História Boss - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Baekyeol, Chanbaek
Exibições 33
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Essa e minha primeira fic, tomara que gostem.

Capítulo 1 - Ele é cruel?


 — Pov. Byun Baekhyun. —

   Eu estava enrolado no sofá em nossa biblioteca lendo um livro qualquer, quando uma batida forte soou na porta. A cabeça de meu irmão mais novo Baek Beom descansava em meu colo, que não teve o trabalho de se mexer quando a porta de madeira escura abriu revelando nossa mãe, com uma expressão preocupada no rosto, com seu cabelo castanho escuro puxado pra trás em um coque deixando suas feições ainda mais delicadas.

    —Aconteceu alguma coisa? —perguntei, um sorriso falso tomou conta de seu rosto.

    —Seu pai quer falar com você no escritório.

   Segurei cuidadosamente a cabeça de Baek Beom e a coloquei em cima da almofada. Ele puxou as pernas para cima e acomodou contra seu corpo. Ele era pequeno para seus 11 anos de idade, mas eu com 15 anos não era exatamente altos com 1,68m. Mamãe evitou meus olhos enquanto eu caminhava em sua direção.

   —Estou em apuros? —Não sabia o que eu poderia ter feito de errado. Normalmente Baek Beom e eu éramos obedientes; era Lu Han quem sempre quebrava as regras e era punido.

   —Depressa, não deixe seu pai esperando. —Meu estômago estava em nós quando eu cheguei à frente do escritório de meu pai. Depois de um tempo encarando a porta, bati.

   —Entre. — A voz calma e fria de meu pai soou abafada dentro do cômodo.

   Entrei e fui andando cuidadosamente em direção a ele. Papai estava sentando atrás de sua mesa em uma poltrona de couro preta larga; atrás do mesmo havia uma prateleira de mogno de livros que ele nunca tinha lido. Ele desviou os olhos de sua pilha de papeis e os levantou para mim.

   —Sente-se. — Eu me afundei em um das cadeiras em frente à mesa e cruzei as mãos no meu colo, tentando não roer minhas unhas curtas, meu pai odiava essa minha mania, o mesmo estava com uma expressão estranha em seu rosto em quanto me examinava.

   —A Bratva e a Triad estão tentando reivindicar nossos territórios. Eles estão ficando mais ousados a cada dia. Temos mais sortes de que a família de Las Vegas, mas não podemos ignorar por mais tempos as ameaças que os russos e os taiwaneses representam— Fiquei confuso, meu pai nunca falava sobre os negócios conosco. Mesmo sendo um homem, não me achava que eu era forte o suficiente para liderar, por isso estava treinado Baek Beom dês de menor, para um dia ficar em seu lugar.

   —Temos que colocar nossa rivalidade com a família de Nova York de lado e juntar forças se quiser lutar com a Bratva e a Triad— Paz com a família? Papai e todos os outros membros de Chicago Outfit (um grupo mafioso do EUA) odiavam a família de Nova York. Eles estiveram matando uns aos outros por anos e só recentemente decidiram ignorar essa luta em favor de matar os membros de outras organizações criminosas, como a Bratva e Triad.

   —Não há nenhum vínculo mais forte que o sangue. Pelo menos na família é uma certeza. —Fiz uma careta.

   —Nascido no sangue, juramento no sangue. —Ele anunciou, concordei com a cabeça, mas minha confusão só aumentava.

   —Eu conversei com os Parks ontem. — Ele me olhou.

   Papai se encontrou e capo dei capi, o chefe de máfia de Nova York? Uma reunião entre Nova York e Chicago não acontecia há dez anos e a ultima vez não acabou bem. Ele era apenas o Consigliere, o assessor de Fiore Cavallaro, que controla o Chicago Outfit e o crime no Centro-Oeste.

   —Nós concordamos para que a paz seja uma opção, tínhamos que nos tornar uma família. — Os olhos do meu pai me perfuraram e de repente eu não queria mais ouvir o que tinha a dizer já entendendo onde o mesmo queria chegar.

   —Cavallaro e eu concordamos que você vai se casar com o filho mais velho dos Parks, Chanyeol, o futuro capo dei capi da família de Nova York. —Depois do que ouvi, senti como se todo ar que avia nos meus pulmões tivesse desaparecido.

   —Por que... Eu? Eu sou um homem, não iriam aceitar o futuro capo dei capi casado com um homem iram? — Perguntei tentando tirar aquela idéia assustadora da cabeça de meu pai.

   —Vitiello e Fiore falaram ao telefone várias vezes nas últimas semanas, Park quer um de meus filhos não importa seu sexo, acho uma opinião bem avançada de sua parte, e fora que nos aliaremos para acabar com todas essas ameaças que estamos recebendo, então não nossa família não se importa se você e um homem uma mulher ou até mesmo um rato, o que nos importa são negócios que temos a tratar.

   —Mais por que logo eu? E Lu Han por que não ele? —E muito ridículo colocar meu irmão mais velho a minha frente para poder me salvar, mais estou muito assustado.

   —Eu já tenho outros planos para seu irmão. — Disse meu pai, me olhando como se fosse o seu bem mais precioso.  

    —Pai, eu ainda tenho quinze anos. Não posso me casar. — Ele fez uma careta de desprezo.

    —Se eu concordasse você poderia. Você acha que nós nos importamos com leis? —Segurei os braços da poltrona com tanta força que meus dedos estavam ficando brancos, mas eu não sentia dor. A dormência estava fazendo o seu caminho através do meu corpo.

   —Mas eu disse ao Park que o casamento teria de esperar até você completar dezoito anos. Sua mãe foi inflexível sobre você ser menor de idade e terminar a escola. Fiore ouviu seus apelos. —Assim o chefe tinha dito ao meu pai que o casamento ia esperar. Meu próprio pai teria me jogado nos braços de meu futuro marido agora “meu futuro marido”, uma onda de terror caiu obre mim. Eu sabia apenas duas coisas sobre Park Chanyeol, ele se tornaria o chefe da máfia de Nova York uma vez que seu pai se aposentasse ou morresse, e seu apelido era “O imoral”, por esmagar a garganta de um homem com as próprias mão. Eu não sabia quantos anos ele tinha minha prima Ha Ni teve que se casar com um homem 30 anos mais velho que ela, Chanyeol. Ele era cruel?


Notas Finais


(Capo dei capi, chefe dos chefes, autoridade)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...