História Boy In Luv — 상남자 [BTS Fanfic] — Yoongi - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 1
Palavras 3.493
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - ※ Capítulo 5 — 장 오 ※


Fanfic / Fanfiction Boy In Luv — 상남자 [BTS Fanfic] — Yoongi - Capítulo 6 - ※ Capítulo 5 — 장 오 ※

Capítulo 5

        Haeri acabava de chegar ao aeroporto, ela puxava a sua pequena mala de rodas enquanto caminhava lentamente e ouvia as músicas que tocavam na playlist do seu Ipod.

Ela ouvia músicas do BTS, que havia baixado pouco antes de sair de casa, ela já havia ouvido algumas músicas deles, mas com a rotina que tinha, era quase impossível fazer parte de um fandom e acompanhar um grupo e tal. Assim sendo, elateve curiosidade em saber um pouco mais daquele que era grupo pelo qual toda Coreia e metade do mundo falavam a respeito.

E bem…

Como ela já imaginava e sabia, pelas músicas que já havia ouvido deles assim esporadicamente e das músicas que eles performaram no Seollal, ela chegara a conclusão de que eles eram realmente bons, tipo MESMO muito bons. Ela só ouvira a pouco mais de uma dúzia de músicas deles e já estava completamente viciada nas mesmas.

Naquele momento, Haeri percebeu o porquê da fixação da sua Unnie naquele grupo, eles eram fantásticos. Enquanto caminhava em direcção a sala onde normalmente tinham as suas reuniões antes do expediente, Haeri sentiu alguém puxar os seus fones impedindo-a de continuar a ouvir a sua música.

- Aish! – Exclamou Haeri assustada e virou-se para ver quem lhe puxara os fones. – Porquê? Porquê tens de fazer isso? – Perguntou depois que viu quem era.

- Porque estou a chamar-te a imenso tempo e tu não me estavas a ouvir. – Respondeu a pessoa. – Tudo por causa desses fones.

- Podias sempre segurar-me ou algo assim, não? – Indagou Haeri e fez uma careta. – Aigoo! Um dia ainda vais matar-me de susto, Unnie.

- Aish! Não exageres. – Respondeu Jiyoon. – Afinal o que é que tanto ouves que sequer me ouviste chamar-te? – Perguntou sua Unnie e Haeri ficou tensa. Se Jiyoon soubesse que ela estava a escutar músicas do BTS nunca mais a deixaria em paz.

- Nada de mais. – Respondeu Haeri e tentou levar os seus fones de volta.

- Sabes o que eu mais gosto em ti? – Indagou Jiyoon e Haeri negou com a cabeça. – O facto de não saberes mentir.

- Aigoo! Que tipo de Unnie tu és? – Perguntou Haeri e antes que ela pudesse dizer algo mais Jiyoon levou um dos fones ao ouvido.

- Aniyo! Não acredito! – Exclamou. – Tu estás a ouvir o BTS?

- Ye? – Perguntou Haeri confusa. – Aniyo… Eu não estou. – Respondeu ela e levou os seus fones de volta e retomou a sua caminhada.

- Estás sim. – Acusou-a Jiyoon. – Eu conheço a voz dos meus meninos a milhas de distância e essa com certeza é a música FIRE deles.

- Ani… – Começou Haeri a negar, mas então percebeu que não valia a pena, pois para além de Jiyoon conhecê-la melhor do que ela mesma, ela também conhecia os rapazes melhor do que qualquer outra pessoa que Haeri conhecia que era fã dos mesmos, ela até sabia o tipo ideal de raparigas com quem cada um deles namoraria. – Aish! Esquece.

- Eu sabia que eram eles. – Disse Jiyoon. – E então… Gostaste? Já escolheste o teu BIAS? E o teu ULTIMATTE?

E foi assim o resto do seu dia…

Jiyoon fazia-a perguntas e mais perguntas a respeito dos rapazes...

Ah! E isso não foi tudo, a sua Unnie sentiu-se ultrajada quando Haeri disse que ainda não havia visto nenhum vídeo deles, ela até tentou justificar o porquê, mas ela ouviu? Claro que não! Jiyoon estava mais interessada em mostrar-lhe aqueles que eram os vídeos que ela não podia ficar sem conhecer e que toda a ARMY que se preze tinha de conhecer, mas eis um facto engraçado…

Ela sequer era uma ARMY… Ela mal havia conhecido os rapazes ainda.

Ξ

Era um quarto para as dez da noite quando Haeri pôde finalmente pegar no seu telemóvel para ver as notificações que haviam entrado no mesmo e sentar-se para jantar, ela acabava de desembarcar de um voo vindo de Osaka e uma refeição digna era tudo o que ela queria, não suportava mais ter que petiscar ao pacote dos amendoins que era oferecido nos voos rápidos, como aquele de que ela acabava de vir. Haeri estava sentada em uma mesa do restaurante do Aeroporto de Gimhae, em Busan, na companhia de Jiyoon, enquanto ambas esperavam pelo seu jantar.

- Temos só meia hora, antes do próximo voo. – Disse Jiyoon enquanto observava o horário de voos.

- Tempo suficiente para que possamos jantar como deve ser, não? – Perguntou Haeri enquanto tomava um gole do seu chá gelado pois, infelizmente, sua Unnie achava que ela estava a tomar demasiado café, então impediu-a de pedir um.

- Sim, até porque os nossos pedidos já estão a chegar. – Respondeu Jiyoon e apontou para o garçom que vinha com uma bandeja com os seus pedidos.

- Já não era sem tempo, estou cheia de fome. – Confessou Haeri assim que viu o seu prato de Japchae chegar e então pousou o telemóvel na mesa antes que pudesse abrir as mensagens que recebera no Kakao.

Haeri e Jiyoon conversavam sobre tudo um pouco enquanto comiam as suas refeições. Assim que terminaram de jantar pagaram a conta e ficaram um pouco mais no restaurante enquanto faziam a sua digestão e esperavam pela hora que teria de regressar ao avião.

Haeri pegou no seu telemóvel que até então estivera esquecido e entrara no Kakao, assim que o fez, viu imensas mensagens a sua espera, para que fossem lidas. Ela lia e respondia as mensagens enquanto conversava com Jiyoon e tomava o seu chá gelado.

- Unnie, o nosso próximo voo é para Hong Kong, certo? – Perguntou Haeri enquanto respondia a mensagem de uma sua prima que vivia no estrangeiro e que fazia já algum tempo que não a via.

- Ye. – Respondeu Jiyoon que também mexia no telemóvel sem tirar os olhos do mesmo.

- Aish! Mais duas horas e meia de voo. – Reclamou Haeri ao mesmo tempo que abria outra mensagem no Kakao porém não leu a mesma.

- Cinco na verdade. – Corrigiu-a Jiyoon. – Se formos a contar com a viagem de volta. – Explicou.

- Cinco como quem diz, não é? Porque ainda teremos de ficar um tempo no Aeroporto de Hong Kong a espera que as pessoas desçam do avião e depois organizar o mesmo e então esperar que preparem o avião para a volta a Incheon.

- Então conta mais seis horas. – Disse Jiyoon.

- Aigoo! Estou tão cansada. – Confessou Haeri e passou a mão pelo cabelo. Aquela era a segunda noite que passava no longe de casa, pois como tivera voos internacionais, para Kuala Lumpur e para Mumbai, isto sem contar com os voos domésticos que fizeram, não tinha como fazê-lo. Ela estava cansada ao extremo e cheia de fome, ela sequer sabia se conseguia aguentar mais esse voo, antes de poder regressar a casa. Por outras palavras… Ela estava exausta.

Não havia sido lá muito boa ideia ter concordado em fazer tantos voos seguidos, ela mal dormira, simplesmente tirara umas sonecas entre os intervalos de voo que tinha e não estava a ser nada fácil manter-se acordada, ainda mais sem a sua melhor amiga cafeína para fazer o resto do trabalho.

- Aish… Eu preciso de um café. – Disse Haeri de repente e fez sinal ao garçom para que se aproximasse, se não tomasse uma chávena de café bem quente, provavelmente não sairia daquele restaurante.

- Aniyo! Nada de café. – Negou Jiyoon e baixou a mão que Haeri levantava para chamar o garçom.

- Unnie! – Exclamou Haeri. – Eu preciso de cafeína para manter acordada.

- Tu precisas mas é de descansar. – Corrigiu-a Jiyoon que diferente de Haeri não havia feito o voo de Incheon – Mumbai e Mumbai – Incheon, enquanto Haeri realizava os mesmos, Jiyoon fizera voos domésticos até as quatro da manhã e depois regressara para casa e só voltara para o aeroporto ao meio-dia.

- E como é que é suposto eu fazer isso, sendo que neste momento estamos em Busan, a dez minutos de embarcar? – Perguntou Haeri e o garçom apareceu a sua frente. – Eu vou querer uma chávena de café, por favor. – Disse ela para o garçom. – E bem forte. – Acrescentou.

- Ahn Hanse Haeri, eu disse nada de café para ti. – Apontou Jiyoon e segurou o pulso do garçom impedindo-o de seguir em frente e ir fazer o pedido de Haeri.

- Aigoo! Não me chames pelo meu nome completo, não há necessidade disso. – Reclamou Haeri e puxou a mão de Jiyoon que segurava o garçom, fazendo com que ela o soltasse. – O café, por favor. – Pediu para o garçom que olhava para elas, confuso. – E podias pedir que o preparassem rápido, como também que o colocassem em um copo para levar, pois nós já temos de ir?

- Sim, é para já. – Respondeu o garçom e andou rapidamente, desaparecendo pouco depois.

- Haeri…

- A Unnie quer que eu adormeça durante o voo, quer? – Perguntou Haeri e Jiyoon soltou uma gargalhada divertida.

- Tu não consegues viver sem o teu café e nem eu consigo estar zangada contigo. – Disse Jiyoon e passou a mão pela de Haeri.

- Então não estejas, simples.

- Aish! – Reclamou Jiyoon. – Se não tivesses concordado em fazer tantos voos internacionais não estarias assim agora.

- O Jisang Oppa precisava da minha ajuda. – Defendeu-se Haeri. – Eu não podia deixá-lo na mão.

- Aigoo! Tinha a Yangmi. – Disse Jiyoon. – Ela podia muito bem ir no teu lugar. O Jisang Oppa só escolheu-te, pois sabia que tu não lhe conseguirias negar tal favor.

- Aniyo! Isso não é verdade.

- Ye! Não é verdade. – Concordou Jiyoon com ironia.

- Aish! Unnie… Porque tens de ser assim?

- Porque tu fazes com que eu assim o seja. – Respondeu Jiyoon e Haeri fez uma careta, cruzando os braços logo depois, inconformada.

Dois minutos mais tarde o garçom surgiu com o café de Haeri que pagou pelo mesmo e ambas pegaram nas suas malas e seguiram em direcção ao portão de embarque.

Enquanto caminhavam Haeri desbloqueou no telemóvel e viu que o mesmo ainda estava na conversa que ela havia aberto, porém não tinha lido. Haeri levou o café a boca e ia a tomar um gole enquanto lia a mensagem que tinha. Assim que leu o conteúdo da mensagem Haeri arregalou os olhos e cuspiu o café que bebia, começando depois uma crise horrível de tosse, pois havia-se engasgado.

- Omo! O que é que se passa? – Perguntou Jiyoon com a expressão preocupada ao mesmo que a dava leves batidas nas costas para acalmar a crise de tosse que a sua amiga estava a ter.

- Co… Como? – Indagava-se Haeri com o semblante confuso. – Como é que ele… Como é que ele conseguiu…

- Haeri! – Chamou-a Jiyoon e Haeri virou-se para ela. – Estás bem?

- Tu! – Apontou-a Haeri com o olhar acusatório. Só podia ter sido ela. Sua Unnie era a única que tinha maior interesse naquilo. – Foi a Unnie, não foi?

- Fui eu que fiz o quê? – Perguntou Jiyoon confusa.

- Foste tu quem o deu o meu Kakao.

- O quê? – Indagou Jiyoon ainda mais confusa. – Do que é que tu estás a falar?

- Foi a Unnie que deu o meu Kakao ao Min Yoongi, não foi? – Perguntou Haeri enquanto a olhava com um olhar assassino.

- Ao Yoongi? – Indagou Jiyoon com a expressão confusa. – Que Yoongi?

- Como que Yoongi? – Perguntou Haeri a tentar controlar-se para não gritar. – Por acaso a Unnie conhece outro Min Yoongi, a não ser aquele que o Hoseok diz ser a personificação humana do satanás? – Perguntou ela.

- O quê? O Min Yoongi tem o teu Kakao? – Indagou Jiyoon surpresa e um sorriso enorme desenhou-se no seu rosto.

- Aish! A julgar pela tua expressão surpresa, não a Unnie que o fez. – Concluiu Haeri e então assumiu um semblante desanimado e confuso. – Então quem é o fez? – Perguntou-se e então sentiu o seu telemóvel vibrar.

Haeri desbloqueou o mesmo e baixou a barra de notificações e ao ver do que se tratava deu um salto assustada e quase deixou cair o telemóvel ao fazê-lo.

- O que é que tens? – Perguntou Jiyoon sem entender a reacção de Haeri.

- É ele.

- Quem? – Indagou Jiyoon. – O Yoongi?

- Ye. – Respondeu Haeri e fez uma careta e depois parecia que a mesma iria chorar.

- Espera! – Pediu Jiyoon e pegou no telemóvel de Haeri para confirmar. – Aigoo! Não acredito! – Exclamou e sorriu animada para a amiga. – O Min Yoongi está a mandar mensagens para a minha amiga.

- AishOttoke? – Perguntou ela com a voz chorona. – O que é que eu vou fazer?

Jiyoon aproximou-se da amiga, colocou as mãos nos ombros dela e olhou nos olhos dela e disse extremamente séria:

- Agora tu aproveitas.

Ao ouvir a resposta da sua Unnie, Haeri franziu os lábios e choramingou.

- WAE? Que tipo de Unnie tu és? – Perguntou Haeri com uma careta e olhou para Jiyoon como se ela tivesse duas cabeças. Haeri começou a andar de um lado para outro, como se de alguma forma aquilo lhe fosse ajudar a acalmar-se e então após alguns segundos ela respirou fundo e olhou para Jiyoon. – Pronto, já sei o que fazer.

- E o que é?

- Ignorá-lo. – Respondeu Haeri como se fosse óbvio. – Não é óbvio? Eu vou ignorá-lo. – Acrescentou ela e caminhou para fora do edifício onde estavam, indo em direcção ao avião. – Sim… É isso o que eu vou fazer. Eu vou ignorá-lo.

- Aigoo! Como podes tu pensar em ignorá-lo? – Perguntou Jiyoon como se o que Haeri dissesse fosse um absurdo.

- Aish! Tu não ouviste nada do que eu disse? – Indagou Haeri. – Se até o próprio Hoseok que convive com ele e dizem ser um dos mais chegados a ele, diz que o Yoongi é a personificação humana de satanás, então quem sou eu para dar-lhe corda para enforcar-me, metendo-me nesta alhada?

- WAE? Como é podes que podes ser tão teimosa? – Perguntou Jiyoon sem acreditar no que a amiga dizia.

- Teimosa? – Indagou Haeri. – Não, não sou teimosa, sou só cuidadosa.

- Não acredito que tu…

- Ah! Temos uma viagem por fazer, Unnie. – Interrompeu-a Haeri assim que entraram no avião. – Discutimos isso mais tarde, ou talvez nunca… Enfim… Não interessa.

Ξ

Haeri dormia tranquilamente em seu quarto após ter chegado em casa pouco depois das sete da manhã. Após ter saído de Busan para Hong Kong, ficou lá algum tempo e depois seguiu em outro voo de Hong Kong para Incheon, sendo que o mesmo só aterrou as 05h35 e depois de ter de lidar com as burocracias do aeroporto e ter que apanhar um táxi do mesmo para casa, só chegou em casa pouco depois das sete e naquele momento, quando estava na melhor parte do seu sono, o seu telemóvel começa a vibrar sem parar e aquilo já lhe estava a começar a irritar. Então sem sequer ver de quem eram as mensagens, ela simplesmente digitou uma.

Ξ

˳˳˳˹ Kakao Text On ˺˳˳˳

Hanse Hae: Aigoo! Deixa-me dormir. ¹

10:25

˳˳˳˹ Kakao Text Off ˺˳˳˳

Ξ

Haeri digitou a mensagem e então tornou a fechar os olhos.

De repente Haeri abre os olhos e senta-se na cama tão rápido que quem a visse naquele momento pensaria que ela era uma mutante ou algo do género.

Haeri pegou no seu telemóvel e voltou a abrir o Kakao e então viu que ela não estava a ter uma alucinação causada pelo sono e cansaço. Ela, realmente respondera ao Yoongi, a mesma pessoa que ela havia dito para Jiyoon que iria ignorar. Ela releu as mensagens que ele mandou e então ao ver a última mensagem dele, ela deu um meio sorriso irónico e então respondeu:

Ξ

˳˳˳˹ Kakao Text On ˺˳˳˳

Hanse Hae: E tu não tens assim tanto tempo.

10:27

˳˳˳˹ Kakao Text off ˺˳˳˳

Ξ

Ao responder aquela mensagem, foi como se ela lhe tivesse dado carta-branca, pois depois disso eles ficaram a conversar como se fossem amigos de longa data, e ela tinha de confessar… Conversar com Yoongi a estava a fazer bem, ela quase esqueceu do seu sono e do seu cansaço. Ela até quase esqueceu-se que ele podia ser extremamente irritante e rude, veja bem… QUASE, porque tinha momentos que ele não permitia que ela o fizesse, como por exemplo quando ele fazia-lhe perguntas pessoais demais, ou quando a chamava de jagiya mesmo ela dizendo que não era para que ele lhe chamasse assim, ou ainda quando ele disse que ela era jagiyadele”…

Que abusado!” Pensou Haeri.

Mas também houve momentos em que ela fartou-se de rir, como por exemplo, quando ele insistia que ela lhe chamasse de Oppa ou ainda quando ele repreendeu-lhe por ela tê-lo mandado deixá-la em paz. Segundo ele, não era assim como ela devia falar com o seu “Oppa”.

No entanto o que mais a impressionou foi a última mensagem que ele lhe mandara. Ela ainda tentava entender o significado daquelas palavras…

Para implicar contigo, sempre terei tempo, pois esse tornou-se o meu passatempo preferido. Até porque tenho planos de mostrar-te quão impaciente posso ser, Haeri-Ya.

O que é que ele quis dizer com isso?” Perguntou Haeri.

Ela odiava não ter a resposta para as suas perguntas, odiava tanto que sequer conseguiu voltar a dormir…

E agora lá estava ela…

De frente para uma Jiyoon eufórica que a perguntava sobre tudo e mais um pouco, até mesmo sobre coisas que Haeri sequer sabia ou imaginava a resposta, ela perguntava.

- Aish, Unnie! – Exclamou Haeri. – Deixa-me respirar, sim? – Pediu.

- Eu vou fazê-lo, assim que me responderes se o Yoongi tornou a mandar-te mensagens. – Disse Jiyoon e Haeri soltou um suspiro ao mesmo tempo que pressionava a têmpora do lado direito. Pelo facto de não ter dormido como deve ser, estava naquele momento com uma dor de cabeça terrível e seu humor então nem se falava… Estava tão ácido quanto um limão, tudo o que ela queria naquele momento era voltar para sua cama e dormir tranquilamente, mas e quem é que disse que podíamos ter tudo o que queremos?

Pois é…

Não podemos. E Haeri teve a certeza daquilo naquele momento, ela estava presa em um avião com destino a Osaka com uma Jiyoon extremamente curiosa a fazê-la perguntas sem parar, e acreditem… Aquilo não havia começado naquele momento. Eram cinco e meia da tarde e ela estava a aturar aquilo desde que chegara no aeroporto, ou seja, desde o meio-dia que ela estava a tentar ignorar as perguntas que sua Unnie a fazia e apesar de ter escapado as mesmas por algumas horas, dado que quando começou o expediente de ambas elas estiveram em voos diferentes, mas naquele momento ela não tinha como.

Haeri respirou fundo, tentando reprimir a vontade de se atirar bordo a fora, ela estava a começar a passar-se da cabeça com as perguntas da sua Unnie e vejam bem, eles mal haviam acabado de decolar, o que significava que se ela não respondesse as mesmas teria de aturar, uma hora e alguns minutos de perguntas evasivas as quais ela não tinha vontade alguma de responder, mas como ela dissera anteriormente… Quem é que disse que podíamos ter tudo o que queremos?

- Aigoo! – Exclamou Haeri já cansada, quando queria, Jiyoon sabia mesmo como falar pelos cotovelos e ser uma tagarela das piores. – Pára!

- Se tu não…

- Prontos, está bem. – Interrompeu-a Haeri. – Sim, eu troquei mensagens com ele, satisfeita?

- A sério? – Indagou Jiyoon curiosa. — E o que foi que ele disse?

- Nada demais.

- Aish! Como nada demais? – Perguntou Jiyoon. – É do Min Yoongi que estamos a falar, é claro que ele disse algo que merece a nossa atenção. – Disse e Haeri lembrou-se da última mensagem que ele lhe mandara, ela ainda não conseguia entender em que contexto enquadrava-se a mesma, ou por que razão ele o fizera, e aquilo estava a dar-lhe cabo dos neurónios.

- Ele falou imensa coisa. – Começou Haeri.

- E que imensa coisa foi essa? – Indagou Jiyoon com o tom de voz um tanto elevado o que fez com que Haeri se virasse para ela e a olhasse como se a qualquer momento lhe fosse arrancar a cabeça.

- Ouve… – Começou Haeri. – Ele disse…

Haeri contou tudo o que ela e Yoongi haviam conversado sem esconder nenhum detalhe, não que ela não quisesse fazê-lo, mas porque sua Unnie era extremamente atenta e sabia quando ela lhe estava a ocultar algo ou quando lhe estivesse a mentir.

- Não acredito! – Exclamou Jiyoon. – Ele disse-te mesmo isso?

- Ye. – Respondeu Haeri como certo desinteresse.

- Tu sabes o que isso significa?

- Deveria significar algo?

- É claro que sim. – Respondeu Jiyoon. – E tu devias saber. – Apontou ela. – Aish! Eu sempre soube que o facto de teres quase vinte e três anos e nunca teres namorado haveria de mexer-te com a cabeça.

Ao ouvir o que Jiyoon disse Haeri arregalou os olhos, surpresa e olhou para ela sem acreditar nas palavras da amiga.

O que é que uma coisa tem a ver com a outra?” Perguntou-se Haeri confusa.

- O que é que uma coisa tem a ver com a outra? – Perguntou Haeri para Jiyoon exteriorizando os seus pensamentos.

- Acontece que agora que um rapaz finalmente demonstra interesse por ti, e que diferente da maioria, ele não foge com o rabo entre as pernas depois de tu os mostrares essa tua personalidade sombria, tu não percebes nada.

- E o que é que isso significa? – Perguntou Haeri ainda mais confusa.

- Aigoo! – Exclamou Jiyoon e levou as mãos para a cabeça como se aquela fosse uma tarefa escusada. – Isso significa que ele está interessado em ti, Haeri-ya… Realmente interessado em ti.

- Ye? – Perguntou Haeri incrédula.


Notas Finais


Annyeong...

Mas alguém está a virar Jiyoon stan?

Porque eu estou, queria eu ter uma Unnie assim.

Mas enfim...

Estão a gostar da fanfic?

Eu estou a esforçar-me imenso para escrevê-la, então dêem muito amor a ela, sim?

Enfim...

Até o próximo capítulo que nele a Haeri terá uma bela surpresa.

XoXo 😘😍

क SeokNai क

07.08.2017


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...