História Boy Next Door. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, WINNER
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Seungri, Suga, T.O.P, Taeyang, V
Tags Bigbang, Bts, Colegial, Deayoshida, Jikook, Lemon, Namjin, Nyongtory, Taetae, Tdae, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 385
Palavras 1.788
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Esporte, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei meus filhos, saudades? Senti falta de vocês!

Capítulo 12 - Eu Aceito.


"Foi quando eu estava só, que aprendi a enxergar os meus erros e a lutar pelo que é meu." 

 

Hoseok não entendia o porquê de seus pais serem tão distantes um do outro. Sempre que chegava em casa, sentia-se perdido e solitário, não havia uma família naquele lugar. O seu pai sempre arranjava desculpas, indo trabalhar todos os dias e até finais de semana, viagens de negócios, dias fora de casa, quase nunca conseguia vê-lo. Sua mãe estava preocupada demais cuidando de si mesma para perceber que seu filho necessitava de atenção e carinho. 

Aquele lugar não era um lar, não o seu lar. Foi quando decidiu que ao sair da escola nos finais de semana e férias, não iria mais para lá. Comprou um apartamento com o dinheiro que seus pais lhe davam, trabalhava em lojas de conveniência e cafeterias aos fins de semana, apenas para não precisar pedir ajuda daqueles dois. 

Nunca, em toda sua vida, havia visto seu pai e sua mãe agirem como um casal ou como pais. Eram estranhos que dividiam a mesma casa e mesmo sobrenome. 

Desde pequeno o garoto aprendeu a se virar, não gostava de depender de empregadas ou babás. Não tinha muitos amigos, mas possuía facilidade em se comunicar com as pessoas. Seus melhores e únicos amigos eram Park Jimin e Kim Seokjin, conheceram-se ainda na infância. 

O garoto era descrente em amor e relações duradouras, nunca havia tido grandes exemplos de pessoas apaixonadas em sua casa. Sempre era largado por suas namoradas e namorados, eles reclamavam de sua falta de carinho e frieza.  

O moreno foi desperto de seus devaneios por certo loiro de franjas. 

— Hello. - O garoto de fios descoloridos parou a sua frente, sorrindo. — Jung, nós precisamos terminar de limpar as salas. Hoje é o último dia. 

Fazia uma semana que Yoongi havia melhorado. Já haviam completado duas semanas do castigo desde a briga dos dois na quadra, hoje seria o último dia. 

 

 

[...] 

 

 

O castanho estava distraído, limpando as cadeiras. Seu olhar era vago, encarando o nada enquanto fazia seu trabalho. Yoongi estranhou o jeito do rapaz, ele era sempre o mais falante dos dois, brincando e irritando-o. 

As férias estavam próximas e aquilo estava mexendo com a mente de Hoseok. 

Os fios castanhos caiam rente aos olhos, seu rosto suava devido o calor excessivo. O moreno nem ao menos percebeu quando cortou sua mão em um prego embaixo da cadeira. As gotas de sangue caíram, manchando a cadeira branca e o chão. Yoongi arregalou os olhos ao notar sangue no chão, aproximando-se rapidamente do rapaz com um pano. 

— Ei, seu idiota. - O loiro se aproximou de si, passando o pano no ferimento. — Olha só o que aconteceu, não está prestando atenção nas coisas. Seu descuidado! - Yoongi gritou, estapeando a cabeça do moreno. 

— É só um corte. - Hoseok murmurou baixinho. Sua mão ardia um pouco. 

— Ainda bem, imbecil. - Yoongi não parava de reclamar e xingá-lo, enaltecendo o quão descuidado ele foi. — Onde está sua cabeça? 

— Em um par de olhos castanhos. - Hoseok puxou o rapaz pela mão que limpava seu ferimento, aproximando-o de si. — Olhos, estes que eu não consigo esquecer. - Encarou as orbes achocolatadas de Yoongi. 

O loiro mantinha-se nervoso, ansioso. Suas mãos suavam e seus lábios tremiam devido a aproximação do rapaz. 

As mãos de Hoseok escorregaram até a cintura do garoto, apertando-as firmemente. Sentiu os dedos finos e trêmulos do loiro agarrar seus fios castanhos. Com o consentimento do loiro, avançou um pouco mais à frente. 

Yoongi sentia a respiração quente e o hálito de hortelã bater em seu rosto, seu coração pulsava fortemente. Fechou os olhos consentindo com o próximo passo de Hoseok. 

O moreno beijou delicadamente a face branca como neve, roçando os lábios em sua bochecha. Sentia o loiro arrepiar-se a cada toque de seus lábios, ansiando tocá-los com os seus. Colou seus lábios sob os de Yoongi, sentindo as mãos do garoto descerem até seu pescoço. Suas línguas entrelaçavam-se de forma lenta e calma, saboreando e apreciando a cavidade úmida. 

Assim que se separaram, o loiro respirou fundo, passando as mãos pelos lábios avermelhados. 

— Hoseok. - Chamou-o baixinho. Sentia-se um pouco envergonhado do que iria dizer. 

O castanho virou-se em direção ao loiro, encarando-o com curiosidade. 

— Eu aceito. - Sussurrou. Yoongi virou-se de costas, fechando os olhos fortemente. Continuou passando o pano nas cadeiras, como se nada tivesse acontecido, sentia suas bochechas queimarem de vergonha. 

Hoseok mantinha-se em silêncio, sua mente ainda estava processando as palavras do loiro, sem entender. Aquele silêncio estava incomodando Yoongi. 

— Aceita... O que? 

Yoongi piscou os olhos repetidas vezes, respirou fundo e tomou toda a coragem que tinha. 

— Eu aceito ser seu. Aceito seu pedido. 

 

Flashback. 

 

O castanho havia adormecido após cuidar de um loiro adoecido. Yoongi o encarou encolhido no sofá com os lábios entreabertos. 

— Frio. - O moreno murmurou dormindo. 

Yoongi riu, levantando-se e buscando uma coberta no armário para o rapaz. Assim que voltou com a manta, cobriu-o. Sorriu levemente ao ver as bochechas avermelhadas de Hoseok. 

— Yoongi. 

O loiro assustou-se ao ouvir seu nome ser chamado, aproximou-se mais do rapaz, sentando no chão ao seu lado. Passou as mãos pelos fios castanhos e macios, sentindo seus dedos adentrarem o cabelo. Acariciou seu rosto, beijando-o de leve na testa. 

— Yoongi... Yoongi... Namora comigo, Yoongi. 

O loiro assustou-se com as palavras pronunciadas, afastando-se devagar do rapaz. O que ele havia dito? 

O moreno arregalou os olhos ao ouvir o que o loiro havia dito. Yoongi aceitava seu pedido, aceitava ser somente seu. 

Hoseok sorriu amplamente, abraçando o loiro por trás e levantando-o do chão. Girou com ele nos braços, seu coração batia de forma acelerada e ali, enfim, sentiu-se feliz. 

— Ei, me põe no chão. - Yoongi reclamou, rindo em seguida. Seu coração estava feliz. 

— Você é meu agora, posso fazer o que eu quiser. - Hoseok retrucou risonho. — Eu não consigo parar de sorrir. Sinto-me um idiota por agir assim, mas é incontrolável. - O sorriso do moreno era resplandecente. 

— Você sempre foi idiota. - O loiro murmurou, recebendo um tapa na cabeça. — Aish. 

Hoseok o colocou no chão, beijando-lhe a testa e sorrindo. 

–— Hoseok. Antes, eu preciso te levar em um lugar. - O loiro sussurrou, passando as mãos pelos fios da nuca. 

O moreno concordou sorrindo, nada poderia estragar seu dia. 

 

 

[...] 

 

 

Namjoon não via o rosado há, pelo menos, uma semana. Não tinha ideia de onde o garoto havia ido, estava preocupado que algo tivesse acontecido. Até cogitou a ideia de perguntar aos seus amigos, mas tinha medo de que os garotos não lhe contassem. 

Fazia duas semanas que sua prima havia chego à cidade, Yumi não conhecia ninguém e estava sempre atrás de si. A japonesa era alegre e espontânea, sempre sorridente, mas estava lhe rendendo dores de cabeça. Por ser muito hiperativa, queria ir para todos os lugares de Seul, deixando-o enlouquecido. 

— Yumi! - Gritou o nome da garota que andava rapidamente a sua frente. Como sempre, ficou encarregado de levar suas bolsas de compras. — Pare já, estou cansado. 

A japonesa sorriu, voltando alguns passos e segurando nas mãos do primo. Os dois começaram a caminhar lentamente até uma lanchonete, sentando-se em uma mesa mais afastada. Assim que a garota terminou os pedidos, Namjoon começou a reclamar. 

— Quanto tempo até você ir embora? 

— Ei, já quer se livrar de mim? - A garota sorriu, fazendo as covinhas em suas bochechas aparecerem. 

— Claro, duas semanas de sofrimento. Além disso, não consigo mais ver o Seokjin por sua causa! - Resmungou irritado. No início seu plano era manter-se um pouco distante do rapaz, para que ele sentisse sua falta. Porém com a chegada de sua prima, não havia conseguido se aproximar do garoto. Estava sempre ocupado correndo atrás dela. 

— Já te disse, compre flores e vá até o dormitório dele. Rosas cor-de-rosa, já que ele gosta da cor rosa. - Yumi riu. — Enfim, mesmo que ele feche a porta na sua cara, diga que não quer lhe ver, insista. As pessoas se apaixonam gradativamente. 

Os pedidos chegaram, Yumi concentrou-se em comer e tirar fotos. Namjoon estava pensativo, talvez sua prima tivesse razão. 

 

 

[...] 

 

 

rapaz navegava pelas redes sociais, um pouco entediado. Recebeu um aviso em seu instagram que uma foto foi adicionada, abriu para ver de quem era. Surpreendeu-se ao ver uma foto de Namjoon e a garota da sala de concerto, os dois sorrindo em uma lanchonete nas extremidades do colégio. Não havia legenda, apenas a foto. 

Se havia alguma duvida de que Namjoon estava namorando, agora não restava mais. 

Seokjin fechou os olhos, sentindo as pequenas gotas de lágrimas escorrem por suas bochechas. Sorriu sem humor, pelo menos o garoto pararia de incomodá-lo com suas investidas. 

O rosado levantou-se da cama, abrindo a porta e dando de cara com Taehyung. 

 

 

[...] 

 

 

Taehyung estava com pressa. O gigante de cabelos azuis estava enchendo-lhe a paciência com convites para sair. 

Correu até seu dormitório, ouvindo os passos de Seunghyun atrás de si. Justamente na hora que estava passando pelo quarto de Seokjin, o garoto havia saído. Aquilo era uma ótima oportunidade de fuga. 

— Amor. - Taehyung disse enquanto abraçava Seokjin. O garoto de fios rosa não entendeu o que estava acontecendo. — Senti sua falta. 

O Kim rosado não entendia o porquê do moreno estar lhe chamando de amor e tratando-o daquela forma. Estava prestes a empurrá-lo para longe quando uma voz grossa foi ouvida. 

— Então ele é seu namorado? - Seunghyun se pronunciou. Achava divertida toda aquela situação com o rapaz. 

— Sim, ele é meu homem. 

Os olhos do mais novo buscavam os do mais velho, em um pedido mudo para que ele confirmasse sua mentira. 

— Ah, Taehyung e eu namoramos há algum tempo. - Seokjin não entendia o que estava acontecendo consigo e o porquê estava concordando com a mentira do garoto, mas via o desespero no olhar do garoto. — Tem algo de errado? 

O Choi sorriu, balançando a cabeça em negação. Embora os dois parecessem próximos, em todos aqueles dias na escola, nunca os viu juntos. 

— Só que eu ainda não acredito nisso. 

Taehyung encarou Seokjin, desculpando-se pelo o que faria em seguida. 

Em um movimento rápido, o Kim mais novo colou seus lábios nos do mais velho, saboreando a boca cor de cereja. Pediu passagem com a língua, enquanto suas mãos desceram até a cintura do rapaz, apertando-as e trazendo-o para mais perto. Como o rosado beijava bem. 

Namjoon havia aceitado o conselho de sua prima, indo até o garoto com um buquê de flores e ursinho. Surpreendeu-se ao vê-lo na porta beijando seu amigo, enquanto outro homem de cabelos azuis sorria. 

Agora entendia porque Seokjin nunca aceitava suas investidas, ele e Taehyung mantinham um relacionamento. 


Notas Finais


Então, não houve Jikook nesse capítulo, porque essa autora aqui está fazendo suspense da resposta de Jimin. Relaxa que no próximo haverá muito Jikook!

Yoongi aceitou Hoseok, mas onde será que ele precisa levá-lo?

Taehyung beijando Seokjin pra fugir do Seunghyun e sendo visto pelo Namjoon, que confusão. Espero que esses quatro se resolvam logo.

Explicado o mistério da namorada de Namjoon que na verdade é sua prima japonesa!


Espero que gostem e aguardo vocês nos comentários! Beijos de luz.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...