História Boss - Imagine Yoongi - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 23
Palavras 3.224
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


P.S. - Não sei o que aconteceu, mas tive que repostar.
.
.
.

EUTOSURTANDOCOMESSESTEASERS! TIPO, MEGA ANSIOSA PELO MV! E a bighit continua me arrasando. -.-


My God, nunca escrevi tanto in my life! Fiquem com esse capítulo gostosinho. Ignorem os erros e boa leitura! ^^

Capítulo 11 - "Só um pouquinho."


Fanfic / Fanfiction Boss - Imagine Yoongi - Capítulo 11 - "Só um pouquinho."

~____ on~

Estávamos, Jimin e eu, sentados em uma mesa próxima de uma janela, em uma lanchonete perto da minha casa. No momento, discutíamos em sussurros enquanto eu falava que era sua culpa eu estar ali, já que o mesmo praticamente me arrastou de casa. 

- Cala a boca, Jimin. Eu ainda te mato.! - sussurrei e logo dei um sorriso forçado em direção a porta do estabelecimento, onde estavam Taehyung e o tal Hoseok, que haviam acabado de chegar. 

- Você concordou em vir! 

- E já me arrependi! - vendo que os meninos se aproximavam, paramos com o pequeno desentendimento, nos arrumando na cadeira e sorrindo para ambos. 

- Oi.. estou feliz que veio! - Tae pronunciou, curvando-se antes de se sentar. O garoto ruivo que o acompanhava sentou-se ao seu lado, sem tirar o sorriso do rosto. 

Meu Deus, o sorriso dele é mesmo muito contagiante! 

- Arrastada. - murmurei. 

- Como? - pigarreei sorrindo forçado novamente. 

- Nada! 

- Então.. não vai nos apresentar? - Hoseok questinou olhando para o seu namorado. 

- Ah, claro. ____, esse é o Hoseok, mas pode chama-lo de Hobi! - sorriu timidamente para o ruivo - Essa é a ____, e o Jimin você já conhece. - o tal "Hobi" lançou-nos um sorriso gentil que, em outra situação, eu até teria retribuído, mas não foi o caso. Apenas ri sem mostrar os dentes. 

- Bom conhecer você.. - curvou-se minimamente. 

- Mas então.. o que queria me dizer Taehyung? - questionei já querendo correr dali. Não me sentia confortável, por mais que já tivesse superado, ainda era estranho. 

- Ah.. eu só queria.. que resolvêssemos as coisas.. sabe.. -  desviou o olhar, mas logo voltou a me encarar - Pedir desculpas por tudo. Sempre gostei da sua amizade, ____, e queria que voltássemos a ser amigos.. e que você e Hoseok também fossem. 

- Olha, Tae. Eu gosto muito de você, e não tenho problema nenhum com sua sexualidade. Só quero saber por que não me contou! Não sabe como foi frustrante 'pra mim saber que você não gostava de mim do mesmo jeito que eu gostava de você. - desabafei, perdendo a pose da qual prometi a mim mesma que manteria até o final da conversa. A pose de quem não estava se importando com nada, e quem não queria mais saber de nada. 

- Nem eu sabia.. eu gostava sim de você ____.. Muito, de verdade. 

- E quando descobriu? 

- Um mês antes de terminarmos, conheci Hoseok e acabou rolando uma atração.. 

- Vocês.. ficaram? - engoli o nó em minha garganta. 

- Não! Não enquanto estávamos juntos. Hobi disse que acha que eu sou bi, já que nutri sentimentos por uma mulher e senti prazer com garotas.. - corou levemente com a sua fala. 

- Vou ter que concordar! - ouvi a risada fraca de Jimin, provavelmente havia se lembrado da conversa sobre eu não ter desconfiado que Tae era gay. Chutei sua perna debaixo da mesa, logo o ouvi praguejar um palavrão baixinho. 

- ____, desculpa. Eu nunca quis que alguém se machucasse. Me senti culpado pelo término de vocês - "com razão" pensei. - Mas eu realmente gostaria que fossemos amigos. Sabe o quanto é legal ter amigos gays?! - sorri soprado - Cara, a gente é incrível! 

- Certo, certo.. Já pode parar de se gabar - sorri sincera pela primeira vez naquele "encontro". - Claro que podemos ser amigos. E.. não se culpe,  Hobi - sim, eu o chamei de Hobi, por que agora somos amigos, tá legal?! - Não mandamos no coração. - ele sorriu e, por um momento, deixei que seu sorriso me contagiasse. 

- Até que enfim resolveram essa bagaça.  - Jimin se pronunciou passando o braço pelo meu ombro e revirei os olhos. 

Eu ainda queria bater nele. Ok, resolvemos tudo mas.. ainda preciso bater nele pelas chances que tinha de isso tudo dar merda. 

- É.. 'tô feliz que resolvemos - Tae sorriu e concordei. 

- Mas e vocês, estão juntos? - Hoseok perguntou se referindo a mim e a Jimin. Quase me engasguei com minha própria saliva. 

- O que? Não! - respondi rapidamente e o loiro ao meu lado riu. 

- So porque você não quer.. - comentou e espalmei minha mão em sua coxa. - Sei que gosta da minha coxa, mas não faça nada em público, ____. Pode dar uma má impressão - sussurrou em meu ouvido para que apenas eu ouvisse e o fuzilei com o olhar. 

- Vocês formam um belo casal.. - o ruivo comentou e Taehyung concordou rindo. 

- Gente.. Sabe a boate nova que abriu recentemente? - assentimos -  Tem um club la perto e aos sábados tem batalha de rap. Hoseok irá participar no próximo sábado.. estão afim? 

- Hoseok e rap? Nunca imaginei os dois na mesma frase.. - Jimin riu do próprio comentário. - Que horas?! - eu apenas olhava tudo em silêncio. Não acreditava que o Park estava mesmo a fim de ir no tal club. 

- Começa meia noite.. mas se quiserem sentar em algum lugar, aconselho que cheguem mais cedo! - Hoseok respondeu e entreabri a boca em surpresa ao ouvir Jimin responder um "claro que vamos". Ele sabe muito bem que eu zelo pelo meu sono. Já era um absurdo minha pessoa ir em um club para ver dois idiotas - sem ofensas a Hoesok, é claro - mandando rimas ofensivas um para o outro e dizer que era rap. Ainda mais meia noite! 

- Ãhnn.. não sei se vai dar por que... 

- Qual é ____, vai ser legal - definitivamente eu ia matar Park Jimin. Dei um sorriso forçado para Tae e Hobi, que me olhavam com expectativas. 

- Claro! - foi a única coisa que consegui responder. 

- Legal.! - os dois a minha frente riram animados. - Não vão precisar pagar nada, só mostrar a identidade para o segurança saber que são maiores de 18 e deixa-los entrar. Sabe, é um lance mais para entretenimento. - Hoseok falou a agradeci mentalmente, por que se fosse necessário eu gastar meu rico dinheirinho para entrar, eu não ia mesmo! 

 - Certo! Mas tenho que ir agora. Vamos, Jimin? - chamei e o mesmo assentiu rindo. Ele sabia que eu queria esgana-lo. Ainda bem que ele sabia. 

Nos despedimos e saímos do estabelecimento, logo começando uma nova discussão, agora sobre o loiro tomar decisões por mim. 

[...]

Meia noite e o que eu estava fazendo? Assistindo a um filme. Pelo menos foi essa a desculpa que eu encontrei. Eu só não queria admitir o real motivo de não conseguir dormir.. EleNão conseguia entender como um ser humaninho tão bonito, que chegava até a ser fofo, conseguia ser tão babaca. 

Não falaria em voz alta nunca. Meu orgulho não permitia. Mas eu o achava muito bonito e atraente. Sim, eu sentia uma atração por ele. Chegava a pensar que, quando ele fazia aquele tipo de coisa seria porque sente algo por mim também. Mas tinha medo que esses pensamentos fossem apenas minha mente criando uma situação que não existia. 

Suspirei, levantando subitamente. Desliguei rapidamente o notebook onde assistia o filme e deitei em minha cama, decidida a dormir. Adormeci pensando no quanto acordaria acabada no dia seguinte. 

...

Eu estava certa. Acordei péssima. O sono e a preguiça me consumiam. Dirigi o mais devagar possivel, apenas por não querer chegar. Não queria trabalhar, muito menos ver a cara do meu chefe. Ouvia às buzinas atrás de mim e só consegui pensar "passa por cima". Povo apressado, por isso que morre!

Estacionei e adentrei a empresa, pronta para desejar um "bom dia" a Jin, coisa que não aconteceu pelo fato de que o mesmo não estava. Digamos que dei uma leve paralisada ao ver quem estava atrás do balcão onde Seokjin costumava ficar. 

Fala sério.. essa garota não! 

Sim, era a garota do elevador. 

- Bom dia! - pronunciou com um sorriso tão falso que, se aquilo não era falso, não sei mais o que é. Sorri sem mostrar os dentes. 

- Oi.. cadê o Jin? - perguntei. Não estava nem um pouco a fim de começar uma conversa com ela. 

- Ah, ele foi resolver algo para o chefe. 

- E você.. trabalha aqui? - questionei, torcendo para que sua resposta fosse não. Quer dizer, ela podia estar ali apenas enquanto Jin não voltava, certo?! 

Errado

- Sim! Comecei hoje! - falou animada - Serei a secretaria particular do senhor Min. - deu ênfase no particular e revirei os olhos disfarçadamente. 

- Ah. Entendi. - virei-me e fui em direção ao elevador, sem falar mais nada. Eu estava irritada. Só conseguia pensar que ele fez de propósito. A contratou apenas para me atingir. Isso era o que uma parte de mim dizia. A outra, a parte que eu considerava racional, falava que era coisa da minha cabeça por gostar do moreno e fantasiar situações inexistentes. 

Espantei qualquer pensamento da minha mente e me dirigi a sala de Victoria, entrando sem bater. Quer dizer, acho que eu não precisava disso, certo?! 

Errado de novo. 

Porra, eu não dou uma dentro?! 

Eu tive uma surpresa e tanto. Encontrei Vic aos beijos com Jin. E não, não era um beijo normal. Eles estavam literalmente se pegando. Victoria estava sentada na mesa e Jin entre suas pernas, beijando a loira. Quando perceberam minha presença assim que entrei, foi uma cena um tanto quanto engraçada. Jin ficou da cor de um pimentão. Eu acharia fofo, se não fosse estranho. Estranho porque nunca imaginei. Quer dizer, Jin não parece ser o tipo cara que faz esse tipo de coisa, ainda mais no trabalho.

Minha amiga arrumava o vestido e o cabelo rapidamente. Sorri ao ve-la levemente corada, logo ela, que não tem um pingo de vergonha na cara. 

- Éh... desculpa, eu devia ter batido. - pedi um pouco envergonhada por te-los "atrapalhado". 

- Não tem problem... 

- Devia mesmo! - minha amiga interrompeu Jin, que ficou ainda mais vermelho. Contive o riso e revirei os olhos pela fala da minha amiga. Eu disse que ela não tinha um pingo de vergonha. 

- Bem eu.. posso voltar depois - falei já me virando para me retirar.

- ____! - Jin me chamou - Fica.. eu já 'tô saindo.. - olhou para vic, provavelmente pensando se deveria dar-lhe um beijinho de despedida. Acabou que ele apenas riu. 

- Até depois - Victoria sussurou antes de Jin vir em minha direção. Quer dizer, em direção a porta, já que eu me encontrava na frente da mesma. Quando o maior passou por mim, mandei-lhe uma piscadela sorrindo maliciosamente, que o fez corar novamente. 

O loiro saiu e, depois de alguns segundos em silêncio enquanto vic e eu nos encaravamos esperando que o garoto se distanciasse o suficienteda porta de modo que não ouvisse nossos gritos, eu e minha amiga começamos nosso pequeno surto. 

- Não acredito! O que aconteceu aqui?!  - perguntei sorrindo enquanto ela dava uns pulinhos animada. 

- Ah, ele veio me entregar uns papéis que o chefe mandou.. a gente se aproximou, ficamos a uma distância perigosa e... você sabe! - desviou o olhar. Sorri, indo até sua cadeira e sentando na mesma. 

- Vejam só, Victoria está com vergonha, é isso mesmo que eu estou vendo?! - debochei e a mesma revirou os olhos sentando-se na mesa perto de mim, logo pegando uma caneta e começando a morde-la - ôh mania desgraçada essa nossa ein!

- Mas então.. gosta dele ou foi só um momento? - questionei e a menor riu. 

- Sei lá, eu 'tô meio confusa. Desde que cheguei aqui sentia meio que uma atração por ele, mas ele sempre foi tão tímido que achei que nunca rolaria nada. 

- Hm.. eu 'tô sentindo um "mas" vindo ai.. 

- Mas.. - rimos - Quando nos beijamos senti algo diferente. Sabe.. sentimentos envolvidos. 

- Uy, parece que alguém 'tá se  apaixonandoo - cantarolei a provocando, assim como ela fez comigo, e a loira jogou o bocal da caneta em mim. - Acho que ele gosta de você.. O jeito que ele te olha, todo bobão! - rimos novamente. 

- Mas e você, o que veio fazer aqui mesmo? E espero que seja importante 'pra você vir aqui e atrapalhar meus beijos. - sorrimos. 

- É que.. tem uma garota nova trabalhando aqui.

- Ah, sim, eu vi ela. Parece que 'tá começando hoje. - assenti - O que tem ela? 

- Ela é a garota do elevador.

- A vadia beijando Yoongi? - questionou e dei-lhe um tapa na perna esquerda. 

- Fale baixo! Vai que alguem aí fora escuta.  

- Ta, ta..! Mas o que tem ela? - repetiu e pergunta e revirei os olhos. 

- Ela me disse que seria a "secretaria particular do senhor Min" - fiz questão de imitar a voz fina e enjoada da guria. Minha amiga apenas riu. 

- Esta com ciúmes, ____?! 

- Não! 

- Por que não admite logo que gosta do chefe, huh?! - revirei os olhos e optei por não responder. 

- Eu acho que ele fez de propósito, sabe..

- Nãão, ele a contratou sem querer - debochou rindo sarcástica e joguei nela o bocal da caneta que a mesma havia jogado em mim antes. 

- Idiota! Acho que ele fez isso 'pra me atingir.. sabe, provocar.. - minha amiga ponderou por alguns segundos. 

- Claro! Ele percebeu que mexeu contigo com a ceninha no elevador, e agora quer te testar! - concluiu levantando-se, como se fosse um gênio que descobriu a resposta para a questão impossível. 

- Exato. 

- Que safado! - murmurou. 

- Enfim.. eu já 'to atrasada.. é melhor eu ir. 

- Ok, qualquer coisa me avisa! - sorriu e repeti seu ato. 

- Claro. E me mantenha informada sobre Seokjin, entendeu?! 

- Sim, sim.. - nos despedimos e logo saí em direção a minha sala. 

[...]

O dia passou normalmente entediante. Por sorte - ou não -, não encontrei com ele muitas vezes hoje. Quando o vi no andar dos estudios, ele estava muito "ocupado" conversando com a nova secretária particular dele. Ele lhe mostrava alguns papéis enquanto a mesma se insinuava para o moreno. Quando ele me viu apenas andei mais rápido, logo saindo dali . 

Jimin veio até aqui pela tarde para pegar o meu carro emprestado.. de novo, porque o dele havia quebrado.. DE NOVO! Eu chego a me irritar - pois é me irrito facilmente -, mas se ele pegasse todo o dinheiro que gasta com aquela lata velha, ele conseguiria comprar dois carros e uma moto! Mas fazer o que, ele é tão apegado àquele carro que ganhou do pai aos 18 anos. 

Enfim o loiro disse que viria me buscar. Arrumava minhas coisas quando o mesmo me mandou uma mensagem falando que já me esperava no estacionamento. Apaguei as luzes e abri a porta para sair. Eu quase caí ao ver o meu chefe parado ali fora. O gritinho agudo que dei o fez rir. Aliás, o primeiro sorriso sincero que vi dele. E como aquele sorriso o deixou ainda mais bonito! 

Fiquei surpresa ao vê-lo com vestes diferentes e informais. O moreno usava uma calça jeans preta rasgada nos joelhos, uma blusa branca de manga longa por baixo de uma camiseta preta. Calçava um tênis e seus fios estavam levemente bagunçados. Eu realmente não sei porque fiz toda essa análise do mais velho. 

- Quer me matar?! - questionei com a mão no peito. 

- Me desculpe! - sorriu saindo da frente da porta para que eu passasse - Devia ter visto sua cara!

- Ah, cala a boca! - sorri soprado, andando ao seu lado. 

- Ok, eu paro! - fiquei séria novamente e percebi seu olhar sobre mim. 

- O que estava fazendo na minha porta?  questionei enquanto andávamos lentamente em direção ao elevador.

- Bom, tecnicamente é a minha porta, já que faz parte da minha empresa. - pronunciou divertido e suspirei revirando os olhos pensando na capacidade que esse homem tem de ser idiota .

- Não vai me responder?! - olhou-me por alguns longos segundos. 

- Por que não gosta de mim? - é.. pelo jeito não vai me responder .

- Como assim?! - perguntei, mas eu sabia extamente do que ele estava falando. Yoongi era sempre tão cínico, que eu sempre era fria com ele, e falava pouco. Mas era exatamente por causa desse maldito sorriso cinico, que já estava em seus lábios novamente. 

- Você está sempre séria e fechada. Parece que me ignora. - respondeu apertando o botão do elevador e ficamos ali, esperando a caixa metálica chegar ao nosso andar. 

- Não é isso, é so que.. Parece que você gosta de me irritar. Ou tem o dom de fazer isso! - o moreno riu se encostando na parede com as mãos nos bolsos da calça, ficando de frente para mim. 

- Esse é meu jeito - deu de ombros sorrindo. Não mais o sorriso cínico. Agora apenas um sorriso ladino bonito. 

- Até parece que você é assim com todo mundo! - revirei os olhos e ele riu de novo. Seu sorriso já estava me contagiando, fazendo-me soltar uma pequena risada junto.

- Ok, confesso que faço um pouquinho mais com você.. 

- Só um pouquinho?! 

- Só um pouquinho. - rimos e o elevador chegou. Entramos, ficando inevitavelmente próximos. Estavámos a sós, e isso me deu um frio na barriga. Talvez tenha sido o pequeno solavanco que o elevador deu ao começar a descer.. Ou talvez seja outra coisa, a qual ainda não estou pronta para adimitir. 

- Então você gosta de mim?! - sorriu divertido, pendendo a cabeça para o lado.

- Um pouquinho.. 

- Só um pouquinho?! 

- Só um pouquinho. - rimos novamente. 

Talvez minha opinião sobre Yoongi tenha mudado um pouquinho depois dessa "conversa" que tivemos. Mas só um pouquinho. 

O maior me olhou sorrindo e coçando a nuca. Uma cena até fofa. 

- Sabe.. Desculpa pelo outro dia aqui no elevador. - diminuí meu sorriso, mas fiquei feliz ao ve-lo se desculpar. Talvez ele não seja tão idiota assim. 

- Tudo bem.. - sorri, vendo o moreno assentir

Aproximou-se de mim. Apenas fiquei parada sem entender o que ele iria fazer. Senti meu coração acelerar quando ele chegou tão próximo que senti sua respiração. Não sabia se ele ia me beijar, ou se era apenas mais uma de suas provocações. Mas não me movi. Yoongi me encarou e acabou por beijar minha bochecha praticamente ao mesmo tempo que a porta do elevador abriu.

Sentir seus lábios macios e úmidos em contato com a minha pele quente fez-me ter um choque. Deu um último sorriso e saiu após murmurar um "tchau".

Fiquei ali, estática. Ainda em choque. Raciocinei o que acabara de acontecer e sorri como uma boba. Mas me apressei em sair quando vi as portas do elevador se fechando novamente. 

Fui direção ao estaciomento pensando em como aquele simples beijo apenas fez a minha vontade de sentir seus lábios tocando os meus aumentar. 

Espantei tais pensamentos ao avistar Jimin escorado no meu carro enquanto mexia no celular. Eu não queria demonstrar o quão boba estava. Mas sim,  eu estava muito boba. E por que? Eu tambem não sei! 

Toquei minha bochecha, dando um último sorriso antes de continuar andando em direção ao meu melhor amigo.

~____ off~



Notas Finais


aaaaaaa vai começar o bagaço!

Galerus, não sei se vocês preferem capítulos mais longos ou mais curtos, mas acho que vou fazer mais longos, já que eu só posto uma vez na semana. Mas isso é por causa do meu tempo!!

Enfim, o que vocês acham? Curto ou longo?

Até o próximo amoras, beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...