História Boy Meet What? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 456
Palavras 5.046
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Já começo com: ESSA É MINHA PRIMEIRA FANFIC DE COREANO!
Sim! Eu entrei para esse mundo graças a Bea (~Sweevil) que me fez ficar acordada até 4 horas da manhã fazendo teorias sobre essa maldita historia, então não tinha como evitar me apaixonar por eles <3
E logo querer fazer uma fanfic deles e-e
Então ler sobre eles e chorar por eles...
Eu estou tão fodida ;-;
DE QUALQUER JEITO
Esse é um presente de dia das crianças (atrasado) para ~Sweevil (e também de aniversario super, hiper, mega atrasado) espero que ela e todos que lerem gostem!
Obrigado ~Sweevil meu amor pela capa <3
Boa leitura~

Capítulo 1 - Boy Meet What?


Min Yoongi não tinha certeza do que estava fazendo ali naquela noite. Sem saco para sair de casa depois de ter levado um fora ele se lembra de estar no quarto que dividia com Namjoon por dois dias, talvez mais, ele deve ter se tornado insuportável para o outro alfa, porque agora ele estava sentado ali de frente para um pequeno palco, uma garrafa de bebida na mão, as pernas abertas desavergonhadamente, cabelos bagunçados e roupa casual amarrotada. Nada apropriado para o lugar.

Era um clube da noite, com meninas ômegas que usavam pouca roupa para seduzir algum pequeno alfa bobo e ganhar um pouco mais de dinheiro, lhes oferecer bebidas caras e ganhar ainda mais, ele conhecia bem.

—O que estou fazendo aqui?

Ele acabou se perguntando ao mesmo tempo que deixava a cabeça cair para o lado e questionava o alfa lá, Namjoon revirou os olhos para o que parecia ser a décima terceira vez aquela noite.

—Mais uma vez, Suga, você precisa superar essa. Se distraia aqui essa noite, sei lá, vai que encontre alguém que te agrade?

—Você sabe que você não tem nada haver com isso, certo? - Ele gemeu esfregando os olhos com as mãos e bebendo mais um gole de sua bebida, sentido o líquido descer quente por sua garganta.

—Desde que você divide o quarto comigo e eu não aguento mais sentir o cheiro de alfa irritado, não que eu não sentisse o tempo todo vindo de você, sim, tem a ver comigo. - Silêncio, nenhuma palavra além de um rosnado fraco irritado. Um último gole da bebida e então ele se levantou.

—Foda-se.

Estava a poucos passos fora da boate quando todas as luzes se apagaram, e uma pequena batida começou. Era levemente sinistra, um ritmo gostoso que daria uma boa canção, talvez se ele ficasse pela música não teria problema, certo? Ele só ia beber e ouvir um pouco de boa música.

Foi o que pensou antes de se virar e ver uma única luz acesa no meio do palco, e iluminado por ela um homem de cabelos ruivos que fez o seu coração falhar uma batida, ele era forte, um pouco mais alto que ele e muito foda bonito, e seu cheiro entrou queimando por suas narinas de forma que fez todo o seu corpo começar a se mexer de volta para o grande sofá sem seu consentimento, foi nesse momento que ele percebeu, era um ômega, um puta ômega gostoso com aquela calça skinny preta tão apertada que conseguia mostrar todos os detalhes de suas coxas grossas e seu rabo grande empinado que daria inveja a muitas mulheres, uma blusa social branca de manga comprida que parecia ser do tamanho errado para ele, larga sobre seu corpo magro e se um lado não tivesse preso na barra da calça ele não conseguiria saber o quanto seu quadril era fino e ainda assim levemente musculoso, ele lambeu os lábios.

Parece ter sido nesse momento que o ômega o viu também, levantando a cabeça levemente para sentir o ar e Yoongi viu quando suas pupilas se dilataram por um momento nos olhos castanhos e seus lábios se contorceram em um sorriso quase mau, ajustou o microfone preso ao ouvido e se posicionando sua boca se abriu antes do pé direito bater com força no chão.

”Está ficando escuro.

A luz no meu futuro

Por causa do amor infantil eu perdi a minha maneira de sonhar

Eu afiei minha faca de ambição venenosa"

Ele corre a mão por todo o corpo de forma sensual e Yoongi se viu seguindo seus movimentos com olhos famintos.

"Mas para os gananciosos insuportáveis a faca ficou maçante. Eu sei de tudo"

Ele estava bem próximo do alfa agora, tanto que se ele quisesse podia apenas esticar a mão e toca-lo, ali em pé com as pernas abertas e a cabeça jogada para trás deixando bem à mostra o pescoço branco sem máculas, as mãos de dedos longos e finos, mas que não pareciam maiores que as suas batendo com certa força no peito magro no ritmo da musica, tão provocativo que Yoongi mal conseguia prestar atenção mais na letra da música.

O movimento tinha arrancado toda a sua atenção, a mão contra a roupa fez o tecido branco fino se colar ao corpo suado, mostrando por um mísero e tortuoso segundo seus mamilos vermelhos e durinhos. O alfa gemeu, ele estava com certeza fazendo de propósito.

"Esse amor é um outro nome para o mal.

Eu sei de tudo

Mesmo se eu gritar por isso, eu traí a minha confiança

Como o dia passar, sentindo a realidade aguda"

Ele começou a dar passos para trás e Yoongi ouviu um rosnado baixo saindo por entre seus lábios, ele queria aquele ômega perto, de preferência em seu colo, gemendo seu nome enquanto levava seu pau gordo naquele rabo gostoso. Ele grunhiu em imaginar isso acontecendo.

"Eu derramei o sangue vermelho cortado pela realidade

Eu não sabia que a cobiça se tornaria um chifre chamando o inferno

Respiração

Falta de ar."

Ele caiu de joelhos no chão, as pernas ligeiramente abertas e uma mão na garganta. Yoongi apertou os braços do sofá, sentindo todos os seus estúpidos instintos alfa para salvar aquele lindo ômega, leva-lo para seu apartamento, para sua cama e foder como se sua vida dependesse disso.

"Fechando os olhos para a realidade destorcida a cada noite

Chorando no orgel da tragédia"

Ele se levantou e voltou a se aproximar do alfa, se abaixando por um momento e conectando seus olhos os de Yoongi, e por um segundo ele viu o ômega piscar sugestivamente antes de voltar a se levantar e continuar a dançar no ritmo da música.

"Meu futuro foi abandonado ao amor por você

Quando acordei armadilhas estavam por toda a parte

Olhares frios intocáveis

Eu choro por milagres nessa realidade

Sendo incrivelmente feliz eu era um tolo viciado na sua doçura"

Foi naquele momento, que o ômega conseguiu colocar o pé próximo à cabeça enquanto ainda de pé que Yoongi teve total certeza de querer ter uma noite com ele e desfrutar de todas as posições mais pornográficas que pudesse pensar para fode-lo.

"Sim um tolo

Eu não quero deixar ir o toque do mal"

Quando o ômega virou de costas e chutou o ar, Yoongi iria se chutar se não fosse mesmo um pequeno volume que viu lá, prensado entre o pano grosso da calça e sua coxa esquerda.

Ele estava excitado.

Ele estava dançando excitado, e porra, Yoongi também não conseguia evitar seu próprio pau fazer uma tenda na calça Jeans.

"Muito ruim, mas é muito doce

É muito doce

É muito doce"

A mão do ômega desceu desde a garganta, pelo peito e até a virilha, tão deliciosamente lento que Yoongi teve prazer de acompanhar todo movimento com um olhar lascivo, vendo o pequeno sorriso provocativo que se formou naqueles lábios vermelhos que ele sentia apenas muita vontade de tocar com os seus próprios agora, naquele exato momento.

"Muito ruim, mas é muito doce

É muito doce

É muito doce"

Foda-se, no momento que o ruivo, de frente para o alfa, abriu as pernas e jogou o corpo para trás, apenas para se virar e colocar o rabo no ar na cara de Yoongi, ele gemeu. O cheiro do óleo que devia estar vazando e encharcando a bunda do ômega naquele momento entrou pelas narinas do alfa e o fez delirar, como se tivesse sido capturado no efeito de um potente afrodisíaco que o deixou completamente enlouquecido. Yoongi nunca pensou que morango e whisky poderia ser a combinação que o faria perder a razão.

"Muito ruim, mas é muito doce

É muito doce

É muito doce

Muito ruim, mas é muito doce

É muito doce

É muito doce"

Foi quando o ômega se jogou no chão e girou para trás que Yoongi viu a blusa molhada e grudenta de suor subir até seu peito que o alfa teve de se segurar no sofá para não saltar naquele palco e tomar aquele corpo deliciosamente magro para ele. Se controlando ao máximo e dizendo repetidamente em sua cabeça que ele não era um animal e poderia se controlar.

Ao menos até Rap Monster sair dali ele deveria.

"Muito ruim, mas é muito doce

É muito doce

É muito doce

É muito mau...

É muito mau...

É muito mau...

Sim isso é mau..."

As luzes se ascenderam e Yoongi viu o ômega caminhando em sua direção, se agachando na frente do alfa e olhando de seu rosto para o grande volume entre suas pernas, mordendo o lábio inferior para não soltar um ruído obsceno demais ele falou.

—Me encontre lá atrás em 20.

20? Minutos? Segundos? Ele sentia que poderia ir agora mesmo tomar aquele corpo tão deliciosamente suado e corado da dança tão foda sensual que mesmo sem qualquer contato de pele com pele conseguiu deixa-lo duro.

—Parabéns, Hobi não sai com alguém desde que peguei a boate. - Namjoon comentou ao seu lado e Yoongi se virou para ele, o olhando como se seu melhor amigo tinha apenas criado uma segunda cabeça. Tinha se esquecido completamente que o homem estava ali, ele estava duro, suado e ofegante com tudo aquilo e seu melhor amigo estava bem ali ali, com um sorriso divertido no rosto, vendo-o duro suado e ofegante.

Una pequena onda de vergonha o atingiu, mas ele estava muito excitado para se deixar levar pelo constrangimento agora, ele queria amarrar aquele ômega tão ruim que ele iria ter dificuldade para andar no dia seguinte, e não seria a vergonha que o impediria disso agora.

—Eu preciso que você feche hoje, me dê a chave, volte para o apartamento e não me espere. - Namjoon levantou uma sobrancelha para ele, seu sorriso apenas crescia em seu rosto, coisa que apenas o fez cair em mais embaraço. — E dê uma folga àquele ômega amanhã, ele vai precisar.

Namjoon gargalhou, tão alto e com tanta vontade que Yoongi teve que esconder o rosto com um braço, não deixando o outro alfa ver suas bochechas vermelhas de vergonha. Ele não tinha certeza, mas sentia um calor diferente do que se concentrou em sua virilha subir por seu pescoço e se concentrar lá.

—Sim, certo. Não tem movimento hoje de qualquer jeito. Vou mandar os outros embora então se divirta. - Ele deu um tapinha amigável no ombro do outro alfa que resmungou algo impossível de entender, não dando importância ele se virou para cumprir o prometido, quando estava quase fechando as portas porém ele ouviu, dito agora mais alto um obrigado do amigo envergonhado.

No momento que ele ouviu as portas se fecharem e os passos se tornarem apenas muito longe para se ouvir no silêncio, ele se levantou. Seguindo o cheiro doentiamente excitante do ômega até chegar ao seu camarim, batendo na porta e nem dois segundos depois a vendo se abrir e sentindo seu corpo ser puxado para dentro, sendo quase violentamente colado contra a parede, olhando diretamente em seus olhos, fazendo Suga notar os fios molhados que fazia escorrer gotas de água pelo rosto.

—Nome.

—Min Yoongi.

—Jung Hoseok.

Foda-se, era só isso que eles precisavam saber um do outro antes de começarem. As mãos do alfa agarraram o quadril curvilíneo do ruivo com uma mão, o segurando muito mais perto, ao mesmo tempo que a outra segurava sua nuca e o puxava para um beijo, seus lábios eram macios e ele podia sentir a língua apressada forçar passagem contra sua boca e o fazendo sorrir no meio do contato, seu corpo estava quente e muito nu e Yoongi descobriu com muita facilidade que ele nem ao menos se deu ao trabalho de se vestir para encontra-lo, isso por uma razão muito obvia deixou o alfa ainda mais desperto que antes.

Ele podia sentir o pau do ômega se esfregando contra o seu por cima da jeans e ele não poderia deixar isso continuar, ele precisava sentir seu corpo completamente, sem qualquer tecido inútil impedindo o contato da sua pele quente molhada.

—Tire minha roupa. - Ele ordenou contra os lábios vermelhos de Hoseok e foi como se algo tivesse despertado no ômega, Yoongi viu seus olhos crescerem lascivos, sua boca se abrir em um gemido necessitado ao mesmo tempo que ele balançava a cabeça positivamente.

—Sim alfa... - Foi a resposta simples e curta, junto aos movimentos dos dedos ágeis desafivelando seu sinto é abaixando sua calça que fez seu pau vibrar em antecipação com o ômega passivo na sua frente tirando sua sanidade com aquele cheiro inebriante. Yoongi nunca pensou que morango poderia cheirar tão bem junto a uma bebida como ele conseguia sentir vindo de Jung.

Quando a calça e a cueca foram aliviadas no chão e seu pau caiu pesadamente nas mãos grandes do ômega Yoongi soltou um suspiro, o contato o fez estremecer e ele parecia tão certo lá entre seus dedos que ele se perguntou por um momento por que e como ele não encontrou Hoseok antes.

—Me chupa. - Ele grunhiu deixando a cabeça cair contra a parede e não foi nem um segundo depois que ele sentiu o contato dos lábios lisos e macios contra a cabeça, lambendo a gota de pré gozo que insistiu em sair pela fissura na glande antes de começar a empurrar todo o falo pela boca quente, sentindo a ponta bater na garganta e nem estava no final, a saliva que escorria até a base e descia pelos testículos começava a deixa-lo louco de tesão.

Suas pernas estavam bambas, e ele agarrou os cabelos ruivos do ômega para tentar se apoiar, ouvindo-o grunhir conforme orientava sua cabeça para frente para trás em um ritmo que aumentava gradativamente, gemendo e xingando alto com o contato dos dentes roçando nas veias sensíveis estufadas, da língua o lambendo como se fosse um delicioso sorvete, se afastando para chupar a cabeça e então voltar, a carne macia fazia círculos em toda a extensão e se eles não estivessem sozinhos ali tinha certeza que teria de se preocupar em conter sua voz, mas no momento tudo o que ele conseguia fazer era gemer.

—Você é uma pequena puta obediente, não é? Gosta quando eu mando em você? - Ele pediu e ouviu um gemido de concordância juntamente a um curto menear de cabeça, e foi apenas quando Yoongi olhou para baixo que ele viu os olhos escuros lascivos o encarando com tanto desejo incontido que o alfa teve que desviar o olhar para não terminar aquilo ali agora.

—Você vai fazer tudo o que eu mandar como um bom ômega não vai? - Ele pediu e o viu mexer a cabeça novamente. — Eu quero te ouvir, você vai ser um bom ômega? - Ele esperou um pouco, vendo-o se mover longe de seu pau apenas o suficiente para poder responder.

—Sim alfa.

—Ótimo. Então agora você vai deixar eu descansar meu pau nessa sua boca bonita enquanto você se prepara para mim. - Ele mandou puxando seus cabelos e abusando de sua boca, vendo como ele afastou mais as pernas e colocou os dedos entre as nádegas, lambuzando-os com seu lubrificante natural antes de forçar o dedo médio dentro, sentindo com seu pau a vibração de sua garganta quando um gemido alto e necessitado escapou do ômega que não aguentou esperar para se invadir com o segundo, brincando com sua bunda, lembrando-se de chupar o alfa. — Ah-ah, você não vai chupar, eu disse que vou descansar o pau ai, não foi? Seja bonzinho e não tente chupar.

Jung gemeu com a contenção, mas não conseguia protestar. Aquele pequeno sorriso mau conseguia tirar toda a sua resistência, sua desobediência, o deixando louco.

Hoseok estava fora de si, mal conseguia conter a vontade absurda de apenas empurrar aquele alfa gostoso em sua cama e monta-lo, sua voz saia em pequenos comandos que ele estava vendo ser impossível recusar, não que quisesse de qualquer jeito. Queria tirar toda sua roupa e admirar o corpo pálido, lamber caminhos por seu abdômen definido, sentir as mãos fortes em sua cintura enquanto transava com ele difícil.

Ele não aguentou conter um gemido que reverberou na garganta quando alcançou seu ponto doce, juntamente com os pensamentos sujos que deixava a neblina de insanidade excitante cada vez mais espessa, mal conseguindo aguentar não chupar aquele pau que parecia apenas vagamente errado estar em sua boca ao invés da bunda.

Jung sentiu um puxão em seu cabelo e abriu os olhos que nem percebeu terem se fechado, se virando para o alfa loiro gostoso que o encarava com um sorriso mau nos lábios róseos, agarrando seus cabelos com as duas mãos e o puxando, enterrando todo o seu pau gordo na boca quente do ômega, Hoseok gemeu com o movimento bruto repentino, sentindo cócegas na ponta do nariz com os pelos pubianos escuros e a pressão das bolas firmes em seu queixo, ouvindo o gemido mais pornográfico que já ouviu alguém dar com um simples boquete e inconscientemente gemendo em resposta a ele.

Ele levou esse pequeno ato em consideração e pensou que agora não teria problema em experimentar passar a língua, notando que o nó grande tinha se formado na base, tão inchado que parecia até doloroso, foi quando ele viu Yoongi jogar a cabeça para trás com a boca aberta em um gemido silencioso e sentiu seu corpo estremecer que ele parou, sabendo bem o que estava por vir.

Ele, porém, não podia deixar terminar ali. Não, ele não podia desperdiçar a oportunidade, ele queria aquele nó enterrado bem fundo em sua bunda e não na boca.

Ele se puxou para longe repentinamente e Yoongi se assustou, mas não teve tempo de reclamar, em um momento o ômega o imprensava mais na parede, o prendendo lá com seu corpo, seu rosto tão próximo ao do alfa que ele conseguiu reparar melhor agora em detalhes que não tinha conseguido em todo o seu momento de excitação.

Jung tinha olhos meia lua castanhos escuros bonitos, as maçãs de seu rosto eram avantajadas e o deixaria fofinho se não fosse o queixo longo assinalado. Um nariz fino e uma pequena pinta escura que ele pensou ser muito sexy bem em cima no lábio superior, boca carnuda e vermelha do pequeno abuso a apenas segundos atrás que mostrava um sorriso tão erótico que ele não conseguiu conter o grunhido quando ele tomou sua boca enquanto segurava seu pau firme entre os dedos, impedindo a passagem do fluxo do pré gozo e o fazendo gemer quase com dor entre os lábios macios.

—O que acha de elevar o nível agora, hm? - Ele sussurrou próximo ao ouvido do alfa, o ar quente fazendo sua pele se arrepiar. — Eu quero você gozando dentro de mim... - Ele gemia esfregando seu pau contra o de Yoongi, a mão grande com dedos lambuzados de óleo e porra segurando os dois juntos, subindo e descendo em um ritmo deliciosamente lento, arrancando suspiros do loiro. — Você quer gozar dentro de mim, alfa?

—Foda-se, sim... - Yoongi soltou com um gemido antes que pudesse se conter, os olhos fechados e ofegante não sabendo qual o melhor pedaço de carne sem mácula era bom para apertar enquanto sentia a língua quente e macia descer para seu peito apenas para subir de volta para a clavícula, chupando a pele branca e mordendo de leve a curva de seu pescoço, passar por sua garganta até o queixo.

—Você vai ser um bom alfa e me deixar montar em você, não vai? - Ele gemeu mordendo o lábio inferior de Yoongi e chupando sua língua, sentindo as mãos do alfa agarrarem suas nádegas com força e o fazendo gemer com a intrusão de seus dedos, três que entraram de uma vez com um som molhado obsceno e fizeram suas pernas perderem a força por um momento.

—Sim eu vou ser um bom alfa para minha puta bonita. - Ele gemeu abusando daquele rabo empinado e ouvindo os gemidos ecoando contra as paredes de seu próprio cérebro. Sentindo a mão apertar seu pau com mais força para conter e fluxo e consequentemente parando suas ações com um baixo gemido doloroso, ele queria gozar tão ruim...

—Se for para me chamar de puta... - Ele sussurrou empurrando o quadril para trás, contra os dedos de Yoongi, subindo sua boca pelas bochechas coradas de excitação do alfa, não conseguindo evitar dar uma pequena parada para mordê-la e voltar a subir para seu ouvido, mordendo a carne macia do lóbulo. — Me chama de puta na minha cama.

Foi o suficiente. O colchão não estava longe de qualquer jeito e o ômega foi empurrado nele com força, as pernas sendo forçada abertas, pelas mãos do alfa que agarravam seus joelhos e o fazia mostrar todo o seu corpo bem dotado, o pau duro que apontava para o céu em excitação, vazando pré gozo por toda a extensão. O furo rosa bonito entre as nádegas, brilhante com seu lubrificante natural, as coxas grossas pálidas que tremiam em antecipação e o corpo magro que se remexia e quebrava lentamente em prazer, agarrando os lençóis cor-de-rosa entre os dedos já a espera do que estava por vir.

Mas Yoongi ainda queria tortura-lo um pouco, ele sabia o que Jung estava fazendo, o provocando para que perdesse o controle e o fodesse de uma vez, ele queria o alfa? Ele teria o alfa, porém não agora. Yoongi desceu sua boca na curva do pescoço do ômega, fazendo florescer ali uma marca vermelha que ele pretendia ver por dias, subindo para seu queixo e então a boca. Descendo a mão pelas coxas branquinhas em um carinho que fazia a pele de Jung se arrepiar, suas costas se arquearem e sua boca se abrir em gemidos baixos ainda contra os lábios do loiro.

Abandonar os lábios macios de Hoseok foi quase uma tortura, mas ele queria provar outras partes daquele corpo bonito e com muito esforço ele desceu sua boca pelo pescoço fino, seguindo para seu peito e recebendo um gemido manhoso quando negligenciou as pequenas bolinhas róseas propositadamente, descendo por todo o seu torso até o umbigo, continuando até chegar perigosamente perto de sua virilha.

—Yoongi... – Ele ouviu o primeiro suspiro de seu nome sair por entre os lábios do ômega e desviou o olhar para vê-lo, sorrindo com a visão privilegiada de Jung se tocando, apertando os próprios mamilos sensíveis, a cabeça jogada para trás com o pequeno prazer que dava a si mesmo. Mas Yoongi não podia deixar isso acontecer.

Segurando as mãos de Hoseok ele as puxou para longe de seu corpo, as prendendo contra o colchão e voltando a subir ele ficou de frente para o ômega, vendo sua respiração ofegante e as bochechas vermelhas, os fios ruivos molhados grudados na testa suada e os olhos vidrados de prazer. Com apenas um beijo rápido na boca aberta ele desceu para as protuberâncias vermelhas, roçando o nariz em uma e recebendo reação imediata.

—Você quer minha língua aqui Jung? – Yoongi pediu com a boca a centímetros de distância dos mamilos inchados, soprando ar quente ali propositadamente e vendo como ele estremecia. — Você quer que eu morda e chupe aqui Hobie?

—Sim! Faça o que você quiser comi- ah!

Não foi preciso terminar a frase para Yoongi saber o que ele queria dizer e logo sua língua criou um caminho reto pelo peito do ômega, em cima do mamilo esquerdo e o viu arquear as costas para cima, um gemido alto de prazer escapando por entre seus lábios quando o contato repentino foi feito, não conseguindo se mexer por ter as mãos presas pelo alfa, lamentando não poder agarrar aqueles fios loiros que pareciam apenas muito macios.

—Você gosta disso Hobie? Você é sensível aqui? – Ele pedia mesmo já sabendo a resposta, pegando o mamilo inchado entre os dentes e lambendo, ouvindo os gemidos e lamúrias, os chamados por seu nome que começava a tirar sua razão.

A mesma atenção foi dada ao direito e quando ambos já estavam vermelhos e lambuzados os suficiente de saliva ele deixou ir, soltando as mãos de Jung e voltando a agarrar suas coxas já vermelhas e maltratadas, se ajoelhando na cama e se deliciando com a bagunça que era Jung Hoseok.

Quando Jung viu vagamente o alfa descer sua boca próximo à sua virilha ele cresceu esperançoso, e quando sentiu a boca quente fazer contato com o interior de suas coxas ele pensou que ficaria decepcionado, mas o contato dos lábios quentes próximo àquela área tão sensível era impossível não amar, Hoseok também não era bobo, ele sabia que uma boa chupada viria depois disso.

Ele pensou que estava preparado para o contato da língua de Yoongi em seu pau, mas quando aconteceu isso se provou ser completamente ao contrário. Sua boca se abriu, mas o grito ficou preso na garganta e todos os seus músculos ficaram tensos, uma queimação familiar se formou na boca do estômago e ele sentiu que poderia vir ali, só com aquela boa lambida que foi da base até a cabeça, e Hoseok sabia que ele só não gozou porque esse foi o único estimulo lá que ele teve.

A língua, porém, desceu para sua bunda lambuzada com seu lubrificante natural, lambendo um filete do óleo e gemendo deliciado, segurando as nádegas firmes e as afastando para mostrar melhor o pequeno furo rosa e brilhante que parecia piscar para ele. Yoongi sorriu.

—Você quer minha língua ou meu pau aqui, Hobie? – Ele pediu estimulando o buraquinho com o dedo indicador e Jung gemeu com a questão tanto quanto com o contato do dedo gordinho de Yoongi lá, ele queria ambos, a língua quente lhe fazendo carinho tanto quanto o pau gordo afundando com força dentro dele, mas ele poderia tentar outras coisas mais tarde, certo? Não é como se fosse deixar esse alfa escapar depois de apenas uma foda.

—Eu quero seu pau Yoongi... – Ele gemeu manhoso e o alfa sorriu.

—Então é meu pau que você vai ter.

Yoongi agarrou os quadris do ômega nas mãos e entrou sem resistência, vendo sua boca se abrir em um gemido rouco que ecoou entre as quatro paredes do quarto pequeno, sentindo os dedos finos de Hoseok agarrarem sua nuca, as unhas subindo para seus cabelos, gritando quando ele forçou o nó pouco inchado dentro e então fora, vendo o corpo estremecer e se contorcer, observando como a mesma reação acontecia quando repetia o ato, uma e outra vez, gemendo alto quando acidentalmente acertava seu ponto de prazer.

—Você gosta disso? - Yoongi perguntou mesmo já sabendo a resposta, forçando seu nó dentro e puxando no ritmo adotado desde o início da brincadeira.

—Sim! Sim alfa...

—Você vai montar em mim agora? Rebolar no meu pau? - Pediu, sorrindo ao ouvir a litania de sins e sentindo as pernas enlaçarem sua cintura, o puxando e fazendo com que se enterrasse ainda mais fundo, gemendo e ouvindo seu lamento, vendo suas mãos agarrarem seus ombros firmemente e o jogar contra a cama, ficando por cima dele sem quebrar o contato de seus corpos, rebolando em cima do alfa e manuseando seu pau onde ele realmente queria, se levantando e tirando o nó quase completamente inchado com um som molhado obsceno que apenas não foi mais auto que seu grito, sentindo o óleo sair junto à porra que não parava de vazar da glande e molhar o colo de Yoongi.

Ajustando seus joelhos contra a cama e apoiando as mãos no peito pálido do loiro Hoseok começou a se mover, para cima e para baixo em uma velocidade que Yoongi admitia ser impressionante, gemendo manhoso quando subia até quase sair, e soltar um grito quando se abaixava ao ponto em que o nó já muito inchado forçava sua entrada.

Hoseok estava em êxtase, abusando de sua próstata com os próprios movimentos, sentindo seu pau bater contra a barriga de Yoongi, o contato, o tapa de pele na pele nunca parecendo ter sido tão excitante. O loiro se sentou de repente, fazendo uma pequena mudança no ritmo do ômega que agarrou seus ombros para se manter equilibrado.

—Você vai deixar eu amarrar você? - O alfa rosnou próximo ao ouvido de Jung, vendo-o concordar com a cabeça antes de com a boca.

—Sim! Sim por favor!

—Sim o que? - Yoongi perguntou maldosamente, descendo a boca no mamilo esquerdo inchado e vendo-o arquear as costas para frente, deixando a cabeça cair para trás e dando total e livre acesso ao alfa para o pescoço fino molhado de suor. Yoongi porém estava muito entretido com a pequena protuberância rósea entre os dentes, lambendo e chupando e apreciando seus gemidos escandalosos que se provaram dignos de serem ouvidos.

—Sim alfa, você pode me amarrar alfa, por favor! - Ele gemia, sentindo já um calor característico se concentrar em sua barriga, o orgasmo não parecendo ser mais um desejo distante demais, mas foi só quando as mãos do alfa espalmaram seu quadril, o agarrando de forma que deixaria marcas mais tarde e forçou seu corpo para baixo, o nó entrando ainda mais fundo que ele sentiu vindo, pintando linhas irregulares na pele branca ao mesmo tempo que sentia se encher de porra, abraçando o pescoço de Yoongi com braços trêmulos, sem força para continuar se mantendo ereto no colo do alfa, sentido os seus braços se enrolarem em sua cintura e o puxar mais perto, rosnando contra sua pele quando mais um pouco de sêmen saiu.

Yoongi sentia pequenos e molhados beijinhos serem distribuídos contra seu pescoço, como também o sentia rebolar contra seu pau e o provocar, as unhas curtas fazendo carinho em seu pescoço não era nada mau e ele se pegou sorrindo, um pequeno sorriso gentil enquanto acariciava a cintura do ruivo.

—Então... – Ele ouviu a voz pequena próxima a seu ouvido e tentou não se arrepiar, falhando miseravelmente. — Vamos começar a nos conhecer agora ou vamos transar de novo?

Yoongi soltou uma boa e alta gargalhada, vendo o ômega se afastar um pouco e olhar para ele com um sorriso quilométrico que achou definitivamente muito fofo. Olhando fixamente para a pequena pinta em seu lábio ele não conseguiu conter a vontade de lambe-la antes de responder.

—Vamos definitivamente transar de novo.


Notas Finais


É isso gente, minha primeira fanfic de coreano <3
Eu simplesmente amo o universo ABO, também amo o Hobi (meu Bias maravilhoso <3) e o Suga, então por que não fazer uma fanfic com eles dois?
Me disseram que o Hobie é bem taradinho, então usei um pouco disso :3
Espero que tenham gostado e talvez demore para eu fazer outro, apenas comecei a entrar nesse mundo e preciso saber muito ainda então só por livre e espontânea pressão vocês vão me ver de novo tão facilmente XD
Obrigado por lerem até aqui!
Kisses da ~Bunny~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...