História Boss - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Baekyeol, Chanbaek
Exibições 23
Palavras 1.328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um capítulo *-*

Descupem qualquer erro ortografico ou de concordancia, os capítulos ainda não foram betados, e se ouver quaquer erro me avisem ficaria muito agradecida. <3

Boa leitura!

Capítulo 2 - Desesperado


—Pov. Byun Baekhyun. —

 

   Minha vida acabou antes mesmo de começar tudo já tinha sido decidido,
Eu não conseguia parar de chorar; Lu Han acariciou meus cabelos enquanto minha cabeça estava em seu colo. Ele tinha dezessete anos, apenas 18 meses mais velho do que eu, mas isso já não importava, eu me esforcei bastante para não me ressentir por isso não era culpa dele.

 

   — Você poderia tentar falar com nosso pai novamente, talvez ele mude de ideia – Lu Han disse com a voz suave.

 

   —Ele não vai.


   —Talvez mamãe seja capaz de convencê-lo. — Insistiu, minha paciência estava se acabando junto com minhas esperanças.


   —Como se papai deixasse uma mulher tomar uma decisão por ele. Nada ou alguém pode dizer ou fazer vai mudar alguma coisa. — disse miseravelmente.

 

   Eu não tinha visto minha mãe desde que ela me enviou ao escritório de meu pai. Ela provavelmente não estava conseguindo me encarar, sabendo que havia me condenado a esse casamento.

  

   — Mas Baekhy— Parou de falar no momento em que ergui minha cabeça e enxuguei as lágrimas do meu rosto. Seus olhos que ate pouco tempo atrás se mostravam cheios de preocupação que foi logo substituído por pena.

 

   —Papai apertou a mão dos Parks.


   —Eles se encontraram? — Lu Han arregalou os olhos em espantos. Isso é o que eu queria saber também. Por que ele encontrou tempo para se encontrar com o Chefe da Família de Nova York, mas não para me contar sobre seus planos de me vender como uma prostituta? Empurrei a frustração e o desespero da minha cabeça, tentando fazer esses sentimentos saírem do meu corpo.


   —Isso é o que o pai me disse. — Anunciei com desdém.


   — Tem que haver algo que possamos fazer. — Gostei de ver que ainda existia esperança em Lu Han o que não e podia dizer o mesmo de mim.

 

   —Não tem.
 

  —Mas vocês ainda nem se conheceram, você nem sabe como ele é! Ele pode ser feio e velho. — “Feio e velho”, eu gostaria que esse fosse meu problema em relação ao meu “futuro marido”.

 

  —Vamos procurar sobre ele, tem de haver fotos na internet. — Eu me propus mesmo não estando com a menor vontade de conhecê-lo.


   Lu Han pulou e pegou meu computador da mesa e depois se sentou ao meu lado. Encontramos várias fotos e artigos sobre Chanyeol. Ele tinha os olhos negros e frios, eu podia imaginar muito bem como aqueles olhos se fixavam em sua vítima antes de meter uma bala na cabeça delas, ou rasgar sua garganta.


   —Ele é o mais alto de todos. — com espanto, Lu Han foi o primeiro a se manifestar.

 

   Ele era, em quase todas as fotos, vários centímetros mais alto do que aqueles que estavam ao seu lado; Ele parecia muito mais alto do que eu, na verdade muitos de nossa família eram maiores do que eu menos, Baek Beom que em poucos anos já poderá e passar sem problema, por isso irem torcer para que já tenha crescido alguns centímetros ate lá.

 

   —Ele está com uma garota diferente em cada foto.

 

   Fiquei olhando para o rosto sem emoção. O jornal o chamou de "O solteirão mais disputado de Nova York, herdeiro de centenas de milhões de dólares". Herdeiro de um império de morte e sangue, isso que o jornal deveria dizer.

 

   —Deus, as meninas estão se jogando como urubus em cima dele, deve ser por causa dessa pose de Bad boy que colocaram nele.

 

  —Pode ser. —Disse amargamente.

 

   Em nosso mundo, muitas vezes escondia-se o monstro que as pessoas eram. As meninas da sociedade só se interessavam pela boa aparência dele e sua riqueza. Elas pensavam que essa aura de Bad Boy era um desafio, um jogo; Elas bajulavam seu carisma predador porque irradiava poder. Mas o que elas não sabiam era que sangue e morte se escondiam sob o sorriso arrogante.


   Levantei brutalmente. — Preciso falar com Roberto! —Roberto tinha quase 50 anos e era um empregado leal ao meu pai, também sendo guarda costas meu e de meus irmãos. Ele sabia tudo sobre todos. Se tiver alguém que pode me dizer de Chanyeol esse alguém é Roberto

 

   —Ele se tornou um homem da Máfia aos 11 anos - disse Roberto, afiando a faca em um moedor como fazia todos os dias. O cheiro de tomate e orégano encheu a cozinha, mas isso não me deu uma sensação de conforto, como normalmente fazia.


   —Aos 11? —Perguntei tentando manter minha voz estável.

 

   A maioria das pessoas não se torna membro iniciado na Máfia até que tenha 16 anos.

 

   —Por causa de seu pai?—Roberto sorriu, revelando um incisivo de ouro, e fez uma pausa em seus movimentos.

 

   —Você acha que foi mais fácil, porque ele é filho do chefe? Ele matou seu primeiro homem aos onze anos, por isso se decidiu iniciá-lo mais cedo - disse Roberto.

 

   —Ele é um monstro!­—Disse Lu Han chocado.
 

Roberto deu os ombros— Ele é o que precisa ser para governar Nova York você não pode ser um medroso— Beto deu um sorriso de desculpas.

 

  —O que aconteceu? - Eu não tinha certeza se realmente queria saber. Roberto era magro e não parecia grande coisa, mas minha mãe me disse que poucos eram mais rápidos com uma faca do que ele. Eu nunca tinha visto Beto lutar.

 

  —Não posso dizer. Eu não sou familiarizado com Nova York. —Beto respondeu.


Fiquei observando nossa cozinheira enquanto ela preparava o jantar, tentando me concentrar em algo que não fosse o meu estômago revirando e meu medo avassalador. Roberto se concentrou no meu rosto.


  —Menino, ele é um bom partido. E em breve vai ser o homem mais poderoso da Costa Leste. Ele vai te proteger.

  

—Quebra de tempo—

 

  Os últimos meses se passaram muito rápido, não importa o quanto eu quisesse que o tempo andasse mais devagar para ter mais tempo para me preparar. Faltava apenas dois dias até a minha festa de noivado. Mamãe estava ocupada dando ordens aos funcionários, certificando-se que a casa estivesse impecável e nada desse errado. Não era nem uma grande celebração. Só a nossa Família, a Família de Chanyeol e as Famílias dos respectivos chefes de Nova York e Chicago foram convidadas. Roberto disse que era por razões de segurança. A trégua ainda era muito recente para arriscar um encontro de centenas de convidados.


   Eu, na verdade gostaria de cancelar tudo, até onde eu me importava, não precisava fazer nada por Chanyeol até o dia do nosso casamento. Taehyung pulou para cima e para baixo na minha cama, Ele tinha apenas cinco anos e muita energia, era o membro mais jovem da máfia e de nossa máfia.

 

   —Eu quero BRINCAR! — Gritou a ultima palavra, se ele não fosse não fofo já teria o matado


                —Mamãe não quer você correndo pela casa. Tudo precisa estar perfeito para os convidados. - eu disse com certa ironia.

 

   —Mas eles não estão aqui ainda! – protestou.

  Graças a Deus, pensei, Chanyeon e o resto dos convidados de Nova York chegariam amanhã. Apenas mais uma noite até eu encontrar meu futuro marido, um homem que já tinha matado com as próprias mãos. Fechei os olhos.


               —Você está chorando de novo? - perguntou Tae, pulou da cama e andou até mim, deslizando sua mão ate a minha.


  Seu cabelo castanho escuro estava uma bagunça. Eu tentei arrumá-lo, mas o mesmo sacudiu a cabeça.


              —O que você quer dizer? - eu tentei esconder minhas lágrimas dele.


Eu chorava principalmente à noite, quando estava protegido pela escuridão, se meu pai me vise chorando seria capaz de me dar um bofetão por não agir como um homem de verdade

 

   —Beom hyung disse que você chora o tempo todo porque você ira se casar.


  ------------------------------------------------------------------------------------------------

 

   —E quem vai me proteger dele? - eu sussurrei para Beto e Lu Han.

 

   Roberto não disse nada porque a resposta era clara: ninguém poderia me proteger de Chanyeol após o casamento; nem Roberto; nem meu pai.

   Estava com muito medo amanhã vou conhecer literalmente um demônio em minha opinião.

 


Notas Finais


Ainda não tenho um data exata de quando irei postar, então possa ser que poste mais de um vez por semana ou nem toda semana postar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...