História Boys Over Fires - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Boys Over Flowers, Jihancheol, Junhao, Meanie, Soonchan, Soonhoon, Soonseok, Verkwan
Visualizações 251
Palavras 1.353
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Violência
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu não postando de madrugada, que milagre!

Capítulo 6 - -=6=-


- Kwanieee... acorda aí! - suspirou - Você fica tão fofo dormindo... mas bem que você poderia botar um lençol por cima dessa bunda, se controlar pra não bater nela tá difícil... Kwanie, acorda! - senti alguns tapinhas na minha bunda, mas não fiz nada - Você tem um sono bem pesado em...

- Só mais dois dias, Mãe... - murmurei sem abrir os olhos.

- Dois dias é demais pra passar dormindo, não acha? Acorda logo, temos um dia cheio pela frente, você tá demorando mais que a bela adormecida pra acordar! Meu deus - riu.

- Ela só acordou com o beijo do príncipe... - disse sem pensar.

- Se eu te beijar você vai acordar? Porque eu faço isso sem problemas!

Senti a cama afundar e braços rodearem minha cintura, eu poderia agora abrir os olhos e expulsar o ser, mas a preguiça não deixava e até que o abraço não estava ruim, ele estava muito bom para falar a verdade, ficaria aqui o dia inteiro se pudesse. Acho que nem preciso falar que a respiração no meu pescoço pertencia a Vernon, vocês são muito inteligentes e devem ter percebido assim que isso aqui começou.

Continuar aqui é totalmente contra todos os princípios anti-trouxice que eu criei em todos os meus anos de vida, mas também seria muita burrice sair de uma cama macia com um travesseiro mais macio ainda com braços quentinhos de um boy gato me abraçando, sabendo disso nasce a grande pergunta: ser trouxa ou ser burro? Ser burro, minha dignidade tem que ser conservada.

- Isso só tá me dando mais sono e vontade de ficar na cama se quer saber... - falei tentando me afastar dos braços dele, apesar de não querer isso.

- Vou te dar dez segundos para levantar dessa cama se não eu vou acordar a bela adormecida da forma que ela não vai gostar quando estiver em sã consciência.

- Você vai demorar mais de dez segundos pra pegar um copo d'água...

- Um... dois... três...

- Você não é nem doido de me empurrar da cama!

- Quatro... cinco... seis...

- O que você vai fazer, em?

- Sete... oito... nove...

- Já tô levantando!

Tentei me levantar porém ele não me deixou, invés disso ele me puxou para cima dele. Mesmo estando escuro deu para ver que Vernon tinha um sorriso no rosto e que sorriso lindo da porra. Eu teria ficado mais tempo olhando aquele sorriso, mas fui acordado dos meus devaneios com um selinho rápido do mestiço.

- Dez! - começou a rir.

Alguém me esplica o que acabou de acontecer aqui? Produção? Alguém me ajuda pelo amor de deus, eu devo estar igual a um pimentão agora, minhas buchecha tão queimando como se eu fosse uma garotinha que acabou de dar o primeiro beijo, eu sou muito trouxa, porque eu ainda não bati nele, Santa CL? Porque eu tô travado! Gente não dá... sistema bugou aqui.

- Vai se arrumar logo! Nos vamos acampar hoje!

- Como você entrou aqui? E como assim acampar? - perguntei levantando e procurando meu celular só pra fingir que tinha algo para fazer e não olhar na cara do garoto, evitando mostrar meu rosto corado.

- Longa história... - respondeu rindo.

Parei de prestar atenção pro garoto assim que achei meu celular, ele estava desligado então o deixei iniciando e fui atrás de uma roupa que mostrasse menos do meu corpinho lindo.

Me pergunto de quem foi a idéia idiota de acampar, quer apostar que vai dar uma merda das grandes ir pro meio do mato montar casinhas e dormir dentro delas como se não existisse vários animais selvagens do lado de fora? E ainda mais quando nos somos sete que choram se ralar o joelho?

- Já vai dar seis horas, Kwan! A gente tá atrasado!

- Que horas são? - perguntei enquanto remexia a minha mala.

- Dez pras seis...

- Não acredito que você me acordou as cinco da manhã... eu vou te matar! - mandei um olhar raivoso para o outro garoto da sala o fazendo arregalar os olhos.

- Eu tenho que me arrumar, sabe? - levantou nervoso - Tô saindo já! Nos vemos mais tarde - falando isso ele saiu correndo do quarto batendo a porta um pouco forte, mas quando eu pensei que tivesse me livrado ele voltou botando só a cabeça pra dentro do quarto - Pega uma roupa de banho! A gente vai acampar perto de uma cachoeira! - ele fechou a porta porém logo a abriu novamente - Daqui a pouco alguém vai trazer a mochila com as coisas que você vai precisar!

- Já acabou?

- Já! - ele sorriu e fechou a porta pela a última vez.

Vamos recapitular os acontecimentos dessa manhã, eu fui acordado pela mesma pessoa que a uma semana atrás tava me batendo no corredor da escola, essa pessoa que depois de me acordar me deu um beijo, um bem ruinzinho que durou menos de um segundo? Sim, mas beijo é beijo. Sinceramente eu não estou entendendo mais nada da minha vida, vou só viver e esperar que tudo volte ao normal... ou não porque eu tô tão confuso que nem sei se eu tô gostando dessa confusão ou não.

Depois de alguns minutos um funcionário do hotel veio me deixar uma mochila que provavelmente tinha as coisas que precisaríamos, é bom que alguém saiba mexer nisso porque eu não faço a mínima idéia do que essas coisas são, até tentei pesquisar no Google, mas não tive sucesso, parece que o Google não entende o que é "treco vermelho curvado". Larguei meu celular e fui guardar as roupas que o Vernon tinha dito que ia precisar, uma bermuda normal com uma camisa mais normal ainda (porque alguém esqueceu as roupas pra nadar né?).

Ouvi batidas na porta e logo fui em sua direção, quando abri dei de cara com os dois galinhas e o Jun, os três que estavam com mochilas maiores que o próprio corpo, não comentei nada porque estava com sono demais pra pensar em alguma ofensa. Peguei "minha" mochila e tranquei o quarto e fingi que ninguém estava falando comigo.

Não demorou muito para estamos no saguão junto com o resto dos garotos, todos pareciam estar alegres menos eu, como eles conseguiam ficar alegres quando são seis horas da manhã em um domingo? Domingo é um dia sagrado, feito para dormir até o meio dia, mesmo que estivéssemos em uma viajem e devêssemos curtir a viajem, cinco da manhã é cedo demais.

Só no carro que eu fui começar a reparar no Hansol, graças a deus ele estava olhando para a paisagem deixando eu o observalo sem que cenas estranhas acontecessem que nem da primeira vez. Ele vestia um calção e uma regata que deixava os seus braços um tanto fortes de fora, muito bonito por assim dizer. Fiquei mais um tempo o olhando até ser interrompido por Hoshi.

- Ô, apaixonado! A gente chegou já! Acorda pra vida! - chamou Soonyoung.

- Apaixonado é você! Tá do la... - fui interrompido pelas mãos do Kwon que ria nervoso enquanto Seokmin nos olhava estranho.

- Cala a boca, seu galinha! - disse assim que o seu crush saiu do carro.

- Galinha é você que quê pegar três!

- Pelo menos eu só quero e você que vai nas festas e passa o rodo em todo mundo? - sorriu vitorioso.

- Me confundi com o Seokmin não, vagabo!

- Vocês vão vir hoje ou não? - ouvimos Seungcheol gritar de fora do carro.

Quando saímos do carro vimos todos olhando para entrada da trilha que levaria pra tal cachoeira, dali já dava pra ouvir o barulho irritante de alguns insetos.

- Aposto trinta dinheiros que a gente vai se perder! - falei baixo prós meus dois amigos que já tinham se juntado.

- Aposto cinquenta que alguém vai parar no hospital! - disse Soonyoung.

- Setenta que um dos macho ali vai acordar no meio da noite gritando porque viu uma aranha! - falou Seokmin apontando prós garotos que já entravam na trilha nos fazendo rir.



Notas Finais


Aposto 100 que no próximo capítulo tem muitas revelações... não do Vernon porque mais na cara do que ele apaixonado pelo Seungkwan só a minha trouxice


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...