte ainda mais isolada da floresta, onde havia uma pequena casa, com cercas elétricas e câmeras de vigilância. De certo que aquela pequena casa era apenas a ponta do iceberg que representava o principal esconderijo de Orochimaru. Fazia muitos anos que foi firmado entre eles, uma espécie de parceria, onde ele seria perdoado por seus crimes horrendos, ao colaborar na guerra, em troca de não mais praticar as atrocidades que fazia. Os experimentos genéticos que ele fazia poderiam ser solicitados por Konoha, assim como informações que eles sabiam que apenas o Sannin das cobras possuía. É claro que ele havia adquirido certa conduta humanizada ao criar Mitsuki e deixa-lo viver em Konoha. E a vigilância constante sobre ele fazia com que este trato nunca tivesse tido problemas:


- Há quanto tempo, Rokudaime!


Yamato apareceu na frente deles, sorrindo. Fazia anos que ele estava nesta função de vigia e o fazia com muita vontade, já que ele havia sido uma das experiências do Sannin e faria de tudo para evitar que ele fizesse o mesmo com outras pessoas novamente:


- Não precisa ser tão formal, Tenzou.


Kakashi respondeu, tranquilamente e Yamato torceu um pouco a expressão, fingindo estar irritado:


- Não perdeu a mania de me chamar por este nome, senpai. 


 Ele cumprimentou Sasuke com um leve aceno de cabeça, sendo respondido pelo mesmo:


- Parece que as coisas estão mesmo feias para virem até aqui juntos.


- Bom... Temos problemas. Que precisam ser solucionados o quanto antes. 


Suigetsu apareceu neste momento, um pouco distante de onde eles estavam. Sasuke foi até ele, sem dizer nada, deixando Yamato e Kakashi sozinhos:


- Soube que você arrumou uma namorada. – O moreno comentou impessoal, já lançando um olhar malandro para o velho amigo:


- Pois é... As noticias correm, não é mesmo? – Kakashi respondeu, com os braços cruzados, olhando para onde Sasuke e Suigetsu conversavam – O que você quer saber?


- Só que estou surpreso por viver e ver o dia em que você assumiria um romance com alguém. Logo você...


- As pessoas tem falado disso como se tivessem encontrado o reino perdido de Atlantis.


- Fala sério, eu conheço você, e sabe que estão falando mais disso por que ainda é um assunto tabu. – Kakashi deu um suspiro longo – Quer dizer, você sempre foi discreto. Já ficou com um monte de mulher. As pessoas não esperavam que você fosse pansexual, ou que você namoraria uma garota mais nova que você, que é trans...


- Você está realmente sabendo dos detalhes.

 
 O Hatake colocou as mãos no bolso, tentando encontrar uma posição confortável. Eles não teriam muito tempo para conversar e Yamato sempre foi um de seus amigos mais íntimos. Kakashi já havia se aberto com ele, sobre muitas coisas de si anos atrás, após a guerra. Ter lutado ao lado de Obito e se despedido dele como amigo deu um grande alivio na culpa que ele sentia por ter deixado Rin morrer. Antes e depois da guerra foram momentos importantes para que ele curasse muitas de suas feridas. Se tornar Hokage, porém, deixaram um pouco de sua vida pessoal agitada, já que agora ele não poderia vive-la como desejava. Foi em uma conversa de bar, no final de noite, pouco antes de Yamato partir para a função que desempenhava hoje, que Kakashi se abriu para ele. Foi ali que eles passaram a sua primeira e última noite juntos, colocando um ponto final naquela tensão sexual que havia estado implícita desde então. Não se tratava propriamente de um sentimento, eles eram amigos até hoje. Yamato então soube que o Shinobi dos mil Jutsus além de tudo, guardava este pequeno segredo consigo:


- Meu único problema com isto, foi você não ter me contado. Eu suponho que talvez quisesse conversar com alguém.


Kakashi sorriu com os olhos, diante da declaração, mas ficando sério, em seguida:


- Eu não me importo com o que as pessoas digam a meu respeito. Por isto, não estou preocupado quanto você imagina. Estamos lidando com esta situação juntos. – Sasuke fez um sinal para que entrassem – Conversamos melhor depois. Preciso ir. – Mas antes de seguir o caminho, Kakashi parou no lugar e se virou para o amigo, que ainda tinha um semblante preocupado – Eu a amo e estou bem certo quanto ao que eu sinto. Por isto eu estou aqui. Ela está se colocando em risco para salvar o irmão. Se eu ficar apenas de braços cruzados, eu não seria digno de estar ao lado dela.


Era realmente um achado que Kakashi, aquele cujo nome era conhecido em todo o mundo dissesse algo assim. O moreno estava aliviado de com aquelas palavras, notar o peso daquele relacionamento em sua vida e ficou feliz por Kakashi ser feliz ao lado de alguém:


- Traga ela um dia para que eu possa conhecê-la. Não é todo o dia que uma mulher fisga você desta maneira.


Kakashi deu um sorriso rouco e acenou afirmamente, como resposta. Indo de encontro a Sasuke, os dois acompanharam Suigetsu para dentro da pequena casa. Ela consistia em apenas um cômodo simples, com nenhum ornamento em particular:


- Eles já chegaram. Estamos aqui.


O rapaz de cabelos brancos e dentes afiados, falou ao comunicador e poucos segundos depois, uma escotilha se abriu no chão, e uma escada apareceu. Os três desceram em silêncio e seguiram pelos corredores iluminados. O upgrade daqueles esconderijos melhorou muito. Era necessário admitir. Depois de atravessarem por quase um labirinto, finalmente chegaram a uma porta, maior do que as outras por onde passaram, chegando a uma sala enorme. Dentro dela, era um laboratório de pesquisa, contendo desde microscópio e máquinas de análise genética, até amostras de diferentes tipos em tubos com um líquido viscoso.


No centro da sala, a famosa figura se encontrava, sentado em uma cadeira de costas para os três, olhando através da tela do seu computador de pesquisa:


- Fazia tempo que você não aparecia por aqui, Sasuke- kun... 


Sua voz saiu do fundo da garganta, sem que ele desviasse a atenção do que fazia:


 – Eu soube que vocês estão tendo problemas em Konoha. Nestas horas sempre precisam de mim. 


Orochimaru então se virou com o seu olhar, que mesmo com o tempo não havia perdido um certo ar venenoso. A sua aparência estava sempre jovem e andrógina, deixando claro que sempre usava os Jutsus Proibidos para permanecer mais jovem. Ele lançou um sorriso quase prazeroso, mas indicando as suas verdadeiras e inacreditáveis intenções:


- Sorte de vocês que alguém precioso para mim, também está no meio desses problemas.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...