História Boys in Luv II: Wake Up and Love me - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jinhope, Taejin, Yoonseok
Exibições 229
Palavras 1.587
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, FemmeSlash, Fluffy, Lemon, Lírica, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyong!!
Quanto tempo, não é mesmo?
Voltei, dessa vez para concluir esse amorzinho de fanfic. Desculpe pelo sumiço. Sério :v
Espero que gostem desse novo capítulo e obrigada!
Sei que não é um bom momento para isso, também estou muito triste por causa do meu grupo utt 2NE1 ... Estou muito... mas o que posso fazer? Ir para a coreia e bater na YG? Infelizmente não posso, então... apenas choro aqui.
Enfim... Vamos nos unir e torcer para o melhor.. Não é?

Chega ahsuhsua :v
Fiz um novo tt se alguém quiser bater um papo só chamar @toeizyen <3
Beijos no kokoro !! Los amos <3

Capítulo 46 - Âncora


Fanfic / Fanfiction Boys in Luv II: Wake Up and Love me - Capítulo 46 - Âncora

 

Jung Hoseok

Minha mãe cruzou os braços, séria. Ela deu uma olhada rápida para mim e depois pulou para Jimin, na mesma hora olhei para ele, seu rosto estava vermelho, sem contar seu jeito inquieto de encarar os outros, e eu sabia o que significava, Jimin estava se segurando para não chorar. Fiquei sem jeito, pois o clima não estava nenhum pouco bom, era como se estivessem em um reality show para descobrir quem comeu o pudim de quem, e dessa vez, a culpa não era do gato.

JungKook continuava com a cabeça baixa, brincando com os seus dedos.

一 Vamos nos divorciar.  一  Anunciou a mãe de Jungkook, ela estava séria e sua voz firme, igual a um juíz.

一  Também não é pra tanto.  一  Quando o senhor traidor falou, ganhou um olhar mortal da esposa, que agora preferia ser ex.  一  Foi apenas uma…

一  Uma o quê? Huh?  

一  Eu já te disse, não foi proposital…

 Ela o encarava com os olhos cheios de sangue, suspirou, segurando ao máximo para não chorar.

一 Não quero ouvir mais nada!  一 sua voz mudou, não estava tão firme quanto antes, parecia voz de choro.  一  Acabou por aqui.

一  Então é isso?  一  Jungkook levantou-se, ainda de cabeça baixa começou a falar.  一  Vocês decidiram estragar o momento que deveria ser o mais feliz da minha vida… O que devo fazer agora?  一  Houve um silêncio enquanto Jungkook levantava sua cabeça lentamente, revelando uma onda de lágrimas descerem pelo seu perfeito rostinho.  一  Pera, nada irá apagar o dia de hoje. Eu odeio todos vocês!!!

Jungkook deu uma olhada demorada na direção de Jimin, ele não sorriu, apenas saiu do local chorando feito uma criança. Depois que ele saiu, Hyeyeon não aguentou e chorou também. Pelo visto, alguém estava muito afim de matá-la naquele momento e não era a mãe de Jungkook.

一  Tudo estava indo tão bem… Por que vocês dois estragaram tudo?  一 Jimin parecia calmo, mas eu sabia que ele estava se segurando para não explodir.  一  Obrigado, mãe.

Em seguida, ele saiu. Jin segurava a minha mão sem reação alguma. Cocei a cabeça tentando pensar em alguma coisa útil, mas neste momento não havia nada de bom para se dizer. Ainda mais quando as duas começaram a brigar novamente, mamãe teve que separá-las com a ajuda dos outros, meu pai e os dois homens… O pai de Jin, meu sogro  一  é claro  一 , também estava chateado, acho que agora ele sabia como a sua ex-mulher se sentiu quando descobriu sobre a traição.

Suzy olhava meio que sem entender nada. Peguei-a no colo e decidi levá-la para outro lugar junto com Jin, que ainda estava abobalhado.

一  Para onde vamos?  一  Perguntou Jin.

一  Qualquer lugar que fique longe daqui.  

Ao abrir a porta que dava para o quintal, onde havia as decorações do casamento, nos deparamos com Jimin parado na beira da piscina, olhando para o chão. Senti uma dor no peito ao vê-lo daquele jeito, não é fácil ver a pessoa que ainda ama sofrendo por algo que é impossível ajudar. Olhei ao redor e vi que Jungkook não estava por ali.

Respirei fundo. Olhei para Jin.

一  Preciso falar com ele. Não se importa, né?  一  Jin negou. Entreguei a pequena para ele e pedi que me esperasse no carro do meu pai.

Quando Jin entrou no automóvel junto com Suzy, me aproximei vagarosamente de Jimin.  Fiquei com receio em falar com ele, mesmo que bem lá no fundo eu ainda o queria para mim, não era justo ficar feliz com a infelicidade do outro, Jungkook.

一  Jimin…  一  Sussurrei. Ele virou-se para me olhar, seu rosto estava alagado de tantas lágrimas.  Olhando para seus belos olhos, meu coração doeu e minhas palavras fugiram.

Jimin não sorriu, é óbvio. Seu olhar estava tão distante quanto de um suicida, ele retirou uma das mãos do bolso da calça, seu punho estava fechado e lentamente ele abriu, então pude ver que havia um colar em formato de âncora. Não entendi nada quando vi, mas pelo que sua expressão transmitia, aquilo deveria ser algo ruim.

一  Acabou.  一  Sua voz falhou, porém entendi suas palavras.  一  Para sempre, Hoseok.

Não consegui dizer nada. Nenhuma palavra consoladora, nem uma piada para descontrair e nem de conforto.  Sem aviso, o puxei para os meus braços, por um longo tempo ficamos abraçados, era a única coisa que eu poderia fazer, enquanto ele chorava em meu ombro.

一  Estou aqui com você.  一  Finalmente consegui dizer algo.  一  Não importa o que aconteça, estarei sempre aqui, Jimin.

一 O que eu fiz de errado para merecer tudo isso?  一  Perguntou, depois que nos afastamos. Seus olhos brilhavam de tanta tristeza que eu me senti com vontade de cortar meus pulsos.  一  Por que minha mãe… Por quê?

Jimin deu uma olhada ao redor antes de fixá-lo em alguma coisa atrás de mim. Passei a mão em seu rosto, limpando algumas lágrimas que haviam por ali. Eu queria pegá-lo, guardá-lo em um potinho e cuidar para sempre e jamais deixá-lo sofrer. Mas quando eu olhava para ele me lembrava de Jungkook, infelizmente, eu acho.

一  Só queria um pouquinho de felicidade, sabe? Apenas um pouquinho. Minha infância foi a melhor parte da minha vida em comparação com o agora…

Enquanto ele desabafava, eu me peguei pensando em muitas coisas do passado, no tempo em que ficamos juntos, não apenas como namorado, e sim como amigos. Realmente, Jimin era um garoto feliz, pelo menos sempre mostrou ser. Era meio triste para mim olhá-lo e ver que ele havia mudado muito, sentir saudades do passado é um erro devastador.

一  Minha vida acabou!

Limpei a garganta. Olhei bem no fundo dos seus olhos me aproximando lentamente.

一  Não diga isso, Jimin.  一  Quase sussurrei.  一 Veja isso como um começo para algo…

一  Como? Um começo para…

一  Não sou do tipo que têm ótimos conselhos e muito menos sou um filósofo....  一 Parei por uns instante.   一  Mas é na dor que se fortalece.

一  Ai, Hobbie. Não quero frases formadas e inteligentes agora.  一  ele soltou um riso.  一  Só quero me livrar de tudo que está doendo… aqui…  一  Jimin levou a mão até o peito e deu algumas batidas.

一 Desculpe, Jiminnie.  一  Peguei sua mão que estava no peito.  一  Farei o que for preciso para te ver sorrir outra vez. Mas… me responda uma coisa… O que irá fazer quando amanhã?

一  Não sei… Jungkook se foi… Minha mãe estragou tudo e provavelmente meu pai irá me abandonar mais um vez…  一  Ele deu de ombros.  一  Que tal me jogar do primeiro prédio que eu ver pela frente?  一  Sugeriu, erguendo uma sobrancelha.

Fiquei sério, mesmo sabendo que era uma piadinha ruim, porém poderia ter uma gota de sinceridade.

一  Ao invés de fazer isso… Saía para algum lugar… Viaja… desapareça por uns dias até tudo se acalmar…

Jimin me olhou pensativo.

一  Até que não é uma má ideia.  一  Sorriu ele.  一  Mas para onde vou?

Para o meu coração, pensei. Logo soltei um riso da resposta estúpida.

一  O que foi, Hobbie?

一  Pensei em algo idiota.

一 O quê?

一  Você poderia ir para a Itália.  一  Disse, mudando de assunto.  一  Tenho vontade de conhecer…

一  Um lugar romântico? Não.

一  Afeganistão? Lá não tem nada romântico, eu acho.  一  Ri.

一  Quer que eu morra?  

一  Jamais.  一  Parei de rir.  一 Japão? China? Espanha? Portugal? Alemanha? Tailândia? Cabo verde?

一 Seria legal, mas não sei como irei. Não tenho tanto dinheiro assim.

一  Jimin, eu tenho e posso te dar. Então, apenas escolha um lugar!

Jimin mordeu os lábios, respirou fundo.

一 Espanha.  一  respondeu.  一  Deve ser legal.

Soltei um riso de sua expressão indecisa.

一  Certeza?

一  Sim.

一 Arrume suas malas porque seu vôo sairá amanhã cedo.  一  Falei todo mandão.  一  E não se preocupe com nada…

一  Obrigado, Hobbie.  一  Ele sorriu, mostrando seus dentes.  一  Não sei o que seria de mim sem você.

Retribui o sorriso. Depois o chamei para ir conosco levar Suzy para tomar um sorvete, mas ele quis ficar e ir para sua casa arrumar as malas. Mesmo com tudo de ruim aconteceu, Suzy se divertiu bastante na sorveteria, havia algumas crianças as quais ela começou a brincar, fiquei nostálgico por causa dela. Era apenas uma criança, tão pura e inocente.

一 O que você conversou com o Jimin?  一  Jin perguntou, depois de esperar seu sorvete derreter.  一  Pode me contar?

一  Ele está muito abalado.  一  Sussurrei, para que Suzy não escutasse nada.  一  Então dei um conselho para ele.

一  Qual?

一  Para que ele saísse um pouco… Viajasse… até as coisas se acalmarem…

一  Boa ideia. JungKook também vai?

Mordi os lábios, pensativo. Suzy sorriu de uma forma que lembrava o seu irmão, era como se fosse ele ali.

 

一  Jin!  一  Quase gritei ao ter uma ideia.  一  Meu santo Jin!  一  Falei empolgado.  一  Tive uma ideia maravilhosaaaa…. E preciso de sua ajuda.

Jin Franziu o cenho me encarando com curiosidade, sem aviso, dei um selinho nele, esquecendo-se que estávamos em local público e que existem pessoas que não gostam disso, mas, mentalmente gritei “foda-se” para os incomodados de plantão. Enquanto Suzy se divertia mais um pouco, pedimos mais sorvetes e então lhe contei a ideia que tive, Jin adorou, é claro. E quem não iria gostar?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...